simplicidades2

Há um lugar no coração que nunca será preenchido
Um espaço e mesmo nos melhores momentos
E nos melhores tempos
Nós saberemos
Nós saberemos mais que nunca
Há um lugar no coração que nunca será preenchido
E nós iremos esperar e esperar
Nesse lugar.

É a história mais antiga do mundo. Um dia, você tem 17 anos e está planejando o futuro. E então, sem você perceber, o futuro é hoje. E então, o futuro foi ontem. E assim é a sua vida. Passamos tanto tempo querendo, desejando, buscando. Mas sabe? Ambição é bom. Perseguir as coisas com integridade é bom. Sonhar… Se você tivesse um amigo que nunca mais fosse ver. O que você diria? Se pudesse fazer uma última coisa pra alguém que você ama. O que seria? Diga. Faça. Não espere. Nada dura pra sempre. Faça um pedido e guarde no seu coração. Qualquer coisa que você quiser, tudo o que você quiser. Fez? Ótimo. Agora acredite que pode se tornar realidade. Você nunca sabe de onde virá o próximo milagre. A próxima memória. O próximo sorriso, o próximo desejo que se tornará realidade. Mas se acreditar que está logo adiante e abrir seu coração e mente para a possibilidade, para a certeza, pode ser que consiga o que queira. O mundo está cheio de mágica. É só acreditar nela. Então, faça um pedido. Fez? Ótimo. Agora acredite nele. Com todo o seu coração.

No meio das lágrimas, percebi que já era o bastante. Que eu já chorei demais, boa parte da minha vida eu passei fazendo isso. E tomei a decisão mais difícil da minha vida: mudar. Mudei. Deixei boa parte de mim morrer, congelar, virar pedra. E não foi a melhor coisa que eu já fiz, mas eu fiquei mais forte, eu consegui continuar de pé, mesmo despedaçando. Me valorizei e me prometi não deixar ninguém mais me dizer o que eu posso ou não ser. E no gelo do meu corpo, pude ver como eu me perdia cada dia mais, implorando em silêncio por alguém que pudesse me salvar.

Ela vivia sorrindo, sempre alegre e animada. O problema é que ninguém percebia a tristeza em seus olhos, a falta de sinceridade em seus sorrisos, o medo do esquecimento profundo guardado dentro de si.
—  Gritos de um coração em silêncio. 

Para dias tristes: Filmes de comédia!
Para dias de saudades: Músicas alegres!
Para dias de preguiça: A leveza dos livros!
Para dias cinzentos: Sorrisos que colorem!
Para dias frios: O calor do amor!

Para todos os dias, a certeza de que quem faz o bem, vai colher o bem dobro! 

Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já me não dói
(…)
O ontem que a dor deixou,
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia.“


— Fernando Pessoa

Que a gente obedeça o coração. E não esqueça que é preciso manter pelo menos um pé no chão. Que a gente ache o caminho. E que se perca de vez em quando. Que a gente mantenha um sorriso na boca. E não esmoreça quando a vida fechar uma porta. Que a gente entenda que não dá pra abraçar o mundo. Mas dá pra abraçar algumas pessoas e fazer a diferença.

-Clarissa Corrêa

Desejo que o seu melhor sorriso, esse aí tão lindo, aconteça incontáveis vezes pelo caminho. Que cada um deles crie mais espaço em você. Que cada um deles cure um pouco mais o que ainda lhe dói. Que cada um deles cante uma luz que, mesmo que ninguém perceba, amacie um bocadinho as durezas do mundo.

Das palavras que falam por mim

Resta, acima de tudo, essa capacidade de ternura. Essa intimidade perfeita com o silêncio. Resta esse sentimento de infância subitamente desentranhado de pequenos absurdos, essa capacidade de rir à toa. Resta essa distração, essa disponibilidade, essa vagueza de quem sabe que tudo já foi como será no vir-a-ser. Resta essa faculdade incoercível de sonhar, de transfigurar a realidade, dentro dessa incapacidade de aceitá-la tal como é, e essa pequenina luz indecifrável a que às vezes os poetas dão o nome de esperança. Resta esse constante esforço para caminhar dentro do labirinto, esse eterno levantar-se depois de cada queda, essa busca de equilíbrio no fio da navalha, essa terrível coragem diante do grande medo, e esse medo infantil de ter pequenas coragens.

-Vinicius de Morais

Depois de um tempo você aprende a sutil diferença entre segurar uma mão e acorrentar uma alma 
e você aprende que amar não significa apoiar-se 
e companhia nem sempre quer dizer segurança 
e você começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas 
e você começa a aceitar suas derrotas com sua cabeça erguida e seus olhos adiante 
com a graça de uma mulher, não com a tristeza de uma criança 
e você aprende a construir todas a estradas no hoje porque o terreno de amanhã é incerto demais para planos 
e os futuros têm o hábito de cair no meio em vão.
Depois de um tempo você aprende que ate mesmo a luz do sol queima se você se expor demais
então plante seu próprio jardim e enfeite sua própria alma 
ao invés de esperar que alguém lhe traga flores
E você aprende que você realmente pode resistir 
que você realmente é forte 
que você realmente tem valor 
e você aprende 
e você aprende 
com cada adeus, você aprende.

Depois de tanto acumular sensações, tanto sentir pesar, vi que o entendimento vem antes de tudo, vi que a chuva faz florir, entendi que não acrescenta caminhar inalando os rastros da nuvem escura mas sim procurando pela leveza que é respirar fundo os bons ventos. O resto todo ando enfim conseguindo levar pra fora. Respiro fundo e sabe, tem sido bom olhar pra dentro e reconhecer a minha leveza, cada vez mais de volta, cada vez mais aqui.

Eu poderia elaborar muitas explicações pro meu amor, fazendo das lembranças motivos e das atitudes lembranças maiores ainda. E estive fazendo muito isso mas hoje prefiro sentir e deixar que o tempo se encarregue de levar as lembranças não tão necessárias quando o sentimento maior de tudo é mesmo querer te ver feliz. Não sei como tem sido seus dias, se seus domingos ainda tem aquela comemoração empolgada dos gols que seu time faz, se o trabalho anda cansando ou o joelho ruim incomodando mas sei que cada vez que te lembro não é em vão e por isso me permito lembrar, não com apego mas pra desejar o melhor que a vida pode dar. Porque querer o outro feliz ainda que cada vez mais distante é a forma mais aliviante de amar. Essas são palavras de alivio, de alguém que aprendeu muito com o amor e aprender amando nos torna o melhor que podemos ser. Hoje sou melhor e parte disso tem um pouco de você.

 (Dos pensamentos soltos que se encaixaram nas palavras).