queridalamina

Eu prometi que ela não ia mais me dominar, eu não queria mais isso pra mim, mas ela é mais forte que eu, essa vontade incontrolavel não sai da minha mente, ela me obriga a pegar a lamina e fazer justamente o que eu não quero fazer.
Ninguém entende, todos julgam sem saber, mas não sabem como é difícil esconder toda essa dor embaixo da manga do moletom, embaixo da calça, e atras de um sorriso. Essa é minha unica saida, meu unico refugio, meu unico alivio momentaneo.

(querida-lamina) e (viciada-em-cortes)

Sim eu me corto, você vai me julgar? Se acha que tem o direito de me julgar, mesmo não sabendo meus problemas, mesmo não vivendo minha vida, nem passando por tudo o que eu passei, você é uma pessoa ignorante e ridicula.
Guarde seus pensamentos lixo pra alguém que tenha merda na cabeça igual a você!
—  (querida-lamina)

Por que sempre eu que tem o coração quebrado? O que o amor tem contra mim? O que as pessoas tem contra mim? Será que um dia eu vou conseguir ser feliz? Será que eu vou ser sozinha pra sempre?

São tantas dúvidas que rodeiam a minha cabeça, fazem eu perder a paz, o sossego e o sono. Não sei se consigo mais conviver com tantas perguntas sem respostas, tantos problemas sem soluções.

A minha vida está de pernas pro ar, e o pior é que eu nem sei o por quê. Não sei se a culpa é realmente minha ou se realmente o universo está conspirando contra mim. Talvez seja esse meu sedentarismo, essa ideia maluca de que se eu ficar parada, na minha, tudo vai se resolver. Ou talvez essa minha ansiedade de querer ver tudo nos seus trilhos já.

Talvez, talvez, talvez… Tantos “talvez” que talvez minha vida já tenha virado um “talvez”.