savannah lynn

Querido John
Já faz quase cinco anos que eu escrevi com uma caneta de verdade, em uma folha de verdade. Pensei em escrever e lhe contar tudo o que aconteceu desde quando o vi pela última vez. Semanas depois de você ter vindo aqui, Tim recebeu uma doação anônima. Uma doação que foi o suficiente para lhe dar o que os planos de saúde não deram. Não sabemos se vai durar, mas pelo menos agora ele terá mais tempo e isso já basta para nós. E quanto a doação, a única coisa que o doador pediu em troca, de ter dado uma segunda chance ao meu marido, foi manter-se no anonimato. Ainda que seja difícil sei que tenho que respeitar os desejos dele. A única coisa que posso fazer é acordar cada manhã e agradecer: ao céu, a ninguém e ao todo mundo. Não faço ideia onde você esta no mundo John e entendo que perdi o direito em saber esse tipo de coisa há muito tempo. Só espero que esteja seguro, onde quer que esteja e que você seja feliz. E espero que em noites como essa, você ainda pense em mim. E quero que saiba que não importa o que aconteça; não importa onde esteja, não importa quanto tempo passe, não importa se responda ou não, sei que foi real como ainda é. E sempre será. Até mais então…
—  Savannah, Querido John.