renascence

Aviso aos amantes

Nosso amor, por exemplo,
não nasceu para ser vivido.
Nasceu para ser paixão,
mera ilusão, caco de vidro,
passado que não se apaga,
fogo que arde em palha,
mesmo depois de esquecido.

Nasceu para ser estória,
quem sabe Bonsai, Dom Casmurro
Otelo, clássica Ilíada,
nasceu para ser única
nossa tragédia preferida.

Sentimento trazido não sei de onde
pelos ventos do destino,
um dia, este amor sofrido,
será então revivido,
pelos filhos, por outros tantos,
pelos que hão de viver ainda,
vai ter que virar poesia
e dizer outra vez o que já foi dito,
vai ter que ser a dor de um poeta
que talvez nem será lido.
Não e assim que é o amor?

— Ítalo Jardim

Carta para mim mesma.

Não importa se ele te magoou ou não, se ele é seu ficante, namorado ou simplesmente amigo. Quando você finalmente lembrar de sentir amor próprio ao invés de se importar com quem não consegue demonstrar e mandar ele embora da sua vida vai doer, vai doer muito, você vai sentir como se estivesse morrendo mas adivinha só, você não vai morrer só porque um babaca não soube te dar o devido valor, pelo contrário, você vai aprender que viver é assim mesmo, é se jogar em abismos que você sabe que não deve mas mesmo assim se joga, é magoar e ser magoado, é tentar e falhar, é recomeçar, é renascer depois de uma queda, é se permitir sentir, é quebrar a cara mas acima de tudo, é querer acordar todos os dias, pela única pessoa que vale a pena, você mesmo.

Oração

Quando eu me sentir desorientado,
Aflito entre os bosques da perdição
Sentirei Tua palavra inflamar meu coração
Saberei que estarás sempre ao meu lado.

Quando a dor for maior que minha fé
E a dúvida corroer nossa aliança
Sei que me tomarás nos braços como a uma criança
Que ainda não sabe andar com os próprios pés.

Quando a tristeza envolver meus dias
E a desesperança disser que não há jeito
Sei que Tua presença inundará meu peito
Fazendo-me transbordar de alegria.

Pois sei, que antes que eu fosse, Tu já eras,
És o mesmo desde a antiguidade
E mesmo que eu não entenda Tua vontade
Sei que ao final me trará a primavera.

— Ítalo Jardim