sete-cidades

Já me acostumei com a tua voz, com teu rosto e teu olhar me partiram em dois e procuro agora o que é minha metade. Quando não estás aqui sinto falta de mim mesmo, e sinto falta do meu corpo junto ao teu. Meu coração é tão tosco e tão pobre não sabe ainda os caminhos do mundo. Quando não estás aqui tenho medo de mim mesmo, e sinto falta do teu corpo junto ao meu. Vem depressa pra mim que eu não sei esperar já fizemos promessas demais, e já me acostumei com a tua voz quando estou contigo estou em paz. Quando não estás aqui meu espírito se perde, voa longe.
—  Legião urbana.
Quando não estás aqui, sinto falta de mim mesmo. E sinto falta do meu corpo junto ao teu (…) Vem depressa pra mim, que eu não sei esperar. Já fizemos promessas demais e já me acostumei com a tua voz. Quando estou contigo estou em paz, quando não estás aqui… Meu espírito se perde, voa longe.
—  Legião Urbana
If winter ends
I’ll collect the hydrangeas
to echo the sound of lost lovers
through the water.
The cry carries, 
dipping the flowers 
into the lake. In both lakes.
Green and blue.
These are the echoes of Antília.
A woman willing to erupt
for soft love. 
I think I was her—am her. She ran
and ran, chasing flutes, until
love was in her mouth,
and then gone after it grew.
Antília cried green because of it.  
She piled her tears onto ash.
Her lover cried blue. They melted
into twin lakes and poured into
the moon hole of a volcano,
separate but always touching.
They reflect the sunlight
in different colours.
They wait to explode.
— 

Alessia Di Cesare, A Legend for the Lakes: Lagoa das Sete Cidades

(a poem inspired by the twin lakes called “Lagoa das Sete Cidades” (Lagoon of the Seven Cities) in my grandmother’s hometown on the island of São Miguel. One side of the lake is blue, while the other side is green. It rests in the crater of a volcano. 

The legend says a princess named Antília fell in love with a shepherd boy, but their love was forbidden by her father. During their last meeting, the two lovers said goodbye and cried enough tears to form the lakes, which resembled the colour of their eyes. Antília’s eyes were green, her lover’s were blue.)