tempestad

Não chore, te ofereço meu colo para você descansar. Te ofereço minhas mãos para te segurar, ofereço a você os meus braços para te proteger dessa tempestade que quer te derrubar. Naquela cruz entreguei meu coração a você, agora deixe-me cuidar do seu. Apenas confie em meu amor, eu estou contigo.
—  Jesus Cristo

cê disse que a gente dá match em varias coisas. eu ri
é o papo sem filtro sem frase editada cortada contida
impulsiva. eu sou
são gostos que cê me rouba. as comidas que nem comemos juntos. o vinho que cê me prometeu na praça. a vista na praia com direito à cabana e tempestade
m a t c h. pode isso?
eu vou sorrir do alto astral. da esportiva tropeçada. os fogos de artifícios pela metade. a essência na atmosfera
que não incha o pulmão não mata não corrói minhas (des)estruturas ósseas.

anonymous asked:

💕 Escreva algo aqui para seu crush 💕

Amar alguém é como assistir ao seu filme favorito pela milésima vez com a mesma sensação da primeira. Amar alguém é como comer um doce saboroso que você sabe que poderia comer sempre de tão bom que é. Amar alguém é sentir o seu coração bater mais forte em apenas imaginar a tal pessoa amada, ou se quer ouvir a voz da mesma e sentir-se caindo em um delicioso precipício sem fim chamado amor. Amar alguém é fechar os olhos para qualquer outra pessoa porque no seu mundo, só existe uma. Amar alguém é preocupar-se e fazer de um simples problema uma tempestade enorme movendo céus e terras para ver a pessoa amada bem. Amar alguém é ser clichê. É sentir borboletas no estômago e uma necessidade enorme do outro. Amar alguém é sentir-se pertencente ao outro mesmo se, em casos como o nosso, nunca tiverem se tocado. Amar alguém é imaginar e escrever um futuro. Amar alguém é ser capaz de destruir todos e qualquer um que ultrapasse seus caminhos e tente destruir seu amor. Amar alguém não é apenas dizer “eu te amo”, não é apenas textos bonitos. Amar alguém é muito mais que isso. É ser capaz de dar a sua vida pelo outro se necessário, porque de qualquer forma, não viveria em um mundo em que o seu amor não estivesse. Amar alguém também é proteger, cuidar, zelar, abdicar. Abdicar de coisas que podem ser boas para você e serem ruins para o casal. Amar alguém é deixar de serem duas pessoas para se tornarem apenas uma. Eu deixei de ser apenas eu para me tornar você. Eu sou você. Você sou eu. E isso forma o nós, o nós em apenas um. Descobri que não existe definição em amar se todo o meu amor não for entregue a você. Talvez uma rede social seja o lugar mais idiota para poder abrir seu peito e gritar palavras de amor, mas todos em minha volta costumam dizer que eu adoro coisas idiotas. Eu amo você, do jeito que é. Desda primeira hora do dia até a última, eu amo você. Eu ainda me casarei com você, teremos nossa casa, nossos cachorros e eu serei a mulher mais feliz do mundo. A mulher mais feliz do mundo pois eu amo loucamente o melhor homem que existe, e que, por muita sorte, é o meu homem. Eu te amo loucamente, Gustavo. Você é o meu tiro de dentro pra fora. Você é o amor que me devora. @raizes-do-tempo

- A Tempestade e a Gaivota -

Acabei por descobrir que nem todo mundo é tempestade como eu sou. (Por tempestade digo a junção violenta entre mar e céu). Como a tempestade sabe do que a mesma se trata se ela nunca conheceu algo que não seja ela mesma? De outra maneira, para ela todas as águas marinhas eram iguais. Pois bem. Isso realmente não teria como permanecer por muito tempo, não acha? Eu também não. E eu também não sei por quanto tempo essa tempestade acharia que o mundo todo é feito de chuva e vento se não fosse certa gaivota branca que ousasse pousar em suas águas turbulentas. Essa gaivota lhe contara que existia mais, muito mais. Que nem todo vento era forte e que nem toda onda devastava, que nem toda espuma afogava e que nem todas as águas tinham a mesma cor.  E voava perto das suas águas e lhe ensinava a leveza dos ares. Lhe mostrava as nuances da cor azul e lhe mostrara como apaziguar-se. Acabou que por fim a gaivota voou – pois tal é a natureza das gaivotas; mas a tempestade (que já não era tempestade) não chorara a sua partida: suas lembranças traziam a ela felicidade. E hoje, sabe quando e com quem ser tempestade,  e quando ser mar sereno.

—  Hardman
El segundo sin ella...

Durante el tiempo que pase con ella en mi mente, eran ya dos veranos sin verla, era un distorsionado deseo de que me extrañase a cientos de kilómetros, que para los recuerdos los viajes en el tiempo son frecuentes a un así con ella el futuro parecía tenue por que mi mente se marchitaba como la esperanza de que vuelva con los mismos ojos cafés tan serios, con la alegría del oleado de su cabello acariciado por el aliento del giro hacia el Este con turbulencias de aire, suave, con sus labios algo partidos por el frió del invierno, con un corazón tan sincero como la tempestad de la niebla al amanecer que la sientes tan profunda sensación de encubrimiento de llanuras de secretos cultivados.