seguem

Eu gosto das pessoas que param para escutar. Que gostam de abraços, que conseguem amar. Gosto de pessoas que riem de modo estranho, choram escondidas. Gosto de pessoas que não se escondem atrás de máscaras, pessoas que são fortes, pessoas que sempre seguem em frente. Gosto de pessoas que gostam de pessoas. Gosto de pessoas que sabem o motivo de uma lágrima, que estão sempre por perto. Gosto de pessoas que nunca se vão, de pessoas que ficam, que tentam, que conseguem.
—  Tati Bernardi.
Querido diário, eu não poderia estar mais errada, eu achei que poderia sorrir e seguir em frente, fingir que está tudo bem. Eu tinha um plano, eu queria mudar quem eu era e levar a vida como uma pessoa nova, sem passado, sem a dor de alguém que viveu, mas não é tão fácil.  As coisas ruins ficam com você, elas seguem você. Não dá pra escapar, por mais que se queira.
—  The Vampire Diares.
Se for pra gostar, que realmente seja um gostar. Se é pra tentar, que seja possível fazer o possível para dar certo. Não sou de meios, muito menos de coisas pequenas. Já fui presa demais, retida demais. Quero sentir, quero me entregar, quero sim, aprender a amar. Mas, parece que não conseguem me acompanhar, acham outros caminhos, seguem em frente e eu fico aqui, limpando a bagunça que a minha intensidade deixou.
—  A Teoria do Caos.
Sobre 13 reasons why

Fui fã do livro quando tinha 15 anos e sofria. Assisti a série em um dia. Amei o Clay. A Hannah. A Jess. O Alex. E principalmente o Jeff. Mas gostaria de fazer algumas considerações que na minha opinião são importantes.
Esse assunto é delicado, passamos por situações parecidas todos os dias. Somos alvos. Fomos armas. Nosso dever é não nos deixar abalar. E não impactar de forma negativa a vida de ninguém.
Enfim, seguem alguns pontos.
1. Suicídio nunca é a saída. Sempre haverá mais esperando por nós.
2. Procurar ajuda de um profissional é sim eficiente, eles estudam e se preparam para nos deixar confortáveis e ver que a há um mundo lá fora.
3. Nossa família é o nosso refúgio. Seja o pai, a mãe, um primo mais velho, os avós.
4. Nossos amigos são especiais demais, mas as vezes eles nos magoam, não vamos crucifica-los, todos temos direito de errar.
5. Hannah é maravilhosa ela não errou na vida e você também não.
6. Mesmo que você se ache um porque de alguém, não se culpe, converse sobre isso com os envolvidos, peça desculpa e se perdoe.
7. Olhe pra você e veja que sua vida não está nem na metade. E sim, você pode ser escritora se quiser, bailarina, ir pro clube de poesia, abrir seu coração. Existem sim pessoas boas no mundo.
8. Oito e mais importante, as vezes pode parecer que ninguém se importa, mas torcemos por você. E acredite, eu que estou escrevendo te amo e vou sentir sua falta mesmo sem lhe conhecer.
9. Não romantize a dor, o sofrimento e o suicídio.

Mas, e daí? Fica. Foi uma crise dessas internas, quando o sentido de tudo sofre um mal súbito. Você sabe, eu procuro o amor romântico. O que vou fazer? Não sei me enganar. Acho que é instinto, algo muito maior que eu. Bastam uns dias sem te ver pra eu já não saber o que fazer com os próximos. Por um fio não pego um banquinho alto e tento me decapitar com a hélice do ventilador de teto. Talvez uma morte ridícula possa animar minha noite. Mas eu não quero morrer, é uma depressão, um cansaço que chega quando o sentido se esconde. São apenas mudanças. Nossas necessidades trocam o tempo todo, hoje carinho, amanhã sexo, depois dinheiro, romance, diversão, solidão, quietude ou merda qualquer. Quando vê a gente se perde. É só tudo perder o sentido e a gente se separa. É só a gente se separar pro sentido voltar. O brabo é toda hora ficar procurando uma nova canção que sirva pra nós. Isso me incomoda. Ontem, eu premeditei seriamente em te dizer “olha, senta aqui, não tá dando mais, acho que vou seguir um caminho diferente e mais fácil, não fala nada não, eu já me decidi”. Eu realmente me sinto culpada por pensar assim, às vezes, toda semana. Não sei se você concorda comigo, mas estar junto não é tão ruim assim. Então, fica sempre pra depois. Não vou dizer que é tudo mágico. Mas eu também não quero perder nada. Você vai argumentar com alguém com todos aqueles trejeitos engraçados e quero estar lá pra rir. Vai roçar com a ponta de todos os dedos a barba mal feita no gogó e eu quero estar lá pra implicar. Eu quero protestar quando seus pratos não seguem a receita que achei na internet. Tem sempre um filme na tevê que ainda não passou. Não sei se é apego ou porque minha vontade de saber o que você vai me aprontar amanhã nunca cessa. Tem sempre algo que a gente sonhou fazer juntos e não quer deixar inacabado. Ninguém tira meia fotografia, ninguém viaja até a metade do caminho, não fica bem sair no meio de uma peça de teatro, ninguém telefona por meia pizza. Um trabalho não finalizado não é um trabalho. Vai ter sempre algo. Uma roupa pra buscar, uma festa de aniversário de algum amigo em comum, um truque novo na cama, um episódio de estreia daqueles seriados que você me ensinou gostar, a doença da sua mãe. Essas pequenas coisas. De algo em algo, a gente vai levando. As coisas que acabei de dizer, leve em consideração só até a meia-noite. Eu sempre tento virar a página sem grifar as partes importantes com alguma caneta de cor alarmante. Mesmo num amor de linhas tortas como o nosso, o fim parece um erro, como um ponto final no meio da frase.
—  Gabito Nunes.
Algumas pessoas vão lhe encher o saco. Não vão entender o que você está tentando fazer. Vão bater na sua porta e vão sentar numa cadeira e consumir seu tempo sem lhe acrescentar nada. Quando muitas pessoas nulas aparecem e seguem aparecendo você tem que ser cruel com elas, pois elas estão sendo cruéis com você. Você tem que bota-las pra correr. Algumas pessoas que são interessantes por si só trazem energia e luz próprias, mas a maioria não tem serventia alguma, nem para você, nem para elas mesmas. Tolerar os embotados não é sinal de humanidade, apenas aumenta o seu próprio embotamento e eles sempre deixam um pouco desse peso com você quando vão embora.
—  Charles Bukowski.
Querido diário, eu não poderia estar mais errada, eu achei que poderia sorrir e seguir em frente, fingir que está tudo bem. Eu tinha um plano, eu queria mudar quem eu era e levar a vida como uma pessoa nova, sem passado, sem a dor de alguém que viveu, mas não é tão fácil. As coisas ruins ficam com você, elas seguem você. Não da pra escapar, por mais que se queira. Só podemos mesmo nos preparar para o bem, e quando ele chegar podemos aceita-lo, por que precisamos dele. Eu preciso.
—  The Vampire Diaries.
Não importa se somos fortes, traumas sempre deixam uma cicatriz. Seguem-nos até nossas casas, mudam nossas vidas. Traumas derrubam a todos, mas talvez essa seja a razão. Toda a dor, o medo, as idiotices. Talvez viver isso é que nos faz seguir adiante, é o que nos impulsiona. Talvez precisemos cair um pouco para levantar novamente.
—  Grey’s Anatomy
Eu gosto das pessoas que param para escutar. Que gostam de abraços, que conseguem amar. Gosto de pessoas que riem de modo estranho. Gosto de pessoas que não se escondem atrás de máscaras, pessoas que são fortes, pessoas que sempre seguem em frente. Gosto de pessoas que sabem o motivo de uma lágrima, que estão sempre por perto. Gosto de pessoas que nunca se vão, de pessoas que ficam, que tentam, que conseguem.
—  Tati Bernardi.
Eu desisti de você, eu desisti de mim. Era um fardo tão grande que eu carregava, não porque eu não era feliz ao seu lado… Mas sim, porque nós dois já não sonhávamos os mesmos sonhos. Eu larguei você, porque as coisas foram perdendo o compasso, e tudo virou “eu e você”. E isso era o que eu menos precisava. Precisava de “nós”. Com as mãos entrelaçadas, com o sorriso largo, com o teu cheiro na minha roupa. A música que era nossa, eu já nem gostava mais tanto assim; passou a ser só mais uma da minha playlist que cansei de ouvir. Só não vá pensar que lidei com tudo isso da melhor forma possível, porque não foi. Doeu em mim aceitar que nossa história juntos não passou de um sonho distante, mais uma das mil possibilidades que nos cercavam. Doeu em mim ter que aceitar a ausência de quem era mais presente em meus dias. Doeu em mim não encontrar em mais ninguém o teu abraço ou o teu sorriso. Doeu em mim ter de botar fim no que eu mais queria que desse certo em toda a minha vida. Mas, você sabe, tudo isso começou a acontecer antes mesmo do fim. É por isso que, hoje, não choro mais. Fiz a melhor escolha, a escolha que me favorecia. O amor tem que ser simples e leve, o amor não deve machucar e nem causar estragos, a partir do momento em que um “amor” começar a fazer o contrário disso então não se trata mais de amor e talvez seja isso o que aconteceu conosco. O nosso amor deixou de ser amor e passou a ser o comodismo de duas pessoas com medo de ficarem sozinhas. Não pense que por isso passei a não ter mais carinho por você, porque não é verdade. Você foi único e continua sendo único na minha vida. O cara que me fez mais feliz neste mundo e continuou fazendo até os últimos minutos juntos. Não deu certo, porque não era pra ser, não bastava eu querer e você também. Nossos caminhos se cruzaram e hoje seguem paralelamente e não mais juntos. Eu não estou triste, você me proporcionou conhecer o amor mais puro que existe e por isso te agradeço. Quem sabe seu caminho ainda bata no meu ou o nosso amor ainda bata nos nossos corações? Quem sabe né? Mas vamos deixar o tempo seguir e a vida também, mas só espero que sejamos felizes seja como “eu e você” ou como “nós”.
—  Escrito por Amanda N., Juliana, Kelly e Marcela em Julietário.

Fique com alguém que faça planos, que converse com você sobre os nomes dos filhos, a raça do cachorro ou sobre uma possível viagem de final do ano. Não fique com alguém inseguro e que prefere pensar: “Não sabemos o que pode acontecer amanhã”. Fique com alguém que te diga: “Fica aqui, e vamos realizar o nosso amanhã”. Alguém com vontade de realizar o que pensa e alcançar o que sonha. Porque pensar em coisas pra sua vida com alguém, é no mínimo, inspirador. Fique com alguém que goste de baladas, mas também que ame um piquenique no parque, maratona de filmes ou temporadas inteiras da sua série preferida debaixo de um edredom. Fique com alguém que saiba cozinhar ou com alguém que queime o bolo, que deixe o feijão passar do ponto e ria disso. Alguém que tenha erros e defeitos e os assuma, porque as pessoas erram até quando seguem uma receita de cupcake imagina quando resolvem mergulhar em alguém.
- Iandê Albuquerque