texto perdido por aqui

Quando tudo está prestes a desmoronar, me vem aquela dor insuportável na boca do estômago, quando tudo parece não ter mais volta, essa dor me corrói por dentro, quando parece não haver uma saída, quando não há mais nada que se possa fazer, essa dor me invade. É como um aviso: se prepare, você sofrerá de grandes ataques de raiva, sua reposta para tudo será “tanto faz” e a vida se transformará em um pesadelo. É estranho, confuso, intrigante, não tenho vontade de morrer, mas não tenho vontade de viver também, tanto faz. Deito. Navego em um mar de incertezas com um barco furado, cada vez mais perto de afundar, a corrente é forte, e não tenho forças para lutar contra ela, de repente surgem pessoas, calmantes e me ajudam a suportar um pouco mais essa difícil tarefa de sobreviver. Acho que esses calmantes e essas pessoas realmente me ajudam, porquê, de uma forma ou de outra, eu volto a respirar. Então, percebi que são essas pessoas que eu devo insistir em manter por perto e não implorar a estadia de alguém que insiste em ir. Vá, desancore seu barco e navegue até as profundezas da minha memória.
—  Tickets of Cassie.
Queria dizer que não dói mais, mas dói sim e muito, também queria dizer que eu voltei a sair como eu saia antes,e que também voltei a frequentar festas, e a ficar feliz quando finalmente chegava a sexta-feira,só pra mim sair por aí sem destino e sem hora pra voltar….mas isso não está acontecendo também. Todo mundo, quando digo TODO MUNDO é todo mundo mesmo já seguiu em frente faz tempo,e eu não. E sempre quando tento seguir em frente, bate aquela tristeza desesperadora e aquela vontade de voltar lá no passado e busca-lo pra seguir em frente,mas com ele ao meu lado. Sempre lembro dele e acho que tudo o que aconteceu é mentira…Aí vem o choque de realidade. É triste, mas a vida segue e não espera a gente melhorar,e se a gente não tomar a atitude, ela vai passando, passando e quando decidimos nos levantar, já perdemos grande parte dela. E eu sei que preciso voltar a viver,porque afinal,eu mereço ser feliz também! Tô sempre pensando nisso, tô vendo tudo passar pela janela,e enquanto isso eu continuo aqui sentada tendo pena de mim mesma,mas só de pensar em ir lá fora já fico desesperada. Parece que estou dependente dessa solidão e não lembro mais como a vida era antes. Não lembro mais como eu era,acho que eu nem sei mais quem sou. A tristeza é como uma droga , faz a gente ficar viciada,e logo eu que havia prometido que nunca me tornaria dependente de droga nenhuma,por saber que eu já perdi quem eu mais amava pra ela, vivo dependente dessa maldita droga chamava tristeza. Chega! Não posso mais continuar assim, ou terei uma overdose de tristeza, e isso com toda tristeza será fatal. Chegou a hora de levantar daqui e a fazer alguma coisa por mim. Chegou a hora de me libertar desse maldito vicio por essa tristeza, chegou a hora de ser maior que tudo isso, e fazer uma coisa por mim e só por mim.
—  Reflorejo.