shotsdepoesia

Amor,
pra mim é lenda
nunca vi de verdade,
nem senti um que durasse.
Acho que é mentira,
história da roça,
feita pra criança dormir
e acreditar em coisa boa
achando que um dia
vai ser
feliz para sempre.
Amor,
não sei se existe,
prefiro não acreditar
nem desacreditar.
Amor,
ela nunca viu,
e assim como eu,
também não insistiu,
apenas aceitou,
mas se um dia “rolar”
“rolou”.
Fingi não ver,
nem ouvir,
menti para mim,
disse ser mentira
a verdade
que entrava pela porta,
batia na janela
e esvaia pela cidade.
Fingi não ter,
nem ver,
aquilo que amaria ter.
A noite caiu,
o vento soprou,
a vela apagou.
O relógio tiquetaqueou,
e eu continuava
querendo fugir,
pois cada vez mais
me convencia
de que o seu amor,
não era meu,
nunca fora.
Mentiu
a verdade
que nunca sentiu.
Coração de pele fraca,
mente forte,
alma acabada.
Conto de fada.
Admite,
fala,
coloca pra fora
com faca
e espada.
Corta,
faz sangrar,
grita para deus,
pede ajuda.
Ninguém vem te ajudar.
O amor mata,
sangra,
espanta
e encanta.
Quem chora,
foi viver,
foi embora.
A vida diz,
você não escuta,
se faz de surdo
morre em fila dupla.
Esquerda amor,
direita dor.
Tudo porque
vi sua foto,
apaixonei no seu rosto,
senti vontade de sua voz.
Falho amor.
Chamada falha.
Se envolva de pessoas, conheça gente nova, arrisque. Não tenha medo de chorar, ver o lado bom das coisas ruins e aprender a lidar cada vez melhor com a dor é essencial. Todo bom sorriso, que vale a pena se dar, vem antecedido de algum sentimento ruim, para nos ensinar a dar cada vez mais valor aos momentos que nos anestesiam com alegria. É preciso ser louco algumas vezes, e prudente outras. É preciso fazer coisas que você nunca faria e tentar ver o mundo e as pessoas com outros olhos. Se você quiser ser feliz de verdade, há um longo, longo caminho pela frente. Mas um que vale a pena seguir.
Só serve
de tinta do meu tinteiro,
na pena do poeta
pra virar poesia
que encanta
e desperta.
Tira meu sono
me deixa estranho,
me faz me enganar.
Escorre pelo rosto,
finge que é lágrima,
desespero sem encosto.
Só serve
de inspiração,
para histórias mentirosas,
poesias ilusórias,
falseando corações,
mentes
desilusões.
Amor,
pra que que serve?
Para nada,
apenas para virar palavra,
frase,
poesia,
sobre algo que não existe mais.
Neste mundo,
ninguém ama
ninguém.

“E simplismente um sentimento me invadiu. Amor? Sim é exatamente isso, porque derrepente todo o vazio e a escuridão foi preenchido pela luz que há a sua volta . E ela se tornou tudo, e de uma hora para outra tomou-me por completo e me fez viciar em seu aroma delicado. Com seus lindos olhos tomou coração, junto com seu sorriso. A combinação perfeita tudo que eu sempre quis em uma garota: Compreensão, troca de sentimentos, alguem que goste de abraços tanto quanto eu, alguem que divida sua felicidade comigo. Alguem para me amar de verdade e me falar "nunca vá embora. Eu te amo demais para você ir" .”

- Um poeta qualquer que acha que sabe escrever (RN)