taydepolo

A muito tempo eu não fazia, mas abri sua página em rede social e fiquei olhando sua foto. Como eu já sorri olhando praquilo, você não tem idéia. Mas das ultimas vezes, infelizmente não era sorrindo que eu olhava, era com desanimo, com saudade e mágoas misturadas. Porque você tinha que morrer? Porque você tinha que matar tudo que eu sentia? Me obrigar a morrer também. Me obrigar a fingir estar viva pra todo mundo. Me obrigar a não chorar, quanto tive vontade de chorar. Vontade de te esmurrar, te dizer que você é idiota, um babaca, um cretino, um fraco. Que nunca uma piada sua foi engraçada, mas eu ria só pra te dar o prazer de se sentir um cara legal. Mas eu não consigo deixar de pensar em você, a cada dia, a cada ato meu. E quando eu procuro outras pessoas, eu procuro imaginando você me vendo e tendo ódio de mim. Porque eu quero que sinta ódio, ódio significa alguma coisa, e é melhor que indiferença. Voce que já foi tudo, já foi minha esperança, foi meu futuro imaginado, hoje não é nada. Não passa de uma foto numa rede social. Se eu vivo bem sem você, por que eu continuo te olhando? Por que eu sempre volto aqui? Por que eu ouço músicas que me lembram você? Por que imagino quantas mulheres melhores que eu você já encontrou? Por que sei que isso aqui é desnecessário e uma humilhação, que não vai dar em nada e nem quero que dê, mas continuo escrevendo? Por que? Você não vale isso, mas eu faço. Eu continuo fazendo. Mas acontece que você não morreu de verdade, você está aí vivo, vivendo sua vida, fazendo suas coisas, feliz, tranquilo, sem sentir minha falta, sem olhar minha foto em rede social. Por que eu não consigo? Por que você não podia ser alguém? Eu esperei muito de você? Não. Eu não esperei nada, eu entendi tudo, eu entendia o que ninguém entenderia. Eu respeitei. Eu fiz como você quis, tudo. Você é meu personagem favorito, o dono de todos os meus textos, de todas as minhas histórias. Me conformo claramente com o fim, mas não me conformo pra onde foi tanto amor, onde foram parar tantos planos. As vezes penso que você preferiu deixar a razão a frente do sentimento, se fez de forte e foi o racional entre nós dois pois sabia que longe um do outro, isso não daria certo. Talvez você tenha sofrido tanto quanto eu. Talvez no fundo ainda goste, mas tem que se manter firme e longe, porque estando perto nunca deixariamos isso morrer. Talvez esteja guardado esse sentimento pra que algum dia exista um lugar ou algo prescrito pra nós. Mas você não sabe como dói saber que um erro meu, um vacilo, influenciou em eu ter te perdido. Vejo nossas fotos e não tenho coragem de apagar. Cada momento, cada risada. Não encare como drama ou melancolia, é saudade. E eu tenho que dizer isso agora, só pra uma foto numa rede social. Porque você morreu na minha vida. Você pediu demissão, sem aviso prévio nem nada. Me diz agora? Como viver bem? Eu sou feliz, cara. Eu sou feliz demais. Mas eu sou infeliz demais quando penso em você. Quando penso no que poderia ser, no que poderia ter sido. Eu sei que não dá, eu nem quero que dê. Não quero mais. Mas não sei o que fazer com esse nó. Vai passar, né? Com o tempo eu não vou mais olhar sua foto, nem sofrer, nem pensar o quanto é infeliz tudo o que aconteceu. Tomara que passe logo. Porque a vontade de te ressucitar as vezes, me domina. E dá vontade de escrever, como agora, mesmo que pra não enviar. Mas acontece, fomos feitos pra nos conhecermos, nos apaixonarmos, mas não pra dar certo e ficar junto.
—  Tayná Depolo.
Vai embora, sai da minha vida por favor, não quero mais saber dessa história de amor. A gente se entrega de alma e coração e no final só quebra a cara com a decepção. Falava que te amava mas você não dava ouvido, infelizmente o meu amor não foi correspondido. Amar e não ser amado, eis a questão, me diga quem nunca viveu essa situação? Brincou com a minha cara, só me fez sofrer, esqueça que eu já fui apaixonado por você. A gente tinha tudo pra ser um casal perfeito mas você jogou tudo pro alto, não teve jeito. Naquele momento a minha vida acabou,
tudo perdeu o sentido, o meu mundo desabou. De repente a pessoa que eu mais amava falou na minha cara que amava outro cara… Cansei agora não da mais, não quero te ver nunca mais. O amor que existia acabou… Então não peça pra voltar. Te dei carinho, te dei amor e você nunca deu valor, você nunca deu valor… Tudo acabou!
—  Discriminados.