repreende

sobre amor (não, sobre solidão)

Todo mundo sempre diz que um dia alguém vai observar sua solidão com cuidado e abraçá-la com carinho e tomá-la para si (já que, aparentemente, todo sentimento dividido em dois pesa menos); e então é o amor que trás a felicidade e esse alguém te entende e te invade, te preenchendo por completo. sempre acreditei nisso, apesar de às vezes titubear: era só esperar e um dia surgiria alguém que me tiraria desse buraco solitário e ocuparia meus espaços sumindo com todo e qualquer vestígio de solidão, já que mesmo rodeada de gente, estou quase sempre só – vivo mais dentro de mim do que no mundo em si.
Na verdade a solidão é um estado de comodidade. é muito mais fácil ser sozinho do que cativar o outro e dividir o seu interior. se você souber lidar com as dores, é claro, ser sozinho torna-se simples e infeliz. solidão não trás felicidade, mas sim facilidade. é uma escolha errada feita a partir de uma leve imposição.
Quem é sozinho se acostuma com a singularidade da essência interior e se prende cruelmente a si, tornando muito mais difícil e complicado sair desse emaranhado; acaba preferindo a própria companhia, já que com essa não é necessário se preocupar, lidar, agradar ou se provar. apenas conviver - com si mesmo e suas próprias paranóias, sentimentos, ilusões. torna-se seu próprio conselheiro, ouvinte e intermediador. repreende seus próprios erros. vezenquando se admira, no espelho, vezenquando se culpa pelas desgraças que lhe convém.
Ser sozinho (diferentemente de estar) é interno, profundo, imprudente, mas fácil. é o caminho mais fácil pra quem se apavora e se incomoda ao tentar sair de seu próprio universo para habitar outro, mesmo este estando tão perto.
A socialização se torna a camuflagem para a solidão essencial, que no fundo, não tem a ver com quantidade, mas com a dificuldade de cada um. Não existe alguém que te tire de si mesmo, que te livre da sua solidão. Existe você – que não consegue ver as rosas porque permanece preso nos próprios espinhos.

Pedido: Faz um do Zayn que ele está em turnê ( com os meninos ainda ) e ela vai fazer uma visita e eles tem uma noite hot e no show do outro dia ele está cheio de marcas e os meninos estão brincando e tiram a blusa dele e acabam mostrando as marcas e ele fica com vergonha e os meninos fazem brincadeiras no palco e depois no camarim c0m ela perto.



Zayn P.O.V

Abri os olhos devagar, me arrependendo no mesmo instante assim que os raios de sol foram diretos ao me rosto, me fazendo querer matar seja lá quem estiver batendo na porta do meu quarto de hotel em plena 07:00 AM.

Me levantei da cama com dificuldade, calçando meus chinelos e indo em direção à porta, xingando de todos os palavrões possíveis quem estivesse ali.

SURPRESA.” Escutei um grito animado e logo um corpo sendo jogado contra mim.

Assim que o corpo se chocou ao meu, pude sentir o perfume de morango vindo de seus cabelos, logo me fazendo arregalar os olhos ao reconhecer aquele aroma.

“Não acredito.” Mumurrei entre seus cabelos enquanto lhe abraçava o mais forte possível. “Como chegou até aqui?” Perguntei.

“Ah, Malik… Não me faça responder a uma pergunta idiota dessas.” Disse enquanto empurrava suas malas, entrando no quarto.

Revirei os olhos para sua ironia, que por incrível que pareça estava me fazendo falta, enquanto fechava a porta do hotel.

“Eu consegui 5 dias de folga. Vão fazer alguma reforma na empresa, então os funcionários foram dispensados por esse tempinho.” Disse sentada na cama. “Eu estava com saudades.” Sorriu.

“Eu também estava morrendo de saudades, meu amor.” Disse indo até ela e lhe dando um selinho.

O resto do dia se resumiu em s/n e eu em baixo do cobertor, assistindo alguns filmes enquanto comíamos algumas besteiras que havíamos pedido no restaurante do hotel.

Eu estava em turnê há 1 mês e meio, e a saudade que estava sentindo da minha namorada era grande.

Eu estava distraído enquanto prestava atenção no filme, quando senti um leve toque em meu membro. Olhei para s/n e ela me encarava de volta, com um sorrisinho sacana no rosto.

Fechei os olhos enquanto aproveitava a sensação das suas mãos em meu pau, e apertei ainda mais os olhos ao senti-las por dentro de minha cueca.

Em um movimento rápido, puxei s/n para cima de mim, enquanto lhe beijava intensamente, apalpando sua bunda. Gemi durante o beijo assim que lhe senti rebolando em meu membro ainda por cima da calça.

Rapidamente tirei sua blusa enquanto ela tentava fazer o mesmo com minha calça, se atrapalhando um pouco com a situação.

Assim que nos livramos de todas as roupas, voltamos a nos beijar intensamente enquanto s/n arranhava todo o meu ombro e minhas costas. Seus arranhados eram fortes, e eu tinha quase certeza de que já estavam sangrando.

Me virei por cima de s/n e lhe penetrei rapidamente, o que fez com que ela desse um gemido alto devido a surpresa e o prazer.

S/n gemia em meu ouvido, enquanto eu soltava alguns suspiros e gemidos abafados.

Ficamos ali ‘matando a saudade’ até decidirmos ir para o restaurante do hotel para jantarmos.

Horas depois

“Boa sorte, meu amor.” S/n disse me dando um selinho. “Tenho certeza que será incrível, como todas as outras vezes.”

“Obrigada, querida. Depois do show podemos ir em algum lugar para comer algo.” Sorri para ela até escutar meu nome ser chamado por alguém da equipe. “Tenho que ir.”

O show estava incrível, toda aquela alegria dos fãs era impressionante, o que fazia o show ficar ainda mais animado.

Eu estava ao lado de Niall enquanto Harry conversava com os fãs, até sentir um jato de água ser jogado contra mim.

Assim que abri os olhos, dei de cara com Louis rindo junto com Liam enquanto segurava um balde. Niall já gargalhava escandalosamente ao meu lado.

Balancei a cabeça em sinal de negação enquanto ria junto com eles.

“Olhem só essa blusa colada no corpo.” Harry comentou apontando para mim enquanto as fãs gritavam.

“Vamos dar um jeito nisso.” Louis disse antes de vir para cima de mim junto com Liam, me segurando, enquanto Niall arrancava minha blusa.

As fãs gritavam loucamente enquanto eu ainda tentava me soltar dos garotos, mas minha situação não estava das melhores.

“Isso são arranhados?” Niall perguntou gargalhando observando minhas costas e barriga

“Parece que alguém aqui de divertiu com a visita da namorada.” Liam piscou

“Não me diga que eram vocês fazendo barulhos no corredor.” Harry comentou com as mãos na cintura, fingindo me repreender.

As fãs gritavam cada vez mais, e eu apenas imaginava a grande repercussão que isso tudo iria gerar, e no quanto s/n devia estar envergonhada.

Durante o restante do show, fiquei sendo alvo de piadas de duplo sentido dos meninos, e eu apenas ria e entrava na brincadeira.

Assim que chegamos no camarim, vimos uma s/n nos olhando vermelha como um tomate.

“Aqui está nossa mulher gato.” Harry disse se sentando ao lado de s/n

“Eu não acredito que vocês viram.” Disse escondendo a cabeça nas almofadas.

“Não só a gente.” Louis disse piscando. “Você quase arrancou as costas do Malik, senhorita.”

“Tudo bem, chega de brincadeiras com minha namorada. Podem ir para o camarim de vocês e nos deixar á sós.” Disse já puxando Harry do sofá e empurrando o resto dos meninos até a porta.

“Tudo bem, só não esqueçam que há mais gente aqui. Se eu ouvir algum barulho, vou gravar.” Louis disse rindo, enquanto saia.

Assim que todos saíram, fechei a porta e me virei para s/n, que estava com a face ainda mais vermelha.

Fui até ela, e lhe puxei do sofá, logo colando nossos corpos.

“Mudança de planos, não vamos mais jantar fora. Você tem que me pagar por esses arranhões.” Falei em seu ouvido logo depois dando um tapa em sua bunda.




Que merda foi essa, Gabriela?

xXxGaby

Company - Part 6

Summary: You’re the new forensic scientist at CCPD and have to share the laboratory with Barry Allen for a while. The thought of that doesn’t please him too much, but that’s only until he meets you.

Pairings: Barry Allen x female reader

Word count: 1617

A/N: Another long part because I don’t know the meaning of consistency lol In this one the reader is all (ง'̀-‘́)ง. Let me know if you like it, all of your feedback is meaning so much to me! 

Part 1 | Part 2 | Part 3 | Part 4 | Part 5 | Part 7 | Part 8 | Part 9 | Part 10 | Part 11 | Part 12

Masterlist

Keep reading

Estive pensando em como escrever isto pra você. Coloquei em diversas­ músicas no aleatório com esperança de que alguma delas fosse me encorajar a fazer isso.

Com a esperança de que, por algum motivo, alguma melodia me ajudasse a te dizer que não sou boa o bastante para você.

A questão é: sou tóxica, meu amor. Eu não te mereço. Por isso, tenho que te deixar.

Eu desejo, juro por Deus que desejo ser a pessoa ideal para ti: conseguir ser útil, te repreender em seus ataques de pânico repentinos, poder te abraçar e dizer que tudo ficará bem – e te fazer crer nisso. Quero segurar suas mãos trêmulas quando estiver se sentindo assustada, acariciar seus cabelos coloridos enquanto estiver dormindo, fazer um chá para mim e um chocolate quente para você (o seu favorito!) enquanto me conta algo banal – mas que na minha perspectiva é interessante, já que está saindo de teus lábios – e torcer por você sempre que fizer qualquer mísera coisa que te faça feliz.

Mas, meu amor, não consigo. Não sou capaz disso. Eu sou quebrada. Essa é a minha única característica própria.

A vida não foi justa com você: nunca teve um verdadeiro lar, nunca teve a quem pedir ajuda quando tudo dava errado. Achei que eu poderia ser essa pessoa, mas estava errada. Dou tudo de mim para você, contanto, sei que minha simpatia e meus esforços não vão te ajudar.

Os esforços dela vão.

E não te culpo por isso.

Sei que quer que eu fique. Mas sou uma máquina de destruição, minha querida. Tudo o que faço é me destruir e decepcionar tudo que me ama. Sei que já fiz mal para você, e provavelmente vou fazê-lo de novo.

Afinal, tenho minhas próprias cicatrizes. Você não acreditaria em como elas são fundas, meu amor. Já tentei me livrar delas, mas com o tempo, elas se tornaram parte de mim. Meu anseio pelo fim é inevitável, meu amor. E quero me desculpar por isso. Você não merece que alguém como eu te faça sofrer. Eu não aguentaria ser a razão do teu sofrimento.

É por isso que estou indo embora. Necessito ir embora. Porém, partes de mim sempre vão estar contigo: as músicas que te recomendei, a comida que disse que é boa, aquele programa de TV que amo, aquele meu personagem favorito. Estarei sempre presente nas pequenas coisas.

Eu provavelmente nunca irei te entregar isto, mas quero que saiba que, antes de tudo, lembre do meu amor por você. Te amo mais que tudo que já amei. Meu amor, por favor, não esqueça disso. É meu único pedido a você.

Espero que seja feliz, Mariana.

Do que adianta viver a vida e não dar sentido algum a ela ? Do que adianta se envolver em movimentos por ai com grande ênfase e destaque se não tocarmos o coração das pessoas? As vezes só ha uma necessidade básica e simples de dar colo e acolher, estender o braço e se envolver, dar palavra e confortar, silenciar com respeito, alegrar com contágio, socorrer com lágrima, olhar com afago, desejar sem gula material ou posse de sentimentos alheios, enfim, amar sem troca.. Amar simplesmente pelo fato de amar..
NÃO SEREMOS seres de outro planeta por nos sentirmos e fazermos assim, mas conseguiremos dar sentido a nossa vida…mesmo que de forma sutil… É o que faz da vida ser presente… pra si mesmo… Que consigamos transferir o que temos de bom em nossos corações….. e o que ha de mau, a gente repreende (aprende…?)
—  Ronaldo Antunes
Tão certa quanto a presença de Deus é a existência do diabo entre nós. Quase ninguém toca no assunto, acreditam que não falar sobre ele, irá afastá-lo, mas não vai. Está nas Escrituras, “o Diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar”, precisamos combatê-lo, e pra isso precisamos firmar nossa fé em Cristo. Há uma batalha espiritual, real, acontecendo aqui e agora, a todo tempo. É necessário repreender o inimigo invocar incessantemente o nome e a presença de Deus. É necessário fugir do mal, é preciso buscar segurança em Deus. Não finja que o diabo não está aqui, ele está e espera apenas uma recaída sua para te derrubar. Ore, ore muito, como se sua vida dependesse disso porque, sim, ela depende. Viva uma vida de santidade, firme-se em Cristo, seja firme na Rocha inabalável que é Jesus. Não dê lugar ao diabo, não permita que ele vença essa guerra, resista-o.
—  Impercebida
Obrigada por me amar!
Digo, não apenas por me amar e fazer feliz, mas obrigada por tu ser aquela pessoa que me ama em minhas fraquezas. Obrigada por me amar em meus erros, por me amar nos meus lados mais obscuros. Obrigada por me amar quando a única coisa que eu quero é sumir. Obrigada, por me amar quando o que eu apenas consigo é chorar. Obrigada por me amar, quando sou mais erros do que acerto. Sei que vivo agradecendo, mas como não agradecer, a alguém que me ama, mesmo sabendo a garota complicada e complexa que sou? Eu não amo você apenas por isso tudo, eu amo por tu me corrigir, por tu me chamar a atenção, por tu me puxar a orelha, por tu me repreender, por bater de frente comigo, por não deixar que as coisas sejam apenas do jeito que eu quero. Eu amo por ter essa frieza dentro de ti, que me faz enchergar a realidade como ela é, mas amo quando tu me leva ao céu, mesmo sentindo que meus pés estão firmes no chão. Amo quando tu me manda calar a boca e quando manda eu parar com meus dramas, afinal, sou dramática, okay! Não amo quando some, mas amo quando aparece dizendo que estava com saudade. Não amo o fato de me machucar, mas amo aprender com você, que a nossa vida não é um sonho, que estamos sujeitos a quebrar a cara, até mesmo com aquela pessoa que a gente mais ama. Dizer a palavra “amar” é algo tão forte e como tu sabes, não temos certeza do que o futuro prepara para nós, mas isso é um sinal que amamos de verdade, com intensidade e com todas as nossas forças. Obrigada, por fazer com que cada minutinho que passo com você valha a pena. Que em nossos momentos clichês tu quebre o clima, sempre, pra não cair na monotonia, precisamos ter algo diferenciado, algo nosso, meu e teu. Não digo que amo esse teu jeito de ver a vida tão duramente, mas amo dizer que poder ver a vida, com os teus olhos, é fascinante. Obrigada, por me amar, até mesmo quando nem eu me amo, as vezes eu não me suporto, sou chata, birrenta, marrenta e insuportável, ou tosca, como você diz. Sim, se nem eu me suporto, como poderia me aguentar nessas horas? Lhe dou um desconto, tu aguenta demais. Obrigada, por me dar um infinito de sensações com apenas alguns toques, por me deixar ser o motivo de alguns de seus sorrisos, por me deixar te abraçar e sentir teu coração batendo ao mesmo ritmo que o teu. Obrigada por todos os dias tirar um tempo pra me ver, pra me sentir e pra sermos nós. Quem ama, cuida e putz, muito obrigada por me cuidar! Obrigada, por tirar de mim os sorrisos mais bobos e sinceros, confesso que esses sorrisos apenas surgem com você. Não me importaria de ficar horas e horas agradecendo por cada detalhe que tu me proporciona, muito menos me importaria de lembrar a ti, tudo o que me fez e faz te amar. Mas sabe porque eu te amo? Porque tu me amou primeiro, porque tu mostrou que há algo bom em mim, que eu posso fazer algo feliz e cá entre nós? Sou uma puta de uma sortuda de poder acrescentar em sua felicidade. E te falar? Não me importaria nada nada de ser feliz com você hoje, amanhã e depois, afinal, o que é um pequeno infinito dentro do que nós sentimos?
— 

Obrigada, de verdade! Com toda minha sinceridade, eu amo você.

Escriturias

anonymous asked:

Tem vindo dúvidas. Dúvida sobre minha fé, se de fato creio em Deus. Dúvida sobre minha salvação, minha regeneração. Isso é muito desesperador. Eu mal durmo, por mais que eu tente lembrar que Deus me ama, é como se nessas horas eu sentisse Ele longe de mim. Tá sendo horrível! 😭😭😭

Já passei por isso e cara, por mais desesperador que seja, continua e ora. Quando esse tipo de coisa vier a sua cabeça, repreende em nome de Jesus e ora a Ele pedindo mais convicção, mais fé. Na palavra tem um homem que Jesus o ajude na falta de fé. Pede para que Jesus o ensine a ter fé, então, faça isso. Fale com o Pai, peça ajuda, mesmo que uma parte sua esteja em conflito, seu clamor chegará ao Pai e Ele vai te ouvir. Deus nunca rejeita um coração quebrantado.

NCT 127 Reaction when they meet their girlfriends mom for the first time (Quando eles conhecem a mãe da namorada pela primeira vez)

Sorry for the delay, this week was sad for me :c

~Adm Rabbit~

Taeil:*Super nervous*  Hi, i’m Y/N boyfriend is a pleasure to meet you! // *Super nervoso* Oi, eu sou namorado da S/N é um prazer te conhecer!

Originally posted by officialkerohu

Taeyong:  *They spend all the day cooking and gossiping without you* // *Eles passaram o dia todo cozinhando e fofocando sem você*

Originally posted by nctlife

Yuta: *You scold him for being late to get your mother from the airport* I already told you it was not my fault that I get late! // *Você o repreende por estar atrasado para pegar sua mãe do aeroporto* Eu já te disse que não foi minha culpa que eu cheguei atrasado!

Originally posted by y-ta

Jaehyun: She is so cute Y/N, look the pic we took together! // Ela é tão fofa S/N, olha a foto que nós tiramos juntos!

Originally posted by yoon-to-the-oh

WinWin: *Your mom walked with his arms wrapped with him and pinched his cheeks all day* // *Sua mão andou com os braços ligados a ele e beliscou as bochechas dele o dia todo*

Originally posted by y-ta

Mark: Ahn… so… do you like Coldplay? // Ahn… então… você gosta de Coldplay?

Originally posted by chokemewinwin

Haechan: Sooo…. Am i handsome yes ou sure? // Entãooo… Eu sou lindo sim ou claro?

Originally posted by nctinfo

anonymous asked:

Oi, tudo bem? Poderia me dar uma palavra, por favor?

Ois, tudo sim graças a Deus e claro =D

“Confie no Senhor de todo o coração e não se apoie na sua própria inteligência. Lembre-se de Deus em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará o caminho certo. Não fique pensando que você é sábio; tema o Senhor e não faça nada que seja errado. Pois isso será como um bom remédio para curar as suas feridas e aliviar os seus sofrimentos”. (Provérbios 3:5-8)

Preste atenção quando o Senhor Deus o castiga e não desanime quando Ele o repreende. Porque o Senhor corrige quem Ele ama, assim como um pai que corrige o filho a quem Ele quer bem. Feliz é a pessoa que acha a sabedoria e que consegue compreender as coisas; 

A sabedoria é mais preciosa do que as jóias; tudo o que a gente deseja não se pode comparar com ela. Ela torna a vida agradável e guia a pessoa com segurança em tudo que faz. Tenha sempre sabedoria e compreensão e nunca deixe que elas se afastem de você. Pois o Senhor Deus lhe dará segurança e nunca deixará você cair numa armadilha.


Que Deus te abençoe e confie no trabalhar do Senhor em sua vida
Espero ter ajudado de alguma maneira você.

pela-graca-somos-salvos  asked:

Uma palavra amada?

“O filho sábio ouve a instrução do pai, mas o escarnecedor não atende à repreensão” Provérbios 13:1

Deus é o nosso Pai e como Pai há momentos que Ele também tem que dar um puxãozinho de orelha na gente, repreender a gente, Ele não faz nada para o nosso mal, muito pelo contrario, a final que pai quer ver o seu filho no caminho errado? O mesmo é com Deus, se Ele vê um filho seu saindo dos “trilhos” Ele vai chamar a atenção para que Seu filho volte, Ele não quer nenhum filho longe dEle, na Palavra de Deus fala que o Senhor corrige a quem Ele ama e Ele nos ama é um erro nosso desprezar o repreendimento, seja ele vindo de Deus ou de alguém a nossa volta.

A correção nada mais é que uma forma de demonstração de amor, que consigamos prestar mais atenção nas correções, são para o nosso bem e buscar melhorar e aprender com elas, até na correção de Deus se percebe o amor dEle por nós, que sejamos filhos sábios. 

Fica com Deus! 💕

anonymous asked:

As vezes bate o medo de ir pro inferno, Jesus voltar e tal.. não consigo ficar o tempo inteiro pensando ou lembrando de Deus e dá vida eterna ainda :/

Nony, acho assim, ninguém pensa em Deus e na vida eterna 24 horas por dia e a salvação é pela fé. Então, se policie no seu dia a dia, deixe sua vida nas mãos de Deus, faça a vontade do Pai e repreende esse medo ai, porque quando estamos em Cristo somos mais que vencedoras e o inferno já é derrotado!

Facebook | Instagram - @ChancecomDeus

IMAGINE ZAYN MALIK

*Esse imagine é a junção de três pedidos: (Era para ser a junção de quatro quando pensei no contexto, mas eu acabei esquecendo qual era o quarto pedido, mas ele está no imagine, porém não sei especificar em qual parte)
    1- Zayn traficante pede (Sn) em casamento durante o sexo.
    2- Zayn e (Sn) muito loucos em uma festa.
    3- (Sn) fuma maconha pela primeira vez com Zayn.
*Tentei seguir à risca o pedido, e por saber que muitas não fariam o que a (Sn) faz (não digo do sexo), peço que entrem no personagem e sintam a brisa. perdoem-me pelo final. E o começo. E o resto kkk
*Espero que gostem. Deixem-me saber o que acharam. Boa leitura!

[…]

-Por que esta tão longe, boneca?- ouvi o murmúrio de Zayn em meio a toda aquela loucura que a sala de sua casa havia se transformado e olhei em sua direção a tempo de ve-le soltar mais uma bola de fumaça proveniente da maconha que fumava- vem cá, vem!- chamou-me daquele jeito lento e rouco que fazia minha pele se arrepiar e o desejo se intensificar, batento em sua perna indicando onde deveria sentar.

Levantei-me do sofá ao seu lado em que estava sentada e fui em sua direção sem me preocupar se meu vestido vermelho estava levantado ou amarrotado. Zayn também não se importaria. Não no estado que se encontrava. Estava ensandecido demais para notar qualquer outra coisa além da névoa que o rodeava. Fiquei em sua frente e, olhando em seus olhos, levantei o vestido um pouco, apenas para que conseguisse me sentar em seu colo de modo que ficasse totalmente em sua frente e minhas pernas o rodeasse dos dois lados. Suas mãos foram imediatamente para minhas panturrilhas, as acariciando lentamente sempre me encarando nos olhos. O tesão que nos cercava era paupável devido toda a sensualidade que o ambiente exalava. Zayn vestia uma jaqueta de couro no melhor estilo badboy junto com uma regata branca que permitia ver suas tatuagens viris, sua calça jeans tinha pequenos rasgados na região dos joelhos e suas botas surradas completava o visual despreocupado que me excitava.

Quebrei nosso contato visual e olhei ao redor rindo com o contraste irônico dos nossos mundos. Apesar de ser muito bem de vida, não era uma patricinha imbecil qualquer, mas não estava acostumada com lugares como os que ele frequentava, tampouco a estar em festas como a que estávamos e que ele promovia para esbanjar seu poder e riqueza para os outros traficantes britânicos que o temiam devido o fato dele ser o maior traficante de armas e drogas de Londres e de toda a região ao redor. Ele era perigoso. Muito perigoso.

Mas constatar isso apenas destruía minhas calcinhas de tanto tesão.

Parei de encarar os mais inusitados casais se agarrando, pessoas se drogando ou putas se insinuando para importantes bandidos quando senti um forte cheiro de maconha sendo exalado em meu pescoço, subindo até a região da minha face.

-O que você tanto olha?- perguntou baixinho cheirando toda a minha pele suada, passando seu nariz do meu pescoço até as têmporas. O encarei nos olhos sem desviar por nenhum segundo vendo toda a imensidão amendoada me encarar de volta e me perguntei o que estava fazendo ali junto a ele. Pensava nisso todos os dias quando fugia de casa para estar perto dele e, por mais que eu me esforçasse, eu realmente não sabia a resposta. Desde o dia em que nos conhecemos, uma linda tarde de sexta feira em um clube que frequentava desde criança, onde ele conseguiu arrumar uma briga com meu ex namorado, atual na época, por estar dando em cima de mim descaradamente, encantei-me a primeira vista com todo seu jeito largado, quase debochado, mas em nenhum momento pensei que aquilo poderia dar em tudo o que deu. Em nenhum momento daquela tarde entediante com o frouxo do meu ex namorado, eu sonhei que ele me seguiria e que jogaria pedras em minha janela, como nos filmes românticos. Tampouco imaginei que em menos de três semanas eu estaria em sua cama tendo o melhor sexo da minha vida ou que me apaixonaria pelo cara mais gostoso, atencioso e possessivo da face da terra, que logo me marcou como sua de uma maneira incontestável.- Ei, Estou falando com você, (Sn)!- chamou minha atenção ainda falando de maneira arrastada. Pisquei os olhos rapidamente e meu olhar foi direito para sua mão que segurava o cigarro.

-Posso?- perguntei por fim apontando para o mesmo. Zayn piscou sem entender, mas quando viu a direção do meu olhar, franziu a testa como sempre fazia quando o perguntava. Ele não gostava que eu me envolvesse com drogas ou com qualquer outra coisa que envolvesse as suas atividades, mesmo que fosse algo considerado “leve” como fumar maconha. Já havia pedido uma ou outra vez mas a resposta era sempre a mesma. Um sonoro não.

-(Sn), já conversamos sobre isso- arregalou os olhos tentando repreender mas ele já não estava em si, saindo apenas uma careta linda.

-Só uma vez, amor. Por favor- acariciei sua face da maneira mais melosa que consegui sabendo que assim o amoleceria.

-(Sn)!

-Zayn…

-Só uma vez!- decretou levando sua mão em direção a minha boca. Como nunca havia fumado, fui com muita sede ao pote e tive uma crise de tosse pois era muito forte. Zayn apenas sorriu acariciando meu braço enquanto me recuperava- com calma, boneca- fiz careta ao ouvir seu apelido- não precisa fumar tudo de uma vez.

Assenti com a cabeça e voltei a tentar, dessa vez, mais calma. Não demorou muito e já me sentia muito mais relaxada, de bem com a vida e não me importava mais com o que as pessoas faziam ao nosso redor, até porque Zayn mantia todos eles a uma distância grande, pois não gostava que eu tivesse muito contato com esse “tipo” de gente, como ele dizia. Só ele podia.

Observei ele fumar mais uma vez exalando sensualidade e me lembrei de quando uma amiga minha disse que transar sobre o efeito de drogas ou bebida era muito melhor do que sóbria, e como não gostava de beber e sei que ele jamais permitirá que eu fume de novo, resolvi aproveitar a chance. Enquanto ele tragava mais uma vez e soltava o ar em meu rosto acariciando minhas pernas com a ponta dos dedos, remexi-me em seu colo e peguei suas mãos, levando-as até a parte interna de minhas pernas sem realmente chegar onde eu queria. Onde pulsava.

Zayn parou imediatamente o trajeto do cigarro e me olhou com a sobrancelha arqueada em surpresa, mas logo se recompôs e continuou me acariciando, sem nunca realmente me tocar. Sorri de maneira lasciva e não esperei para que ele me desse o cigarro, fui até a sua mão e traguei olhando em seus olhos, soltando todo o ar em sua boca aberta, lambendo seu lábio inferior por último.

-O que aconteceu para você estar tão safada?- perguntou-me passando seu polegar por todo o meu rosto.

-Estou com muito tesão, louca de vontade de dar para você aqui mesmo, com todos olhando- sussurrei da maneira mais sensual que pude e vi o exato momento em que seus olhos brilharam com a mais pura luxúria.

-Está carente, meu anjo?- murmurou com aquela voz rouca e automaticamente tentei fechar minhas pernas para as esfregar na tentativa de aplacar o calor que sentia ali, mas antes que pudesse fazer algo, senti sua mão lá e não pude conter a contorcida que meu corpo deu ao sentir o toque.- Sem calcinha, (Sn)?- rosnou com os olhos estreitos, dando-me medo do que ele poderia fazer, já que era extremamente ciumento.- que safada!

-Por favor, Zayn…- suspirei sentindo o frio do meu ventre constratando com o vulcão entre minhas pernas.- por favor, me come aqui!

-E deixar que os outros vejam o que é meu? Nem pensar! Essa bocetinha é só minha e só eu posso vê-la- acariciou meu rosto, lambendo minha bochecha- mas fica tranquila, vou cuidar direitinho dela e de você. Vou te fazer gozar muito.

-Eu quero aqui, Zayn!- implorei sem ter nenhuma noção do que dizia tamanho era o tesão que sentia- quero que todos me vejam sendo muito bem comida por você.

-Porra, (Sn)!- grunhiu- se você continuar falando isso não vou nem conseguir esperar para te levar para o quarto.

-Eu não quero o quarto- irritei-me sentando mais próxima ao seu pau duro, mexendo os quadris, roçando nossos sexos- me come ali no cantinho, Zayn. Ninguém vai nem olhar.

Com um palavrão que não consegui entender, Zayn cravou as unhas em minha perna e me levantou sem nenhum esforço, carregando-me para o canto mais próximo, passando pelos “casais” e grupos que transavam em um sofá um pouco mais afastado do nosso.

-Olha de novo na direção dela e eu juro que dou um tiro em sua cabeça depois de arrancar seu pau e dar para meus cachorros comerem- ameaçou um homem de cerca de 30 anos que reconheci ser um de seus seguranças e que olhava o modo como eu estava atracada em Zayn, mordendo seu pescoço enquanto ele andava sem se preocupar com nada. Apenas ri do seu jeito e voltei ao trabalho.

-Finalmente!- resmunguei quando ele me soltou beijando minha boca ferozmente- achei que não íamos chegar nunca.

-Empina essa bunda gostosa que eu não aguento mais de vontade de te comer- Sussurrou dando um forte tapa em minha bunda, e cada vez mais molhada, me virei e empinei bem, segurando na parede com as duas mãos deixando todo o meu traseiro de fora, dando-lhe uma bela visão das minhas pernas já encharcadas.- Gostosa. Vadia. Puta. Delicia. Sua Safada!- a cada xingamento (ou elogio, não sei ao certo) ele dava um tapa em minha bunda testando até onde eu conseguia ir sem gozar com tudo aquilo que estava fazendo comigo.- Que putinha! Doida pra ser comida com todos olhando pra ver o quão safada ela é. Você gosta disso, não gosta?- puxou meu cabelo, sussurrando em meu ouvido e quase não consigo pensar direito quando sinto seu pau duro atrás de mim- De ser tratada como a vadia que você é?- concordo freneticamente com a cabeça, mas parece não ser o suficiente, já que ele dá um forte tapa em minha boceta melada e não consigo conter o grito.

Caralho!

-Por Deus, sim! sim, sim, sim, mil vezes sim!- grito descontrolada, mas tento me conter ao perceber que não estamos sozinhos e que a única coisa que nos tampa é um vaso de uma planta qualquer que não faço a mínima ideia de qual seja, mesmo sabendo que nenhum deles se atreveria a olhar em nossa direção conhecendo o péssimo temperamento de Zayn, principalmente quando me envolvia.

Suspirei tentando acalmar meu coração mas parecia que minha sensibilidade tinha triplicado, pois a qualquer toque, por menor que seja, despertava um vulcão prestes a entrar em erupção dentro de mim. Zayn, sabendo do estado em que me encontrava, deixou meu corpo bem inclinado e se abaixou, de modo que seu rosto ficasse na altura do meio das minhas pernas. Prendi a respiração quando percebi o que ele pretendia fazer e tentei focalizar em uma receita de bolo que sabia fazer, pois sabia que se ele demorasse mais um pouco, criando toda essa expectativa em mim, gozaria sem sequer ser tocada.

-Calma, meu amor- sussurrou arrastado acariciando todo o comprimento das minhas pernas com as pontas dos dedos. Meu corpo todo tremia e tentava a todo custo se manter em pé. Virei minha cabeça em sua direção bem a tempo de ver seu corpo apoiado em apenas um joelho, seu sorriso sacana dominando toda sua boca antes de o cigarro a substituir e ele exalar o que havia fumado em minha boceta que se contraiu violentamente com o contato mínimo.

-ZAYN!- soltei algum som não identificado e joguei minha cabeça para trás sem saber ao certo o que fazer com tudo aquilo que sentia- pelo amor de Deus, Zayn. Por favor.

-Só mais um pouquinho, amor- pediu dando uma leve lambida em minha virilha me fazendo negar veemente- é só um carinho que eu quero fazer nela. Você vai gostar. Você sempre gosta.

-Eu não vou aguentar…- choraminguei, mas quando achei que não fosse possível piorar a minha situação, senti sua boca ir com tudo em meu sexo pulsante, sem nenhum tipo de aviso prévio, penetrando sua língua ávida em mim enquanto batia em minha bunda, tentando controlar meu quadril que não parava de rebolar enquanto gritos meus eram escutados por todo o local.

Ouvi um barulho estranho e olhei para trás rapidamente apenas para ver Zayn preparando a arma e esticando o braço para mostrar para alguns imbecis que foram estupidos o suficiente para olhar em nossa direção sem nos ver realmente, mas sem nunca tirar sua língua de dentro do meu corpo febril. Pela sua risada rouca que ecoou em todo meu corpo, percebi, que como sempre, todos tiveram amor pela sua vida e não se atreveram a nos olhar novamente.

-Chega!- rosnou de repente se levantando e pisando em seu cigarro, virou-me de frente e prensou o que sobrou de mim entre ele e a parede sabendo que minhas pernas não aguentariam o peso do meu corpo. Levantou o meu vestido apenas o suficiente para que minha boceta ficasse visível e tirou meus seios do sutia para aperta-los fortemente. O fato da minha roupa não ter sido tirada apenas arrastada para o lado e estarmos em um canto escuro de uma festa transando me excitou de tal forma que gemi manhosa só por constatar isso, pois me fazia sentir a mais safada entre as mulheres dando para um homem gostoso como ele que ainda me amava, como já havia provado diversas vezes.

-Gostosa!- gemeu sabendo exatamente como me sentia e lambeu meu pescoço, chupando-o para deixar marcas, já que as antigas já não estavam tão roxas. Olhei em sua direção e percebi que sua respiração estava acelerada e quase podia ouvir o barulho que seu coração fazia completamente descontrolado no seu peito, suas calças estavam apenas desabotoadas e seu pau já apontava para sua barriga. Não aguentei o salivar da minha boca e o empurrei para me ajoelhar no chão e afundar meu rosto em sua virilha ainda coberta pela calça. Sabia que ele não estava com paciência para seu próprio prazer então tratei de aproveitar meus poucos segundos e apertei e lambi toda sua ereção que já se mostrava imponente mesmo que coberta.

Como imaginava, Zayn me puxou pelos ombros ofegante e me beijou como se o mundo fosse acabar a qualquer instante, e talvez até fosse. Mas eu realmente não me importava, desde que ele tivesse dentro de mim.

Prensou-me com mais força na parede e gemi manhosa ao sentir seu pau seu libertado apenas pela pequena fresta que o zíper aberto permitiu. Abaixei mais sua calça para ter uma visão melhor de toda sua imponência e tive que apertar meus seios para conseguir aguentar todo aquele tesão que me dominava. Fui levantada às pressas, batendo minha cabeça na parede, mas nada importava, não depois que senti a cabeça de seu pau inchada em meu sexo, distribuindo todo o meu líquido em minha extensão.

-Porra, você está tão molhada!- sussurrou cheirando meu cabelo- tão gostosa de se comer…

-Z-Zayn, por favor. Mete em mim logo!- ordenei e ele apenas riu.

-Ah, não se preocupe, meu amor. Vou meter bem fundo nessa bocetinha quente louca pelo meu pau, vou deixar ela cheia, sua gostosa! Agora, fica bem quietinha, viu?- olhou-me arqueando as sobrancelhas e apenas assenti, tentando ficar bem quietinha.

Mas assim que senti toda sua extensão me reivindicando, tomando-me do jeito mais gostoso possível, não consegui aguentar e gritei, gritei muito, não conseguia aguentar o prazer que sentia. Não sei ao certo se era por estar drogada ou se era por ser Zayn ali, mas tudo contribuía para aquele momento, as roupas, o vento, o lugar, o jeito que ele gemia rouco em meu ouvido, seu peitoral roçando em meus mamilos desnudos, a sensação de entrega total e o sentimento de posse que sentia. Zayn era meu. Completamente e irrevogavelmente meu.

-Você.. Oh… Você é só meu. Todo meu!- consegui verbalizar toda a confusão de sentimentos e sensações que dominavam meu corpo, toda a minha insegurança e certeza ao mesmo tempo naquela relação que tinha tudo para dar errado ou para me destruir, mas só fazia me fortalecer, assegurar-me de que independente de princípios, do certo ou do errado, aquele era meu lugar. Não um canto qualquer sendo comida, mas ao lado do homem que eu amava e que me amava também.

-Eu. Sou. Todo. Seu- concordou intercalando as palavras com suas estocadas possessas e raivosas, como se não pudesse segurar seja lá o que fosse e estava descontando em mim- e você é minha. Somente e completamente minha!- grunhiu com aquela voz rouca no meu ouvido, fazendo-me revirar os olhos com o prazer daquelas palavras.

-Só sua, meu amor!- consegui gemer por fim, apertando fortemente os olhos para aguentar a dimensão de tudo aquilo.

-(Sn)?- rosnou

-Hmmmmmmm?

-Casa comigo!- arregalei os olhos com a sentença proferida e automaticamente não conseguia me concentrar em mais nada além daquele pedido. - amor?

-Oi?- mais perguntei do que respondi e pude ouvir ele bufar, acelerando os movimentos, fazendo-me fechar os olhos novamente.

-Casa comigo, (Sn)- gemeu e apenas grunhi de volta sem saber o que pensar ou responder- por favor!

- Você está drogado, Zayn. Cala a boca- rugi entendendo finalmente o motivo do pedido, estranhamente decepcionada.

Ao invés de responder algo, como imaginava, ele apenas conseguiu aumentar ainda mais os movimentos, prendendo ainda mais meu corpo e só mexendo os quadris. Segurou meu queixo e me fez olhar em seus olhos, fazendo-me perder em toda aquela imensidão nebulosa, encontrando amor, luxúria e raiva. Muita raiva.

-Eu. Te. Amo- rosnou- e você vai casar comigo! Agora não é mais um pedido- então senti aquela velha sensação já tão conhecida por mim. Meus quadris criaram vida própria e minha boca abriu, meus olhos não conseguiam desviar dos seus e gozamos no mesmo instante, gemendo um o nome do outro.

Caímos no chão completamente ofegantes, eu por cima dele, que ainda estava dentro de mim. Apoiei minha cabeça em seu ombro e virei de modo que conseguisse encarar sua face corada que olhava para mim com algo que identifiquei como a mais pura devoção. Então senti algo gelado em meu dedo e todo meu mundo parou. Ainda temerosa, olhei para minha mãe e encontrei o anel de diamante mais lindo que já vi em toda a minha vida. Tinha apenas uma pedra grande, mas era um símbolo de delicadeza e beleza, e não sei o porquê, mas lembrou-me a palavra carinho.

-Eu não estava drogado quando comprei e nem quando preparei um discurso para te pedir em casamento- olhei-o completamente emocionada e ele apenas sorriu sem graça- desculpa estragar o pedido, pensei em muitas flores vermelhas e até em um barco ou por do sol, mas não consegui me segurar.

Prendendo as lágrimas que insistiam em cair, ajeitei-me em seu colo, gemendo baixo com o movimento e encostei nossas testas, fechando os olhos.

-Acho que nem um por do sol ou flores seria tão parecido conosco como esse pedido foi- rimos, mas logo ele voltou a baixar o olhar, evidentemente triste com a minha “recusa”.

Respirei fundo e imagens de todos os nossos momentos se passaram em minha mente. Nossa primeira vez, a primeira briga, a primeira vez que fugi para estar com ele, quando descobri o que ele fazia, o debate interno que tive até aceitá-lo do jeito que era e com o que ele fazia, o jeito carinhoso e protetor que ele me tratava, seus ciúmes bobos e sem sentido, seu jeito peculiar de mostrar que me ama, sua mania de fazer carinho em meu rosto toda hora com a desculpa de estar com saudades e de tudo que tivemos que abrir mão para estarmos juntos e percebi que não conseguiria ser feliz se não fosse com ele. Ele era minha alma gêmea, minha metade da laranja ou qualquer outro termo usado para dar nome a isso que sinto por ele e que ele provou ser recíproco.

-Olha, eu sei que te peguei desprevenida e que é tudo muito novo e recente, mas..caralho, eu realmente te amo e não consigo me ver sem você..- interrompi-o

-Zayn..- chamei-o, sendo ignorada.

-E eu também não consigo sequer te imaginar com outra pessoa e..

-Zayn..

-E é muito intenso o que eu sinto por você, e não digo isso por causa do cigarro que fumei…

-Zayn…

-Você sabe que eu nunca fiz pra garota nenhuma metade do que eu já fiz pra você…

-ZAYN!- tive que gritar.

-Porra, (Sn), eu estou tentando fazer um pedido legal, dá pra você esperar?

-Eu caso!- decretei

-Obrigada, querida. Como eu ia dizendo, você sabe que…- arregalou os olhos em minha direção abismado. Segurei o sorriso que tentava dominar toda minha face, mas não consegui por muito tempo, não com aquele sorriso que Zayn dava que era a coisa mais linda do mundo- o que você disse? Acho que não escutei direito.- entrelacei nossos dedos e selei seus lábios sussurrando em sua boca:

-Eu aceito me casar com você, Malik.

anonymous asked:

Quais urls você ainda está disponibilizando?

- arrevoar - versartes - operei - sonolizei - instaurei - instaurar - desencher - revolui - quebrantou - ofendeu - englobei - fazei - derrotam - incausar - carregados - tragicidade - incausado - enfase - discricao - incidencia - emoceanos - polui - reciclavel - repreender.

Imagine com Zayn Malik
  • Pedido
  • Já que não tem nenhum pedido do Z eu queria fazer um: eu queria que você fizesse um de como vc acha que ele é como namorado :) 
  • E esse é o meu imagine do Zayn, amores, é assim que eu imagino ele como namorado. Bem inusitado, não gosta de rotina, romântico mas com uma pitada sexual.

  Olhava atentamente os movimentos dele, que de certa forma realçavam a beleza dele. Ele estava fazendo flexões enquanto eu estava parada o assistindo. Meus olhos deslizavam pelo corpo suado dele, o que estava me atraindo ainda mais.

  - Baby, algum problema? - ele perguntou assim que percebeu que eu estava o olhando.

  - O que? - perguntei confusa fazendo ele rir.

  - Esquece. - ele disse vindo até mim. - Tenho que ir tomar banho, quer ir comigo? - ele perguntou com aquele sorriso que é a minha perdição. Mordi meu lábio tentando me controlar.

  - Você ainda pergunta? - disse aproximando nossas bocas.


  - Z, eu tenho que ir para casa. - disse triste.

  - Já? - ele perguntou chateado. Assenti enquanto me sentava no colo do meu namorado. - Isso é uma pena. - ele sussurrou em meu ouvido me causando arrepios.

  - Zayn.. - disse tentando repreende-lo mas com uma pitada de gemido.

  - Tudo bem, babygirl, eu te levo.


  Abri meus olhos tentando sair do transe que as lembranças me levaram. Sorri vendo todas as minhas amigas esperando minha resposta com seus olhos transbordando de curiosidade. Estávamos em uma mini festa do pijama na casa de Maya para matarmos a saudade de quando fazíamos isso depois de um dia cansativo na escola.

  - E então? - Maya perguntou.

  - Qual é a pergunta mesmo? - estávamos brincando de perguntas para passar o tempo enquanto a pizza não chegava.

  - Como o Zayn é como namorado? - Chloe me perguntou rindo. Sorri automaticamente com a pergunta.

  - O Zayn? - suspirei. - Ele é incrível. Um pouco misterioso e tímido mas quando você conhece ele pra valer… - sorri. - Ele sempre consegue me surpreender, seja no sexo ou no dia a dia. Eu não sei o que falar. - rimos. - Z pode parecer bem durão mas ele é um cavalheiro romântico, e quando se trata de alguém de que goste ele faz o impossível para o bem dela. Ele sempre faz de tudo para que eu me sinta segura, que eu sou só dele e ele somente meu.

  - E no sexo? - Emilly perguntou. Todas apoiaram a pergunta.

  - Ai gente.. - falei com vergonha causando risada em todas, inclusive em mim.

  - Vai, (S/a), todas nós falamos!

  - Tudo bem.. - parei de rir. - Ele é bem ciumento e ele deixa isso bem aparente na hora. Zayn não gosta de ter uma rotina, sempre queremos inovar, algum lugar diferente, uma posição, uma fantasia.. Só que uma coisa que não vai mudar nunca é que ele gosta de mandar, isso é bom, eu gosto. - umedeci os lábios. - Ele é quente, viciante. Lento e forte. Ele gosta de provocar.


  Acordei com um barulho insuportável tocando. Abri lentamente meus olhos, tentando arranjar coragem para ver o que era. Sentei-me no colchão que estava no chão ao lado do das minhas amigas e vi elas dormindo ainda. Como não acordaram? pensei. Procurava o motivo do barulho rápido para não acordar elas. Quando estava quase desistindo vi meu celular com a tela brilhando e suspirei vendo que ele era o motivo disso tudo. Quando vi o nome de Zayn não pensei duas vezes antes de atender.

  - Finalmente! - ouvi a voz do meu namorado. Me segurei para não rir.

  - Aconteceu algo? - perguntei preocupada. Afinal são… 4 da manhã!!?

  - Sim, eu preciso de você. - soltei a respiração que não sabia que havia prendido.

  - Merda, Z.. Que susto! - disse baixo para não acordar as meninas.

  - Agora sério, quero te levar em um lugar. - ahn?

  - Agora? - perguntei confusa.

  - Uhum, passo ai em 20 minutos! - ele ia desligar mas não deixei.

  - Daddy, são 4 da manhã! Precisa ser agora? - ele murmurou algo baixinho mas eu não consegui entender. - O que disse?

  - Disse para não me chamar de Daddy se não quiser que eu fique duro agora mesmo! - ri fraco. Ouvi algo atrás de mim e olhei para minhas amigas vendo todas se remexendo.

  - Vá logo antes que eu perca meu sono, (S/a)! - ouvi Chloe dizer e as meninas concordarem com ela.

  - Escute as garotas, babygirl. Estou ai em 20 minutos, não queremos perder o pôr do sol não é mesmo? - e então ele desligou me deixando boba. Quando percebi que tinha poucos minutos para me arrumar levantei correndo e tomei um banho bem rápido e coloquei um vestido com uma rasteirinha deixando meu cabelo solto. Juntei todas as minhas coisas e ouvi meu telefone apitar com uma mensagem de Zayn dizendo que já havia chegado.

  Peguei as minhas coisas e dei um beijo rápido em minhas amigas que haviam voltado a dormir e sai da casa me deparando com Z encostado no carro dele. Sorri indo até ele e o beijando. Um beijo lento e vicioso.

  - Bom dia. - ele disse ainda com a boca colada na minha.

  - Bom dia. - cheguei perto do ouvido dele. - Daddy.


  - Chegamos! - ele disse parando o carro e vi que estávamos em uma praia. Não havia ninguém por conta do horário. Saímos do carro e caminhamos abraçados até a areia e nos sentamos ali. Repousei minha cabeça no ombro dele enquanto ele fazia carinho.

  - É lindo. - disse me referindo ao pôr do sol que começará a aparecer.

  - Você é mais. - levantei minha cabeça aproximando nossos rostos.

  - Prefiro você. - sorrimos antes de começarmos outro beijo.

Gabi

A Bíblia é a Palavra de Deus;
  • Ela é santa, infalível, verdadeira e completamente leal. (Provérbios 30:5-6, João 17:17, Salmos 119:89)
  • É capaz de ensinar, repreender, corrigir e instruir em justiça. (2 Timóteo 3:16)
  • Nos torna aptos e plenamente preparados para toda boa obra. (2 Timóteo 3:17)
  • É lâmpada para os pés e luz para nossos caminhos. (Salmos 119:105)
  • Nos torna mais sábios. (Salmos 119:97-100)
  • Traz estabilidade durante as tempestades em nossas vidas. (Mateus 7:24-27)
  • Se crermos em sua verdade seremos libertos. (João 8:32)
  • Se a escondermos em nosso coração, seremos protegidos em tempos de tentação. (Salmos 199:11)
  • Se permanecermos firme na Palavra, seremos verdadeiros discípulos de Jesus. (João 8:31)
  • Se meditarmos em suas palavras, seremos bem-sucedidos. (Josué 1:8)
  • Se a guardarmos, seremos recompensados e teremos nosso amor aperfeiçoado. (Salmos 19:7-11, 1 João 2:5)
  • Ela é viva, eficaz e penetrante. (Hebreus 4:12)
  • É a Espada do Espírito. (Efésios 6:17)
  • É mais doce que o mel e mais desejável que o ouro. (Salmos 19:10)
  • É indescritível e para sempre firmada no céu. (2 Coríntios 13:7-8, Salmos 119:89)
  • É a verdade absoluta sem mistura e sem erro. (João 17:17, Tito 1:2)
  • Ela contém verdades sobre Deus. (Romanos 3:4, Romanos 16:25,27; Colossenses 1)
  • Contém verdades a respeito do pecado. (Romanos 3:23)
  • Contém verdades sobre o céu e o inferno. (Apocalipse 21:8; Salmos 119:89)
  • Contém verdades sobre a salvação. (Atos 4:12, Romanos 10:9)