suporto o

Hoje decidi que estou prestes a assumir meu coração vazio. Não decidi isso movida por uma grande coragem ou por um momento de iluminação. Nada grandioso aconteceu. Apenas sinto que dei um pequeno, quase imperceptível, passo para uma vida mais madura. Eu simplesmente não suporto mais pintar o céu de cor-de-rosa para achar que vale a pena sair da cama.
—  Tati Bernardi.
Eu já me saturei, sabe? Cansei de toda essa melancolia, falta de vida, inibição de ânimo e ficar trancafiada dentro de mim mesma. Eu posso te jurar que se pudesse ser no mínimo normal eu seria, eu me lembro do era uma vez… uma garota normal vivendo uma adolescência normal, e diariamente me pergunto, aonde aquela garotinha foi parar? Será que ela ainda vive dentro de mim e conseguiria lutar contra minhas profundezas para sair? Eu não posso lhe assegurar uma resposta, eu apenas gostaria que isso acontecesse e olha, eu tentei viu?! Não sei quantas vezes tentei ser como aquelas garotas dos livros românticos, com uma linda infância, um lindo romance e uma ótima vida. A verdade é que eu já me perdi e me afundei tão fundo as minhas entranhas que não suporto mais o que eu carrego dentro de mim. Você sabe o que é colocar todas as noites sua cabeça no travesseiro e sonhar com uma vida divertida, um romance digno de livro de romance e amigos para a vida inteira? I-n-c-o-n-t-á-v-é-i-s foram as noites das quais desejeis isso, que almejei com toda a minha alma uma vida assim. Eu queria ser aquela garota que alguém se apaixona e re-apaixona todas as noites, mas na realidade minha confusão interna afasta todos de mim, eu já cansei de procurar meus erros e defeitos, não aguento mais tentar procurar algo em mim bom e digno de merecer o amor ou a amizade de alguém, de ter uma boa relação e de não trazer tristeza para a vida de alguém. Eu me saturei de mim mesma, queria me trocar ou nascer novamente, tentar fazer diferente, concertar meus erros, ser alguém… alguém diferente, alguém bom, alguém merecedor de felicidade, alguém só alguém. Eu queria apenas me informar a qual fila me dirijo para nascer novamente, você me daria essa informação?
—  Anna Paula Varella.
Não consigo viver num mundo em que todo mundo quer derrubar todo mundo, talvez seja por isso que a minha noção de viver esteja cada vez mais deplorável, talvez seja por isso que eu não saia muito de casa, não suporto ver o sorriso irônico das pessoas na fila do supermercado, nos bancos da praça, nos corredores da escola, em todos os lugares. As pessoas estão se tornando cada vez mais arrogantes, pensam que são melhores que as outras e eu enxergo um olhar tão vazio nelas, percebo que são todas cheias de nada.
—  Olívia Mattjie.

eu continuo sozinho e apavorado.

as vozes de antes parecem ecoar na minha cabeça, como se o silêncio fosse uma realidade distante. é horrível sentir frio sem ninguém tocar sua epiderme como forma de aviso: eu estou aqui. mas ninguém fica. todo mundo passa em quilômetros por hora sem sequer notar meu desespero. 

na outra noite, eu sonhei que tinha alguém. e era tão real que, mesmo acordado, era como se eu conseguisse sentir o toque dos lábios nos meus. e isso se torna um milhão de vezes mais difícil. porque quando a realidade te arranca do sonho e te joga num quarto escuro e sem vida, você sente sua pele perfurada e seu sangue esguichando na veia. 

eu ainda estou aqui. mas eu não queria estar. eu queria estar longe, num outro mundo, num outro corpo. podendo reinventar novos sentimentos e sentido novos sabores e desejos e afetos e tristezas e, ah, sei lá, um montão de outras coisas. 

estou cansado de morrer aos poucos. não suporto mais o vazio do quarto.

e eu ainda estou aqui. 

Eu escrevo com o que tenho.
algo fragmentado em meu ser
com um aglomerado de sentimentos abafados.
Um corte de sensibilidade 
capturado na emoção do momento.
Um lampejo de surto
com a claridade do amar.
Uma fuga do real
beirando à insanidade. 

Eu escrevo com o que suporto.

mas zé

eu implorei, zé, eu implorei para que ele me amasse porque honestamente eu não era capaz de me amar. Eu precisava que ele me amasse para que eu pudesse me amar também e adivinha só, ele não ouviu meus gritos e foi embora, mesmo eu implorando pra ele ficar, mesmo eu dizendo o quanto ele era importante, ele simplesmente foi embora. Não foi nem capaz de dizer adeus, foi bom te conhecer. Ele só se foi. E eu fiquei aqui tentando entender o quão danificada eu sou, porque ele fez tanto esforço pra me conquistar e depois se foi, porque ele me machucou, porque ele partiu a droga do meu coração, porque eu me importo tanto enquanto obviamente ele não está nem aí, porque quando me lembro dele eu não consigo evitar que as lágrimas caiam, porque ele não foi capaz de me amar, porque ele não foi sincero, esses malditos porque’s que não tem resposta. Ele levou as minhas partes mais bonitas, Zé, só me restou um imenso vazio que me corrói a cada dia que passa e eu não sei o que fazer pra preenche-lo nem para que pare de doer, tá doendo demais e eu preciso que pare. Eu não quero mais lembrar, sentir, chorar e nem descobrir as respostas porque eu não suporto mais tanto peso, o peso do meu sentir está me esmagando. 

Pedido: Faz um do Liam q ele é empresario muito rico mas ele se desligou do seu lado emocional por isso ele é frio e rude, mas ela é a unica q desperta algo mais intenso nele, eles se casaram mas ele nao trata ela bem como uma esposa, ela so fica em casa o dia todo e ele nunca demonstra a amar é mais sobre sexo ela ama ele e pede um filho pra nao se sentir sozinha mas ele nao quer ate q ele percebe como ela ta se sentindo e decidi mudar, ser mais amoroso e carinhoso e terem uma filha

           Senti-me na frente da minha e passei a escova nos meus cabelos longos e o prendi em um coque no alto da cabeça e depois coloquei meus brincos, e passei maquiagem um pouco mais forte do que o habitual, já que hoje eu e o meu marido Liam iríamos a uma festa onde os maiores empresários do mundo estariam, junto com as suas lindas esposas que normalmente todos acabam trocando de mulher a cada ano, decorar o nome de todas estava cada vez mais difícil, não tinha toda essa memória.

           O meu vestido com toda a certeza seria o mais bonito da festa, não que eu ligue para isso, mas meu marido faz questão de eu ser a mais bonita da festa, e eu sinceramente acho isso uma besteira. Um vestido longo da Chanel, bege de renda é realmente incrível, porem demais para mim. Assim que terminei de aprontar-me, abri a porta e fui ao encontro do meu marido que me esperava no andar debaixo da nossa casa, com um terno sobre medida e que caia perfeitamente no seu corpo.

           Assim que eu cheguei sorri para ele, mas ele apenas olhou para mim e continuou andando sem dizer uma única palavra, abaixei minha cabeça chateada, pois por um segundo pensei que ela dizia que eu estava bonita ao alguma coisa parecida.

Liam Vision

           Eu poderia dizer palavras lindas para minha esposa e o quanto ela esta deslumbrante essa noite, mas o meu lado rude e nada emocional não deixava dizer uma palavra se quer. Ela é a única pessoa que eu realmente amo de verdade, mas eu sinto que de alguma forma se eu continuar agindo dessa maneira vou perdê-la pouco a pouco.

           Pedi ao motorista que nós levássemos ao local da festa. No caminho inteiro não disse uma só palavra e ela ficou com a cabeça encostada no vidro do carro, por um momento pensei em tocar a sua mão, mas essa ideia logo desapareceu da minha cabeça. Depois de mais ou menos meia hora o carro parou, sai primeiro e abri a porta do seu lado e peguei a sua mão, senti ela sorri por esse gesto e eu também fiquei muito feliz, mas não disse nada.

S/N Vision

           Não estou nem um pouco animada para essa festa aonde as pessoas fingem ser feliz e ter uma vida perfeita isso me irrita profundamente, não suporto isso. Fui com o Liam cumprimentar algumas pessoas e logo depois Liam foi parar com seus colegas de trabalho e eu fui pegar uma bebida, vi Regina que estava com uma barriga enorme parecia esta com uns oito meses, sorri ao me imaginar carregando um filho do Liam seria ótimo ser mãe, mas eu tenho certeza que não esta nos planos do Liam ser pai.

- Meu Deus como você está linda. – Regina disse ao se aproximar de mim, sorri sem graça porque eu sabia que ela é muito mais bonita que eu até mesmo com essa barriga enorme.

- Obrigada, mas você está ótima. – Sorri sem graça.

- Mais ou menos, essa barriga esta me matando. – Ela passou a mão na barriga e sorriu. – E você e o Liam quando vão ter filhos? Já está há tanto tempo juntos.

           Sorri sem graça e desconversei o assunto, porque nem eu mesma sabia como responder isso.

           Depois daquela festa minha cabeça ficou pensando somente naquilo: Eu realmente queria ser mãe, mas não dependia somente de mim, mas no meu marido. Esperei Liam chegar em casa sentada na nossa sala, enquanto comia alguns bolinhos, mas não aguentava mais isso estava ansiosa. Assim que ela abriu a porta caminhei até ele.

- Como foi seu dia? – Beijei seu rosto.

- Como sempre. – Ele disse beijando meus lábios com delicadeza. – Você esta bem? – Liam perguntou desconfiando.

- Eu só quero conversa, sabe? – Disse seguindo ele. – Quero saber como foi o dia do meu marido, saber quais são seus planos para o futuro na verdade os nossos planos como viagens e uma familia maior. – Assim que eu terminei de falar Liam olhava para mim serio.

- Você sabe muito bem que eu não quero ter filhos agora. – Liam subiu as escadas que dá acesso para o nosso quarto.

           Fui atrás dele. Eu precisava o convencer sobre isso. – Mas meu amor, eu fico aqui o dia todo queria um filho e eu me sinto sozinha.

- Eu te dou algum animal de estimação, quantos você quiser. – Liam disse isso e fechou a porta do banheiro.

           Sentei-me na cama com os olhos cheios de lagrimas, será que realmente Liam me amava? Porque ele se negava a ter um filho comigo, ele sabe que isso é o meu maior sonho depois de me casar. Coloquei meu rosto entre as mãos e comei a chorar baixinho.

Liam Vision

           Quando entrei no banheiro pude ouvir minha mulher chorando baixinho, minha vontade era socar o espelho eu odiava a vê assim triste e eu sabia que o motivo de tudo isso sou eu somente eu, como eu me odiava por fazê-la sofrer dessa maneira. Assim que sai do banheiro apenas usando uma calça de moletom vi a minha mulher deitada na cama usando apenas peças intimas, é assim que ela costuma a dormir, mas hoje eu posso dizer que ela esta extremamente sexy e bonita.

           Eu precisava me desculpar de alguma forma. Sentei-me ao seu lado e tirei seu cabelo do seu pescoço e o beijei com delicadeza deixando pequenos chupões, um sorriso bobo se formou em seu rosto. Quando cheguei aos seus seios seus lábios se abriram e um gemido manhoso saiu e eu estava cada vez mais duro. Passei minhas mãos em torno da sua cintura e puxei-a contra meu corpo a fazendo a ficar sentada em cima de mim.

           Ela começou a rebolar encima do meu membro e alguns gemidos abafados saiam na minha boca. Tirei seu sutiã e joguei-o em alguma parte do quarto, concentrei-me em seus seios os chupando e brincando com o outro enquanto ela jogava a cabeça para trás chamando pelo o meu nome.

           Joguei-a na cama e fui beijando seu corpo por inteiro, assim que cheguei à virilha olhei para cima e vi seus grandes olhos castanhos esperando por mais, sorri e tirei sua calcinha e passei minha língua por toda sua intimidade, seu corpo relaxou na cama e coloquei um dedo dentro dela enquanto comecei a estimular com a língua toda aquela região. Suas mãos foram até meus cabelos e forçou minha cabeça contra seu corpo, quando senti que ela estava próxima do seu primeiro orgasmo parei e tirei minha calça. Coloquei-a virada de quatro e dei um tapa na sua nádega fazendo aquela região ficar vermelha e inchada, quando estava quase entrando dentro dela.

- Liam a camisinha…

- Apenas relaxe meu amor. – Beijei seu pescoço.

           Coloquei todo meu membro de forma lenta dentro dela. E ela gemeu enquanto fazia movimentos lentos. Enrolei seus cabelos na minha mão e o puxei para trás, comecei a aumentara a velocidade e os nossos gemidos se misturaram. Depois de algumas estocadas fortes e rápidas um liquido saiu de dentro dela e eu continuei até gozar dentro dela.

S/N Vison

UM ANO DEPOIS…

           A nossa pequena filha sorria no colo do seu pai. Meus olhos encheram de lagrimas ao vê Liam brincando com a nossa filha que estava completando seu terceiro mês de vida, nunca vi Liam tão feliz e meu coração derretia ao vê essa cena maravilhosa.

- Obrigada por me da o maior presente da minha vida. – Liam beijou o alto da minha cabeça e me abraçou. – Desculpa por tudo, eu te amo.

Sabe aquele desenho Caverna do Dragão? Eu não o suporto. Ele me faz acreditar que todos ali irão conseguir sair e no final de cada episódio todos fracassam. A mesma coisa foi você. Me fez acreditar que íamos conseguir ficar juntos em meio as circunstâncias, e no final você simplesmente desistiu indo embora.
—  A saudade é minha pior inimiga
🐍 STATUS: FALSIANES/PUTIANES 🐍

Os verdadeiros eu sei quem são. 👏

A falsidade vem de quem você menos espera. 😷

Suporto tudo, menos falsidade. 😘

O que é meu, é meu! Não divido com ninguém. 🎶

Só fale de mim quando você for um exemplo. 💁

Ninguém inveja o ruim, ninguém odeia o fraco.

Sou imune ao mal olhado. 💋✨

Inveja é falta de fé em si mesmo.

Falta de capacidade causa inveja!

Deus, livrai-me das pessoas de má coração. Amém. 🙏

Lições de motim

DONA COTINHA: Viver sozinho vicia. Chega uma hora que gente incomoda. Dá uma espécie de gastura, e é essa gastura o primeiro passo para a solidão. É claro! Só gosta de solidão quem nasceu pra ser solitário. Só o solitário gosta de solidão. Quem vive só e não gosta de solidão não é um solitário, é só um desacompanhado. Solidão é vocação, besta de quem pensa que é sina. Por isso, tem que ser valorizada. E não é qualquer um que pode ser solitário, não. Ah, mas não é mesmo! É preciso ter competência pra isso. É como poesia, sabe, moço? Tem que ser recitada em voz alta, que é pra gente sentir o gosto. Você gosta de poesia? Bem, como eu ia dizendo, pra viver bem com a solidão temos de ser proprietários dela e não inquilinos, me entende? Quem é inquilino da solidão não passa de um abandonado. É isso aí. Não é que eu não goste de gente, eu não suporto é ser usuário, o que é bem diferente. Minha solidão tem um nome: renúncia. Eu renunciei ao gênero humano. É simples e só. Perdi a crença nas pessoas. O certo é que eu sou um descreste de gente, só isso. Tirei as pessoas da minha vida, como tirei o açúcar de minha diabete. Minha solidão é medicinal.

Se é para você ficar brincando com meus sentimentos desse jeito, sugiro que vá embora e não volte mais. Parece que já se esqueceu de como eu já fui magoada, pisada, e que só te dei a chance de se aproximar porque confiei em você. Já me arrependi algumas vezes por tê-la dado, porque não suporto o modo com que se afasta e depois chega de mansinho, sem fazer barulho, achando que eu não vou perceber a bagunça que você fez no meu coração. Mas ai, você sorri, vem me abraçando, pedindo para ficar, querendo dormir abraçadinhos e eu não resisto. Eu deixo, e você fica por mais algum tempo. E depois vai embora.
—  Mas, ele sempre volta. O bom, é que ele volta. Juliana Lopes.
Ódios singulares

Eu tenho vontade de gritar tão alto, até estourar todos os vidros em sua direção. Berrar o quando eu odeio te amar, e o quanto não suporto o fato de poder ficar longe de você.