revista mais

❥ Olá pessoas, aqui está pra vocês mais uma REVISTA TIFFANY’S, e nesta nova edição, nosso tema é: DIAS DE TPM!

❥ Mas antes de dar inicio ao nosso tema, vamos apresentar a vocês nossa capa: Letícia, 15 anos, e seu tumblr é @vodkeria (ela merece o follow de vocês).

❣ DIAS DE TPM ❣

Muita gente não sabe o que é TPM, acha que é só “frescura” das mulheres e as até mesmo nós mulheres não ligamos pra isso. Mas afinal de contas, o que é TPM?

A TPM ou Síndrome pré-menstrual é o período cíclico que precede a menstruação. Nesse intervalo de tempo, podem aparecer sintomas psíquicos e físicos, que geralmente desaparecem no primeiro dia do fluxo menstrual. Em algumas mulheres, a TPM é interrompida somente com o fim do fluxo.

Sintomas:
Os sintomas na TPM podem ser físicos ou emocionais causando desconforto na mulher. As principais características são:

Sintomas Emocionais:

➳Depressão
➳Necessidade de chorar
➳Irritabilidade
➳Ansiedade
➳Fome em excesso ou falta de apetite
➳Dificuldade de concentração, entre outros.

Sintomas Físicos:

➳Dor de cabeça
➳Aumento de peso
➳Dores osteomusculares
➳Distensão gasosa.
➳Acne
➳Inchaço na região da mama
➳Prisão de ventre, entre outros.

Para caracterizar a TPM não é necessária a ocorrência de todos esses fatores, que devem desaparecer com o fluxo para serem chamados de síndrome pré-menstrual.

Convivendo com a Tpm:
Para muitas mulheres, a TPM pode atrapalhar as tarefas diárias, sejam profissionais ou pessoais.  Para amenizar os sintomas da TPM, sugerimos as seguintes dicas:

➳Realize atividades que proporcionem bem-estar, como passear no parque.
➳Faça uma atividade física. Pode ser uma caminhada ao ar livre, andar de bicicleta, nadar ou jogar tênis. Isso ajuda a reduzir a tensão e a melhorar a autoestima
➳Evite agendar compromissos importantes para os dias que antecedem a sua menstruação.
➳Procure cuidar de seu corpo, mesmo que você não vá sair de casa. Isso também ajuda a elevar a sua autoestima.
➳Afaste os pensamentos negativos, seja otimista e mentalize coisas boas.
➳Procure fazer uma alimentação balanceada com verduras, frutas e legumes.
➳Diminua o sal. Ele ajuda a desencadear os inchaços, pois contribui na retenção de líquidos.
➳Redobre os cuidados com a pele. O aumento de oleosidade da pele e surgimento de acnes está relacionado com esse período. Por isso, a boa alimentação é fundamental
➳Evite o consumo excessivo de carboidratos e açúcares, como doces, chocolates e amendoim.

❥ Algumas integrantes da Família Tiffany também deram algumas dicas pra vocês, o que cada uma faz quando está na TPM:

Nats: Eu quando estou nesses dias chatos evito muito fazer coisas que me estressam, assisto alguns filmes que eu gosto e mesmo não podendo como chocolate porque as vezes dar certo pra algumas meninas (pra mim dá).

Viih: Quando eu tô na tpm eu como muito chocolate, vejo muitas séries/filmes e ouço várias músicas pra me distrair. Tento me afastar de coisas que sei que vão me deixar bolada e pior do que já estou.

Anny: Se estou com cólica eu deito de barriga pra baixo encima do travesseiro// TPM eu durmo pq aí eu não me estresso.

Lets: Quando eu tô na tpm eu como chocolate, vejo séries e leio livros, e ouço músicas tristes.

Nina: Se eu estiver com cólica ponho um lencinho morno na barriga, na TPM eu só como coisa doce.

Dani: Eu quando estou de tpm como chocolate e sorvete, e também evito de conversar com as pessoas, pq eu fico um poço de patada. E amo ficar deitada na minha cama fazendo vários nada, mas quietinha.

Homens, também temos dicas pra vocês que não sabem lidar com sua mina, com sua amiga ou com sua mãe quando ela está naqueles dias, sabemos o quanto é difícil, por isso prestem bastante atenção!

Dicas sobre como lidar com mulher na TPM

♡ Procure entender como funciona o calendário da TPM da mulher e saiba antecipadamente que ela está entrando da tensão pré-menstrual. Se ela tiver um ciclo menstrual regular, o mais comum é que no mesmo dia de todos os meses ela passe alguns dias com o seu comportamento alterado.

Quando você identificar que ela está na TPM evite conversas que podem levar a brigas ou mesmo qualquer tipo de papo um pouco mais sério, seja sobre vocês ou sobre qualquer outro assunto.

Procure ao máximo não discordar da mulher na TPM, ainda mais daquelas coisas banais do dia-a-dia. No entanto, se ela o está acusando de alguma coisa ou falando algo que você se sente na obrigação de argumentar, procure segurar o impulso e guardar a conversa para alguns dias depois. É bem provável que ela mesma se desculpe se tiver pegado pesado.

Não ouse falar coisas do tipo “você está assim por causa de TPM”, no sentido de criticar a sua atitude. Isso pode deixar a mulher ainda mais nervosa ou chorosa, conforme a atitude que ela esteja tendo.

Dê carinho e atenção à gata nesse momento se ela é do tipo que na TPM fica cabisbaixa, chateada e triste. Proponha um passeio, mas nada muito pesado, uma caminhada ou jantar fora pode ser melhor do que sair para a balada.

Se durante a TPM ela fica mais quieta e desanimada para realizar atividades diferentes, respeite o seu pique. Ela pode sentir ainda alguns sintomas físicos da TPM e que precedem a menstruação, assim, pode sentir dor e desconforto.

Não exija dela a tomada de decisões ou que vocês comecem a pensar em planos para o futuro, como programar as férias. A TPM pode durar menos de uma semana, por isso, não custa nada você aguardar alguns dias.

Nem ouse dizer que ela está comendo demais ou que parece que engordou. Nesse período a mulher pode sentir mais fome e ficar inchada. Esse tipo de comentário, aliás, nunca se faz a uma mulher, mas se você ainda não sabe disso, evite inclusive na TPM.

Se vocês tiverem filhos procure tirar um pouco da carga das responsabilidades dos ombros da mulher, deixe-a mais livre para descansar. Uma mãozinha nessa hora é essencial, até porque ela pode se sentir um pouco mais cansada e com menos ritmo. Você pode buscar as crianças na escola e dar mais atenção a elas na hora do dever de casa.

—————————————————————————————————-

❣ SIGNO DO MÊS: ÁRIES ❣

Atenção aos que nasceram do dia 21/03 ao 19/04 olha o signo de vocês brilhando aqui.

Descrição: O ariano é uma pessoa cheia de energia e entusiasmo. Pioneiro e aventureiro, lhe encantam as metas, a liberdade e as ideias novas.

Os arianos gostam de liderar e preferem dar instruções a recebê-las. São independentes e preocupados com sua própria ambição e objetivos. Têm uma energia invejável, que às vezes lhes leva a ser agressivos, inquietos, argumentativos, teimosos.

É fácil ofender um ariano, e quando se sentem ofendidos é difícil fazer as pazes com eles. Áries é o primeiro signo do zodíaco, e neste sentido seu papel é começar algo e liderar. Se um ariano acredita em uma boa causa, lutará sem descanso para promovê-la.

Características de Áries: Impulsividade, Espontaneidade e Ingenuidade.

Em Áries, podemos encontrar espontaneidade, uma energia que é total impulso e um forte anseio por existir. Este signo tem uma forte tendência a realizações instantâneas, pois vive sua vida no agora. Estas são características de quem possui o signo de Áries no Mapa Astral, não apenas de arianos, como popularmente se chama quem nasceu com Sol em Áries. Descubra em seu Mapa mais detalhes sobre este signo solar e também seu signo lunar, de Vênus e outros.

Elementos: FOGO. Brilhante e chamativo, o elemento fogo está no centro de todas as coisas. Porém, não gosta de ser aprisionado, de limites ou formas pré-definidas.    

Regente: MARTE. Marte mostra o seu relacionamento com as questões que exigem esforço e conquista. Como você lida com a sua força? Ele vai mostrar como funciona o seu espírito de luta.

Cor: VERMELHO. É estimulante, afasta a tristeza, tira o desânimo. É a cor das conquistas, das paixões e da sexualidade.

Flores: TULIPAS, LILASES, PAPOULAS E GERÂNIOS. O entusiasmo de Áries se reflete em flores que têm a cor da paixão, sejam tulipas, lilases, papoulas ou gerânios, sempre em tons de laranja ou vermelho. O entusiasmo de Áries se reflete em flores que têm a cor da paixão, sejam tulipas, lilases, papoulas ou gerânios, sempre em tons de laranja ou vermelho.

Pedras: RUBI E JASPE

______________________________________________________________

Então pessoal, essa é a edição TIFFANY’S REVISTA de Abril, espero que vocês gostem, curtam e rebloguem para que mais tumblrs tenham conhecimento do nosso trabalho!

Quer ser nossa próxima capa? Fica de olho nas atividades da Tiffany que pode ser você!

Rapidinho.
Que cena foda aquela do filme do James Brown no final, onde ele foge da polícia e ao ser enquadrado, quando abre a porta e desce do carro, ele volta a ser apenas uma criança, um pretinho. Isso foi muito forte pra mim.
Tava ali hoje com meu parceiro Djose, fui resolver umas pendências no cartório por que segundo semestre tem uns shows pela europa de novo, tudo rapidinho no cartório.
Passamos na lotérica pra pagar umas contas, mesma coisa de sempre, umas fotos, umas piadas, faz uma rimaê Emicida, todo mundo ri e volta pros seus universos.
Detalhe – a menina da lotérica pergunta em choque - porque ele está escondendo o rosto? Isso devido ao fato de ele estar de boné, haviam outras três pessoas de boné na lotérica
( comigo quatro ) e quem adivinhar a diferença entre elas e o Djose ganha um brinde.
Sem novidade.
Fióti me chama pra ir ao escritório assinar um documento, eu que estava a pé naquele rolêzinho pela norte, pra agilizar resolvo pegar um táxi. Selfie com o menino do posto de gasolina.
Djose acena pro primeiro que passa, ele diminui a velocidade, olha bem pros dois pretos e acelera de novo como se não tivesse nos visto. Foda-se, rimos e continuamos, afinal existem centenas de taxis na cidade, certo?
Vem um ciclista e pede pra tirar foto, é fã e está emocionado. Da hora.
O segundo táxi que vem, idem, avalia o freguês e acelera de novo. Aí já ficamos mais sérios. Deixou de ser uma piada.
Chegamos a um ponto de táxi, freia um eco-sport ao lado do táxi, era outro fã, me comprimenta, eu retribuo, viro pro taxista, mando meu boa tarde e pergunto se o taxi dele está livre, ele atua no procedimento padrão:
- Pra onde você vai?
Respondo o bairro e ele destrava a porta.
Entramos e sentamos no banco traseiro, ele nem liga o carro, vira e diz que não podem ir duas pessoas no banco traseiro.
Eu pergunto de onde ele tirou isso e ele me responde que é assim mesmo. Ponto final.
Nos recusamos a ir pro banco da frente e ele ainda sem ligar nem o carro e nem o taxímetro pergunta:
- Qual o endereço exato de onde vocês vão.
Eu no auge da minha paciência digo o endereço e ele repete:
- Agora um dos dois passa pra frente.
Nos recusamos novamente e pergunto - qual o problema?
Silêncio.
Ele me pergunta o endereço exato novamente.
Eu pergunto qual o problema outra vez.
Ele vira, se nega a nos levar e silêncio.
Dei umas xingadas e desci do carro.
Uma menina acena e grita:
- parabéns pelo trabalho, sou fã!
Agradeço sorrindo automaticamente.
Então fomos, eu e Djose procurar outro táxi, debatendo sobre como é foda isso ainda ser tão normal.
Fiquei pensando nessa cena do filme do James Brown, o rei do soul, do funk, uma das mais influentes figuras do século 20, mas na hora do enquadro, o policial não era fã de Soul. E então, James Brown era só mais um pretinho.
Depois de ter tirado todas aquelas fotos, ter saído de uma entrevista, indo renovar o passaporte pra tocar na gringa outra vez, com a cara na capa da revista e tudo mais. Nada importa. O Taxista não era fã de rap. No final, a gente era só dois pretinhos e como Gil e Caetano cantaram em Haiti, todos sabem como se tratam os pretos.
—  Relato do rapper Emicida.
2

Usuário em Destaque: Marcos Batista

Blog: @memorialbatista

No Tumblr Desde: Maio de 2013

Esta semana falamos com o cartunista e músico de Belo Horizonte, Marcos Batista, sobre correção política no humor, Luciano Hulk, revista Mad, pornografia e as tiras hilárias do seu Memorial Batista. 

Nós adoramos o estilo afiado, quase proibidão, das suas tiras. Como isso tudo começou? Você é cartunista full time?

Sim, me considero cartunista full time, mas que precisa trabalhar em outras coisas para sobreviver, afinal, quem quer pagar por piadas? Eu não pagaria (risos). Comecei nisso por conta da minha fascinação desde moleque pelo humor gráfico, mas a última coisa que eu esperava era fazer meus próprios cartuns. A partir do momento em que conheci a turma da (finada revista/atual TV) Quase. que vislumbrei a possibilidade de fazer humor. E quando me envolvi mais profundamente com o desenho de humor, vi que faria aquilo com facilidade, tirando a parte de desenhar. Veja bem, comecei a desenhar aos 23 anos - não fui o desenhista clássico que nunca parou de desenhar desde criança. Então, me juntei a um colega de trabalho desenhista e escrevi uma série de 12 tiras sobre um pobre coitado que perde tudo na chuva; mas após duas tiras, meu parceiro me deu um pé na bunda alegando que tinha que trabalhar (a sabedoria que sempre me faltou…), e, assim, de forma orgulhosa e pretensiosa, eu disse que aprenderia a desenhar e que não precisaria de mais ninguém para fazer meus cartuns. E, vejam só, parece que consegui, uhú!

Mas sobre o estilo afiado e quase proibidão, é que eu tenho grande apreço por piada curta e grossa ou, então, megarefinada/genial - assim como o trabalho dos meus heróis. O que está no meio disso, para mim, é piada bunda-mole, de quem quer agradar todo mundo ou quer fazer humor adequado. Não, eu gosto de extremo e, pelo que sei, o humor mora é nos extremos mesmo, mas tem gente que insiste em dizer que essa coisa insonsa, “bem-humorada”, que produzem é humor. Tenho vontade de dar um tapa na nuca desses. Eu diria que rancor e recalque são palavras-chave do meu trabalho.

Keep reading

Preference #574: Ele sente ciumes de você

Resposta do preference em que você sente ciúmes dele.

Harry:

S/N e Harry estavam andando de bicicleta no parque, aproveitando o dia, raro, de sol em Londres. Quando ela começou a rir de alguma piada idiota que Harry contará e acabou trombando com outro ciclista.
- Ai meu deus, me desculpa, eu estava dis…- Ela começou a falar nervosa se levantando do chão.  Harry parou no mesmo instante e foi ajudar sua namorada.
- Não tem problema , eu tô bem e pelo visto você está muito melhor né S/N ? - O rapaz falou olhando pra garota que estava levantando sua bicicleta.
-Calma ai, como você sabe…- A garota disse levanto o rosto e até que encontrou o rapaz moreno em sua frente- Dam! Eu não acredito que…
-Sim, você acabou de trombar comigo , como na primeira vez - ele disse piscando para garota que sorriu e foi abraça-lo.
Harry observava a cena com cara de bravo.
- Er.. Nossa, quanto tempo! - Ela disse rindo- Eu nem acredito, quanto tempo faz…
- Licença, rapidinho. S/N eu ainda to aqui!- Harry disse irritado .
- Desculpa amor. Harry esse é o Dam, Dam esse é o Harry - S/N disse um pouco nervosa.
Harry comprimento o rapaz com indiferença.
- Acho que está na nossa hora S/N, preciso ir pra casa resolver umas coisas…
- Eu levo você depois S/A. Se quiser… A gente pode dar um passeio , sei lá, matar a saudade - Dam disse num tom um tanto quanto malicioso.
- Não, ela vai comigo, porque ela é a minha namorada e não sua! - Harry disse nervoso segurando o braço da garota- Vamos S/N.
S/N deu um meio sorriso pra Dam e disse um ‘até mais’ antes de sair com Harry. Ele entrou no carro em silencio.
- Poderia pelo menos ter evitado aquela cena ridícula né ? - Ela perguntou após longos minutos tediosos ao caminho de casa.
- Você poderia ter evitado uma conversa com ele. Porra S/N ele é teu ex namorado. Esperava que eu chamasse ele pra um churrasco ? - Ele perguntou bravo.
- Own meu deus! Você tá com ciúmes,Styles - Ela disse sorrindo
-Tô mesmo. Você é minha , só minha! Entendeu ?- Ele disse procurando a mão de S/N, que entrelaçou a sua com a dele. Ela sorriu e concordou dando lhe um beijo no rosto.

Liam:
- Será que dá pra você colocar uma saia um pouquinho mais comprida, tipo uns 30 cm maior ?  Liam perguntou assim que chegou na casa de sua namorada , os dois iriam comemorar o namorado do Niall em uma boate.
- 30 centímetros ? - S/N  perguntou rindo - Para de ser tonto amor, eu vou estar contigo e pronto! - Ela disse dando uma ultima olhada no espelho- Mas você acha que tá muito curto, tipo, tá feio ?
- Não, você está linda. Esse é o problema! - Ele disse rindo e abraçando a garota por trás- Agora vamos logo porque o Niall já me ligou três vezes.
Os dois saíram e foram para a boate… Chegando lá Liam e S/N cumprimentaram os garotos e logo ela foi pra pista com a turma.
- E agora uma música para a garota mais linda boate, S/N ! - A garota olhou para o DJ e percebeu que era seu ex namorado Fitch.Ela sorriu sem graça, e Liam fechou a cara. Fitch veio de encontro a ela.
- E aí S/A ? Como você está linda ! - Ele disse abraçando forte a garota que retribuiu o abraço educadamente. Liam olhava a cena com os braços cruzados e irritado - Que saudades de você! Nossa, você está muito muito linda - ele disse soltando a garota e a olhando de cima baixo sorrindo. S/N ficou sem graça e foi até o lado do Liam.
- Er. Fitch, esse é o Payne, meu namorado.- Ela apresentou os dois. Fitch esticou a mão para o rapaz, mas Liam negou, puxando S/N mais próximo de si, e dando o selinho rápido nela.Ele estava marcando território .
- Não sabia que estava namorando gata. Pensei que a gente ainda…
- A gente não existe cara, não existe desde o dia em que você decidiu namorar ela e todas as outras que você pegava durante seu trabalho na boate. - Liam interrompeu se aproximando do rapaz.
- Ei calma cara! Eu já entendi. Ela é sua namorada hoje, mas fique sabendo que ela já foi minha um dia. - Ele disse sorrindo malicioso para S/N.
- Sobe agora pro seu espaço, ou falo com o dono e você perde seu empreguinho de merda! - Liam disse nervoso cerrando os punhos. Zayn entrou no meio dos dois e puxou Liam pro lado.
S/N levou Liam pra Longe enquanto Fitch voltava pra suas músicas
-Espero nunca mais que você use essa saia, e que esse cara suma! - Seu namorado disse nervoso, enquanto a garota sorria com a cena - Ta rindo do que S/N ? Tenho cara de otário ?
- Não Liam, não tem! É que você com ciúmes é tão lindinho.- Ela disse sorrindo -agora vamos voltar pro Niall porque é aniversário dele!

Louis:

S/N e Louis haviam anunciado o noivado. Depois de 4 anos de namoro, ele tomara coragem e pedira a garota em casamento. Não se falava em outra coisa nas revistas, por isso, uma das revistas mais famosas convidaram eles para um photoshot.
 - S/N quanto tempo! - Uma voz masculina foi ouvida , S/N  se virou e deu de cara com ninguém menos que seu ex namorado Leo. Louis conhecia o rapaz, mas nunca gostou dele.
- Leo ? O que você tá fazendo aqui ? - A garota perguntou confusa
- Eu vou fotografar você - Ele disse sorrindo. Louis colocou uma mão em volta da cintura da garota e estendeu a outra para Leo.
-Você quis dizer nós né. Prazer. - Ele apertou forte a mão do rapaz como uma maneira de dizer “ se meu aperto de mão é forte, imagina um soco na sua cara “
Leo sorriu para a S/N  e decidiu começar o photoshot. Algumas fotos eram do casal, outras só de Louis e outras só da S/N .
- S/N  vamos tirar uma só sua. Fica parada aqui no centro e faz um carão - Ele disse rindo. E a garota fez- Não, calma ai, vem mais pra cá - Ele foi até a garota e a segurou pela cintura aproximando os dois, e puxando-a mais para o lado. - Agora inclina a cabeça assim - ele segurou o rosto da garota que desviava o olhar , ao contrário de Leo que olhava com um sorriso maroto .
- Er… Acho que não precisa ficar tão próximo assim da minha noiva né ? - Louis perguntou indo de encontro com ele.
- Ei, só to fazendo meu trabalho. - Leo disse erguendo as mãos e  S/N olhou para Louis.
- E eu tô fazendo o meu, que é cuidar da MINHA MULHER! E se me da licença, não quero macho nenhum encostando nela, a não ser eu. Acho que você já tem fotos o suficiente aí - Louis disse nervoso e puxou S/N  pela mão.
- Amor, o que foi isso ? - Ela perguntou brava entrando no elevador com ele.
- Não foi nada! - Ele disse irritado, cruzando os braços- Só não gostei de ver o seu ex namorado tão próximo de você. Caramba S/N , mais um pouco ele te beijava!
- Ele não ia me beijar, eu não ia deixar! - Ela disse colocando suas mãos em volta do pescoço dele.
- Fico feliz em saber disso. Nossa, que alivio - Ele disse irônico, e a garota riu dando lhe um selinho demorado.

Niall:

S/N estava indo viajar para Austrália com Niall, ambos estavam de férias e decidiram visitar os meninos do 5SOS.
- Boa noite.Aqui quem fala é o  comandante William, sejam bem vindos ao voo 435 partindo aeroporto… - Assim que ele terminou de falar, foi em direção a cabine, até que viu S/N sentada.
- Er… S/N ? - Ele perguntou para a garota que estava lendo o panfleto de segurança do avião.
- Sim- ela disse levantando a cabeça e encontrando-o - William ? Oh meu deus! Quanto tempo , não acredito que conseguiu!- Ela se levantou e abraçou o rapaz.
-  Sim consegui, e faz tempo mesmo! Desde que a gente terminou, eu decidi de vez correr atrás do que eu queria e aqui estou, levando a mulher mais bonita para a Austrália - Ele disse charmoso, fazendo Niall revirar os olhos.
- É, que máximo! Parabéns. Bem, este é o meu namorado Niall- Ela disse mostrando o irlandês que sorriu irônico pro comandante. S/N cutucou Horan, fazendo o bufar e se levantar.
- Boa noite - Horan disse para o rapaz.
- Fico feliz em te encontrar S/A! Você está linda , e olha só, estamos indo para o destino da nossa lua de mel, lembra ? - Ele disse rindo, e ela sorriu sem graça.
- Obrigada. E , nossa, nem me lembrava mais disso - Ela disse tentando fugir do assunto.
- Olha, vamos parar com a sessão “ passado com meu ex” . Ta, você pode ser o comandante disso daqui , mas ela é MINHA namorada, e a Austrália não será lembrada pela “quase lua de mel’ de vocês e sim pelos dias maravilhosos que ela irá passar com o ATUAL DELA, que no caso, SOU EU! - Niall disse nervoso - Agora volta lá pro seu painel e finge que nunca nos viu.
S/N ficou boquiaberta e se sentou ao lado da garota. Uma aeromoça chamou o comandante que foi para sua cabine rapidamente.
- Da próxima vez , vamos ir com o jatinho da banda. E não me importa o que vão dizer sobre a gente tá usando o transporte da one direction para nossa diversão. Eu não quero encontrar esse cara nunca mais - Niall disse olhando nos olhos da garota e segurando forte o braço da poltrona.
- Okay!- Ela disse sorrindo- Só mais uma coisa. Todos os irlandeses são tão ciumentos assim ? - Ela disse rindo e segurando a mão do menino, que deu um meio sorriso e beijou a menina.

Zayn:

-Amor, será que dá pra você ir na loja de tinta e comprar uns sprays pra mim ? É que se eu descer do carro, já sabe o que vai acontecer - Zayn disse sem tirar os olhos do trânsito.
- Claro, só parar lá na loja que eu compro. Quais cores ? - S/N perguntou baixando o som do carro.
- Preto, amarelo e roxo.
Zayn parou em frente a loja de tintas. S/N desceu do carro e entrou na loja.
- Posso ajuda-la ? - S/N estava olhando as prateleiras de spray quando escutou uma voz , bem conhecida, atrás dela.
- Eu não to achando a cor…- Ela disse se virando e encontrou seu ex namorado Fred - Fred. Meu deus. Tudo bem com você ? - Ela disse sorrindo
- S/N ! Eu tô ótimo e você ? Pelo visto tá bem né ? - Ele disse abraçando-a - O que tá fazendo aqui ?
- Eu tô bem também… Ah vim comprar uns sprays que me pediram. Só que não to achando a cor roxa- Ela disse dando de ombros e voltando atenção para a prateleira.
- Quer dizer agora que a senhorita anda pichando as ruas de Londres ? - ele disse rindo e empurrando os ombros da garota de leve.
- Ei, você sabe que não faço isso! Mas gosto de arte, e é mais fácil quando…
- Amor ? - Zayn apareceu no corredor e encontrou S/N próxima do vendedor rindo- Achou o que eu pedi S/N ? - Ele perguntou se aproximando, sério!
- Sim, o Fred tá me ajudando, não achei o Roxo ainda.- Ela disse ficando séria .
- Ah, Fred. O seu ex namorado ? - Ele disse ignorando o rapaz que estava ao seu lado.
- Sim, eu mesmo. Tudo bem ? - Fred disse irritado.
- Vamos logo S/N , antes que as fãs descubram. Será que dá pra você achar logo a lata Fred ? Eu e a minha garota precisamos ir embora - Zayn disse abraçando a garota. Fazendo-a revirar os olhos, odiava quando Zayn dava um de ‘dono’ dela.
Fred foi até o fundo do corredor encontrando uma latinha
-Tá aqui S/A. Se precisar de qualquer coisa me liga, aqui tá o meu cartão… - Fred estendeu o cartão. Zayn pegou e o rasgou
- Ela não vai te ligar, porque ela não precisa de você! Quer saber, fica com esses sprays, vamos embora S/N - Zayn disse nervoso puxando a garota para fora da loja . Ela entrou rápido no carro e seguiram para a casa dele
- Será que dá para parar de graça ? Por que tratou o Fred daquele jeito ?- Ela perguntou irritada olhando pra janela
- Porque ele é o seu ex namorado e estava flertando contigo?- Ele perguntou nervoso
- Ele não estava, estava ajudando. Que saco Zayn - Ela disse chateada
- S/N nenhum ser que tenha pênis deveria se aproximar de você a não ser eu e seu pai, entendeu ? - Ele disse bravo fazendo a garota rir.- E não ri não, é sério!
- Você com ciúmes fala cada coisa ridícula Zayn. - Ela disse rindo e lhe dando um beijo no rosto- Eu te amo seu idiota.

Imagine Zayn Malik – colaboração

Colaboração enviada por Bellah (xx)

Notas da autora:

- Eu peguei esse pedido da lista que foi doada.

- Pedido: Faz um do Zayn que meio que jaz coisas erradas tipo o JB e ele não aguenta mais e termina tudo e ele sofre muito, mas no fim ele convence ele e eles ficam juntos.

- Espero que gostem.

Eu já estava cansada das confusões que o Zayn estava se metendo nos últimos anos, eu estava com mais uma revista de fofoca na mão e o Zayn era capa com mais um escândalo envolvido. A porta da sala se abriu e ele entrou rindo à toa todo feliz, ao ver minha expressão séria ele conteve toda sua empolgação.

- Que foi? Acordou mal-humorada hoje? – Ele disse com deboche.

- Isso são horas de chegar em casa Zayn? - Ele não havia dormido em casa na noite passada.

- Eu estava com uns amigos, por que? – Eu odiava o cinismo que ele tinha.

- Amigos? De novo? Zayn, caso você tenha se esquecido você tem uma namorada. – Eu já estava com muita raiva.

- Vai começar com isso? S/N eu só estava com amigos e eu vou dormir que eu não estou com paciência para suas crises de ciúmes logo cedo. – Ele disse deixando o casaco no sofá e indo para o quarto eu fui atrás dele.

- Mas paciência para ir para farra com amigos você tem, não é? Paciência para passar a noite inteira enchendo o rabo de bebida e droga você tem! – Eu bati a porta do quarto.

- Pelo menos eles não enchem o meu saco feito você, me deixa viver garota e não enche a minha paciência. – Ele segurou meus braços com força e me sacodiu.

- Okay, eu vou te deixar em paz e não vou encher a tua paciência Zayn. – Eu me soltei dele e sai do quarto, eu fui para cozinha e comecei a chorar descontroladamente. Eu não aguentava mais aquela vida, não era o que eu imaginei para mim o Zayn tinha se tornado uma pessoa completamente estranha depois que saiu da banda. Eu chorei por algumas horas, depois eu fui lavar o meu rosto e fui prepara algo para comer antes de ir embora.

- Você está chorando? – Zayn chegou na cozinha, eu não respondi nada. – S/A eu estou falando com você. – Eu apenas o encarei. – Eu não falei por mal, eu só estava cansado. – Eu saí da cozinha e fui para o quarto e peguei minhas malas, as coloquei na cama e comecei a jogar dentro delas as minhas coisas.

- O que você está fazendo? Não, você não vai embora. – Ele pegou algumas roupas e colocou de volta no armário.

- Zayn me deixa em paz pelo menos para fazer as minhas malas. – Eu voltei com as roupas para a mala.

- Porque você está fazendo isso? – Ele sentou na cama.

- Por que eu me cansei de você e das suas atitudes Zayn. – Eu o encarei. – Me cansei de você e de todos os escândalos que você se mete. – Eu voltei a fazer as minhas malas.

- S/N…

- Eu quem quero ter paz Zayn, e poder viver livre sem estar toda semana em capas de revistas e sites de fofocas por contas das tuas atitudes, não se preocupe não, eu vou ficar bem sozinha e você vai poder viver com os seus amigos, como você disse, sem a minha encheção de saco. – Eu peguei as minhas malas e fui embora.

**

Já havia passado três meses desde que eu saí da casa do Zayn, eu evitei qualquer tentativa de reaproximação dele nesse tempo, até soube que ele passou pela Rehab e eu fiquei preocupada com ele, mas logo a mídia soltou a nota de que ele estava bem e era só para poder pensar nas atitudes dele e hoje ele irá se apresentar no Jimmy Fallon. Ele parecia bem abatido e mais magro e nervoso. Eu peguei meu celular, tinha 3 chamadas não atendidas dele, talvez ele quisesse que eu assistisse o programa.

“ - Ele que veio para apresentar o seu mais novo single It’s You, recebam ele, Zayn” - Jimmy o anunciou eu aumentei mais o volume da tv. “

As luzes foram se apagando e ele começou a cantar a música, eu chorei ouvindo a música, a letra era linda, a voz dele era linda e ele era tudo o que eu queria de volta para mim. Logo ele acabou a apresentação e eu desliguei a TV e fui deitar. 

Na manhã seguinte eu levantei e fui preparar o meu café e ouvi o barulho na porta, quando eu abri Zayn estava caído na porta.

- S/N, me desculpe é que…? - Ele disse se levantando.

- O que você faz aqui? - Eu perguntei confusa.

- Eu dormi aqui na sua porta. - Ele realmente estava com cara de sono.

- Você passou a noite aí e por que não bateu na porta?

- Eu bati, mas você não me atendeu acho que tinha ido dormir e eu não queria correr o risco de não poder te ver mais. - Ele entrou e eu fechei a porta.

- E de onde você tirou essa de não me ver mais? - Eu cruzei os braços.

- Você me evitava e não atendia os meus telefonemas, eu te liguei ontem várias vezes, e isso me fez pensar que não queria me ver. - ele encarou o chão parecia triste.

- Realmente eu estava te evitando, eu não queria problemas pra minha vida, e continuo não querendo Zayn.

- Você viu o programa do Jimmy ontem? - Ele me encarou com as mãos no bolso.

- Sim Zayn, a sua nova música é muito linda e me fez chorar…- Eu disse a ele indo para cozinha. - Senta e toma pelo menos o café da manhã comigo.

- Claro. - Ele sentou à mesa e tomamos o café juntos.

- Como foi na Rehab? Eu fiquei sabendo que você passou uns dias lá… - me servi com mais suco de laranja.

- Foi difícil, eu me sentia sozinho lá, aquilo não é lugar para pessoas normais. - Ele passou a mão pelo rosto.

- Imagino o quão deve ter sido difícil para você, mas você deve ter tirado alguma coisa boa disso, pode pensar mais no quanto a sua vida é significante e importante. - Eu tirei a mesa do café.

- Na verdade eu só pensei o quanto eu fui idiota em ter deixado você ir embora naquele dia. - eu fiquei surpresa com o que ele disse.

- Acho que não é pra tanto Zayn, não precisa se culpa assim. - Ele se levantou e ficou de frente pra mim.

- Se eu tivesse te impedido aquele dia ainda seriamos namorados e eu não teria sofrido tanto, mas não eu fui um idiota e te fiz ir embora. - Ficou me encarando.

- E você continuaria sendo o mesmo idiota de antes, não iria mudar nada, Zayn isso te serviu de lição pra você ver que algumas atitudes podem afastar de nós as pessoas que mais querem o nosso bem. - Eu me afastei dele para não poder cair em tentação.

- Mas você não teria ido embora.

- Você iria preferir que eu ficasse e sofresse todas as noites como era antes? Zayn eu não aguentava mais aquilo, eu estava ficando sufocada, eu precisava ver que eu também tenho uma vida e que não poderia deixar de viver a minha vida por contas das suas atitudes. - Eu não queria discutir com ele de novo.

- Eu sei que eu errei, mas precisava você terminar tudo comigo? - Ele alterou a voz.

- Sim Zayn, por que eu pude ver que a minha felicidade é o que importa, eu vivi tantas coisas depois daquele dia, eu realmente vi que eu sou muito mais do que aquela garota que só ficava presa te esperando voltar enquanto você estava fazendo sei lá o que com sei lá quem.

- Isso não, eu posso ter sido um idiota, mas eu nunca te traí eu juro, S/N eu nunca traí você, eu posso ter feito qualquer outra coisa, mas te trair, isso nunca. - Ele tentou se aproximar de novo e eu me afastei dele.

- Não foi o que os jornais diziam.

- Para de acreditar nessas fofocas, S/N eu te amo, você é a mulher da minha vida, você é a mulher que eu amo e vou amar ate o fim dos meus dias, eu jamais trairia você, eu te amo S/N mesmo que não acredite, mas eu te amo. - Os olhos dele brilhavam e se encheram de lágrimas.

- Zayn…

- Eu te amo mais do que a mim mesmo, eu sei que eu te contei mentiras e que eu te fiz mal, mas eu te amo, passar dias trancado na Rehab só me fez o quanto você era importante pra mim e o quanto eu te amo e eu vou amar, S/N mesmo que você não me ame mais, pra mim eu tenho amor o suficiente pra nós dois, não precisa me amar é só você dizer que aceita voltar. - Eu não sabia o que responder pra ele.

- Eu…

- Você não pode ter esquecido o que vivemos juntos, eu sei que foram muitos momentos ruins, mas em meio a todos eles eu sei que você não os esqueceu, então podemos começar de novo só que de um jeito diferente, apenas diz que sim diz que você volta a ser minha como era antes? - Ele acariciava o meu rosto com as pontas dos dedos.

- Eu volto Zayn, eu aceito voltar para você. - Eu disse a ele chorando e sorrindo ao mesmo tempo.

- Eu prometo que será diferente dessa vez, eu prometo que eu vou fazer tudo diferente. - Ele me beijou. Eu estava feliz em tê-lo de volta para mim.

- Eu espero que seja assim. - Eu sorri para ele e, ele me abraçou seríamos felizes dali em diante.

Se eu fosse duramente pressionado para explicar porque eu me apaixonei por ela, essa seria minha resposta. Porque ela é linda. E não falo isso de um jeito superficial. Você não vai encontrá-la em uma capa de revista. Ela é mais do tipo que você encontra em um museu, em uma pintura ou em uma peça de literatura. Sua beleza está em sua alma.
—  J.M. Darhower

I Capitulo + II Capitulo

Postei o 1 e o 2, só a intro ia ser muita tortura

I – Capitulo Intro

~Flashback de Vanessa

Fácil seria se aquele fosse apenas mais um dia comum de brincadeiras e diversão no parque, rodeados de nossos pequenos amigos, seus skates gastos, madeiras pregadas em forma de rampas e ferros soldados para trilhar com o skate, as caixas de som tocando rock e rap, o vento quente do mês de dezembro que despia o peitoral dos meninos entre a idade de nove e dez anos, porém magros ainda disputavam para mostrar qual era o mais forte e bonito. Descalços com o pé preto e suor escorrendo pelo lado do rosto encharcando os cabelos que eram cobertos por um boné. Eu e Clara nunca fomos exatamente como todas as meninas de nossa idade, era muito mais interessante brincar de pique-esconde, policia e ladrão, subir em arvores do que ficar presa em uma casa brincando de casinha e bonecas.

Mas o dia de hoje não era como aqueles, seguidos de recentes acontecimentos na vida de Clara, ela irá se mudar, somos amigas de anos, apesar da diferença de dois anos entre nossas idades, nos criamos juntas e crescemos dependentes uma da outra, melhores amigas, agora por um deslize financeiro de seus pais, ela estava indo morar nos Estados Unidos com os tios, e sua família se mudando para cidade ao lado.

Tudo isso fazia uma reviravolta em meus pensamentos, a cabeça de uma criança de apenas onze anos não está preparada para lidar com coisas como esta, sentada eu observava os tios dela colocar as malas no carro e lagrimas cobriam o meu rosto, eram 11horas da manhã e o sol queimava minha cabeça. Clara, um pouco mais baixa que eu com os cabelos castanhos escuros vinha segurando a mão da Tia Rosangela – assim que eu a chamava – com os olhos vermelhos de choro agarrou a mãe e trocaram palavras não audíveis para mim. Rosangela deu um beijo em sua testa, depois ela virou pra mim, se aproximando devagar como se não quisesse aquela despedida, quando chegou a mim o sol também bateu em seu rosto, deixando seus olhos em uma cor mel que eu amava, seus braços se fecharam ao meu redor.

- Amiga, sentirei sua falta. – falou chorando.

- Espero um dia te ver novamente. – falei

~ Fim do flashback

II- Capitulo

(POV Clara)

 17 anos depois  – dias atuais –

Incansáveis noites como aquela, me fez entrar cambaleando em casa, a porta trancou em algo que não estava a minha vista.

- Fuck! Cuidado Clara vai acordar o pessoal. – Mayra resmungou enrolando a língua.

- Pai do céu, tá tudo girando, não devia ter tomado aqueles dois últimos shoots de tequila. – minha cabeça parecia bombear e estar vinte vezes maior que o tamanho real, só pela dor, me segurei na estante para tirar os saltos.

- Se você acordar meus pais eu juro que vou te mostrar como minhas aulas de MMA não são atoa. – Mayra ameaçou.

A loira quase do mesmo tamanho que eu de cabelos platinados – Cherie Currie Style – e longos me fitou com um olhar ameaçador, mas ao mesmo tempo com um sorriso nos lábios deixando claro que era tudo brincadeira. Mayra ou apenas May como eu a chamava, era minha prima, morávamos juntas na mesma casa com meus tios.

As baladas de Rock de Los Angeles estavam realmente lotadas naquela sexta-feira, apesar de acabarem cedo aproximadamente duas horas da manhã, tínhamos o momento pós balada, que era basicamente reunião de pessoas em lugares ou casas, essas festas eram bem mais pesadas e obscuras, exatamente por serem proibidas. Frequentávamos esse tipo de baladas a anos, mas a bebida sempre acabava nos derrubando no final da noite.

Entrei no quarto me esforçando para sair de dentro da blusa de couro enquanto May apenas abria o feixe do vestido e deixava cair até os pés. – Precisa de ajuda? Essa blusa tá ganhando de você.

- Tá quase… – me esforcei e me revirei dentro da blusa fazendo um esforço maior e gemendo de alivio quando a blusa finalmente desapertou meus seios fartos e consegui larga-la de lado.

May já se encontrava na cama mandando uma ultima mensagem para seu noivo naquela noite enquanto eu com um creme eu tentava remover um pouco da maquiagem preta. Depois de fazer, finalmente apaguei a luz e me atirei na cama, o sono não demorou para chegar, mal consegui dar boa noite para May e já estava em um sono profundo.

Não acreditei que já fosse de manhã quando May balançou meu braço devagar me sacudindo para acordar, eu senti como se tivesse cochilado um 15 minutos, estava exausta. – Clarinha, prima acorda.

- Que horas são? – tentei erguer a cabeça e abrir os olhos, mas infelizmente a claridade do dia me incomodava e meus olhos se fechavam involuntariamente.

- São 11 horas, você não tinha problemas para resolver? Estão todos fora de casa, vamos sair para comer algo e depois eu tenho que ir na editora para entregar a matéria da minha revista. – May era jornalista e escritora, escrevia colunas, livros e entrevistava famosos de Holywood.

Levantei me arrastando pelo cansaço da ultima noite para me arrumar um pouco e botar a roupa, sem muita vontade de pentear os cabelos passei os dedos entre os fios para arrumar aquela bagunça, esfreguei os olhos novamente enquanto descia no elevador junto com May.

- Tem alguma ideia de restaurante? – perguntei ainda meio sonolenta, May completamente desperta, já maquiada e com uma roupa muito exagerada para apenas um café da manhã, mas ela era assim, não saia de casa bagunçada ou com a roupa amassada, sempre deslumbrante, éramos muito parecidas, muitas pessoas achavam que éramos irmãs, ambas loiras tatuadas nos braços, mesma altura e idade incluindo os seios fartos, que a única diferença entre eles eram que os de May eram naturalmente grandes, diferentes dos meus que eram silicone.

- Pensei em um ‘’brunch’’**. – ela se olhava no espelho do elevador dando o ultimo retoque, passando um batom vermelho.

(*Brunch: Junção das palavras Breakfast(Café da Manhã) e Lunch(Almoço) do inglês, em português significa ‘’um café da manhã atrasado’’.)

- Pensei que estava de dieta pelas lutas. – Ela sacudiu os ombros indiferente.

O restaurante era do outro lado da rua, esse era o lado positivo de morar no centro de L.A, região mais fácil para encontrar comida.

- What would like to order?* – perguntou a garçonete magra e com seu avental com um bloco de papel e caneta na mão.

( *O que gostariam de pedir?)

- O mesmo de sempre para mim May. Respondi quando seu olhar me encontrou.

- Two Bacon pancakes with a simple salad and normal Coffee.* – May respondeu a garçonete que anotou rapidamente na comanda e entrou na cozinha.

( * Duas panquecas de Bacon com salada simples e café normal.)

Aguardamos o pedido que não demorou muito tempo, logo saboreamos nossas panquecas, eu ainda me sentia enjoada da noite passada, muita bebida me fez mal, coloquei a mão pressionando a cabeça que ainda latejava.

- Você tá um horror. – May disse finalizando seu café com um ultimo gole.

- Eu sou um horror pela manhã, e ainda minha cabeça parece que vai explodir.  – apoiei a cabeça nos braços quase me deitando por cima da mesa.

Mayra balançou a cabeça, tirou sua carteira da bolsa e largou alguns dólares sobre a mesa. – Vamos! Eu tenho uma reunião e Fabien me ligou hoje dizendo que quer conversar com você.

- Ah não mais dor de cabeça. – reclamei lembrando-me de meus problemas com Fabien.

Mayra foi para reunião, que hoje seria acompanhado de seus pais, então fiquei com a casa só para mim. Tomei um remédio e organizei o quarto, depois da organização deitei na cama apagando novamente, só acordei com a campainha que me deu um susto lembrando da visita de Fabien pulei da cama para atender.

Max, meu filho de dois anos com o homem estava em seus braços, à criança se jogou pra mim me abraçando e sorrindo com seu sorriso de anjo, Fabien entrou quieto apenas assentiu com a cabeça em cumprimento.

Fabien, um francês bem sucedido que conheci em minha viajem para Las Vegas que por coincidência morava em L.A, fomos casados por dois anos, e tivemos um maravilhoso filho, agora nos encontrávamos decididos a seguir em frente, já que ele voltaria a morar na França com sua família para dedicar-se a famosa empresa de seu pai, os Tessier eram muito famosos na França.

O divorcio foi uma conclusão que foi tomada por ambas as partes, eu não concordava mais com sua carga horaria de trabalho, e ele não concordava com o meu trabalho então há meses atrás se separou fazendo-me deixar seu apartamento e voltando a morar com meus tios os quais eu havia me mudado há anos atrás quando deixei o Brasil.

Brasil é uma memória distante para mim, como algo que tivesse acontecido em outra vida, já que eu estou longe há 17 anos, mantenho contato com minha mãe e alguns familiares de lá apenas, algo que retomei apenas 3 anos após minha partida, eu tinha 9 anos e tudo foi contra minha vontade, odeio meu pai até hoje por esse motivo.

- Bom… -  ele mexeu nos cabelo  agora maiores que caiam no olhos e colocou as mão no bolso do terno – Acredito que há poucas coisas para decidirmos agora. – falou

- Apenas fale logo. – pedia a ele que não apanhava nada para falar português, sabia quatro línguas perfeitamente.

- Minha proposta é pagar uma boa pensão para Max é claro, algo compensador, já que irei me mudar definitivamente para França. Mas apesar de tudo vou separar um final de semana especial para vê-lo todo fim de mês e matar a saudade do pequeno. – foi a proposta que fez em relação ao fim do casamento.

- Só isso? – perguntei.

- Também vou lhe deixar meu apartamento em Los Angeles, considere isso um presente de minha parte, cabe a você aluga-lo, morar nele ou vender. – não esperava essa gentileza, realmente me surpreendeu.

- Nossa! Muito obrigado mesmo. – falei agradecida verdadeiramente, nem tentei negar, um apartamento daquele não era nada comparado aos seus outros bens.

- Tudo podia ser diferente, sabe Clara, se você largasse desse emprego… – começou com o discurso gravado, o mesmo de dois anos –

- Não vou falar sobre isso, está fora de cogitação largar meu emprego, ou desistir do divórcio – interrompi.

Fabian sempre complicou com meu emprego de Stripper, não era algo relativo à prostituição nem nada, eu apenas ganhava muito mais que o normal para dançar atrás de um vidro de uma boate, e os homens nem se quer podiam tocar em mim, no máximo observar o desempenho de meus movimentos com uma babinha no canto da boca e luxuria no olhar, de vez em quando colocar uma nota de 100 dólares por baixo do vidro como agrado. Fabian estava longe de ter o direito de me julgar, foi assim que me conheceu, e sempre me amou.

- Tudo bem. O apartamento ficará mobiliado, apenas tirarei os meus pertences de lá, e já amanha se quiser morar lá, pode ir. Obrigada por tudo Clara. – o homem me puxou para um abraço curto e deu um beijo na testa.

- Boa viagem. – disse a ele, que assentiu e pegou Max para um ultimo abraço.

Agora eu estava em paz com meu coração e mente, aproveitei o fim de tarde com o Max, enquanto a reunião do pessoal daquela casa demorava muito mais tempo do que o normal, fiz uma janta para espera-los que abriram a porta aproximadamente 9 horas da noite.

Me surpreenderam no jantar, falando que a reunião se tratava de negócios no Brasil, então eu teria a oportunidade de apresentar Max pessoalmente para minha mãe e irmão – irmão que nasceu  no mesmo ano em que eu deixei o Brasil – enquanto May e seus pais – meus tios – lidariam com os negócios em São Paulo, segundo eles amanhã arrumaríamos as malas para pegar o primeiro voo da noite.

Deitas na cama atualizei May de minha conversa com Fabien, que aproveitou para me falar mais sobre seu noivado com Coyote que logo se tornaria um casamento.

- Vinte e seis anos prima, já passou da minha hora de se estabilizar e daqui uns anos ter um filho ou algo do tipo. – falou colocando a lixa de unhas do lado e virando para ficar de frente para mim na cama.

- Fabian me deixou o apartamento. – falei e ela arregalou os olhos.

- Caramba. Isso eu não esperava.

- Foi uma surpresa para mim também. – disse a ela.

- Você vai se mudar para lá? – ela perguntou

- Pretendo, estava pensando nisso hoje enquanto fazia a janta, acho que meu tempo aqui com seus pais já esgotou.

- Isso não é verdade. Sabe que sempre estamos de braços abertos, somos uma família, você pode ter morado com Fabien por dois anos, mas morou 15 anos com nós, e somos família.

- Sei disso. – sorri junto com ela que me abraçou na cama.

- Então, como se sente com a viagem para o Brasil? – me perguntou

- Não sei, faz tanto tempo… – reencontrar a família é bom, mas minha quase ‘’expulsão’’ do Brasil foi bem traumática, até hoje era difícil. E dos amigos de lá o único  que eu mantinha contato seguido era Edu.

- Vai ser ótimo, tenho certeza, quem sabe não se surpreende. – Ela disse esperançosa.

- Eu duvido muito. – falei quase desanimada.

( História da Van no próximo - quarta feira)

4

Filé: Traditional handicrafts ‘lace-work’ from state of Alagoas, in the northeast of Brazil.

The Filé (from French word Filet ‘Net’) is a millennial lace embroidery of Indigenous origin, tradition passed from mother to daughter. The filé is known for mixing colors representing the local culture. It is made of beautiful and well-structured webs, basically made of meshes and knots.

Photos: Revista Viaje Mais & Telmo Ximenes

Tumblrs da semana: revistas & jornais brasileiros

A nossa lista da semana reúne várias publicações com uma já sólida e extensa carreira em versão papel. 

Vogue Brasil: a versão brasileira da revista de moda mais famosa do mundo também se juntou ao Tumblr.

Elle: ligeiramente menos esnobe que a Vogue, a Elle também tem um interessante blog com os seus coloridos editoriais de moda.

Vice Brasil: uma das publicações mais iconoclastas do mundo, a canadense Vice ganhou uma ótima versão em Português do Brasil.

Folha de São Paulo: o blog do principal jornal paulista dá especial destaque às notícias onde a imagem é o centro das atenções.

Estadão Fotos: as imagens mais importantes da semana no belíssimo blog do jornal O Estado de S. Paulo.

imagem: marco monetti

2

06/03:
- Domingo Legal (SBT)
- Programa Em Alta (Record News)

07/03:
- Rádio Disney
- The Noite com Danilo Gentilli (SBT)
- Entrevista Jornal Folha de São Paulo
- Hangout Deezer Brasil
- Programa Amaury Junior (RedeTV!)

08/03:
- Sábado Total (RedeTV!)
- Coletiva de Imprensa e entrevistas exclusivas
- Escucha con Dulce María

09/03:
- Morning Show (RedeTV!)
- Entrevistas VEJA e Estadão
- Ritmo Brasil (RedeTV!)

10/03:
- Fotos e entrevista Revista Atrevida
- Transalouca (Rádio Transamerica)
- Programa Raul Gil
- Mix Diário (Mix TV)
- Rádio Mix
- Coletivation (MTV Brasil)

11/03:
- TV Fama (RedeTV!)
- Entrevista e fotos EGO
- Pânico na Pan (Rádio Jovem Pan)
- Estúdio Show Livre
- Luciana By Night (RedeTV!)

12/03:
- Photoshooting
- Entrevista Revista Conta Mais
- Showcase Sin Fronteras (Carioca Club)

13/03:
- Altas Horas (Rede Globo)

“Não adianta. Mudam-se as cores do inverno, os sorrisos, as páginas das revistas, as dez mais bonitas. Mudam-se as tecnologias, as manchetes, o preço do pão, o jeito como você corta o cabelo. Mudam-se os sonhos, o clima lá fora, o tom do batom, a decoração, o que você espera de si mesma. Tudo muda o tempo todo. Mas uma coisa não muda. Não sai de moda. Não fica velho, nem ultrapassado. Quer saber? Acho amar a coisa mais eterna que existe. Não há nada mais moderno. Mais transgressor. Mais ousado – e mais antigo - que isso. Num tempo onde as pessoas mal têm tempo, amar virou coisa de gente corajosa.”(Fernanda Mello)

Tem poeta que escreve poeminhas
Tem poetinhas que escrevem poemãos

Tem poeta que fala de gente
Outros de bichos
Uns sobre coisas
Mais uns tantos sobre amor

Tem poeta que gosta de frase
Outros de rimas
Outros de ritmo
Mais uns gostam mesmo de sermões

Tem poeta que dá gosto de ler
Outros que dão depressão
Uns que falam coisas tristes e felizes ao mesmo tempo
Um amigo meu faz poemas surreais e não há quem entenda, no entanto tenho outro que só escreve o que pode apalpar
Isso inclui as partes íntimas

Poetas sexuais existem também e existem às carradas
Fazendo menos sexo do que um adolescente viciado em revistas Playboy
Escrevendo mais do que um assíduo freguês dos inferninhos da Augusta

Poetas sexuais conhecem corpo, anatomia e suor de todas as mulheres que passaram pelas suas camas-folha e foram penetradas pelo seu lápis grafite número 3

Tem poetas que falam de ruas
Os que falam de avenidas
Uns que preferem os becos
Todos, no entanto, já fizeram alguma composição sobre o quarto

Todo poeta fez um auto retrato
Macabro ou disforme, não importa
Todo poeta conta vantagem quando faz prosa
Aumenta e inventa, cria e recria, molda e remolda do jeito que lhe parece a vida

Todo poeta é um pirralho, um menino inocente
Velhos babões, adultos dementes
Todo poeta voa de balão e gosta de beber
Uns sóbrios escrevem e mentem para convencer

Todo poeta é assim
Todo poeta é assado
Os poetas são os fulanos, sicranos e beltranos
Um vizinho
Um delegado
Tem o poeta que traz flores e os que pegam moças no embalo
Poetas debaixo da ponte
Poetas ornamentais de aquário

Poetas são todos iguais separados por espécie
Os poetas particularmente suspiram
Publicamente escrevem
Os poetas gostam de mostrar
Que são parte de um povo
Que ama, vive e cresce

—  A.E.C Souza 
Não preciso de um amor mais ou menos. Com declarações mais ou menos. Poemas mais ou menos. Porque, para mim se é amor tem que ser sempre mais. Tem que ser a melhor canção. A melhor aliança. Os melhores beijos. O melhor pedido de casamento. Sair para ver os melhores filmes, comendo a melhor pipoca do cinema. Enfim, amor sempre tem que ser o melhor, porque é por causa de amores mais ou menos que as pessoas são assim, tão amargas e sozinhas. E posso até não merecer toda a felicidade do mundo, mas eu a quero e vou procurá-la, não em uma pessoa mais ou menos, mas, em alguém que será sempre o melhor de tudo e todos, alguém que será o melhor para mim.
—  Uma amor mais ou menos? Não mesmo, Ca Leal.