superior interiors exteriors

O que eu vi em você?

Vi seus olhos entrarem em erupção e suas retinas conhecerem a luz do meu caos, também vi teus dedos serem encaixados perfeitamente nos espaços entre os meus. Vi tua ânsia e tua sede para conhecer os limites do mundo e do quanto era necessário ter cautela para separar os parâmetros ali presente. Vi sua busca pela calma instantânea, pela paz interior, exterior, superior. Vi tuas cinzas cerebrais se derreterem ao tentar decifrar minhas cicatrizes e culpas sob a vida. Eu vi tudo que te cercava antes de me aproximar, vi tuas raízes se decomporem e se recomporem a cada dia. Vi tuas paredes e muros grotescos e gigantescos se elevando sobre minha vontade de abrir as portas do seu coração e me instalar ali dentro. E ainda assim te amei, te amo, te amarei. Não por ter alcançado com as vistas os teus porquês, mas por me apaixonar por todos os detalhes antes mesmo de me apaixonar por nosso caos bilateral.