soulroots

Comida na bandeja

Nas ruas! a miséria pede.

Dinheiro, ajuda e comida…

Por ser miséria… seu corpo fede!

E nossas cabeças seguem erguidas.


Em casa! o dinheiro sustenta.

Barriga, luxo e divida…

A carteira assinada aparenta,

ser mais digna essa vida.


Coragem! Experimente mudar.

Dormir na rua… viver do lixo!

Seja mais forte para suportar.

Pois no lixo não há capricho.


Mato para miserável… é indiferença,

do seu sofrer, o crack sua cerveja.

E enquanto a igreja prospera de crença,

o catador espera comida na bandeja…


Poema escrito na cidade de Porto Alegre, e que em breve será musicado pela banda Soul Roots, de Rio do Sul