ranger preto

Destiny written on the Stars

Finalmente lá estavam, todos eles, os 9 jovens escolhidos pela Rede de Morfagem para tornarem-se guerreiros. Cada um tinha em sua mão uma Power Sphere, que a esse ponto, haviam sido ativadas por todos os rangers, quando curiosamente giravam a pequena esfera e revelavam um desenho, que não era de animais, mas de constelações, mas é claro, os rangers só conseguiram perceber isso quando o futuro ranger dourado apareceu e notaram o símbolo de Libra, logo todos haviam se comunicado e juntado

Jay, o futuro ranger vermelho, Danny, o futuro ranger preto e Chris, o futuro ranger azul, tinham um certo carisma e capacidades de comunicação, meio que conseguindo reunir o grupo de 9 jovens para tentar chegar a uma solução do que aquilos e tratava. Nick, o futuro ranger amarelo ficava quieto tentando raciocinar, enquanto era acompanhado por Josh, futuro ranger dourado, que se mantinha em seu silêncio tímido. Celeste estava curiosa e espevitada, dizendo como tudo parecia ter saído de um livro, enquanto que Liam resmungava levemente e Simon parecia ficar ansioso a cada segundo que passava

Mas entre eles, havia alguém que ainda portava um sorriso no rosto e segurando a sua esfera rosa com força, Mikayla declarava em alto e bom som as idéias que ela tinha, as suspeitas que ela tinha. Ela contava para eles sobre os heróis mais conhecidos no planeta dela e como eles foram escolhidos por acaso para lutar contra a primeira aliança do Mau, enquanto que Jay a lembrava o quão grande era a atividade dos mesmos heróis na Terra, ainda que fossem times diferentes, mas ainda sim, as idéias dela iam mais do que apenas narrar aquela história. Ela acreditava piamente que aquele era um momento único, escrito nas estrelas, no qual tornariam-se Power Rangers, só para ser lembrada por Celeste que haviam pessoas demais alí e cores demais, assim como as outras pessoas pareciam um pouco descrentes na ideia. Nick concordava com Mikayla, a conhecendo anteriormente de KO-35 e dizendo que fazia sentido, mas mais uma vez, os dois eram pessoas como eles, que diziam ser alienígenas… A história era complicada demais e os ânimos estavam baixos

Jay os chamava a atenção para que ficassem calmos e mesmo que sem grandiosos sucessos, a discussão que havia surgido, parecia se amenizar, se uma coisa deveria ser feita, é que eles deveriam manter-se unidos, não sabiam o que poderia acontecer e nada poderia prepara-los pro que viria

-Que bom que vieram!

Pronunciava uma voz repentina, que ecoava por todas as ruínas, fazendo os jovens olharem entre si e para os lados procurando a origem da voz, sem sucesso

-Mas temo que a busca de vocês termina aqui… Power Rangers

Repetia a voz com o mesmo eco, os deixando confusos, ate é identificarem uma pessoa que estava coberta com manto negro, cobrindo o rosto, em cima do tubo que tinha o vidro despedaçado. Quando os jovens olhavam para a figura, podia ser ouvido um “hunf” convencido, antes dele puxar o que parecia ser um laser de mão, que se fosse melhor observado por alguém com conhecimentos, poderia identificar o Laser Fantasma, que era mirado e disparado contra os jovens, causando pequenas explosões ao redor e os jogando ao chão. 

A figura saltava do tubo, dando uma cambalhota no ar, antes de cair ajoelhado e de cabeça baixa, na frente dos rangers caídos, antes de se levantar lentamente numa posição firme, pulsos fechados, pernas abertas na linha dos ombros, assumindo uma postura agressiva e preparada. ele puxava o braço direito, o que carregava o Laser Fantasma, para baixo de sua axila, enquanto estendia o seu esquerdo á sua frente, com o dedo indicador e médio, retos e rígidos, enquanto que o anelar e o mindinho estavam curvados sobre a palma

-Muito bem, vou lhes dar uma unica chance de viverem. Enfrentem-me, ou serão destruídos!


Atenção Rangers, aguardem o post do evento para as instruções

@jay-connors
@a-promisse-to-everyone
@chrisdeveroux
@j-grahxm
@stevensdanny
@simon-wood
@c-montxry
@mikayla-ranger
@nichalter

Seu nome é DANNY STEVENS, é o  RANGER PRETO, e é natural de ALAMEDA DOS ANJOS.  As pessoas costumam a dizer que ele é PREGUIÇOSO e IRÔNICO mas eu ouvi dizer que ela também é LEAL e ENGRAÇADO. Bem, espero que ele resista e aguente o caos do universo. Todos o confundem com CODY CHRISTIAN, mas é só impressão. No momento encontra-se INDISPONÍVEL.

UM POUCO DE SUA HISTÓRIA

↳ Danny, segundo filho de Clarissa e Edward Stevens, nasceu em um ambiente pós-tragédia. Enquanto o casal tinha seu filho mais novo, Vincent, eles eram considerados pais normais e não super protetores como viriam a se tornar. Em um dia de verão, Clarissa saiu com o pequeno Vince para dar uma volta em um parque local no bairro onde moravam. Enquanto o pequeno brincava com outras crianças correndo pelo gramado, a mãe conversa animadamente com outra mãe de uma garotinha que estava planejando o aniversário de cinco anos da menininha. Distraídas com a conversa, não prestaram atenção quando a bola dos meninos caiu no meio da rua e o pequeno Vince saiu correndo para pegá-la antes que o sinal se abrisse. Entretanto, uma moto em alta velocidade, continuou em seu caminho deixando de respeitar o sinal fechado e atropelou o pequeno antes que conseguisse frear. Vince não resistiu aos ferimentos e morreu uns dias depois do acontecido. Clarissa nunca mais se perdoou pelo ocorrido e teve até que frequentar psicólogos. Quase seis anos depois do ocorrido, ela e o marido, que lhe deu todo o suporte possível, concordaram que estavam prontos para ter outro filho. Daniel chegou ao mundo renovando as esperanças dos pais de terem uma família completa. O menino acabou sendo criado com uma exagerada proteção e cuidado, era proibido de sair de casa se não tivesse acompanhado pelos pais e a entrada em uma escola normal não foi possível, visto que não teria a supervisão direta. Essas ‘regras’ acabaram por gerar uma criança com pouco convívio social, presa em seu próprio mundo. A televisão era sua formadora de opiniões e janela para o mundo exterior, fazendo com que, até hoje, ele confunda a fantasia televisiva com a realidade. Apesar dos pesares, era um menino alegre e muito curioso. Sempre gostou muito de ler e tinha um verdadeiro fascínio por super-heróis e vídeo-game. Sua mãe, que tinha largado o emprego para dedicar-se a sua criação, voltou a trabalhar quando o menino completou sete anos e foi lentamente “soltando” o garoto. Aos nove anos, já ficava em casa sozinho e já podia andar livremente pelo bairro onde morava. No entanto, só saia se fosse extremamente necessário, visto que sempre se sentia muito inseguro quando tinha que interagir com outras pessoas.

EXTRAS

  • Não se considera inimigo de ninguém e dificilmente irá não gostar de alguém.
  • Tem uma loja de quadrinhos e cultura Nerd no centro da cidade.
  • A insegurança de Danny pode o dominar em certos dias tornando-o ranzinza e um pouco solitário.

Player: Vini