quero eles de volta

SE PEGAR REBLOGA

Comecei a escrever pra você enquanto estamos na linha e escutando a sua voz lembro do dia em que te conheci, e que me apaixonei perdidamente. Nunca achei que me notaria, muito menos que me amaria. To lembrando de quando escutei esse teu sotaque lindo pela primeira vez e do quão encantada eu fiquei. A vida realmente é surpreendente, jamais pensei que algo assim fosse acontecer comigo, com nós. Encontrar alguém que te completa e te transborda é tão difícil. Encontrar alguém que te ama tanto quanto você a ama e que está disposta a enfrentar toda negatividade juntas, é raro. É meu amor diante tudo isso, temos definitivamente muita SORTE! E é por isso também que eu agradeço e sempre demonstro o que sinto, porque amar também é cuidar do sentimento pra que ele não perca a força. Pra que ele não caia na rotina. Dizer o que eu sinto não faz com que o ‘eu te amo’ seja banalizado. Ligar nos momentos que estamos longe ajuda nos sentirmos perto, cuidadas, amadas. Eu sei o que eu sinto, é algo que eu nunca senti antes e sei que é raro. Você é o meu tesouro que eu cuido com ciúmes sim, por que eu nunca quis alguém e te quero tanto. O amor que eu sinto por ti não cabe em mim e eu não sei se todo mundo tem a mesma sorte que nós tivemos meu amor. Você é algo tão bom na minha vida que quem me vê sabe, estou sempre transbordando de amor, e eu devo isso a você.
Eu nunca desejei tanto bem a alguém quanto eu desejo a ti meu amor. Desejo que todos teus dias sejam exageradamente felizes, da mesma forma que os meus são desde que você entrou na minha vida. Desejo que você transborde de tanta saúde, porque você se tornou o meu remédio pra tudo. Desejo que nos teus dias mais difíceis as coisas simples tenham o mesmo efeito que o teu sorriso tem em mim e os tornem leves. Desejo que você conquiste toda riqueza que você almejas, porque eu já conquistei a minha quando te conheci. Desejo que quando estiver chorando você encontre motivos para sorrir, da mesma forma que tu és o meu.
Desejo o melhor do melhor pra você meu amor, não somente porque você é a melhor do mundo comigo ou pq foi tu que tornou minha vida melhor, mas sim porque você merece.
E eu sei que você merece o melhor porque jamais conheci alguém como você, tu és única meu amor, e nunca vou deixar que se esqueça disso.
Você não deseja o mal nem pra pior pessoa do mundo, muito pelo contrario, sempre manda positividade. Você é incapaz de enxergar o mal em alguém, mesmo que esteja diante de teus olhos. Você sempre faz de tudo pra ajudar quem precisa, não nega nada a ninguém. Você merece o melhor meu amor, porque tu move montanhas pra fazer as pessoas que te cativam sorrir. Você faz o possível e o impossível pra estar perto das pessoas que ama, e eu sou a prova disso. Você muitas vezes deixa tuas vontades e necessidades em segundo plano e se arrisca pelos outros. Você mais que todos merece o melhor porque transmite amor, da amor, e sabe receber amor. Minha admiração por ti é imensa, e das lições mais lindas e importantes que aprendi na vida foi com você.
Não vou falar aquele clichezinho “o aniversario é teu mas quem ganha presente sou eu”, mas deveria viu porque tu és o melhor presente que a vida podia ter reservado pra mim.
Hoje é seu dia, e eu quero que você saiba que eu amo você mais do que tudo no mundo. Obrigada por ser a razão pela qual eu acredito no amor.
Mas eu não vou mentir, um dia, eu quase joguei tudo para o alto e em menos de 10 minutos eu não aguentei, e te liguei e ai percebi o quanto eu te amo e que eu preciso de você. Eu não posso te perder como eu quase perdi um dia. É insano pensar em como tudo aconteceu, e eu te agradeço muito por você ter me dado a tua coragem pra enfrentar os meus medos e me entregar por completo a ti, como jamais me entreguei antes. Eu nunca amei tanto alguém, nunca meu coração foi tão posto a prova, mas ele é todo seu e eu jamais o quero de volta.
Você é a razão do meu pra sempre existir, você é quem corre do meu lado sempre pra fazer dar certo, você jamais soltou a minha mão e eu te agradeço imensamente por isso. Você é incrível, e eu transbordo de amor por você.
Sabes o quanto eu queria estar ao seu lado, principalmente hoje que é teu dia, poder te esmagar com toda a minha força e sussurrar ao pé do ouvido o quanto eu te amo e que você é a felicidade da minha vida. Dói estar distante, mas hoje não quero pense em algo que possa te deixar triste, quero que lembre que independente da distancia estamos juntas e sempre haverá a nossa lua pra nos deixar perto e nosso amor pra nos dar forças.
Feliz aniversário meu amor. Obrigada por me deixar fazer parte de 22 meses desses teus 20 anos iluminando terra.
Eu te amo infinitamente.

Na primeira vez que eu a vi, tudo em minha cabeça se aquietou. Todos os tiques, as imagens que se atualizavam constantemente, apenas sumiram. Quando você tem Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) você simplesmente não tem momentos de tranquilidade. Até mesmo na cama eu estou pensando:
—  Tranquei a porta?  Sim.
—  Desliguei as luzes? Sim.
Mas quando a vi, a única coisa que passou pela minha mente era a curva dos seus lábios e o cílios em sua bochecha.
Eu sabia que deveria falar com ela. Eu a convidei para sair umas seis vezes em trinta segundos. Ela respondeu “sim” após a terceira, mas nenhuma das respostas tinha me convencido então decidi continuar.
No nosso primeiro encontro eu passei mais tempo organizando minha refeição em cores do que comendo ou falando com ela… Mas ela amou. Ela amou eu ter que dar um beijo de boa noite nela dezesseis vezes antes de ir embora (ou vinte e quatro, se fosse uma quarta-feira).  Ela amou ter demorado uma eternidade para chegar em casa porque tem muitas rachaduras nessa calçada. 
Quando fomos morar juntos, ela disse que se sentia segura, como se ninguém jamais fosse nos roubar porque eu com certeza tranquei a porta dezoito vezes. Eu sempre olhava para sua boca quando ela falava. Quando ela dizia que me amava, sua boca se curvava nos cantos. À noite, ela deitava na cama e me assistia ligar e desligar, ligar e desligar, ligar e desligar as luzes. Ela fechava os olhos e imaginava que dias e noites estavam passando em sua frente…
Em algumas manhãs, eu comecei a dar-lhe beijos de despedida, mas ela simplesmente saía porque eu estava fazendo-a se atrasar para o trabalho. Quando eu parava para não pisar em uma rachadura na calçada, ela só continuava andando. Quando ela dizia que me amava, sua boca era uma linha reta.
Ela me disse que eu estava lhe tirando muito tempo. Na semana passada ela começou a dormir na casa da mãe dela, ela me disse que não deveria ter deixado que eu ficasse tão ligado a ela, que tudo isso era um erro, mas como pode ser um erro se eu não preciso lavar minhas mãos após tocá-lá? O amor não é um erro. E está me matando que ela consegue correr disso e eu não.
Eu não consigo sair de casa e encontrar um novo alguém porque eu sempre penso nela. Geralmente, quando estou obcecado por alguma coisa, eu vejo germes entrando em minha pele, eu me vejo sendo esmagado por uma sucessão sem fim de carros e ela foi a primeira coisa bonita em que eu fiquei preso.  Eu acordo toda manhã pensando no jeito como ela segura o volante, em como ela abre o registro do chuveiro como se fosse um cofre, no jeito como ela apaga velas…
Agora, eu só penso em quem está beijando-a, eu não consigo respirar porque ele só a beija uma vez, ele não se importa se é perfeito. Eu a quero de volta tanto, que eu deixo a porta destrancada. Eu deixo as luzes acesas.
—  Poema de um homem com TOC.
10 manias que eu [ainda] tenho por você

Ainda tenho a mania de olhar para a estrada vigiando você passar com sua moto vermelha,
sempre vestido com sua jaqueta de couro ou uma camisa de manga.
Ainda tenho a mania de passar pelo mesmo local
e fitar o estacionamento a procura do seu rosto.
Ainda tenho a mania de olhar as mensagens do celular esperando você me responder.
Ainda tenho a mania de apagar nossas fotos
e recuperá-las depois.
Nossas conversas? Ainda estão lá, nem sequer deletei.
Ainda tenho a mania de te querer o tempo todo,
de sentir saudades,
de digitar e apagar.
Tenho mania de visitar seu perfil,
abrir sua foto
e voltar para o início.
Tenho mania de não esquecer
e o mais importante:
tenho mania de ainda amar você.

— Romanceie-se

A primeira vez que a vi, tudo na minha cabeça ficou quieto. Todos os tiques, todas as imagens constantes passando simplesmente desapareceram. Quando você tem Transtorno Obsessivo Compulsivo você realmente não tem momentos tranquilos. Mesmo na cama eu estou pensando “Será que tranquei as portas? Sim. Será que lavei as mãos? Sim.”. Mas quando a vi, a única coisa que eu conseguia pensar era na curva delicada dos seus lábios… Ou no cílio na bochecha. Eu sabia que tinha que falar com ela. Eu a convidei para sair seis vezes em trinta segundos. Ela disse que sim depois do terceiro, mas nenhum deles parecia certo, então eu tinha que continuar. Em nosso primeiro encontro, eu passei mais tempo organizando a minha comida por cor do que comendo, ou falando com ela… Mas ela adorou. Ela adorava que eu tinha que beijá-la dezesseis vezes antes do adeus ou vinte e quatro vezes se era quarta-feira. Ela adorava que levava muito tempo para ir para casa por causa das rachaduras na calçada. Quando fomos morar juntos, ela disse que se sentia segura porque ninguém jamais nos roubaria já que eu definitivamente tranquei a porta dezoito vezes. Eu sempre olhava sua boca quando falava. Quando ela disse que me amava sua boca se curvava nos cantos. A noite ela deitava e ficava me olhando enquanto desligava as luzes. Acendia, desligava, acendia, desligava. Ela fechava os olhos e imaginava que os dias e as noites passavam em frente a ela. Algumas manhãs eu começava a beijá-la, mas ela apenas saía porque eu a estava atrasando para o trabalho… Quando eu parei na frente de uma rachadura na calçada, ela apenas continuou andando… Quando ela disse que me amava sua boca era uma linha reta. Ela me disse que eu estava tomando muito do seu tempo. Na semana passada ela começou a dormir na casa de sua mãe. Ela me disse que não deveria ter me deixado ficar tão apegado a ela, que a coisa toda foi um erro, mas… como pode ser um erro que eu não tenha que lavar as mãos depois de tocá-la? O amor não é um erro e está me matando que ela pode correr disso e eu não. Não posso! Não posso sair e encontrar alguém novo porque sempre penso nela. Normalmente, quando fico obsessivo sobre as coisas, eu vejo germes se esgueirando na minha pele, vejo-me esmagado por uma sucessão interminável de carros… E ela foi a primeira coisa linda ao qual eu já fiquei preso. Eu quero acordar todas as manhãs pensando na maneira como ela segura o volante. Como ela gira os botões do chuveiro como se estivesse abrindo um cofre. Como ela sopra as velas. Agora, só penso em quem a está beijando. Não consigo respirar porque ele só a beija uma vez, ele não se importa se é perfeito! Eu a quero tanto de volta… Deixo a porta destrancada. Deixo as luzes acessas.

Neil Hilborn, TOC.

anonymous asked:

eu namorava com um garoto 2 anos mais novo que eu, e tipo eu trai ele mais fizeram minha cabeça não consegui mentir p ele e contei perdi ele mais quero ele de volta sinto saudade. o que eu faço? vou atrás?

Traição é um assunto que quando qualquer pessoa faz isso perde toda a razão, pra mim é aquele lance de não fazer com os outros o que não querem que faça pra você….
Se fosse vc na situação dele aceitaria ele de volta?
Única coisa que posso te falar é o seguinte tenta UMA vez, UMA conversa com ele e se ele nao quiser nada deixa ele seguir o caminho dele em paz e vai seguir o seu, boa sorte ♥️

anonymous asked:

Então eu vou dar um conselho pra você, um conselho de quem tá com o coração partido, se você ama ele fala pra ele, não deixa ele ir embora, se você estiver com dúvida, conversar com ele, tenha uma conversa aberta, a conversa é a base de tudo, botem as cartas na mesa, mas converse pessoalmente, por mensagem ninguém sabe de nada, fale o que sente olhando nos olhos dele, e veja o que ele sente olhando nos olhos dele, não deixe seu amor ir embora, você pode se arrepender pelo resto dá vida

Sim, tem razão, a gente já conversou pessoalmente e eu vi que ele tava arrependido de tudo, talvez eu dê uma chance a ele de novo, realmente não quero perder ele, mas ao mesmo tempo não quero me arriscar a sofrer de volta…

Eu que era turrona e não sorria fácil, agora me vejo distribuindo sorrisos por ai. Eu que me pego baixando imagens engraçadas da internet pra te enviar, porque eu sei que você vai sorrir. Eu que prometi a mim mesma nunca mais me entregar me vejo dizendo eu te amo todos os dias. Quer saber de uma coisa, eu acho que cresci. Cansei desses joguinhos e desses ciclos dramáticos. Eu te amo pra caramba e amo mesmo e não vou deixar de te dizer isso, só porque sofri lá trás e quero que alguém no universo também sofra. Não, eu não quero. Quero ser feliz e quero aproveitar o tempo que tenho, porque ele não volta. Quero ter todas as oportunidades de dizer exatamente o que sinto e aproveitar todas elas. Quero acordar de manha e ainda continuar sonhando enquanto eu planejo coisas esperando você acordar e quando você acordar, eu te conto todas elas. Como o nome dos nossos filhos e como será nossa casa. Não quero esconder nada de você, não quero ficar sozinha atras do muro porque tenho medo. Que tipo de pessoa eu seria na vida? Aquela que enfrentou seus próprios demônios e amou intensamente, ou aquela que só soube escrever textos deprimentes de como foi machucada e agora não quer mais saber do tal amor? Eu quero ser aquela que amou, se machucou, amou, se machucou, e amou de novo e de novo e de novo. Que teve medo, mas soube passar por cima dele por pessoas que realmente interessavam. Todos nós vamos nos machucar em algum momento da vida. Basta você decidir. Passa por cima ou deixa-se passar?
—  Jaqueline Umberto
Não tenho tido ânimo para nada, nem mesmo para escrever em ti, diário. É que eu tenho estado tão vazia, que me faltam até palavras para expressar o que sinto. Não parece que ele se foi, parece que eu fui e de quebra deixei um corpo perdido. E já tentei preencher de várias formas esse corpo e nada dá certo, parece que tem um buraco por onde sai tudo. Quer saber?Até uns dias atrás eu queria ele de volta, agora eu me quero de volta.
—  The diary of a heartless.
Como você pôde fazer isso comigo? Como se eu fosse uma pessoa descartável. Demos um tempo por um dia e no mesmo acabou gostando de outra e eu tive que descobrir da pior maneira possível. Um dia depois, resolveu terminar comigo. Me diz, como você teve coragem? Eu sou substituível pelo jeito. Pare e reflita, acha que essa garota vai fazer por você tudo o que eu já fiz? Você teria coragem de dormir com outra garota? Porque, segundo você, nós seríamos para sempre. Acha que ela vai acordar domingo de manhã ou sábado pra te preparar um café na cama, só porque você vai ter que sair e cuidar das irmãs? Acha que ela aguentaria tudo o que sua mãe falaria? Ela aguentaria suas irmãs? Porque ninguém aguenta, mas pelo menos eu aguento calada. Acha que ela gastaria o restinho de dinheiro dela só para comprar aquela coisinha que você queria à tempos mas não tinha dinheiro na hora? Ela ficaria sentada e aturando as piadas dos seus tios, falando que você tem outra? Ou pior, você faria com ela todas as coisas que fez comigo? Ela iria no médico contigo, ou levaria o teu cachorrinho no médico? Ela te faria companhia nas horas mais tristes? talvez até faria, mas aposto que ela não te ajudaria tanto quanto eu. Eu posso estar convencida demais, mas ela não faria nem metade do que eu fiz. Ela não vai fazer uma surpresa no quarto dela no dia do seu aniversário, com o seu nome escrito no armário e balões pendurados, bolo e cesta com presente. Posso ter esse ciume exagerado, mas me diz ai, não era pra eu ter esse ciumes, já que agora você gosta de outra? Só não fique achando que ela vai ser melhor que eu, porque ela não vai. Ela não vai jogar vídeo game com os seus amigos, mesmo nem sabendo como se joga, não vai matar aula de manhã pra ir pra uma praça e ficar morrendo de frio, não vai passar uma tarde deitadinha vendo filme. Acha que teus amigos iam aceitar ela? Nunca. Porque foram eles que nos uniram e você decepcionou eles nos desunindo. Eles não iam aceitar ela de jeito nenhum. Aí sim você veria qual relacionamento afastou as amizades. Porquê você disse que quando começamos você perdeu muitos amigos, mas, e agora que você terminou? Perdeu os melhores amigos, não foi? E acha que ela vai trazer eles de volta? Você acha que eu não quero a sua felicidade? Então fique com ela e veja o que ela vai fazer pra ter a sua felicidade. Ela não vai aguentar um terço do que eu aguentei. Então você devia ter pensado melhor antes de dizer que estava gostando de outra garota.
—  Lissani Castilhos
A primeira vez que a vi, tudo na minha cabeça ficou quieto. Todos os tiques, todas as imagens constantemente passando, simplesmente desapareceram. Quando você tem Transtorno Obsessivo Compulsivo, você realmente não tem momentos tranquilos. Mesmo na cama, estou pensando: será que tranquei as portas? Sim. Lavei minhas mãos? Sim. Mas quando a vi, a única coisa que conseguia pensar era na curva delicada dos seus lábios, ou no cílio na bochecha, o cílio na bochecha, o cílio na bochecha. Eu sabia que tinha que falar com ela. Eu a convidei para sair seis vezes em trinta segundos. Ela disse que sim depois do terceiro, mas nenhum deles parecia certo, então eu tinha que continuar. Em nosso primeiro encontro eu passei mais tempo organizando a minha comida por cor do que comendo, ou falando com ela… Mas ela adorou. Ela adorava que eu tinha que dar-lhe dezesseis ou vinte e quatro beijos de despedida se era quarta-feira. Ela adorava que levava muito tempo para ir para casa por causa das rachaduras na calçada. Quando fomos morar juntos, ela disse que se sentia segura, porque ninguém jamais nos roubaria já que eu definitivamente tranquei a porta dezoito vezes. Eu sempre olhava sua boca quando ela falava, quando ela falava, quando ela falava, quando ela disse que me amava, sua boca se curvava nos cantos. À noite ela deitava e ficava me olhando enquanto desligava as luzes. Acendia, desligava, acendia, desligava, acendia, desligava, acendia, desligava. Ela fechava os olhos e imaginava que os dias e as noites passavam em frente a ela. Algumas manhãs eu começava a beija-la, mas ela apenas saía porque eu a estava atrasando para o trabalho. Quando eu parei na frente de uma rachadura na calçada, ela apenas continuou andando. Quando ela disse que me amava sua boca era uma linha reta. Ela me disse que eu estava tomando muito do seu tempo. Na semana passada, ela começou a dormir na casa de sua mãe. Ela me disse que não deveria ter me deixado ficar tão apegado a ela, que a coisa toda foi um erro, mas… Como pode ser um erro que eu não tenha que lavar as mãos depois de tocá-la? O amor não é um erro, e está me matando que ela possa correr disso e eu não. Não posso, não posso sair disso e encontrar alguém novo, porque sempre penso nela. Normalmente quando fico obsessivo sobre as coisas, eu vejo os germes se esgueirando na minha pele. Vejo-me esmagado por uma sucessão interminável de carros… E ela foi a primeira coisa linda que eu já fiquei preso. Eu quero acordar todas as manhãs pensando na maneira como ela segura o volante, como ela gira os botões do chuveiro como se estivesse abrindo um cofre. Como ela sopra as velas, sopra as velas, sopra as velas, sopra as velas, sopra as velas, sopra as… Agora, só penso em quem a está beijando. Não consigo respirar, porque ele só a beija uma vez, ele não se importa se é perfeito! Eu a quero tanto de volta… Deixo a porta destrancada. Deixo as luzes acesas.
—  Neil Hilborn
E como uma faca perfurando meu peito, eu percebo que estou sozinho mesmo rodeado de pessoas. Perdi os verdadeiros e dei valor ao número, dei valor ao superficial sem ligar para as ondas que se preparavam para me atingir. E a primeira delas acabou de chegar, trazendo à tona um sentimento de escuridão e desespero, me inundando com o gosto salgado que eu não sei mais se é apenas o mar me afogando, ou minhas lágrimas que descem, já anestesiadas pela quantidade chorada em tão pouco tempo.
Vejo uma nova onda se formando ao fundo e aceito que a esperança enfim morreu, deixando-me a angústia de ter o quanto antes meu corpo sem vida jazindo esquecido ao balanço do mar.
—  I’m just sad.
Estávamos tão bem, tão felizes, onde foi que nos perdemos? Em qual esquina tu se perdeu de mim? Fala-me, pois vou corrente te encontrar novamente, te quero aqui comigo, quero o motivo dos meus sorrisos bem perto. Se eu fiz alguma coisa de errado me desculpa, mas volta, sinto tua falta, sei que não sou fácil de lidar, sei também que tem muitas ai bem melhores que eu, mais bonitas e mais atraentes, mas não vá. Estás com um dos meus bens mais preciosos, um bem que não entrego a qualquer um, não mais, levei muito tempo concertando ele, depois de tão quebrado que ele ficou tu mais do que ninguém me ajudou a reconstruí-lo de novo, você foi a razão pela minha mudanças, você é a razão pela qual quis me tornar uma pessoas melhor… Por você deixei todas as minhas dores de lado, todos os medos e todas as inseguranças, mostrei a ti o melhor de mim, coisa que muitos desconhecem até hoje. Será que me enganei mais uma vez? Será que tu és igual a todos que já passaram pela minha vida? Recuso-me a acreditar nessa hipótese, você não, não quero nem pensar nisso, não quero passar pela dor de uma decepção novamente. Eu estava tão bem, tão feliz por ter encontrado você e agora acontece isso, cadê aquele menino pelo qual me apaixonei? Que me chamava de “minha menina”? Quero ele de volta, trás ele pra mim? Por favor, não te peço nada impossível só o meu amor.
—  Natália C 

cara eu fiquei um tempao sem postar icon aqui mas olha vou explicar é que os meninos vieram pra cá e eu fiquei tri ocupada porque eu tive que arrumar as coisas pro show e depois de tudo eu ainda fiquei com depressao pós show por mais 3 dias mas ok eu fiz “alguns” icons dos meninos aqui no brasil e sei la foi perfeito quero eles de volta aqui enfim se usarem like ou louispinhoso legal 

chitas

noa sei o que deu em mim mas fiz bg

Na primeira vez que eu a vi, tudo na minha cabeça ficou quieto. Todos os tiques, as imagens que se atualizavam constantemente, apenas sumiram. Quando você tem transtorno obsessivo compulsivo, você realmente não consegue momentos de quietude. Até na cama eu estou pensando: “Tranquei a porta? — Sim. Desliguei as luzes? — Sim.”. Mas quando eu a vi, a única coisa que eu podia pensar era na curva de seus lábios, ou o cílio na bochecha dela. Eu sabia que tinha que falar com ela. Eu a convidei para sair umas seis vezes em trinta segundos. Ela disse sim depois da terceira vez, mas nenhuma pareceu certa, então eu tinha que continuar. No nosso primeiro encontro, eu passei mais tempo organizando a comida por cor do que comendo, ou falando com ela, mas ela amou. Ela amou eu ter dado um beijo de boa noite nela dezesseis vezes, ou vinte e quatro se fosse uma quarta-feira. Ela amou uma ter demorado uma eternidade para chegar em casa, por que tem muitas rachaduras nessa calçada. Quando fomos morar juntos, ela disse que se sentia segura, como se ninguém fosse nos roubar, porque eu com certeza tranquei a porta dezoito vezes. Eu sempre olhava sua boca quando ela falava. Quando ela dizia que me amava a sua boca se curvava nos cantos. À noite, ela deitava na cama e me assistia ligar e desligar todas as luzes. Ela fechava os olhos e imaginava que dias e noites passavam à sua frente. Em algumas manhãs eu começava a dar beijos de tchau nela, mas ela ia embora, porque eu estava atrasando ela para o trabalho. Quando eu parava em frente a uma rachadura de calçada, ela só continuava andando. Quando ela dizia que me amava, sua boca era uma linha reta. Ela me disse que eu estava tomando muito o tempo dela. Semana passada ela começou a dormir na casa da mãe. Me disse que não deveria ter deixado eu me aproximar dela, que tudo isso foi um erro. Mas como pode ser um erro, se eu não tenho que lavar as mãos depois de tocar nela? Amor não é um erro, e está me matando que ela consegue correr disso e eu não. Eu não consigo sair de casa e achar alguém novo, porque eu sempre penso nela. Normalmente, quando eu me obceco por coisas, eu vejo germes entrando na minha pele, me vejo esmagado por uma sucessão infinita de carros. E ela foi a primeira coisa bonita em que eu fiquei preso. Quero acordar todas as manhãs pensando na maneira que ela segura o volante, em como ela abre o registro do chuveiro como se fosse o de um cofre, o jeito que ela apagava velas. Agora, eu só penso em quem está beijando ela. Eu não consigo respirar, porque ele só a beija uma vez, ele não se importa se é perfeito. Eu quero tanto ela de volta… Que eu deixo a porta destrancada, eu deixo as luzes acesas.
—  Neil Hilborn.