produzidos

#baozi #manju #nunu #momo ! Na China conhecido como Baozi trata-se de um pão feito a vapor recheado com carne, legumes, frutos do mar, que é vendido em todas as esquinas… É o café da manhã favorito dos chineses. Normalmente são vendidos nas esquinas por vendedores ambulantes. Quase todos os chineses que eu conheço todos os dias passam por esses #vendedores ambulantes e pegam seus dois baozi diários, acompanhado com um copo de leite de soja e vão direto para o trabalho. A ideia do Baozi é muito interessante pois é um produto simples e bom, porém você tem que escolher o lugar certo para comer. Normalmente esses vendidos nas #esquinas da #China não tem controle com a vigilância sanitária e os mesmos acabam sendo #produzidos com produtos de baixa qualidade ou muitas vezes vencidos. O #motivo para que eles vendam esses produtos nessas condições, é para que o lucro do vendedor seja maior e para que os chinês de baixa renda consiga ter um café da manhã com bastante sustança com um preço baixo. Existe um controle feito pelo #governo para tentar acabar com esses vendedores, porém a quantidade deles é tão grande que não existe policiais suficiente para acabar com isso.

Amanhã, 11 de fevereiro, KANYE WEST apresenta a terceira coleção da linha YEEZY, com peças de vestuário próprias e calçados produzidos pela ADIDAS, junto com o lançamento do seu novo álbum – cujo título, entre idas e vindas, ainda continua não oficialmente divulgado. No dia da prova de roupa, KANYE parecia animado, divulgando a todo momento…

Kanye West Dá Pistas Do Que Podemos Esperar Da Yeezy Season 3 foi originalmente publicado no SneakersBR

Leia o post na íntegra no SneakersBR

New Post has been published on Idris

New Post has been published on http://idris.com.br/cassandra-clare/2016/02/03/cassandra-clare-lancara-livro-ilustrado-sobre-os-cacadores-de-sombras-linguagem-das-flores/

Cassandra Clare lançará livro ilustrado sobre os Caçadores de Sombras (Linguagem das Flores)

External image

External image

Muitos devem se lembrar do projeto das cartas das flores, produzido pela ilustradora Cassandra Jean à pedido da autora Cassandra Clare, onde são apresentados os personagens de todas as sagas sobre os Caçadores de Sombras com uma flor relacionada à sua personalidade e/ou história.

Você pode conferir todas elas clicando aqui.

E a autora divulgou que irá lançar todas essas cartas, em formato de livro, com informações nunca antes apresentadas! Confira a capa abaixo.

External image

O nome do livro se chamará “Uma história de Notáveis Caçadores de Sombras e Habitantes do Submundo – Contada na Linguagem das Flores”.

Confiram as informações que a Cassandra deu:

A primavera trará um livro de linda arte feita pela Cassandra Jean, que criou o Tarô Shadowhunter. O livro é baseado na linguagem das flores Vitoriana, e apresenta personagens de Os Instrumentos Mortais, As Peças Infernais, Os Artifícios das Trevas, Contos da Academia dos Caçadores de Sombras, e As Últimas Horas, cada um com um retrato lindamente ilustrado e uma seção de detalhes nunca antes vista e anotações sobre aquele personagem. Mais detalhes em breve!

Ainda não há data de lançamento confirmada, porém temos uma dica, que não sabemos ser real ou não, de que será lançado na primavera. Esperamos que seja ainda esse ano!

Curiosidade: Os nomes da Cassie e da ilustradora Cassandra Jean apresentam os sobrenomes “Cartwright” e “Starkweather”, que são nomes de Caçadores de Sombras de As Peças Infernais e As Últimas Horas.

Para mais informações sobre todas as séries da autora Cassandra Clare, clique aqui.

O que há em comum entre X-Files e Breaking Bad?

Não é novidade para os fãs mais perspicazes que X-Files é uma inspiração para inúmeras produções de sucesso. Mas e se a série de ficção cientifica tiver imensas coisas em comum com Breaking Bad?

Por exemplo, o criador de Breaking Bad, Vince Gilligan, escreveu vários episódios de X-Files, 30 episódios, e dirigiu 2 deles, além de ter escrito e produzido o spin-off The Lone Gunmen. E foi graças a X-Files que Vince Gilligan conheceu Bryan Cranston.

Ao longo dos anos, os fãs mais atentos deram conta de várias referências e pequenas coincidências entre X-Files e Breaking Bad. O site Fun.com reuniu tudo isso e separou-as por categorias. Vamos descrever aqui algumas:

Elenco

Em 1998, Bryan Cranston participou do episódio 2 da 6ª temporada de X-Files, escritos por Vince Gilligan. Na altura, Cranston interpretou Patrick Crump.

Aaron Paul também participou da série, mais propriamente na 9ª temporada. Paul interpretou David Winkle, no episódio 5, que foi escrito por Thomas Schnauz, também ele argumentista de Breaking Bad. Coincidentemente, o mesmo actor interpretou um adolescente meio tosco que se parece em muito com a personagem Jesse Pinkman.

Mas isto não fica por aqui. Há mais. Dean Norris (Hank Schrader), Michael Shamus WilesRaymond Cruz, Danny Trejo, Dale Dickey, Dan Desmond, John Koyama, Michael Bowen e Adam Godley são apenas os mais conhecidos dos actores de Breaking Bad que eventualmente fizeram alguma participação em X-Files. Ao longo de 9 temporadas, vale a pena lembrar, muitos actores passaram pelas locações da série.

Por trás das câmaras também há algumas coincidências. Além de Vince Gilligan e Thomas Schnauz, já referenciados, a directora e produtora Michelle Maclaren e o produtor John Shiban trabalharam com Gilligan em X-Files antes de se tornarem parceiros em Breaking Bad.

Por exemplo, os cigarros Morley. A marca é fumada exclusivamente pelo Cigarette Smoking Man em X-Files. E, no primeiro episódio de Breaking Bad, o parceiro de negócios de Jesse, Emilio, aparece a fumar um cigarro da marca no famoso trailer.

Cancer Man: o principal vilão de X-Files, Cigarette Smoking Man (ou CSM) é apelidado de Cancer Man. O título, por ‘coincidência’, é o nome do episódio 4 da primeira temporada de Breaking Bad.

Mike Ehrmantraut: Em X-Files, Ehrmantraut é o sobrenome de uma pequena personagem de um dos episódios escrito por Vince Gilligan. Já em Breaking Bad, é o nome de uma das personagens principais.

10:13 é um número em comum com X-Files, por ser a data de aniversário de Chris Carter, assim como do personagem Fox Mulder, e o nome da produtora de Carter. Em Breaking Bad, o número aparece no relógio de um dos episódios e mostra a data da morte de uma personagem.

Cradock Marine Bank: É o nome do banco de Mulder, e aparece em três episódios. Já em Breaking Bad, é o banco em que o advogado Dan Wachsberger deposita o dinheiro de Gus Fring.

Lariat Rent-A-Car é a companhia em que Mulder e Scully frequentemente, alugam carros (?). Por coincidência, é o nome da companhia em que Patrick Kuby alugou uma carrinha para colocar o dinheiro de Walter no episódio 10 da 5ª temporada de Breaking Bad.

Tuco Salamanca/Eladio: Em X-Files, o actor Raymond Cruz interpreta uma personagem chamada de Eladio Buente. Já no episódio 4 da 5ª temporada de Breaking Bad, há uma cena em que Tuco Salamanca (interpretada por Raymond Cruz) é rotulada com o nome de Eladio Buente.

trovejo asked:

Meu Pattinson mano, mas amiga... Dizem que o que menos rendeu em bilheteria foi o prisioneiro de azkaban, porque o enigma do príncipe é o pior?

Porque ele é uma apelação adolescente do carai. Porque cara, juro que a tia Jo (autora) viajou quando aquele filme foi produzido. Eles tiraram tanta coisa importante e fizeram do filme uma comedia romântica para adolescentes de 12 anos de idade. E destruiram a Gina. Sério. A Gina, nos livros, é MARAVILHOSA. É uma menina criada no meio cinco irmãos, a maior piriguete que Hogwarts já viu, além de ser uma bruxa que faz uma azaração melhor que muitos bruxos do setimo ano. O primeiro beijo dela e do Harry é o no meio da sala comunal da grifinória na comemoração de campeões de quadribol, com mais de 50 pessoas olhando para os dois, e de tirar o folego! No filme? um selinho no meio sala precisa e Harry pedindo a Gina para não contar a ninguém. No filme a Gina amarra o sapato dele pow, QUANDO QUE A GINA VAI AMARRAR O SAPATO DE MACHO, PELO AMOR DE DEUS. 

E isso mais a outras 83838383838 que eles cortaram. Desculpa, eu odeio esse filme.  /Dani (Capitanias)

Continuando com a linha que assina para a ADIDAS ORIGINALS, o designer RAF SIMONS apresenta mais uma versão do STAN SMITH. Aqui, o ex-diretor criativo da DIOR adicionou três tiras brancas envoltas na parte superior do cabedal, que é produzido em couro preto. As tiras remetem ao símbolo da gigante alemã, conhecida como a marca…

Adidas Stan Smith X Raf Simons – “Three Straps” foi originalmente publicado no SneakersBR

Leia o post na íntegra no SneakersBR

Festival de Sundance: 'The Birth of a Nation' vence principais prémios

O filme ‘The Birth of a Nation’, drama sobre uma revolta de escravos no século XIX na Virgínia (EUA), venceu os principais prémios da edição deste ano do festival de cinema de Sundance, no sábado.

'The Birth of a Nation’ conquistou o galardão do grande júri e prémio do público, entregues em Park City, pequena estância de esqui situada nas montanhas do estado norte-americano do Utah.

O filme dirigido, protagonizado, escrito e produzido pelo artista negro Nate Parker, relata a história de Nat Turner, escravo que lidera um movimento de libertação de 1831 e que provoca a reação violenta dos brancos.

'Obrigada Sundance por criares uma plataforma para nós crescermos, ao contrário do que o resto de Hollywood está a fazer’, disse Parker, ao receber o prémio.

A Academia, integrada por uma forte maioria de homens brancos idosos, está no centro de uma forte controvérsia depois de ter apresentado, pelo segundo ano consecutivo, atores exclusivamente brancos como candidatos finalistas aos Óscares.

A passagem de 'The Birth of a Nation’ pelo festival de Sundance foi coroada de êxito já que esta semana foi conhecido que o estúdio Fox Searchlight adquiriu os direitos de distribuição do filme pelo valor recorde de 17,5 milhões de dólares.

Na categoria de documentário estrangeiro, 'Sonita’ (Alemanha, Irão e Suíça), sobre uma refugiada afegã de 18 anos a viver ilegalmente em Teerão e que sonha tornar-se a próxima Rihanna, ganhou os prémios do grande júri e do público.

Daniel Scheinert e Daniel Kwan ('Swiss Army Man’) venceram o prémio de direção. Por sua vez, os atores Craig Robinson e Melanie Lynskey foram premiados pelos desempenhos em 'Morris From America’ e 'The Intervention’, respetivamente.

O prémio de melhor documentário norte-americano coube ao filme 'Weiner’, de Josh Kriegman, que acompanhou o político Anthony Weiner, quando este tentou uma candidatura a 'mayor’ de Nova Iorque.

O prémio do público nesta categoria foi para 'Jim: The James Foley Story’, um documentário sobre o jornalista norte-americano que foi decapitado pelo grupo radical Estado Islâmico em 2014.

Na categoria de cinema do mundo, 'Sand Storm’, que aborda o mundo da família e as tradições em Israel, venceu o grande prémio do júri, e 'Between Sea and Land’, um filme colombiano sobre um homem afetado pela doença que o confina à cama e pela mãe que cuida dele, conquistou o prémio do público.

Já a categoria 'Next’, que, segundo o festival, premeia 'puros e arrojados trabalhos que se distinguem por uma abordagem inovadora na forma de contar histórias’, foi ganha pelo filme 'First Girl I Loved’, de Karem Sanga. Nesta categoria estava em competição o filme 'The Eyes of My Mother’, protagonizado pela atriz portuguesa Kika Magalhães.

Fundado em 1981 por Robert Redford, o Festival de Sundance descobriu ao longo dos anos conceituados filmes independentes como 'Beasts of the Southern Wild’, 'Fruitvale Station’, 'Blackfish’, 'Super Size Me’, 'Little Miss Sunshine’, 'Sex, Lies and Videotape’ (Sexo, Mentiras e Vídeo), 'Reservoir Dogs’ (Cães Danados), 'Precious’ ou 'Napoleon Dynamite’.

Na edição deste ano foram apresentados 12.793 trabalhos, dos quais foram escolhidos para a competição 123 longas-metragens de 37 países.

Artigo: Lusa

Talvez eu saiba que não sou ninguém. As palavras que uso e abuso, sem lhes dar qualquer credibilidade, são meras gotas derramadas do meu nada mais profundo. Não vale a pena sequer escrever, porém de boca fechada e guardadas as emoções a meio da garganta torna-se mais fácil desabafar os pesados suspiros e inquietantes ânsias, que são comparáveis a sopros de vento produzidos pelas ondas do mar nos seus picos de sofrimento, nestes momentos apelidados de reflexão. Não consigo realizar as palavras durante os inúmeros dias que me aprisionam neste cerco diário sem ti. Quero e tenho de quebrar este impasse com tudo que tenho dentro de mim, que é nada. Talvez o impasse seja o nada e eu afinal tenha tudo dentro de mim. Talvez seja por esse tudo que tenho dentro de mim que é intransmissível a forma de traduzir, o que sinto e raciocino, por palavras e que não estou habituado a descrevê-las em ações, talvez por medo, talvez por ausência e ideologias erradas ou somente por ser alguém sensível e que ama mesmo sem mostrar como é devido, mas com a certeza de que quer mudar. 

instagram

Se tem algo que inspira meus dias, meu trabalho e minha vida, é isso!
Vídeo produzido pelo cineasta MFBarros.
Para entrar em contato:
www.mfbarros.com
mfbarrosbr@gmail.com
#yoga #supyoga #nature #santacatarina #penha #standuppaddle #lifestyle #syblifestyle #sup #inspiração #mfbarros #bynina #instabynina

#autonews #autonews Land Rover Defender deixa de ser produzido após 68 anos: Land Rover Defender deixa de ser produzido após 68 anos (Foto: Divulgação)

O Land Rover Defender como conhecemos deixou de ser produzido nessa sexta-feira (29), após 68 anos de história. Um novo Defender - bem diferente do atual - deve chegar ao mercado em 2017 com a nova linha de motores Ingenium. O modelo pode até ganhar uma versão SVR, se tornando concorrente direto do Mercedes G63 AMG, segundo Gerry McGoven, designer chefe da empresa.

O 4x4 que representou a Inglaterra durante anos não foi redesenhado nos últimos 30 anos: o que se viu até agora foi o descendente direto do original 1948 Série I, um clássico inglês. A rainha Elizabeth II e a família real, por exemplo, dirigem ou já dirigiram. O ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, tinha uma série. O empresário texano Ross Perot, que concorreu duas vezes à Presidência dos EUA e fundou a EDS (vendida para a GM), colecionou vários. Os atores Jim Carrey, Kevin Costner, Sylvester Stallone, Bill Murray, Tom Cruise e Sean Connery também pisaram fundo no modelo, assim como a apresentadora Oprah Winfrey. saiba mais

* TUDO SOBRE O JEEP COMPASS, QUE SERÁ NACIONAL
* JAGUAR LAND ROVER CONFIRMA NOVA FÁBRICA NA ESLOVÁQUIA PARA 2018

Em 67 anos, o 4x4 tornou-se sinônimo de aventura e capacidade em todos os tipos de terrenos, e abriu espaço para veículos ainda mais sofisticados em cima da plataforma. O projeto teve início em 1947 como protótipo. Dois anos após o fim da Segunda Guerra Mundial, foi usado um chassi Jeep e um motor Rover P3 para criar um modelo que atendesse às demandas da área rural. O diferencial em relação ao Jeep dos EUA é que a carroceria era de alumínio, que não enferruja e é mais leve que o aço. Era preciso torná-lo mais resistente à corrosão pelo seu uso na terra, com chuva e umidade. Para ajudar, tração nas quatro rodas. O projeto levou para as vias mais inóspitas um veículo robusto e durável. Família de modelos Land Rover Defender (Foto: Marcus Vinicius Gasques/Autoesporte)

Mas o provisório tornou-se best-seller, a ponto de responder por quase dois terços da produção da marca. Foram quatro gerações – série I (1948-1958), série II (1958-1971) e série III (1971-1985). O Defender nasceu em 1983. Há quem acredite que mais 60% de todos os modelos produzidos na história da montadora continuem em circulação.

O 4x4 é tão emblemático que, em dezembro, a unidade de número 2 milhões foi leiloada na Casa Bonham, em Londres. Recebeu o lance de 400 mil libras (R$ 2,3 milhões) de um comprador do Qatar, que preferiu o anonimato. A montadora doou o valor para instituições de ajuda humanitária e ambiental, a exemplo da Cruz Vermelha. Land Rover Defender Heritage (Foto: Land Rover) saiba mais

* CHRYSLER 200 E DODGE DART DEIXARÃO DE SER PRODUZIDOS

Para marcar a despedida, a Land Rover organizou uma celebração na fábrica de Solihull e agora oferece tour virtual para quem quiser conhecer a linha de produção de um Defender. A empresa ainda anunciou um programa de restauração de versões clássicas do modelo e o Defender’s Journey, plataforma para as pessoas compartilharem as memórias que viveram a bordo do veículo. O carro saiu de produção, segundo a marca, porque não conseguiria cumprir algumas condições do controle de emissões de veículos. Land Rover Defender deixa de ser produzido após 68 anos (Foto: Divulgação)

Com pelo menos três modelos, o Defender renovado poderá ter cinco opções de carroceria, curta ou alongada, duas ou quatro portas, com teto de metal ou de lona e também uma versão picape. http://revistaautoesporte.globo.com/Noticias/noticia/2016/01/land-rover-defender-deixa-de-ser-produzido-apos-68-anos.html?utm_source=dlvr.it&utm_medium=tumblr

Novo Cruze 2017: produção começa em maio, na Argentina

A General Motors confirmou que a nova geração do seu modelo médio Cruze começa a ser produzido na Argentina, na cidade de Rosário, em maio. Conhecido como Projeto Phoenix, encerra investimentos de 750 milhões de dólares para comercialização em seu mercado doméstico, Brasil e demais países do MercoSul.

External image

O anúncio foi feito pelo novo CEO da GM Argentina, Carlos Zarlenga, que assumiu o cargo no início de 2016 em substituição a Isela Costantini.
Continuar lendo »http://www.car.blog.br
Filmes portugueses no festival de Roterdao

Os filmes A Glória de Fazer Cinema em Portugal, de Manuel Mozos, Undisclosed Recipients, de Sandro Aguilar, e A Trama e o Círculo de Mariana Caló e Francisco Queimadela são os portugueses que fazem parte da programação do Festival Internacional de Cinema de Roterdão que arrancou ontem, 27 de Janeiro, neste cidade holandesa. 

A curta-metragem de Manuel Mozos, que fez parte da lista das 20 melhores curtas portuguesas de 2015 para a Comunidade Cinéfila Portuguesa (ver lista completa), é baseada numa carta que mostrava o desejo de José Régio e Alberto Serpa em fundar uma produtora de cinema em 1929. Foi produzido e estreado pelo Curtas Vila do Conde, passando pelo DocLisboa e premiado no Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira.

Undisclosed Recipients de Sandro Aguilar, produzido por Mário Micaelo e a Agência da Curta Metragem, de Vila do Conde, foi rodado no Festival de Paredes de Coura, como observação do quotidiano dos jovens que a ele assistem, entre o alerta e o alheamento, ou “antes e depois daquele segundo beijo”, como descreve o realizador, este também estreado no Curtas de Vila do Conde. A Trama e o Círculo é um documentário de um jogo de montagem sobre o trabalho manual e a sua história empírica. Estreou no IndieLisboa 2015.

O realizador português Miguel Gomes faz parte do júri oficial do Festival de Roterdão, que atribuirá os prémios Hivos Tiger. Na competição ao Tigre de Ouro encontramos também A Cidade Onde Envelheço da realizadora brasileira Marília Rocha, co-produzido por Portugal, sobre duas portuguesas que decidem fixar-se em Belo Horizonte.

Esta 45.ª edição do Festival Internacional de Cinema de Roterdão termina a 07 de fevereiro.

Todo carnaval tem seu fim

Tudo bem que o carnaval acabou tem tempo e que essa frase tem um quê clichê, mas é verdade. Tantos carnavais meus acabaram e eu nem percebi. A alegoria do ensino médio passou, a euforia dos 18 também.

Não que seja ruim, é diferente e só.

Eu e você tivemos nosso carnaval, literal, metafórico e colorido. Nos pintávamos de tantas coisas, éramos fantasias carregando conosco uma comissão de frente cheia de histórias pra contar. Hoje somos nós.

Sem o brilho produzido e o sol de fevereiro, somos de verdade.

Mas também não temos o jardim cheio de confete sujo de chuva, nem de serpentina misturada de suor e purpurina. Não somos o pós Carnaval desanimado com o inevitável início do ano.

Já arrumamos nossas coisas do jeito que sao. Já abrimos a porta do banheiro e bocejamos na cara um do outro mergulhados na preguiça matutina das duas da tarde.

É tão tranquilo agora, tão calmo, mesmo entre as discussões trovoadas. Eu que nunca fui de gostar de rotinas abracei a nossa, nada enjoativa, narrativa. Abracei as séries, os sofás, os almoços de pijama, o seu melhor macarrão do mundo.

Você faz o pós carnaval ser tão bom que eu me sinto mal pelos outros. Eu sou feliz 365 dias por ano.

Somos um aglomerado de escolas de samba todo dia, e eu não preciso de jurado nenhum pra decidir que todas as suas são minhas favoritas.

Meu tema é você e todas as coisas em você que me fazem inteira. Principalmente as que me fazem escrever e as que me deixam contente lá prás seis da tarde, que é a hora mais depressiva do dia

O carnaval é bom, mas a Páscoa é melhor. E você é o meu feriado prolongado coberto de sol.

https://forfelue.wordpress.com/2015/03/30/todo-carnaval-tem-seu-fim/

Observando as estrelas - Começo (on Wattpad) http://w.tt/1XaMFRU “ Chegastes à minha vida com o que trazias, feita de luz e pão e sombra, eu te esperava, e é assim que preciso de ti, assim que te amo, e os que amanhã quiserem ouvir o que não lhes direi, que o leiam aqui e retrocedam hoje porque é cedo para tais argumentos. Amanhã dar-lhes-emos apenas uma folha da árvore do nosso amor, uma folha que há-de cair sobre a terra como se a tivessem produzido os nosso lábios, como um beijo caído das nossas alturas invencíveis para mostrar o fogo e a ternura de um amor verdadeiro. ” - Pablo Neruda. A historia fala sobre uma garota com problemas em casa e na escola, mas depois tudo muda após ela conhecer alguém que a faça feliz do jeito que ela merece.

Impressões: novo Mercedes-Benz GLE 400 4Matic cupê
Avaliações — Combinar os atributos de SUVs e cupês é o atrativo do Mercedes-Benz GLE 400 4Matic cupê
External image

O fato dos utilitários esportivos e dos carros de luxo serem os segmentos que escaparam da queda generalizada nas vendas de veículos no Brasil em 2015 gerou um fenômeno interessante. Nunca foram lançados tantos SUVs de luxo no país ao mesmo tempo. Ao longo de duas semanas, a Audi lançou o grande Q7, importado da Alemanha, e a BMW apresentou o compacto X1 – importado da Alemanha enquanto aguarda a versão “made in Brazil”, produzida na fábrica catarinense de Araquari. Já a Mercedes trouxe logo dois produtos no gênero: o GLC, derivado do médio Classe C, que vem da Alemanha, e o GLE 400 4Matic cupê, produzido sobre a plataforma do sedã médio-grande Classe E. Esse último – que é produzido exclusivamente no estado norte-americano do Alabama – é uma derivação cupê do “jipão” GLE, que é o sucessor do Classe ML e ainda não é vendido no Brasil.

CONTINUE LENDO >Carros do Álvaro — Tudo em um só lugar