recorrente

Movimento Retilíneo Uniforme - MRU

O MRU é um movimento em linha reta, sobre uma mesma direção, na qual a velocidade não varia e a aceleração é nula, podendo se alterar o sentido do movimento representando pela velocidade e posição com valores positivos ou negativos.

Por exemplo, um carro segue em linha reta a uma velocidade de 10 m/s para a direita, e após um tempo retorna para a esquerda com uma velocidade de -10 m/s. A velocidade para ambos os sentidos é a mesma, no entanto o sinal indica a mudança de sentido.

Existem três fórmula para cálculo desse movimento, sendo todas variações  entre si.

nas quais V é velocidade, D deslocamento e T tempo

Gráfico Distância x Tempo

Nesse gráfico a 3 movimentos:

1- No primeiro tempo há um deslocamento em um sentido com velocidade positiva. Pela velocidade ser constante o gráfico do deslocamento é um linha reta. 

2- No segundo momento vemos que a distância se mantém, neste não a movimento, a velocidade é nula.

3- No terceiro movimento o objeto retorna ao seu ponto de origem, ou seja se movimenta em sentido contrário e por isso sua velocidade é negativa.

Para calcular a velocidade usa-se o deslocamento (todo o trajeto percorrido, a distância da ida e a distância da volta) e o divide pelo tempo gasto.

Gráfico Velocidade x Tempo

Nesse gráfico observa-se que a velocidade se manteve a mesma por todo o trajeto.

Para se calcular a distância percorrida deve calcular a área da figura formada pelo gráfico, no caso um retângulo.

Base x altura -> 4 x 10 -> 40 m/s

Cristão pode fazer tatuagem? Pode beber? Pode fumar ou frequentar balada? Perguntas tão recorrentes como essas revelam o quão adoecida (ou, ao menos, imatura) está a fé de muitos. Revelam a ânsia por satisfazer a própria vontade, por obter algum prazer. Indagam ‘pode ou não pode?’ porque, quando é permitido, querem cair de cabeça nisso; e, quando não o é, passam a vida inteira fantasiando com o que lhes é proibido. São pessoas que, se pudessem praticar todas as coisas, não hesitariam em afogar-se nelas. Isso é amor à carne, não a Cristo. Onde está a escolha pela renúncia? Onde está o crucificar dos desejos? Onde está a recusa até contra o que é lícito? Seria terrível se Deus lhes desse um 'passe livre’, ainda que por um dia. Seria terrível.

Em alguns momentos você vai fraquejar, pensar que tudo que acontece na sua vida não está certo, mas é necessário saber que o caminho da vitória não é fácil, desilusões e derrotas serão recorrentes mas estes são apenas motivos para você encontrar qual o erro que está cometendo e melhorar, se afaste de todos que te levam pra baixo, o ditado é verdadeiro, quem não lhe ajuda a crescer não merece estar ao seu lado. Viva, seja feliz, mas não esqueça dos seus objetivos, esses demandam tempo e sacrifícios, no final terão valido a pena, saiba nada acontece da noite pro dia.

-NINFADOR

Quando você só habitava meus devaneios noturnos na volta pra casa enquanto o transporte coletivo parava a cada cinco minutos nos pontos principais da cidade, era recorrente a sensação de que eu gostaria de te levar para conhecer cada esquina. Era forte o sentimento de querer fazer você pertencer ao mesmo espaço que eu. Gostaria, na verdade, de te engolir. Ter a possibilidade de fazer você habitar meu ser com o teu próprio corpo em decorrência da dimensão da minha saudade. Te olhar e te tocar nunca foi tão urgente, mas também nunca foi tão inútil… Não que eu queira ser você, mas eu preciso que você seja meu.
—  Beatriz Pontes
Personalidade do seu personagem

Matéria originalmente feita e postada por The Character Chick, todos o créditos pertencem ao seu autor original. 

A personalidade é a coisa mais importante sobre o seu personagem.

Assim, sempre que eu vejo fichas de personagens, a maioria das pessoas só colocam um pequeno parágrafo para aquela seção. Se você está lutando e não sabe o que seu personagem deve dizer ou fazer, quais as decisões que ele deve fazer, eu garanto-vos que este é o problema.

Você sabe nome, idade, raça, sexualidade, altura, peso, cor dos olhos, cor do cabelo, os nomes de seus pais e irmãos ‘do seu personagem. Mas estas não são as coisas que realmente importam sobre eles.

Traços:

  •  Pegar traços que não necessariamente caminham juntos. Por exemplo, alguém que é controlado, agressivo e vão pode também ser generoso, sensível e de fala mansa. Caracteres precisam ter pelo menos uma falha que realmente impacta em como eles interagem com os outros. Traços positivos podem funcionar como falhas, também. É aconselhável que você escolha, pelo menos, dez traços.
  •  As pessoas são complexas, cheias de contradições e, por favor, me perdoe se isso faz alguém desconfortável, mas até mesmo os valentões podem ser “agradáveis” com as pessoas. Qualquer um pode ser uma pessoa “má”, mesmo alguém que é educado, gentil, útil ou tímido também pode ser narcisista, irritante, arrogante e mentiroso. As pessoas não são apenas “más” ou “boas”.

Crenças:

  •  Ideias ou pensamentos que seu personagem tem ou pensa sobre o mundo, a sociedade, os outros ou a si próprio, mesmo sem prova ou evidência, ou que pode ou não ser verdade. Crenças podem contradizer seus valores, motivações, autoimagem, etc. Por exemplo, a crença de que é uma pessoa incrível e responsável quando seus traços são preguiçosos, irresponsáveis e superficiais. Sua autoimagem e quaisquer crenças que eles têm sobre si mesmos podem ou não podem ser semelhantes/o mesmo. Eles podem ter uma autoimagem pobre, mas ainda acreditarem que são melhores que todos os outros.

Valores:

  •  O que seu personagem acha que é importante. Normalmente influenciada por crenças, sua autoimagem, a sua história, etc. Alguns valores podem contradizer suas crenças, desejos, características, ou até mesmo outros valores. Por exemplo, seu personagem pode valorizar o respeito, mas uma das suas características é ser desrespeitoso. É aconselhável que você liste pelo menos dois valores, e saber qual eles valorizam mais. Por exemplo, seu personagem crê nos valores da justiça e da família. A irmã dele lhes diz que ela apenas roubou $ 200 da carteira do seu professor. O que será que eles dizem sobre ela, ou eles a deixaram ficar com o dinheiro? A justiça, ou a família? De qualquer maneira, seu personagem provavelmente tem alguns sentimentos negativos, culpa, raiva, etc., mas de trair seu outro valor.

Motivos:

  • O que seu personagem quer. Ele pode ser abstrato ou algo tangível. Por exemplo, querer ser adorado ou querer esse trabalho para pagar a medicação do seu pai. Motivos podem contradizer suas crenças, traços, valores, comportamentos, ou até mesmo outros motivos. Por exemplo, seu personagem pode querer ser uma boa pessoa, mas seus traços são egoístas, manipuladores e narcisistas. Motivos podem ser a longo prazo ou a curto prazo. Todo mundo tem desejos, realizados ou não. Você pode escrever “eles não sabem o que eles querem”, mas você deve saber. É aconselhável que você liste pelo menos um desejo abstrato.

Sentimentos recorrentes:

  •  Sentimentos que eles têm durante a maior parte de sua vida. Se você colocá-los para baixo como uma característica, é provável que eles também sejam sentimentos recorrentes. Por exemplo, deprimido, solitário, feliz e etc.

Autoimagem:

  • O que os personagens pensam de si mesmos: sua autoestima. Alguns caracteres são orgulhosos de si mesmos, outros têm vergonha de si mesmos, etc. Eles podem pensar que eles não são bons o suficiente, ou pensam que é a pessoa mais inteligente do mundo. Sua autoimagem pode contradizer suas crenças, traços, valores, comportamentos, motivações, etc. Por exemplo, se sua autoimagem é pobre, eles podem ainda ser uma pessoa alegre ou otimista. Se eles têm uma autoimagem positiva, eles ainda podem ser uma pessoa deprimida ou negativa. Como eles se imaginam pode ou não ser verdade: talvez eles pensem que são uma pessoa horrível, quando eles são, de fato, muito atenciosos, prestativos, gentis, generosos, pacientes, etc. Eles ainda têm falhas, mas falhas não vão necessariamente torná-los uma pessoa terrível.

Comportamento:

  • Como traços, valores, crenças, autoimagem do personagem, etc., são exteriormente exibidas: como eles agem. Por exemplo, dois personagens podem ter a característica “com raiva”, mas todos eles provavelmente irão expressá-lo de forma diferente. Um personagem pode ficar quieto e quer ser deixado sozinho quando estão com raiva, o outro pode se tornar agressivo verbalmente. Se o seu personagem é um mentiroso, ou ele de repente fala com muito cuidado quando ele normalmente não faz? Alguém que é imprudente pode ter problemas com limites ou comer o último pedaço de pizza na geladeira quando sabia que não era dele. Comportamento é extremamente importante e é aconselhável que você pense muito sobre as ações de seu personagem e o que exatamente ele mostra sobre eles.

Comportamento:

  • Seu humor geral e disposição. Talvez eles sejam geralmente tranquilos, alegres, mal-humorados, ou irritados, etc.

 Postura:

  • Uma parte secundária da personalidade de seu personagem: não tão importante como todo o resto. É aconselhável que você preencha isso depois. A postura é como o personagem carrega-se. Por exemplo, talvez eles balancem os braços e mantem seus ombros param trás enquanto andam, o que parece ser a postura de uma pessoa confiante, por isso, quando eles se sentam, as pernas são provavelmente abertas. Outro personagem pode cair e tem os braços cruzados quando eles estão sentados, e quando eles estão andando, talvez ele arraste os pés e olhe para o chão.

Padrão discurso:

  •  Uma parte secundária da personalidade de seu personagem: não tão importante como todo o resto. É aconselhável você preencher isso depois. Padrões de fala podem ser palavras que seu personagem usa com frequência, se eles falam claramente, que tipo de gramática que eles usam, se eles têm um vocabulário amplo, um pequeno vocabulário, se são sofisticados, brutos, gaguejantes, repetindo-se, etc. Eu, pessoalmente não tenho um vocabulário muito amplo, você poderia dizer.

Hobbies:

  • Uma parte secundária da personalidade de seu personagem: não tão importante como todo o resto. É aconselhável você preencher isso depois. Hobbies podem incluir coisas como desenhar, escrever, tocar um instrumento, coleta de rochas, recolhendo copos de chá, etc.

Peculiaridades:

  • Uma parte secundária da personalidade de seu personagem, não tão importante como todo o resto. É aconselhável você preencher isso depois. Peculiaridades são comportamentos que são únicas para o seu personagem. Por exemplo, eu, pessoalmente, sempre coloquei minhas meias de dentro para fora e verifico o limite máximo para as aranhas algumas vezes por dia.

Gostos:

  • Uma parte secundária da personalidade de seu personagem, não tão importante como todo o resto. É aconselhável você preencher isso depois. Gostos e desgostos são geralmente ligados ao resto da sua personalidade, mas não necessariamente. Por exemplo, se seu personagem gosta de fazer a lição de casa de outras pessoas, talvez seja porque eles querem ser apreciado.

Não gosta:

  •  Uma parte secundária da personalidade de seu personagem, não tão importante como tudo o resto. É aconselhável você preencher isso depois. Gostos e desgostos também podem contradizer o resto de sua personalidade. Por exemplo, talvez uma das características do seu personagem seja desonesta, mas eles não gostam de mentirosos.

 História:

  • O passado do seu personagem tem eventos-chave que influenciam e moldam suas crenças, valores, comportamentos, desejos, autoimagem, etc. Eventos escritos devem implicar ou explicar porque eles são do jeito que são. Por exemplo, se seu personagem é desconfiado, talvez ele deva ter mentido muito para seus pais quando era uma criança. Talvez eles estivessem em um relacionamento há vinte anos e descobriu que seu parceiro estava traindo-o o tempo todo. Se sua motivação/querer é ter a atenção positiva, talvez seus pais simplesmente não lhes elogie e ele foque demais no negativo.

Em mental e deficiências físicas ou doenças:

  • Se seu personagem sofreu um trauma, ele precisa ter um efeito sobre o seu personagem. Talvez eles tornaram-se mais irritado ou impaciente ou crítica dos outros. Talvez suas crenças sobre as pessoas mudem-no para tornar-se: “até mesmo os valentões podem ser pessoas agradáveis”, “qualquer pessoa pode ser uma pessoa má“.
  • As pessoas não são a sua doença ou deficiência: ele não deve ser o seu traço definidor. Eu tenho ansiedade, mas eu ainda sou idealista, preguiçoso, atencioso, impaciente e, ocasionalmente, rancoroso; Eu ainda quero me tornar um autor; Eu ainda acredito que as pessoas são geralmente boas; Eu ainda valorizo fazendo o que me faz sentir confortável; Eu ainda tenho uma autoimagem positiva; Eu ainda sou uma pessoa. Você deve preencher a personalidade de seu personagem no meio do caminho, menos antes mesmo de tocar na possibilidade de seu personagem ter uma deficiência ou doença.

  Geralmente tudo sobre seu personagem deve se conectar, mas hey, mesmo gêmeos que cresceram na mesma casa exata têm personalidades diferentes; eles valorizam coisas diferentes, têm diferentes crenças. Talvez um deles assistisse a um filme que teve um enorme impacto sobre o tema e possibilidade de seu personagem ter uma deficiência ou doença.

Nem tudo precisa ser explicado. Alguém pode ser exigente desde que era pouco por nenhuma razão em tudo. Alguém pode ser uma pessoa negativa, mesmo que cresceu em um lar feliz.

Eu acredito que este é um layout de pensamento para fora para fazer personagens, antagonistas e protagonistas bem delineados, se eles estão sendo criados para um roleplay ou para um livro. Este layout também é útil para estudar Personagens, se você estiver olhando para interpretar com precisão como eles ou escrevê-los em fanfiction ou o que quer.

- Chick

Tradução feita por Myrla, todos os créditos são para The character chick

Ficha para criar um Personagem

▸Básicos:

Nome completo do personagem:
Possui um apelido? Qual? Como surgiu?
Idade:  
Data de nascimento:
Histórico secreto:
É alérgico a algum medicamento ou comida? Quais?
Já teve alguma doença séria na infância?
Ele já sofreu algum acidente ou passou por algo traumático em sua vida? Como foi?
Qual o signo dele?
Religião:
Quais seus medos? Suas fraquezas? Desvantagens; (emocionais, mentais, físicas):
Ambições:
Ele é alguém extrovertido ou muito tímido?
Como é sua relação com a família e a amigos?
Mora com os pais? Quais seus nomes?  
Possui irmãos? Se sim, quantos? Qual é a idade e quais são seus nomes?
Ele possui hobbies? Se sim, quais são?
Cores Favoritas:
Memórias da Infância:
Cidade em que nasceu e que vive:

▸Físico/Aparência e afins:

Cor dos olhos:
Cor da pele:
Cor dos cabelos:
Estilo de cabelo; (liso, crespo, ondulado, curto, longo):
Porte físico; (magro, gordo, etc):
Peso:
Altura:
Alguma marca de nascença ou cicatriz:
Som da voz; (fina, grossa, áspera, rouca):

▸Dia a dia/Recorrentes:

O personagem trabalha, se sim qual seu emprego? A quanto tempo trabalha nesse local? Nome do estabelecimento:
Ele tem amigos? Quantos? Quais seus nomes?
Possui animal de estimação? Qual seus nome?
Qual seu senso de humor? É alguém que sabe fazer piadas?
Ele é temperamental?
Ele é confiante? Alguém sonhador ou realista?
Do que o personagem se orgulha?
Do que o personagem se envergonha?
O que ele pensa sobre o sexo oposto?
Como ele se sente em relação a sua própria aparência?
Como o personagem é visto pelos outros?
Qual é a reação instintiva do seu personagem quando escuta alguém gritando “socorro”?
Ele é do tipo que se sairia bem fazendo armadilhas ou cairia nelas?
Ao ser atacado por alguém do sexo oposto, ele parte para a briga ou tenta escapar sem o confronto?
Qual foi a coisa mais assustadora que ele já fez?
Como ele passaria por um grande problema?
Estando em um relacionamento amoroso; qual é o lado positivo dele e o negativo?
Quais palavras, frase ou expressões ele usa com frequência?
Ele tem algum gesto ou mania característico?
De quem ele é fã?
Tem uma banda, música, filme, programa de TV, série ou livro favorito?
Qual a maior fonte de força do seu personagem?
Qual o evento histórico favorito dele?
O que deixa ele com raiva?
Qual música define seu personagem? Por quê?

▸No andamento da história:

Qual o problema que seu personagem irá enfrentar?
Como o problema irá piorar e ser (no final) resolvido?
Qual é o objetivo central do personagem na história?

▸Importância:

Você gosta desse personagem? Por que sim ou por que não?


 Essa é a ficha que eu uso com meus personagens e que eu criei ao longo do tempo (acrescentando coisas novas), agora a ficha está completa e compartilho com vocês… Espero sinceramente que ela ajude vocês, assim como me ajuda. Quanto mais você souber sobre seu personagem melhor será para escrever sobre ele.  Até mais mores! ❥

Há músicas que despertam toda a tristeza guardada dentro do meu coração. Há momentos que ao ver uma pessoa dizendo tudo o que precisa ser dito, minha vontade é levantar e aplaudir, por serem palavras que nunca tive coragem de dizer. Há pessoas que afloram o melhor em mim, como também existem aqueles que despertam o meu pior. Pequenas coisas me remetem lembranças de felicidade, outras menores ainda me deixam deprimido. Tenho instantes de amor próprio que você precisa ver, nada me abala, nada me atinge, nada me tira o riso. Também há momentos em que não vejo sentido em mim, nessa bagunça toda. E preciso te avisar que esses são os mais recorrentes. Aparentemente, sou uma calamidade social.
—  Luiz Alves.
Termoquímica - introdução

É o estudo da energia envolvida em uma reação. Existem dois tipos de reação:

- Exotérmica - libera calor para a vizinhança

o fluxo é sistema -> vizinhança, e a variação de energia é negativa.

External image

- Endotérmica - absorvem calor da vizinhança

o fluxo é sistema <- vizinhança, e a variação de energia é positiva

External image

Como lidar com sentimentos de ciúmes
  1. Entenda o que é o ciúme. É uma mistura de medo e raiva - geralmente o medo de perder alguém que é importante para você, e raiva da pessoa que está “assumindo seu lugar”. Reconhecer que é uma emoção destrutiva e negativa - e muitas vezes nada de bom sai dela. 
  2. Tente descobrir por que você está sentindo ciúmes. É relacionado a algum fracasso passado que está minando sua capacidade de auto confiança? Você está se sentindo ansiosa e insegura? Você sofre de baixa auto-estima, ou medo de abandono? 
  3. Seja honesta consigo mesma sobre como seu ciúme afeta outras pessoas. As amigas ou parceiras sempre têm de justificar suas ações e pensamentos, ou sempre informar sobre onde estavam, ou com quem elas estavam? Esse tipo de pressão é destrutiva no final, e coloca uma pressão negativa sobre os relacionamentos. 
  4. Encontre a coragem para enfrentar seus sentimentos. Decida questionar seu ciúme toda vez que ele aparecer. Isso permitirá que você tome medidas positivas para gerenciar seus sentimentos de forma mais saudável e mais construtiva. Algumas perguntas possíveis para se perguntar incluem: “Por que eu tenho ciúmes disso?”; “O que exatamente me faz sentir ciúme?”; “O que ou quem estou com medo de perder?”; “Por que me sinto tão ameaçada?" 
  5. Trabalhe na mudança de quaisquer crenças falsas que possam estar alimentando seu ciúme. Inicie este processo identificando a crença subjacente, por exemplo, "Se X me deixar, então não terei amigas”; “Se Y não me ama, então ninguém nunca vai me querer ou me amar”. Entenda, que essas crenças são muitas vezes falsas - e que elas podem ser mudadas através da escolha. Se você mudar sua crença, você muda a maneira que você sente. 
  6. Aprenda com seu ciúme. O ciúme pode nos ajudar a compreender a nós mesmos melhor - e ensinar-nos lições importantes. Por exemplo, é natural sentir-se assustada quando um relacionamento é novo, e você ainda não se sente segura. Isso é normal e comum! Além disso, algumas pessoas têm tendências não monogâmicas, e compromisso a longo prazo pode não ser para elas. Melhor você saiba que agora, do que mais tarde. 
  7. Trabalhar em aceitar e confiar em si mesma. Isso torna mais fácil confiar nos outros, também, e diminui nossa tendência a sentir ciúmes dos outros.

traduzido daqui

Isso não é para lhe dizer que não pode confiar nos seus instintos sobre alguém estar traindo sua confiança. Essas dicas são para pessoas que tem ciúme excessivo e recorrente, de tal maneira que interfere no bom andamento de qualquer relação.

Já te conheço

Enquanto eu dirigia vagarosamente, a caminho do nosso aconchego de sempre, olhava para seu rosto e via uma criança com sono ou contrariada, não via sorrisos, perguntei milhares de vezes se estava tudo bem, até pensei em parar numa farmácia e sugerir que injetasse Adrenalina na veia. Mas, por conhecê-lo, sabia que poderia roubar a seringa do farmacêutico e cravá-la no meio do meu pescoço.

Não sei por que me incomodo tanto em não ver sorrisos. Talvez, porque penso que é minha obrigação tirar um sorriso teu, mas não qualquer sorriso, quero tirar aquele que doa as bochechas e até que faça perder o ar. Mas, por conhecê-lo, sabia que era o misto entre a preguiça e o prazer de estar comigo.

Eu já sei quando está com raiva, quando está contrariado ou preocupado. Sei da sua rotina, dos seus medos e dos seus sonhos. Não estamos no mesmo ritmo, mas me esforço para tentar andar sempre junto a você, então culpo minha idade, sou mais velho, então tenha paciência. Esta sendo tudo novo para mim, desde a minha primeira vez, e o primeiro amor verdadeiro.

E quando você da aquela gargalhada, que as veias do pescoço se tornam visível… Que risada mais gostosa de ouvir, lembro da criança de cara fechada dentro do carro, mas desta vez, esta contente, como se tivesse ganhado um doce ou um presente de natal.

Então, todo ato sem expressão eram insuficientes para que eu desistisse daquele que me deu os melhores momentos, abraços, beijos e colos. Nem mesmo aquela recorrente cara de emburrado é capaz de me fazer abrir mão das caretas que ele faz para me ajudar a esquecer das inevitáveis tragédias do mundo.

- Acidocafe.

Salmos 127:1-2
Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o Senhor que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda. Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ele ama.

“A ansiedade rouba a alegria, mas a fé traz a celebração”. (Elias Ferreira)
A insônia é algo recorrente na sociedade pragmática atual, a insistência de preocupações geram a ansiedade e muitas vezes a pessoa não consegue dormir, perde o sono por causa da ansiedade. A Palavra nos diz para que lancemos as nossas ansiedades sobre o Senhor pois Ele cuida de nós (1 Pe 5:7), a ansiedade traz tristeza ao coração, nos deixa abatidos e nos paralisa. Não devemos perder o nosso sono por causa de problemas, Deus é poderoso para suprir todas as nossas necessidades, eu disse necessidades e não mimos. Às vezes Deus não nos dá algo pois Ele sabe que tal coisa nos afastaria dEle, sobre essas coisas peça a direção de Deus, Ele não deixa Seus filhos serem confundidos. Então, durma em paz, tenha a certeza de que Deus vai te ajudar na resolução de problemas e conflitos.
Entregue o seu caminho ao Senhor ; confie nele, e ele agirá: (Sl 37:5)
Entregue suas aflições, preocupações, medos e problemas para Deus, confia que Ele é contigo. Mesmo que suas aflições sejam muitas acredite que Deus é fiel para estender a Sua destra e te ajudar, se você for fiel a Ele, tenha certeza de que Ele será fiel a você.

Salmos 34:4, 6-7, 10, 15, 17-20, 22 
Busquei o Senhor , e ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Este pobre homem clamou, e o Senhor o ouviu; e o libertou de todas as suas tribulações. O anjo do Senhor é sentinela ao redor daqueles que o temem, e os livra. Os leões podem passar necessidade e fome, mas os que buscam o Senhor de nada têm falta. Os olhos do Senhor voltam-se para os justos e os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro; Os justos clamam, o Senhor os ouve e os livra de todas as suas tribulações. O Senhor está perto dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito abatido. O justo passa por muitas adversidades, mas o Senhor o livra de todas; protege todos os seus ossos; nenhum deles será quebrado. O Senhor redime a vida dos seus servos; ninguém que nele se refugia será condenado.

Sugestões de louvores:
Permissão de Deus - Andréa Fontes
Vai dormir em paz - Sérgio Marques e Marquinhos
Descanso - Oficina G3
Ele continua sendo bom - Paulo César Baruk e Marcela Tais
Your Love Is Strong - Jon Foreman
Adore - Kleber Lucas
Quando o mundo cai ao meu redor - Livres para adorar
Never Let You Go - Manafest
Brave - Moriah Peters
In Your Hands - Unspoken

youtube

Sinopse: Elementares, desde milhões de anos atrás, são responsáveis pelos fenômenos da natureza. Esses indivíduos em particular podem controlar os elementos que regem o nosso mundo e o deles, além de possuírem habilidades que vão além da imaginação. Guinevere Galsworthy, uma jovem de 16 anos, acaba de ser incluída nessa sociedade de um modo peculiar. Ela se vê obrigada a mudar para Trelfland, o berço das criaturas sobrenaturais. Após sua chegada, assassinatos recorrentes assombram sua nova cidade e, se sentindo impotente, decide juntamente de seus novos amigos esclarecer quem está por trás desse genocídio e o porque de estarem sendo acobertados Mas nem tudo é apenas aventuras, as mortes impactarão novamente a vida da garota, assim como novas descobertas sobre si mesma.

Escritora: Aifos Abade

Personagens

Guinevere Galsworthy - Elizabeth Gillies
Jonathan Galsworthy - Shane Harper
Zachary Boulderhaven - Zac Efron
Duvera Karlsen - Perrie Edwards
Cristal Fairyfield - Ksenia Solo
Lõran Greenspen - Lucas Till
Anne Marie Valeth - Ariana Grande

Link para leitura

há três meses, eu te conheci. sua voz destruiu o silêncio que engoli de um mundo que não tinha mais palavras pra me confortar. eu te permiti ecoar em mim como um sino que continua a estremecer o chão da cidade mesmo após tudo terminar. eu senti fé o bastante pra catequizar outro planeta. (e dessa vez, ele poderia ter a chance de ser salvo porque você também me salvou.) Me salvou do abismo em que me escondia. Eu tive medo de você não gostar de como meu corpo é desproporcional. eu duvidei se conseguiria gostar de mim sem eu ter que fingir ser outra pessoa quando eu lutei tanto pra me tornar quem eu sou hoje. obrigada por aproveitar o meu suor e espalhar o choro no meu rosto como se pudesse dividir outro mar vermelho nele. se atravessa em mim. porque eu protejo sua fuga. porque eu te mostro um canaã e você nem vai precisar quase morrer para encontrá-lo.
quando eu te abraço, junto seu corpo tão no meu na pretensão de voltarmos ao status quo do big bang. talvez, nossa explosão consiga gerar um mundo melhor pra que oque sinto evolua despreocupado e manso, sem a urgência de superar a ideia recorrente de pecado.
não quero que diga que não mereço me machucar. eu preciso ser tocada com o mesmo cuidado que tocam telas da tarsila do amaral. eu preciso ser absorvida com o mesmo poder das metáforas de julio cortázar. e eu sei que é grande o suficiente porque quando eu tentei te olhar indo embora do alto da minha antiga solidão, você se destacou aqui. Porque quando eu tentei lhe tirar de mim ao tentar ir embora, eu não te achei mais. nós somos tão imiscíveis que eu já não diferencio se o espaço entre os meus dedos é anatômico ou a saudade dos seus.
há três meses, te conheci. é quanto dura mais ou menos uma estação. agora, eu entendo neruda porque “eu quero fazer contigo o que a primavera faz com as cerejeiras”. Espero que entenda todo esse caos dito por mim, e que consiga sentir essa explosão toda vez que você lembrar.
Não é uma questão de machismo ou feminismo. É uma questão de social. Todos sabem que violência contra mulher é um problema social recorrente no brasil, tanto é que existem leis contra isso. Os temas de redação do ENEM servem para chamar atenção para problemas sociais. Seja impacto da implantação da lei seca, publicidade infantil ou violência contra a mulher.
—  More happines-s.
Não importa se são uma, duas, três ou duzentas e cinquenta mil doses. Você sempre é o assunto recorrente da minha mesa. Suas redes sociais brotam no meu celular e seu nome insiste em surgir nos meus pensamentos. Aparentemente, você sempre chega antes do meu estado de torpor. Quero dizer, você já está tão intrínseca em mim que se tornou o estágio mais triste e bonito da minha cachaça.
—  Azarão e as tragédias amorosas
problemas na representação de pessoas bissexuais na mídia

Post por Marcela aka @moonhvuna aka a rainha do meu coração. 

(Se você pertence a comunidade LBGTQIA e quer fazer um post que nem esse aqui pro Chimeriane, veja como aqui.)


Vamos começar deixando uma coisa bem clara: eu, como pessoa bissexual, acredito em bifobia tanto quanto acredito que a água em estado líquido é molhada. Se você por algum motivo não acredita em uma opressão estrutural contra pessoas não-monossexuais, dê a volta e repense a sua vida (principalmente se você é monossexual e tá querendo enfiar o nariz numa coisa que não entende). Duvidar da opressão de uma minoria é falta de empatia. Gratíssima.

(Importante dizer também que é impossível falar de representação sem passar pelo que acontece na realidade das pessoas bissexuais. Vamos falar um pouquinho de vivência sim.)

Segundo pesquisas da GLAAD sobre a representação LGBT na televisão, dos 271 personagens LGBT regulares ou recorrentes, só 76 (VINTE E OITO PORCENTO) são bissexuais. Desses, 53 são mulheres e 23 são homens (existe uma razão pra ter mais mulheres que homens e nós vamos falar dela daqui a pouco). Nos 102 filmes que possuem personagens LGBT lançados em 2013, só existia 1 personagem homem bissexual. Ou seja, somos poucos na mídia. Bem poucos. E as pessoas, pra ajudar ainda mais, cagam na pouca representação que nós temos.

Dá a mãozinha aqui e venha conhecer o mundo da representação midiática porca da população bissexual.

Keep reading

Fica bem, porque já passou

Depois de “tanto“ tempo

Estão recorrentes as conversas sobre você

Alguns detalhes trazem a mente

Momentos bons e os que eu não queria viver

Quando falei sobre

Olharam pra mim e disseram: “fica bem, porque já passou“

E, realmente, já passou

Porque ao falar, só aprendo, mas não sinto mais dor.

Raquel Barra

Uma análise sobre Afrodite de Peixes

Olá pessoal, vou compartilhar aqui uma análise minha sobre o meu personagem favorito. Fui motivada a escrever esse texto após ser chamada para diversas discussões onde Afrodite era comparado ao seu antecessor spin-off, Albafica. Trarei uma análise sobre quem é Afrodite, sua personalidade e participação na série, com uma pequena chamada comparativa com Albafica. Desde já: se alguém tiver interesse de traduzir para o inglês eu ficaria muito grata, assim a postagem teria maior alcance. 

Primeiramente, não vou me dar ao trabalho de desmerecer Albafica. É um bom personagem, teve uma luta bonita com um desfecho emocionante, e nada vai mudar isso. Obviamente as circunstancias de Albafica foram extremamente diferentes das enfrentadas por Afrodite ao longo da saga clássica, e será um ponto que vou abordar mais adiante.


Começando: quem, de fato, é Afrodite? Muitas vezes eu leio pelos tópicos sobre um cavaleiro narcisista e egocêntrico que aparentemente divide o nome e a constelação com o cavaleiro de peixes de Kurumada. Isso não existe no mangá. O personagem Afrodite de Peixes de fato traz o nome da deusa da beleza, mas nem por isso seu comportamento reflete o de Misty de Lagarto. Não confundam os personagens. Durante suas participações no clássico, em especial nas 12 casas, Afrodite não menciona uma única vez a própria beleza. Ela é exaltada por terceiros sim, mas em momento algum por ele próprio. Apesar de seus golpes serem visualmente belos, ele jamais faz menções sobre beleza e muito menos idolatra a si por ser considerado o mais belo dos 88 cavaleiros de Atena. No episódio G temos uma visão aprofundada da personalidade do Afrodite, onde ele trabalha com uma beleza que não é a física, mas sim a da força e da vitória. As únicas menções que ele faz sobre “beleza” estão no spin-off, e mesmo assim em momento algum ele trabalha com a beleza narcisa de culto à própria imagem.

Ainda sobre sua personalidade, Afrodite é um personagem que trabalha fortemente questões políticas de poder e dominação. Realmente, seus ideais não são exatamente os esperados de um cavaleiro do seu posto, então, por que a sagrada armadura de peixes segue protegendo ele? Simplesmente por, apesar de ter uma visão errada, Afrodite seguir lutando pela paz e pelo que ele considerava justiça. “A paz tem estado com a gente graças ao mestre Ares.” Isso é uma fala do anime que existe em outras palavras no mangá. A força é a justiça. Atena é uma menina fraca, e não teria poder para manter a paz como fazia Saga. Esse mesmo pensamento era muito parecido com o de Shura e Máscara da Morte, os outros dois cavaleiros aliados a Saga. Mas, especialmente Shura e Afrodite, não podem ser considerados personagens maus por isso, como também já vi ocorrer. 

Afrodite é um personagem forte e determinado. Destemido. Não hesita em arriscar sua vida quando Shun mostra sua poderosa tempestade nebulosa. Ele vai até o fim pelo que ele acredita. Ele tem hombridade de reconhecer o erro e jurar lealdade à Atena. Ele volta em Hades para se sujeitar ao mais humilhante dos papeis pelo bem da missão que fazia parte (para quem ainda não entendeu: Kurumada deixou claro que a ação de todos os renegados era mero teatro, e ainda fez menção honrosa à uma missão crucial no castelo de Hades dada a Afrodite e Máscara da Morte). Morre uma vez e não teme morrer de novo. Talvez por culpa, tenham aceitado a humilhação pelo bem da missão e de Atena. No fim das contas, aquilo que chamam de covardia, na verdade é coragem do personagem. É a honra dele, o seu orgulho que ele deixa de lado pelos seus companheiros.

Não pretendo entrar muito na questão de poder, pois o texto já está maior do que eu previa. Mas essa é outra comparação recorrente. Afrodite possui uma vasta gama de técnicas, e mostrou algumas habilidades que passam despercebidas na maioria das vezes:

- As suas três conhecidas rosas;
- A camuflagem, capaz de ocultar por completo sua presença. Apenas uma corrente que atravessa dimensões pode encontra-lo quando usou a técnica contra Shun.
- Uma força física considerável, uma vez que quebrou o poderoso turbilhão que iniciava a tempestade nebulosa puramente na base da força;
- Uma possível capacidade de teletransporte;
- No epG, ainda mostrou a profusão de rosas: combinação de todas as suas técnicas, que pode ser usada ofensiva, defensiva e curativamente.

Fraco ele não é, nunca foi e nunca vai ser. É tão poderoso quanto qualquer dourado, e força jamais deveria ser motivo para falarem que ele “é a vergonha do signo de peixes”. É, na verdade, o cavaleiro com maior potencial assassino dentro das 12 casas. Um inimigo terrível para qualquer um, devido às combinações que suas técnicas oferecem, uma potencializando a outra.

Por fim, Afrodite aparece nas 12 casas como um vilão. Como o assassino de Daidaros, como aliado de Saga, conhecedor da verdade sobre Atena e seu passado. Ele luta, portando, contra todo o protagonismo vindo de Shun e Seiya. (Mesmo assim, considero essa uma das mais justas lutas dentro da saga do Santuário, salvo algumas técnicas que deveriam ser fatais, mas acabam deixando Shun e Seiya vivos, o resultado não foi injusto.) Albafica, por outro lado, é o protagonista. Em uma comparação superficial, Afrodite está para Minos assim como Albafica está para Shun (comparando seus papeis nas lutas, por favor, não a força de nenhum dos personagens). O resultado delas, espero que todos entendam, é profundamente influenciado por isso. 

Agradeço aos que leram até aqui. Não quero dizer que Afrodite ou Albafica são melhores ou piores. Apenas estou expondo alguns pontos sobre um personagem muito injustiçado nesse fandon. Ambos são bons representantes do signo de peixes, e com orgulho visto a camisa deles. A luta Albafica x Minos é memorável, e Albafica tem uma história bonita e triste. Afrodite é diferenciado dentro da proposta de cavaleiro de ouro, pensa e age por conta própria, mata e morre pelos seus ideais. Honrados, fortes, temíveis. Ambos são motivo de orgulho para nós, piscianos.