qualidade vale mais

Quando se tem alguém no centro da sua vida que não é você, umas coisas ficam melhores e outras aparecem pra bagunçar tudo, e você fica confusa. Mas tudo volta ao seu lugar. O problema de tudo é a distância, ela estraga muito a felicidade. É como se ela fosse a devastadora e destruidora de pontes, pontes essas que une uma pessoa à outra. Claro que tem seu lado bom, o de tê-lo comigo em mim, mas não comigo. Esse lado compensa todas as outras coisas. Eu que sou dramática sem limites. Eu o conheço e eu o vejo uma ou mais vezes por mês. Mas isso me tortura, eu fico sensível de mais quando ele se vai, qualquer coisa me machuca, me corrói, me mal trata. Sou feita de drama barato, daqueles que se encontram em qualquer bar, e que até a bebida mais fútil e de má qualidade vale mais. Eu sei porque ele não é tão sentimental, é porque eu sou por nós dois. Eu sou tudo por nós dois, sensível, sentimental, chorona, estressada. Na verdade quase tudo, por que eu não amo por nós dois. Amamos juntos, formando um todo. Acho que tudo isso está entre nós porquê tem que ser assim, um verdadeiro amor tem que passar por muita coisa, e aprender a construir sua própria ponte.
—  Sofro de saudade, seu Zé.