prumos

anonymous asked:

Me dá uma palavra?

Ei, dou sim. Há uns meses eu ouvi uma pregação MUITO maravilhosa sobre o prumo de Deus, baseado em Amós 7.1-9. Senti no coração falar sobre isso, esse trecho tem falado bastante comigo.

Bem, o contexto dessa passagem é o seguinte: O povo de Deus, que foi tirado do Egito, havia se perdido espiritualmente. Estavam agindo conforme a sua própria vontade e não era do agrado de Deus. Alguns deles haviam se desviado completamente, outros ainda estavam realizando práticas religiosas mas continuavam na vida de pecado. Aplicando para os dias atuais, eles iam a igreja, oravam, entregavam o dizimo, ceavam, mas a vida espiritual não estava 100%, sabe? Eles ainda continuavam com práticas que desagradavam a Deus. Mas estavam tão acostumados com a misericórdia de Deus que não imaginavam que poderiam ser punidos. Deus não estava se agradando dessa vida deles, o louvor deles não eram aceitos por Deus, nem as ofertas, nem os sacrifícios, porque o coração deles estavam impuros. 

Dentre as três visões que o profeta Amós teve nessa passagem, duas Deus o atendeu e não fez que acontecessem (leia o texto de Amós, por favor!!!). Mas a do prumo Deus afirmou que sim, iria fazer acontecer. O prumo nada mais é que aquele instrumento usado por pedreiros para alinhar as paredes da construção (creio eu que é assim que fala).

 E o que Deus quer nos mostrar com essa passagem é isso: Deus quer nos aprumar. Ele quer, através do prumo, ver quem de nós está alinhado às Suas vontades, de forma espiritual mesmo. Deus não quer que estejamos na Sua casa e ao mesmo tempo estejamos vivendo uma vida que não O agrada. Deus quer que examinemos nossas vidas, que não vivamos de hipocrisia. 

Ser cristão só de nome é MUITO fácil, mas Ele quer que sejamos em atitudes, não basta só congregar em uma igreja, tem que viver em santidade, tem que negar as suas vontades, tem que servir a Deus com TUDO QUE HÁ EM VOCÊ. 

E assim como o salmista, devemos sondar as nossas vidas, pedir pra Deus nos mostrar se há algo que o desagrada para melhor o servirmos, “… vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.” Sl 139.24. Seja aprumado por Deus, viva uma vida na contramão do mundo, busque mais de Deus, e se alinhe com Ele, porque depois de aprumar os muros, quem não estivesse alinhado com Deus sofreria seriamente as consequências.

Que Deus te abençoe <3

Music Tag Game

Rules: Shuffle your music and write down the first 10 songs. No skipping (or else)!
Tag 10 people

Tagged by @angrysapphicheda and @thegirlonfire18 muchos mercis (je sui very poliglota)


1. Your prime - Anderson Paak

2. In the lobby - Iggy Pop

3. Girls that dance - Medasine x Masego

4. Monks - Frank Ocean

5. Cold sun - Black Pistol Fire

6. Juntos somos um - Mind da Gap

8. Someone - Lapalux

9. Fio de Prumo - Criolo

10. I am that I am - Dub Fx

@gurrenprime @vatok @ashscar i don’t remember more names. Go for it dudes (if you want obvs )

Tente não prometer nada à ninguém. Digo isso porque só se promete algo para uma pessoa importante e ninguém gosta de ser decepcionado. Coloque um foda-se no fim de tudo que te deixa mal mesmo que seja difícil. Se você soubesse com é difícil se encontrar e ter que viver na sombra de quem você nunca foi, de não se conhecer direito, de não saber como fazer para acertar teu próprio prumo. E na maioria das vezes, a única coisa que temos que fazer é aceitar e seguir em frente, não ficar batendo na mesma tecla, acredite que isso só piora as coisas. Olha, eu sei que é difícil aceitar algumas coisas, mas, às vezes a única opção é essa. Eu sinto saudades de quase tudo, de quando eu era pequena e não precisava me preocupar com coisas de adultos, quando eu trocava as roupinhas das minhas bonecas ou de quando brincava de se esconder o dia todo, quando eu estava na escola e só pensava em estudar. É duro ver as coisas se acabando, ver o que eu vivi estar sendo destruído pelas pessoas. Ao passar do tempo as pessoas vão mostrando quem elas são de verdade e vão indo embora. Não que eles façam falta, é porque eu não entendo a graça de entrar na minha vida, dizer coisas bonitinhas, fazer promessas e ir embora. Tô me desapegando de tudo e de todos; então, se quiser - só se quiser de verdade -, faça comigo, me procure, porque eu cansei de correr atrás. Eu não quero viver pra agradar os outros. Eu digo pra mim mesma que vou parar de me importar com o que pensam, mas é difícil tapar os ouvidos para o que me guiou por tanto tempo, difícil ignorar as vozes no acostamento da minha estrada. Eu queria que o tempo me guiasse, que a opinião dos outros não me envolvesse tanto, mas como dizem: querer não é poder; continuo seguindo, errando, dando murro em faca, só para ver se aprendo, infelizmente não é o que acontece. Tô tentado suavizar a minha existência, fazendo o máximo para não decepcionar ninguém, não passar uma imagem errada, mas não tô bem fazendo conta disso, pois não sei realmente que imagem que sou, não sei se o que estou mostrando é o mais verdadeiro, não sei, apenas não sei. Eu vivo tentando me descobrir para tentar dar o melhor de quem eu sou à mim mesma, e um dia à quem resolver ficar e deixar eu me apegar sem medo de errar, mas de tantas camadas de alguém que eu nunca fui e nunca serei me cobrindo eu acabei me perdendo no caminho da descoberta. Eu não sei quem eu sou, e tenho medo de saber. Mas quero me encontrar para poder me levantar e não me importar com o que os outros falam, por que as camadas que me cobrem se importam, mas eu sei que o meu verdadeiro eu não.
—  -Escrito por Milene, Paula e Ana Laura em Julieta-s 

Quantas vezes você já ficou na pior, mas depois tudo começou a melhorar e voltar aos prumos? Então, só estou querendo dizer que agora é só mais uma vez, acontecerá novamente. Sempre fica tudo bem. Acredite!

Prumo

Cada letra lapidada
Na alma e no papel
Na forma de versos
Com tantos sentimentos
Guinam por caminhos
Diferentes direções
Passeando longe da razão
Atravessando corações
Em cada peito uma seta
Que de emoção serve de alerta
Para estes versos sem rumo
Que só no folego da vida
Encontram seu prumo

Yurgen Maas

mas meu bem,

cê tem um dom
que ninguém mais tem

me faz perder o rumo
o passo
o prumo

e que Deus me perdoe, 
perco até mesmo a fé,

cê me desconserta por inteiro, moça,

me faz errar o verso
que nem era pra ser rima

mas culpado seja
o seu riso,

agora é.

—  Stanley Menezes
O mundo estava em chamas, e o solitário Sol se tornava um iceberg quando alguém não superava uma perda. Eu nunca sonhei que conheceria alguém como você,  e eu nunca sonhei que perderia alguém como você. Mas perdi. Meu desejo era sair por ai. Sem rumo, sem prumo até me reencontrar. Que coisa perversa de se fazer, criar um laço e depois desfazê-lo sem um real porquê.
—  O Sol ainda está frio. O mundo insiste em se desfazer nas chamas. 

anjos curumins que trafegam entre os astros
escorrendo à prumo os olhos escondidos do desejo
cataclismo de pétalas de um jardim imenso
florido ao som sinistro do estarrecer de Miles Davis
e nem me venha com tropeços e adivinhações incalculáveis
o meu amor por ti é inconduto, é inexplicável

Elisa Bartlett

te peço: vem

é teu aniversário, mas sou eu quem envelhece mil anos a cada despedida, a cada abraço, a cada desengano: somos nada.

e de nada em nada, escrevo poemas e encho páginas de um caderno inteiro. você bem sabe dos meus exageros, dos meus mundos hiperbólicos que não te conto, mas te choro porque seus ombros são galhos onde (condor) paro pra repousar. eu descobri que só sou feliz quando posso voar sem rumo, sem prumo, sem desconfiar de quando e como chegar. quando voo alto, não dói tanto quanto quando piso no asfalto. quando voo livre, consigo repousar e rir.

mas tem outro tempo: teu abraço. é lugar, mas é tempo porque é pouso e pausa (pausa é tempo) e tenro. tenho medo de nunca mais chegar num olhar seu e sentir solos de guitarra por você. já ouviu aqueles gritos desesperados do dave? (ain’t that the way it always starts?) é assim que me sinto por você nos dias nublados. e quando faz sol: praia, anzol, leblon. nunca soube mesmo nadar.

voltamos pra cá: somos nada. só lembro que isso dura mais de dois terços da minha vida. nada nunca chegou tão perto de ser minha casa. e é isso. sou eu que faço mil anos luz de idade hoje: todos eles na iminência de ser raio lunar da tua estrela. feliz, apago minha luz e faço fotossíntese em ser nada pra você. (condor) pouso nisso e deixo alvorecer poesia.