se molhe

Vamos ser céu e mar.

Eu não tenho medo da chuva 
Pois sou uma tempestade.
Eu não tenho medo do amor
Eu não tenho medo de transbordar.
Então vem…
Se molhe comigo na chuva
Me ame intensamente, 
Vamos transbordar juntos. 

Não tenha medo de colocar o seu barco em alto mar e enfrentar a tempestade. Sua segurança não está na resistência do seu barco, mas naquEle que navega com você. Basta uma palavra pronunciada por Ele e o mar agitado se acalma e a forte chuva se torna garoa. Pode ser que você se molhe, mas irá chegar seguro no seu destino. Você não controla a tempestade, mas está com quem controla.
—  Laureane Antunes, o Deus que eu conheço
Eu espero que nunca te falte sonhos. Que você sonhe muito, e sonhe ainda mais quando seu tempo estiver sobrando. Que seu sorriso largo seja a sua melhor expressão e que o medo de chorar não possa morar em seu peito. Que você conheça cedo a simplicidade de um dia chuvoso e uma rede quentinha para descansar. Que os livros possam te levar pra novos mundos mas que você nunca se esqueça deste, apesar de tão vermelho e dolorido. Que você tenha esperança nos dias cinzas. Que você possa aprender com cada cicatriz que te vem. Que nenhum silêncio te machuque, mas que você possa apreciá-lo. Que você nunca deixe de acreditar no amor. Que abrace, e abrace muito. Que você olhe para o céu e contemple os tons mais bonitos da tarde. Que você possa correr num dia chuvoso não para livrar-se da chuva, mas para que se molhe e se renove com a água que cai. Que a poesia te alcance e que ao olhar para uma flor, você não veja apenas uma flor, mas seu interior florido. Que a dor não te consuma, e se por acaso vier a consumir, que você chore todas as lágrimas possíveis e depois pense em todas as outras lutas que você conquistou. Que você tenha paz. Que o vento dance em seu rosto e ao senti-lo você possa perceber que o abstrato vive. Que nunca te falte fé. Que nunca te falte perdão. Que você viva, pois sobreviver não é viver. Que você prossiga, mesmo com o cansaço e o peso nos ombros, e que descubra que a leveza ainda é alcançável. E além de tantos que’s, eu espero, com todo fervor, que você não desista da vida. Por favor, não desista.
—  Giulia Lara, Manuscrituras
Se é pra ser chuva, me molhe. Se é pra ser calor, me aquece. Se é pra ser flor, que floresça em mim. Se é pra ir, me leve. Não importa as circunstâncias e muito menos o destino, quero ajudar a ser a ação do seu verbo viver. Quero que minha historia seja com você.
—  Jonatan Reis, compostos.