texto tas

Antigamente, eu costumava fazer um escândalo quando via alguém partindo. Hoje em dia não. Meu coração dói, mas não bato mais os pés. Não quero mais que os céus desabem sobre minha cabeça. Atualmente tenho aceitado as partidas, tenho aprendido a conviver com as ausências, com as lacunas que a vida nos causa. Ninguém é pertença minha tão como não sou pertença de ninguém, e era isso que eu precisava entender. Por mais que amemos algumas pessoas, isso não anula o direito de ir e vir, que possuem. Elas continuam sendo livres, para voar e explorar outros abismos. Finalmente tenho as deixado ir, quando quiserem. Mas, também tenho não deixado chegar quando querem e isso é um direito meu.
—  Jô Costa.

antes você precisa repetir que nada tem a obrigação de ficar e que ir não precisa significar falta de amor - assim como permanecer não é excesso.

você precisa se fazer entender que tá tudo bem, que é tudo tráfego, que vai ser incrível de novo.

é só você dizer, que aquela outra pessoa já era imensa sem você e que ela vai continuar e que você é absurdamente grato por tudo que ela também te ensinou, por todos os bons momentos e manias que com ela você absorveu.

porque o fim, esse sobre o qual a gente se desdobra, não precisa ser sempre tão doído e, caso seja, não precisa ser a única verdade que a gente conhece.

Havia amor? Ainda há. Mas há também em mim a necessidade de algo que ele não pode me dar. Embora as nossas vidas tenham sido traçadas para que um dia os nossos caminhos se cruzassem, hoje tivemos que mudar de estrada. Seguimos por direções contrárias. O amor não pode mais continuar nos guiando porque os ponteiros das nossas bússolas apontam para lados opostos. O que nos resta é seguirmos para não continuarmos perdidos. Vamos em frente porque a vida segue. E o que foi bonito fica com toda força. Na mala, nada desnecessário. Sem muito peso, sem mágoa, sem raiva, sem ressentimentos. Apenas algumas fotos, a falta que vamos fazer um ao outro, a lembrança de cada abraço, do toque, do cheiro, do gosto do beijo, da maciez dos lábios, da quentura do corpo, dos momentos em que fomos felizes juntos e a certeza de que não cabemos mais na mesma cama, nos mesmos planos, nem nos mesmos sonhos.
—  Ogrodoce. - E não viveram felizes para sempre.
Aviso logo, não sou flor que se cheire. Não sou brinquedo. Não dou tréguas. Haverá dias em que não falaremos a mesma língua. Desde já peço perdão pelos dias em que eu não acordar muito católico, nos dias em que eu não falar coisa, com coisa. Ou nas noites que parecer estar nem aí e não fazer um pouquinho de questão, é que às vezes, sou mais insuportável do que o de costume. Então se for me amar, esteja disposto a sofrer.
—  Jô Costa
Eu não sou alguém confiável. Não sou o tipo de pessoa que você pode habitar ou desejar morar. O meu coração sofreu muitas partidas e agora eu fechei para qualquer tipo de visitação. Eu fujo quando eu estou com medo. Me insolo de todos e tudo e na minha solidão me encontro. Eu não sou amável. Não sou recíproco. Eu abandonei milhares de pessoas e milhares de pessoas me abandonaram. Eu nunca deixo alguém me ajudar. Não falo dos meus sentimentos. Dos meus medos. As pessoas conhecem só o que eu quero que elas conheçam. E aqueles que viram meu peito aberto fugiram e alguns ficaram, por pena, quem sabe. Eu não gosto de pena e nem de pessoas inconvenientes. Gosto da verdade e de quem acorda de cara limpa, sai na rua de pijama e dança na hora do banho. Eu sou isso e tudo isso é tão pouco pro meu coração. Sou o vazio em busca de algo, alguém. Caminho sem direção, não sei onde vou chegar e nem sei onde quero chegar. Só preciso de paz e se eu não encontrar, só serei mais uma entre milhões sentada em uma cadeira de um bar bebendo uma dose de whisky.
—  Meu peito precisa de alívio. (Amanda Soares)

[…] — Ele te deixa desse jeito? — Ele sussurrou com os lábios colados em minha orelha. — Sem fala, sem movimento?

— Para com isso…

— Você fica arrepiada quando ele te toca? — Felipe tornou a falar, roçando delicadamente seu nariz em meu pescoço e fazendo os pelos de minha nuca eriçarem. — Eu já sei exatamente o que fazer pra te deixar assim, sabia?

— Não importa a maneira que meu corpo reage — Resmunguei, tentando obter novamente o controle da situação. Estava em total desvantagem naquele momento. — Você é um idiota, e provavelmente usa esse mesmo discurso com todas. Eu não sinto nada por você!

— Mentirosa. — Ele rebateu, segurando meus braços e me virando abruptamente em sua direção. Seus olhos azuis fitavam-me sem o menor receio, e em questão de segundos meu rosto corou por completo. — Você sabe que sente.

— Não Felipe, mas que droga! — Bradei, desviando meus olhos para o chão e sentindo a vermelhidão em minha face aumentar.

— Então diz isso olhando nos meus olhos.  —  Sua voz assumiu um tom repentinamente sério e calmo.  

Ergui meu olhar, sentindo todo o meu corpo enrijecer. Embora tentasse falar, as palavras pareciam estar presas em minha garganta. Aquilo era tão óbvio. É claro que não conseguiria dizer. Eu sabia disso, e Felipe também.

— Por que você está insistindo nisso? — Murmurei, sentindo toda a minha relutância  simplesmente dissipar. Estava confusa e perdida demais para permanecer com minhas barreiras habituais. — O que quer de mim, afinal?

— Aaah Fernanda… — Ele sorriu. Aquele seu sorriso extremamente malicioso e sacana. — Acredite, eu quero muitas coisas. […]

—  Amor de Livro,Trechinho do capítulo 13.
⁑TEXTO: ANIVERSÁRIO BFF⁑

Loucuras a parte, sem você eu não seria eu. Na verdade até seria mas não a mesma, não com toso os momentos vividos e os risos dados. Não teria essa imensa felicidade por te ter ao meu lado, não seria a mesma com todos os pensamentos e opiniões formadas sobre a amizade. Não teria vontade de compartilhar segredos, muito menos momentos com outra pessoa. Você é a melhor amiga que eu poderia ter e a melhor pessoa que eu poderia chamar assim. Temos a nossas diferenças e indiferenças, mas você sabe o que dizem por aí né? Quando se parecem demais não tem graça, mas o mais engraçado entre nós é saber que apesar de tantas diferenças ainda somos iguais. Você me entende e é a única que me entende de verdade, não sei se é obra do destino ou algum plano de Deus mas sou grata por Eles terem te posto ao meu lado pra ouvir os meus desabafos e me ajudar com os seus conselhos (bostas, às vezes, confesso). Blá, blá, blá falei, falei e nem te deu um grande parabéns como você merece. Parabéns em inglês, espanhol, árabe, mandarim, japonês, em todas as línguas possíveis e existentes nesse momento. Vou falar aqueles clichês que sempre têm em textos ta bom? Ok então, mas vou te desejar de todo coração, que você tem vidas inteiras com felicidade e repleta de amor, que a cada dia que passe você se lembre do quão é especial e do quanto eu te amo, assim como todos que te rodeiam e por fim e não menos importante, que você nunca esqueça que sempre terá uma amiga aqui pra te ouvir e saber se está tudo certo de verdade, eu. Eu sempre estarei com você e mesmo que aconteça alguma coisa, eu ainda estarei com você, porque sabe como é que né? Dizem que amizade quando é de verdade dura até depois do fim do mundo. Eu te amo minha melhor amiga e parabéns pelos seus (IDADE AQUI) anos existentes no mundo.

  • Adapte o texto do seu jeito. O texto é de nossa autoria então por favor, se gostar/pegar like ou reblog.
  • Obrigada pela preferência.
Olha querida, o pior cego é aquele que não quer ver. Até quando você vai fingir que isso não te machuca? Até quando você vai levar essa vidinha de se arrastar feito um lagarto, por uma pessoa que nunca reparou em nenhum mínimo detalhe seu? Você sabe muito bem, quando um não quer, dois não brigam. Você não precisa disso, você não precisa sofrer por essas migalhas que lhe oferecem, deixa de ser tonta garota. Se ame, se ame, se ame! Dê um tempo a si mesma, veja onde precisa mudar, e tome um novo rumo na sua vida. Pare de acreditar em qualquer um que te abrace e te diga palavras bonitinhas, de gente com boas intenções o inferno está cheio. Recomece se amando mais, menina. Recomece!
—  Jô Costa.
TÁ TUDO BEM!

⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀Foto: @emba-dibujos​


⠀⠀⠀⠀ O foco deve estar no “tudo bem!”

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se eu gosto de acordar cedo enquanto muitas pessoas preferem dormir até mais tarde.

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se eu prefiro usar cadarços a cintos para segurar minhas calças. Não é porque alguém inventou o cinto que todos devem adota-lo como acessório.

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se eu não sei fazer cálculos, ou não sei lidar com palavras. 

⠀⠀⠀⠀ Calma, tá tudo bem

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se sou velho demais pra isso, ou novo demais pra aquilo. Se quero, faço. 

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se sou menino e gosto de rosa, ou sou menina e minha cor preferida é azul. Afinal, quem foi que impôs gêneros às cores? Isso não faz o menor sentido…

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se você odeia o preto, ao mesmo tempo que todos amam-o de paixão. Cinza pode ser sua cor preferida. Ou cor nenhuma, você é quem decide! 

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se você chora assistindo romances, isso não te faz menos ou mais vulnerável. E se não chora, também não significa que é frio. 

⠀⠀⠀⠀ Tudo bem se sua vida é melhor que a dos outros. As dos outros podem ser melhores que a de outros, o que faz da sua pior.

⠀⠀⠀⠀ Mas isso não importa! Tudo depende do ponto de vista e o melhor deles é o “tudo bem!”. Adote-o como o seu prisma principal. Pode ser uma boa forma de amenizar a carga sobre seus ombros.

⠀⠀⠀⠀ Acontece que o meu tempo, não é o seu tempo. E o seu tempo, não é o tempo dos outros. 

⠀⠀⠀⠀ As coisas acontecem quando tem que acontecer. Ou simplesmente não acontecem, porque é assim que tem que ser. 

⠀⠀⠀⠀ Cabe a nós, aceitarmos os reveses, ponderarmos nossos conceitos e construirmos o nosso próprio “tudo bem!”.

⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ - YT.

Eu aceito um daqueles romances onde ambas as partes se entregam de corpo, mente, alma e coração. Um romance com muitos filminhos em pleno domingo chuvoso, com pitadas de ciumes e mensagens fofas, abraços que aconchegam não só o corpo mas a alma, mordidas carinhosas em seguida de arranhões e arrepios, sorriso solto e todo aquele “blá-blá-blá doce”, eu aceito! Aceito um alguém que queira estar ao meu lado sempre que eu precisar e quando não precisar também, alguém que se importe comigo e que divida todas as suas alegrias, tristezas e todo o seu caos comigo. Alguém que com tudo esteja disposto a me amar de verdade, porquê todo mundo merece encontrar um alguém assim um dia. Eu aceito e juro que me esforçaria ao máximo se todo meu esforço fosse recompensado e não fosse em vão. Sei que sempre achei ridículo todo esse “blá-blá-blá doce” de casais, mas é disso que eu estou precisando.
—  Acho que mereço algo assim, Keeizi C.
Não, não quero que diga que me ama, a não ser que realmente ame. E se realmente amar, nem vai precisar me dizer essas três palavrinhas, eu vou saber. Só não quero que diga isso ao vento sabendo que não é verdadeiro, como se o amor fosse uma coisa banal. Como se amar uma pessoa hoje e amar outra amanhã fosse a coisa mais normal do mundo. Não, eu não quero ser a sua décima sétima paixão do ano, do mês, da semana. Se for pra ser desse jeito, dá licença, deixa eu passar. Deixa eu passar sozinha, pela rua, pela cidade, pelo país, pelo mundo, mas não pega na minha mão, não se já souber que vai soltar. Como é que dizem mesmo? Antes só que mal acompanhada? Antes minha do que de alguém que não ama nada. Vocês não entendem, o amor não é aquela dor no estômago de nervoso toda vez que tu vê a pessoa, isso é paixão, o amor é quando a tua calma se personifica em alguém. É quando o mundo desaba, mas você ainda se sente seguro. Qual a necessidade que você tem de iludir as pessoas? Você gosta quando te iludem? Então não fala eu te amo, porra! Manda uma música, um print do tumblr, escreve um texto, diz que ta com saudade, que lembrou dela, dele, mas não ilude, entendeu? Coisas pequenas assim, são bem maiores em sinceridade que um eu te amo oco de sentimento. Então, só diz se tiver certeza. Só diz quando outro beijo não tiver graça. Quando teu mundo for um caos, só porque tu não recebeu um bom dia. Quando até a ração do teu gato te fizer lembrar da pessoa. Eu sei que não tem nada a ver, mas o amor é nada a ver. E a graça é essa, tu se perde no teu mundo tentando achar o caminho pro dele, pro dela. Eu disse eu te amo duas vezes na minha vida e ouvi umas 530. Eu me machuquei feio na primeira vez e continuo me machucando na segunda, a diferença é que quando é de verdade mesmo a dor vale a pena. A gente diz que ama um amigo, mas abandona ele na hora que mais precisa, a gente fala que ama os nossos pais, mas vive falando mal deles, a gente diz que ama a menina bonita, o cara gostoso, mas nunca vê além disso. Aprende uma coisa: amor não é panfleto pra tu sair entregando a todo mundo.
—  Bri.
Poderia te contar uma história linda, maravilhosa, um verdadeiro conto de fadas, aquele casal que nasceram para ficarem juntos e todos podiam ver isso. Mas qual seria a graça disso? O que melhor para uma história do que luta, perdas seguidas de chegadas, abraços atrasados e beijos adiados? Posso te contar como amei ele e ainda amo, ou como odiava antes de tudo, como quase morri ao ver ele seguindo há vida sem mim, como me fez amar desenhos e me acostumar ficar sem dormir, como uma pessoa sem paciência, perto de quem ama consegue ser a pessoa mais paciente do mundo. Poderia contar o final dessa história, o tal final feliz, mas essa é uma história que está longe de terminar.
—  P.S Essa história não é sobre você.