saindo do forno

Mais uma comida congelada saindo do forno. Ainda tem gosto de papel. Brindamos com aqueles sucos puro aromatizante e açúcar. Isso deve dar uma diabete. Mas ninguém pensa isso depois do terceiro gole. Eu admiro essas pessoas que contam calorias. Mas deve ser um saco conviver. Lembra daquele dia no mercado em que a mulher não deixou o esposo levar a pipoca com cheddar? Eu espero nunca fazer isso. O que? Limitar alguém. Às vezes ela queria proteger. Ou punir. Era só uma pipoca com cheddar, acho que nem ele se importou tanto quanto você. Eu só achei desnecessário negar alguém o prazer de comer só porque a casa fica infestada de queijo. Casamento é isso, você aprende a suportar as manias do outro. Suportar é tão doloroso, parece uma prisão em que você aceita as regras porque já está condenado. Não é tudo isso, é mais um acordo, ele deve fazer algo que ela odeie e mesmo assim aceita, só por amar. Até parece que as relações são compradas, isso é tão antigo, você oferece a filha a um homem rico e insere exigências pelo corpo dela. Você vai tão longe com isso, é só cheddar. Imagine só, esse cara que teve o prazer renegado chega em casa, liga a tv, come outra coisa que substitua a vontade real, depois na hora de ir ao trabalho passa em um mercado e compra todos os queijos possíveis. Ele é feliz naquele instante, escondido, proibido, como um fugitivo. Você não precisa problematizar tudo. Eu sei, eu sei, é só uma pipoca (…)

Aceita esse carinho e não dá nome ao vazio, dar nome ao que não existe é uma bobagem sem volta, você vai querer ser vazio sempre. Não é qualquer abraço que preenche, nem qualquer cheiro, você pode ser sozinho e ainda assim ser inteiro. Alguém disse lá atrás que a gente só se completa a dois, mas não, não é assim, a gente se preenche com um tanto de coisa: com cheiro de pão saindo do forno, domingos eternos e versos inacabados. Tem gente que só precisa de um pouco de música e um fone de ouvido. Tem quem precise rodar o mundo pra se sentir completo. E a gente nunca sente, e esse é o barato. Mas precisa ter algo lá, algo dançando dentro da gente, querendo mais, pedindo por risada ou inspiração. É só isso que eu gostaria que você entendesse, você não precisa de ninguém pra se sentir melhor. Tá bem, é verdade que tem gente que chega e preenche tudo; vem música, sorrisos, abraços, histórias.. tudo de uma vez só, até amor se tu der sorte. E é realmente fantástico! Mas tenho que lhe confessar, já vi muitos desses se tornarem vazios depois, muitos mesmo. Por isso eu insisto pra você resolver sozinha, pra quem chegar ou for embora saber desde o início que você se vira, pois não depende do amor de ninguém, só do teu.

youtube

Inquérito - Poucas Palavras