sussurare

Quella sera avrei voluto sussurrarglielo, dirgli quanto gli volevo bene.
Ma non potevo.
Non sapevo semplicemente come si facesse.
Non capiva cosa significasse lui per me.
Questo mi aveva gridato in faccia.
Con le lacrime agli occhi.
Quelle lacrime che gli solcavano le gote fino ad entrargli in bocca.
Ed il dolore che gli provocava il gusto del sale lo faceva urlare.
Agitando le mani con il palmo rivolto a sé stesso quasi a volermi stringere tra le sue braccia, ma cercando nel contempo di respingermi con le sue parole.
Perché mi ostinavo a non volergli dire “Ti amo”?
Dirgli che gli volevo bene non bastava più.

“Desenhar o infinito é facil, sussurar suas silabas mais ainda. Quero ver sentir no peito a imensidão que esse nome traz.. amar infinito, sentir infinito.. I-N-F-I-N-I-T-O.”
— Bárbara Matoso

Commedia dell' Arte

Com passos largos, contra o vento a sussurar Cazuza ou Chico lá vai a menina a sonhar. Feito um Pierrot a espera de sua Colombina ela vaga por aí na esperança que o Arlequim se vá, mas essa história não é uma Commedia dell’ Arte.

Uma fucking pessoa, um serzinho de carne e osso consegue mexer de tal forma com a tua cabeça que é estranho..é tipo como se um bocado do mal dela estivesse cá dentro e me impedisse de ver o bem nas outras pessoas, essas que não têm culpa nenhuma de nada! PÁRA! JÁ ESTOU FARTA DESTA MANCHA MENTAL QUE NÃO SAI NEM POR TODA A REFLEXÃO QUE UMA PESSOA FAÇA! EU QUERO CONFIAR NOS OUTROS, EU QUERO SENTIR QUE ALGUEM SE PREOCUPA COMIGO PORQUE É QUE ESTAS TU A SUSSURAR NAQUELE CARALHO A DIZER-ME “pss, hei tu aí! eheh tu sabes que as pessoas que conheceste são falsas nao sabes? elas vao dar-te com os pés, tal como eu fiz ihih e quando menos esperares.. o melhor que podes fazer é desconfiar delas..TODAS! AGORA!”