runninofwords2

Eu já vi tanta coisa. Já vi a morte de incontáveis pessoas por motivos idiotas, banais. Já vi pessoas sorrirem quando queriam desabar, já vi pessoas serem fortes em momentos que deveriam estar desabando. Já vi pessoas perderem o controle e pessoas que o mantém de maneira inacreditável. Já vi pessoas calorosas demais e pessoas frias demais, assim como as pessoas neutras. Já vi casais que se completavam, casais que separaram porque não se entendiam e casais que guardavam o sentimento apenas pra eles e não para mostrar às pessoas. Já gente chegando e também já vi gente indo embora. Já vi pessoas que não souberam lidar com problemas e pessoas que adoravam ajudar. Já vi pessoas egoístas demais e também pessoas solidárias. Já vi tanta gente ignorante. Já vi pessoas lutarem por seus sonhos e pessoas desistirem deles. Já vi pessoas que faziam as outras sonhar e pessoas que não queriam sonhar, prendendo-se à realidade. Ah, meu caro, eu já vi tanta coisa… Comecei a reparar nas pessoas. Nos seus defeitos, nas suas qualidades. Ninguém é igual a ninguém, uma de minhas várias conclusões. Se começarmos a reparar em tudo, veremos que a “rotina” não existe. Sempre tem algo mudando. Sempre tem algo se transformando nessa louca estrada da vida. Gente vai, gente vem. Gente se instala e fica ali pra sempre. Cria casa, cria vida dentro de outra vida. E assim vai. Ficando ali, esquecendo de sair. E quando sai, dói… Por isso é bom esquecer de sair. Pra sempre.