sims un

10

The three Goddesses were walking towards him, deep in conversation. Une, the other twin of the Moon Goddesses, and Diena, Goddess of Daylight, were like sisters to Seirye. Hellion of course had his opinions of them, especially Une, which he’d never quite gotten along with.

They halted as they at last noticed his presence, as did the bright smiles on their faces.

Une: “You still owe me money from the Grand Game, Hellion.”
Hellion: “Is that so? I assume you have some proof?”
Une: “Oh, you little piece o,-”
Hellion: “-I’ll take that as a no.”
Diena: “…What did you expect for the God of deception?”
Une: “To show some respect. Seirye, make him pay for it.”
Seirye: “I doubt he’ll listen, Une.”
Une: “You’re the only one he does.”
Hellion: “I don’t have the time, nor the interest to listen to your pointless bickering.”
Une: “Then how about you parade away?”
Hellion: “I’d like to talk with Seirye. Alone.”
Une: “Not before you pay the toll.”
Seirye: …
Une: Fine, have your talk. You can also tell him how positively handsome he looks, just like you did to us seconds ago.”
Diena:Une.”

They left them alone, murmuring something as the walked away. When he at last spoke, his words were a lethal caress,

Hellion: “Positively handsome?”

One Shot Niall Horan

  • Pedido por @girlhorandirection - Pode faz um do Niall em que eles tem 2 filhos( um bebê e outro que tem entre 5 a 7 anos) e o filho deles mais velho tem ciúmes porque ele acha que os pais não ligam mais para ele só para o bebê, ai um da a S/n tem que sair e deixa o Niall e os dois em casa e o maior entende que eles dão mais atenção ao mais novo porque ele é bebê ainda.


O começo do dia é sempre agitado na casa dos Horan, às vezes eles são acordados pelo choro escândalo de Tomás às cinco da manhã, quando o menininho dá um sossego, ele acorda às seis. Não que (seu nome) e Niall reclamem desse detalhe, nada faria eles arrependerem de ter tido mais um filho.

— Niall, onde está o Leon? — (seu nome) perguntou enquanto tinha Tom no colo, ele estava com o dedo todo babado na boca.

— Eu não vejo ele há algum tempo… — Niall disse enquanto ligava a televisão.

— Como assim? Eu estava com o Tom, você deveria estar de olho nele. — a mulher disse ainda parada próxima a escada.

— Eu estava fazendo mamadeira e depois lavando o que sujei enquanto você fazia o Tom parar de chorar, eu meio que não consigo fazer duas coisas ao mesmo tempo. — ele mudou para o canal de golfe.

— Pode ir desligando a televisão, eu vou sair e você vai ficar com eles. — (seu nome) saiu da sala antes de ouvir Niall reclamar.

A mulher caminhou pelo corredor do andar de cima a procura do filho mais velho e não o encontrou no quarto, talvez ele estivesse na sala de brinquedos no andar de baixo, mas antes que saísse viu a porta do guarda roupas a aberto, ela caminhou até lá e quando tentou fechá-lo algo impediu.

— Você está aqui. — ela disse assim que abriu a porta vendo o filho escondido.

— Não estou! — ele tentou fechar a porta novamente.

— Para com isso, amor… Venha ficar com o papai, a mamãe vai sair. — (seu nome) tentou convencê-lo.

— Papai fica com Tom, eu fico aqui. — o menininho cruzou os braços sobre os joelhos.

— Vem! Tenho certeza que vão se divertir. — Leon olhou para o mais novo que comia os próprios dedos antes de aceitar a mão da mãe.

— Você quer algo do mercado? — a mulher perguntou enquanto caminhava em direção a sala.

— Você vai esquecer… Igual o papai. — o garoto disse baixo.

— Não vou não. — ela riu abaixo — Seu pai esquece muitas coisas quando peço que ele vá comprar, então eu estou indo hoje.

— Eu quero Haribo. — o garoto disse sem animação porque as outras vezes que ele só chegaram algumas coisas de seu irmão.

— Tudo bem, ajude seu pai a tomar conta do Tom.

O garoto queria protestar, ele não queria ficar com seu pai vendo-o paparicar o mais novo enquanto o deixava de lado como se não importasse mais, ele se sentia deixado de lado depois que o irmão nasceu.

(Seu nome) entregou o bebê ao marido e depois de dar um beijo em cada um deles, ela pegou a bolsa e saiu de casa rumo ao mercado.

— Então filho, o que você pediu a sua mãe? — Niall perguntou enquanto tinha o filho mais novo passando a mão babada por seu rosto.

— Eu pedi Haribo… Espero que ela não esqueça. — o menino se sentou no sofá.

— Eu pedi batatinha, podemos dividir. — ele sorriu olhando o garoto e logo fez uma careta — Poxa, Tom… Você só esperou sua mãe sair para sujar a fralda.

Niall se levantou chamando Leon para o acompanhar até o quarto do bebê para que o ajudasse a trocá-lo. Os três entraram no quarto decorado com carrinhos e Niall deixou o mais novo sobre o trocador sob a vigilância do irmão enquanto pegava as coisas necessárias para fazer a troca e limpeza.

— Filho, agora você vai ver que bomba fedida o seu irmão é. — Niall disse enquanto abria fralda com uma careta.

— Eca! — Leon tapou nariz e Niall desejou fazer o mesmo enquanto passava o lenço umedecido no bumbum branquinho do outro filho.

— Jogue no lixo para mim, por favor. — Niall entregou a fralda suja a Leon depois de tê-la enrolado — Eu vou vesti-lo antes que ele decida fazer xixi em mim.

Com cuidado Leon pega a fralda da mão do pai e caminha até o banheiro a atirando no lixo enquanto o pai continua no quarto passando talco e vestindo o mais novo. Ao terminar, ele veste a calça no pequeno que se distrai babando a mão e o pega no colo.

— Podemos descer novamente, tudo pronto. — os três vão para a sala e Niall coloca o menininho na cadeira - com a proteção para que ele não caía - que fica ao lado do sofá.

— Vamos assistir golfe. — Niall ligou a televisão depois de dar um mordedor ao filho mais novo.

Durante a partida, Tom choramingou algumas vezes por ter atirado o mordedor longe e não conseguir alcançá-lo, em todas às vezes Leon que teve que se levantar para entregar novamente o irmão que depois de um tempo parecia jogar de propósito.

— Agora eu sei porque ficam mais com ele. — Leon disse de repente com os olhos presos no irmão.

— O quê? — Niall deixou de olhar a televisão.

— Eu sou esperto, Tom é burro, ele não sabe fazer nada sozinho e nem pede para ir no banheiro. Eu sei fazer um monte de coisas.

— Ele não é burro, Leon… Ele é só um bebê, você foi assim também, filho. — Niall explicou.

— Você trocava minha fralda? — o menino perguntou espantado.

— Poucas vezes, sua mãe trocava mais. — Niall riu.

— Ainda bem que eu sou grande agora. — o menino riu satisfeito.

— Sim, daqui uns anos você que trocará o seu filho.

— Eca!

— Cheguei, meninos! — a voz de (seu nome) foi ouvida da porta e Leon correu para abraçá-la, ele não precisava mais se isolar, havia entendido que o irmão precisava de mais atenção e que isso só significava que ele é grande — Oi príncipe. Olhe o que eu trouxe. — (seu nome) estendeu o saquinho de doce que o filho pediu o vendo soltar suas pernas rapidamente.

— HARIBO! — ele pegou o saquinho da mão da mãe enquanto dava pulinhos de alegria.

— E olha o que eu trouxe para o meu bebê. — ela brincou levantando o saco de batatinha enquanto andava até Niall.

— Papai é um bebê! — Leon gargalhou alto.

— Se ele me começar a me chamar assim, vou te dar um apelido que você não vai gostar. — Niall riu puxando a mulher para o seu colo enquanto dava beijos em seu pescoço.

— Para com isso, papai, e abre aqui para mim. — Leon estendeu o seu saquinho de doce em direção ao pai.

— Tudo bem, senhor mandão.

E o mal entendido estava resolvido, Leon estava mais leve e feliz sabendo que os pais dava mais atenção ao irmão porque ele era um bebê e que com ele foi do mesmo jeito. Agora ele até queria ajudar os pais a cuidar do irmãozinho.



Espero que tenham gostado… ❤

Desculpe qualquer coisa, estou passando por um bloqueio de criatividade 😕 :/

- Tay

Said bug last night was extremely dastardly.  It involved poltergeists in Divisadero Budget Books - at least in this case, if a ghost hunter is balls deep in the bookstore attempting to do his/her job, if you try to leave the game and come back for whatever reason, that bitch will throw eighty billion script errors and refuse to work anymore.  Try to replace the building and the game will crash.

… among other shit.  I had to reset the whole town.

Stop.  xD

This bug was so egregious I sat dicking with my game in the daytime on my own computer.  No pics taken; was too busy and honestly I’m way too spoiled on 4K in Sunset Valley.

I think I got the situation fixed, but the reset caused my sims to be un-scary peasantry.

Happy to terrorize faces.

9

purple icons for you  ╰☆╮

(sim, tem uns que nem roxo sao, mas vamo faze o q)

anonymous asked:

Sou safado sim (escorpiano de uns dias atrás aqui), mas sou mais na minha que safado. Sou tímido, não sei lidar com gente falando "tu é escorpião, cadê o tarado?" tarado eu sou no quarto, quando to tirando sua roupa com os dentes pq não aguento mais um pano me separar do seu calor. Agora fora do quarto sou todo mozão ❤ kkkkkk

Kkkkkkkkkk ai dels, eu tenho medo de escorpianos, nunca subestimo a sua capacidade

One Shot Niall Horan - Princess

Desculpem pela péssima qualidade da foto, mas achei bem conveniente colocar.

  • Pedido

faz um do Niall em que ela é uma princesa só que os pais delas são separados, o pai dela é um rei e a mãe dela é uma pessoas normal, a S/n não aparece com princesa nem nada nos jornais e ela mora com a mãe dela e só no final de semana vai passar com o pai dela, ela e o Niall são namorados e ele não sabe que ela é uma princesa, um dia ele e os meninos vão janta com a família real e lá ele descobre que ela é uma princesa, final feliz. Obg 

- O que acha de sairmos hoje? - um minuto de silêncio se fez presente na ligação.

- Er… Hoje?

- Sim, (s/n). - Niall riu. - Hoje.

- Hoje não dá.

- E por quê?

- Tenho que… Sair com… Minha mãe.

- Sua mãe?

- Sim.

- Pra onde?

- Mercado.

- Você está estranha.

- Eu? - ri sem vontade. - Eu não, estou ótima. Niall…

- Está nervosa.

- Eu preciso desligar. - continuei falando fingindo não ouvi-lo.

- Já? Mas…

- É que vamos agora.

- Princesa, precisamos ir agora. - o segurança falou fazendo-me arregalar os olhos.

- Princesa? Quem é esse homem que está te chamando de princesa, (s/n)? -gritou.  

- Niall, calma!

- Quem é ele?

- É… O meu… Tio. - fingi estar tossindo pra ter tempo pra pensar. - O meu tio, Niall.

- Tio? Que tio? Você nunca me falou de tio nenhum,

- Ele estava na… Na…

- Na?

- Polônia. - eu podia imaginá-lo cerrando os olhos nesse momento.

- Um tio na Polônia?

- Sim.

- Legal. - ele estava desconfiado.

- Eu preciso…

- Amanhã você pode sair comigo? Ou tem que ir no mercado com a sua mãe e o seu… Tio?

- Desligar. - completei e suspirei logo após. - Sim, eu posso. Amanhã é Domingo, não é?

- Sim, algum problema?

- Não, nenhum. Estarei contigo.

- Okay.

- Niall…

- Oi?

- Desculpa por…

- Tudo bem.

- Por não te dar a atenção que você merece. Logo agora que você chegou de turnê.

- (s/a), tudo bem. Só quero que você saia comigo amanhã.

- Está combinado, amor.

- Okay.

- Agora eu preciso ir.

- Certo.

- Eu amo você.

- Eu amo você.

Desliguei a ligação e corri para o andar de baixo. Minha mãe me esperava para dar as últimas instruções e após encher o saco sobre o fato de Niall não saber que não me chamavam de princesa por apelido e sim por ser algo verídico, deu-me um beijo na bochecha, abraçou-me e eu pude finalmente ir embora.

Para o palácio.

Rainha Elizabeth II e toda a sua família real me esperava.

A minha família.

- Quer comer rosquinhas, princesa?

- Rosquinhas? - sorri. - Você sempre fazendo minhas vontades, não é Homer? - chamei o senhor quase careca pelo apelido que eu havia dado quando era criança. - Tem rosquinhas, aí?

- Não, mas podemos comprar. A loja é logo ali no próximo quarteirão.

- Mas… Não é perigoso?

- Não! - riu. - Temos 5 carros de segurança atrás de nós.

- Ah, sim. - olhei para trás vendo os 5 carros pretos. - Vamos logo então!

Descemos do carro gigante que meu fazia questão de deixar à minha disposição e seguimos para a loja. Quando estávamos saindo um fotógrafo tirou umas fotos minhas.

- Filho da mãe! - Homer disse correndo até o homem que tentou fugir dele, mas logo o segurou. - Por que estava tirando fotos dela?

- Porque… Porque ela é muito bonita.

- Homer… Não machuque ele.

- Não é que parece? - o fotógrafo riu.

- Você está rindo de mim, desgraçado?

- N-Não. - negou rapidamente.

- Apague as fotos dela.

- Apagarei.

- Por que estava tirando foto dela?

- Porque…

- Não ouse repetir o que disse antes! - apertou o seu pescoço com um dos braços. Os seguranças correram até nós e me rodearam. Todos armados.

- Gente, não precisa disso. Está tudo bem. - tentei falar.

- Fale o real motivo. - Homer pressionou.

- Eu sei que ela é a filha do príncipe… Ela é que é a princesa. A filha tão escondida do senhor Charles.

- Sabe por que ele a esconde?

- N-Não senhor.

- Para protegê-la. - apertou o braço no pescoço do homem. - E nós o ajudamos nisso, caro fotógrafo.

- Homer, por favor. - pedi.

- Princesa, deveria entrar no carro. - um homem disse.

- Não saio daqui. - bati o pé. Homer o soltou.

- Poderia, por favor, apagar as fotos?  - disse e olhou para mim. Concordei. O homem ajeitou-se e apagou as fotos de sua câmera. - Obrigado. - retirou dinheiro do seu bolso e deu a ele. - Estamos resolvidos, vamos embora.

- Hey! - o homem chamou quando nos distanciamos. - Você é filha da princesa Diana? - eu ri.

- Não. - respondi e entrei no carro. - Minha mãe é uma plebeia. - sussurrei.

- Está bem, princesa? - Homer perguntou.

- Sim, sim. Podemos ir logo?

- Claro. E suas rosquinhas? Não vai comer?

- Já tinha esquecido. - ri dividindo com ele.

[…]

- Seja bem vinda, minha neta! - minha avó me recebeu com um abraço apertado.

- Obrigada. - sorri brevemente curvando-me pouco.

- Filha! - meu pai desceu os vários degraus para me abraçar. - Espero que tenha sido uma pequena viagem tranquila. - sorriu.

- Sim, foi. Só estou cansada.

- Uh! Sinto muito minha princesinha, mas você vai ter que nos acompanhar em um jantar hoje.

- Jantar?

- Sim, vamos receber uns artistas.

- Eu também odeio esses compromissos reais, minha irmãzinha. - Harry bagunçou meu cabelo e riu. - Não vai me abraçar?

- Babaca. - ri abraçando-o. - E o William?

- Viajando.

- O George foi receber uma homenagem no Canadá.

- Ah… - olhei pra Harry e ele entendeu rindo muito logo em seguida.

- Bebês reais… Sempre atarefados. - deu de ombros.

- Soube que você está namorando. - falei olhando-o desconfiada. Ele riu sem graça.

- Temos muito assunto pra tratar. - falou dando-me o braço. Segurei-o. - Estamos no jardim.

- Voltem às 18hrs. - nosso pai disse.

Estava conversando com Harry no imenso jardim do palácio que meus familiares por parte de pai chamavam de casa quando recebi uma ligação de Niall.

- Oi! - falei assim que atendi.

- Oi… Er… (s/n)… - podia imaginá-lo coçando a cabeça.

- Algum problema?

- É só que eu queria começar pedindo desculpas.

- Por quê?

- Porque vou ter que furar contigo. Não vai dar pra sairmos amanhã.

- Nossa, mas… Por quê?

- Vou ter que sair pra jantar hoje, eu estou muito feliz por isso, mas triste também porque amanhã terei outro compromisso que é na verdade ligado a esse jantar.

- Ai… Fiquei um pouco confusa. - ri. - Que jantar é esse?

- É com a rainha, amor. Eu vou jantar com a rainha! Isso não é demais? - ele parecia muito animado de verdade. - Não só eu, a banda inteira vai. Todo mundo.

- Com a rainha… Sei… E… - minha cabeça girava. - É sério isso mesmo?

- Sim, claro. Acha que eu mentiria pra você?

- Não, não… Nunca. Só estou… surpresa. - e com medo. Deveria ser acrescentado também.

- Eu juro que vou fotografar tudo, o máximo que puder! Te mostro todo aquele mundo que eles chamam de casa, eu estou muito ansioso amor.

- Eu estou percebendo. - suspirei. - Amor, eu preciso te contar uma coisa.

- Pode falar.

- É que eu sou…

- Niall, temos que nos apressar! A rainha está nos esperando às 19hrs.

- Já? Meu Deus, são 18h30 já. - ele praticamente gritou.

18h30?

Arregalei os olhos. Estou atrasada.

- Niall, deixa eu te contar logo.

- Amor, não dá! De verdade… Se eu deixar a rainha esperando é capaz de eu ser preso. - gargalhou. - Eu amo você.

- Eu… Amo você. - respirei fundo. - E desculpa por isso. - desliguei a ligação. Ele vai entender depois.

Voltei para dentro de casa e levei bronca junto com o Harry por chegarmos atrasados.

[…]

- Você está linda! - minha madrasta disse.

- Obrigada. - sorri brevemente. Ela era legal, mas eu não gostava muito.

- Concordo. - meu pai falou. - O que acha de visitarmos os cavalos amanhã?

- Acho ótimo. - sorri de verdade dessa vez. Eu amava os cavalos reais.

Logo vi os rapazes chegando. Todos nós nos posicionamos em fila para recebê-los e para que eles cumprimentassem todos nós, sem exceção. O primeiro a nos cumprimentar na entrada foi Harry. Ele me olhou arqueando as sobrancelhas e eu neguei com a cabeça num pedido para que ele não falasse nada agora.

Depois foi a vez do Louis.

Do Liam.

E todos tiveram a mesma reação.

E aí veio o Niall. Meu coração apertou. Na hora de apertar minha mão ele simplesmente congelou. Não fez nada. Apenas ficou me olhando e com a mão parada na minha frente. Todos nos olharam. Eu apertei sua mão direita percebendo que estava muito gelada.

- Você está bem? - perguntei. Ele só mexeu a boca.

- O que houve, meu rapaz? - meu pai perguntou. - Filha, vocês se conhecem?

- F-filha… - Niall sussurrou.

- Era… Era isso que eu queria te contar, Niall… - falei baixo. - Por favor, reaja e vamos sair daqui. Precisamos conversar!

- Repito a pergunta (s/a). Vocês se conhecem? - meu pai disse parecendo bravo dessa vez.

- Nos conhecemos. - respondi. - Ele é meu namorado.

- O quê? - minha madrasta e minha avó quase gritaram. Harry, o príncipe, riu.

- Niall é príncipe? - Louis riu. - Legal.

- Vamos sair daqui, por favor.

- Pra onde você quer ir? - ele perguntou parecendo impaciente.

- Jardim. - segurei em sua mão e fomos juntos ao jardim ouvindo os gritos do meu pai nos mandando ficar.

- Por que você não me contou?

- É complicado… - suspirei. - Meu pai passou a vida toda tentando me esconder, me proteger das câmeras e do foco da imprensa… Eu simplesmente não queria estragar isso. Não é que eu não confio em você, mas às vezes nós falamos algo sem saber, sem perceber, entende? - segurei em sua mão. - Fiquei com medo de que você pudesse contar a alguém e que a notícia se espalhasse. Tem muita coisa envolvida nisso, Niall.

- Eu entendo.

- Entende?

- Claro que entendo. Como pessoa pública eu sei como funcionam essas coisas e você como uma pessoa tão importante corre risco até de atentados. - me abraçou. - Você fez bem. Tem que se proteger.

- Obrigada por ser tão compreensivo assim. Achei que fosse gritar comigo. - ri.

- Eu ia. Mas você tem razão, seu pai também. Ser uma princesa é muito arriscado, ainda mais quando você mora numa casa simples como a da sua mãe.

- Eu nunca vou abandoná-la.

- Eu sei. - beijou minha bochecha. - Você é muito especial. E não só porque é uma princesa. De verdade. - fez careta e eu ri.

- Não te agrada namorar uma princesa?

- Não muito.

- Mas você não namora uma princesa. Namora a (s/n).

- Ah, então eu não sou príncipe? - fez bico e eu ri.

- Quer ser príncipe?

- Ah, isso eu quero.

- Então peça a princesa em namoro também.

- Mas o seu pai…

- Ele vai te amar. Só faz essa pose de durão, mas é um amor.

- Hum… Então… Senhorita princesa, você aceitaria namorar comigo? Um simples plebeu que… Só tem uns ingressos de graça pra te oferecer? - gargalhei abraçando-o.

- Claro que aceito, senhor plebeu. - beijei-o.

- Será que… Nós podemos comer as comidas de pessoas extremamente ricas? Eu estou louco pra descobrir o que vocês comem. - nós rimos.

- Nada demais. - levantei e fui andando. - Só uns líquidos com ouro dentro. - falei dando de ombros e Niall correu até mim de olhos arregalados.

- Sério, (s/n)? Eu quero beber e comer tudo, tudo mesmo! - abraçou-me pelo pescoço e nós voltamos para dentro enquanto conversávamos sobre o que possivelmente ele iria comer no jantar.

Finalmente tudo estava resolvido na minha vida. Niall sabia de tudo e eu não precisava mais esconder as vezes que iria pra casa do meu pai. Ele até queria ir junto e meu pai fazia questão de convidá-lo ou de mandar alguém ir buscá-lo. Eu não podia reclamar da minha vida. Tinha amigos fiéis, uma família que me ama e um namorado completamente compreensivo e amoroso.

Jess

Eu não quero uns amassos em uma noite de sábado,não quero uma paixonite qualquer que dure apenas alguns dias ou então um sentimento raso que não me trará felicidade,não,não quero nada disso, quero uns amassos sim mas quero poder ter sempre aqueles bons amassos em várias noites,quero uma paixão sim mas quero uma de verdade que dure e que vire amor, quero sentimentos sim mas quero um sentimento profundo que me fará feliz,quero alguém por um bom tempo mas não para sempre porque o para sempre se torna monótono e chato,quero algo que me traga apenas felicidades e as vezes tristeza porque a vida não é boa o tempo todo,eu quero alguém de carne e osso, quero algo real.
—  Luiza Furlan.

The Not Quite a Modern Family Legacy Challenge:

Basic Rules:

  • Money cheats can only be used on the first generation AFTER the original 20,000 Simoleons is spent on a house to ensure that your founder has at most 2,000 Simoleons to begin their life with.
  • After the initial 2,000 Simoleons, money can only be made within the parameters of each generation’s rules.
  • Lifespan must be set to long, with auto-aging on both played and un-played SIMs turned off.
  • Each generation must complete their aspiration and life goals before the next heir reaches the specified age for taking over.
  • Heirs can be male or female, and birth order does not matter unless specifically stated within the generation rules.
  • Traits may be freely chosen unless specified by the generation’s rules.
  • Unless specified by the generation’s rules, a SIM may live anywhere as long as they can afford it.
  • If you take part in this challenge, feel free to use #s4 notquiteamodernfamily so that it can be seen.

Keep reading

It took me forever, but here it is!

@westerosims tagged me in the diverse sim tag.

My rolls…

37 A sim un-like you or any sim you made
30 A sim based around a song
25 A Sim that would be a hero in a movie

I had tons of fun, since:

a) the sim I used is a vampire so he truly is un-like me or anyone else I know (LOL)
Also it is a super hero, I for sure don’t know any irl…

b) the song I chose is fun and the video is very cartoonish.

I think almost everyone has done this, so I’m not tagging anyone.
Feel free to do the tag if you wish!
The rules are here.

8

*opens up rural/ag subhood of Needham Hills because it’s up in the rotation*

*thinks, “Oh hey, I think I’ll add a few trees here and there before I open up a household.”* (Because it was just a mostly-flat place with some lots and a few deco ponds.)

Six hours later…

Well, at least I added trees. And too many windmills. And random silos. And a mountain range. And a waterfall. And a rather large river system. And the playable area is no longer flat. And it’s not even done because now I need to lower/flatten the terrain behind the “mountains” so that it isn’t higher than the mountains. Plus there’s still some smoothing to be done where I totally ripped apart the terrain…

Me + modify neighborhood terrain cheat = Danger.

Hoje eu estou assim, respirando melhor, amando mais as pessoas, sendo mais segura de mim. Hoje eu estou assim, curtindo meus seriados, cuidando dos meus cachorros, brigando e fazendo as pazes com meu irmão e minha mãe. Quer saber? Hoje eu estou assim, não esperando sempre que o ano passe depressa, mas sim aproveitando cada dia. Uns aproveito mais, outros nem tanto. Hoje eu estou assim, aprendendo a sobreviver nesse mundo um tanto louco, aprendendo a ser a pessoa que decide o que pode ou não pode ser o melhor pra mim. Hoje eu estou assim, apaixonada, amando, vivendo, crescendo e sendo sempre melhor do que antes, mas nunca deixando de ser quem eu sempre quis ser. Hoje eu estou assim, estou sendo eu mesma.
—  Hoje eu estou assim.
Reações dos paqueras se a Docete fugisse de casa e pedisse para dormir na casa deles

Armin: Mi casa es su casa, Docete. Seja bem-vinda! Vamos nos divertir juntos! 

Castiel: Você pode ficar aqui, sim. Mas eu tenho uns avisos a dar antes: não mexa em nada, não bagunce nada, não faça nada que não deva. Também não se sinta à vontade, afinal a casa é minha e não sua… Não pense que só porque eu moro sozinho, você pode fazer a festa. Entendido? Ok, ótimo. Seja bem-vinda e tenha uma boa noite de sono no sofá.

Kentin: Você não tem para onde ir? Eu não concordo com a sua atitude de fugir, Docete, mas acho que você pode ficar aqui sim… Só que tenho que pedir permissão para os meus pais primeiro.

Lysandre: Você pode dormir aqui, mas antes, vamos entrar em contato com sua família e dizer que você está aqui, ok? Eles devem estar preocupados com você. Podemos entrar nesse acordo?

Nathaniel: Já que foi isso que aconteceu, então você pode ficar aqui sim, mas só esta noite. Amanhã você volta para casa e fala com seus pais, quando tudo estiver mais calmo. O meu apartamento é pequeno, mas espero que você se sinta bem.


Viktorie~

anonymous asked:

Quais produtos você tem para tirar manchas de sol e de acne? Tem algum que clareia a pele? Eu passei anos sem cuidar da pele e sem tomar cuidado com o sol, tenho manchas horríveis que estão clareando com dificuldade, eu queria algo pra adiantar isso, por favor.

Temos uns clareadores sim <3 Vou postar na sessão de cosméticos, como tem muita gente pedindo eu vou adiantar os cosméticos *3* Vou procurar os melhores para te ajudar ^^ Se der, entra em contato por DM