primeiro mundo

Oi… ou seria tchau? Não me importa. Não mais… Suas lembranças já não mais me fazem arder com o calor do sentimento que tenho, tinha, talvez ainda venha a ter por você. Sua risada contida e sem muito som já não mais me soa como um chamado desesperado por atenção ou qualquer tipo de pedido que venha a ser. Sinto muito se não lhe dei chance de falar enquanto eu falara sozinho comigo mesmo sobre nós dois. Ou como quando eu planejei os nossos futuros de maneira onde apenas eu desfrutava de um… Sinto muito estar a jogar o pano sem que você nem tenha conhecimento disso, apesar de, quem sabe, já nem fazer mais diferença pra você. E que não faça. E que não tenha feito, nem efeito… E que não tenha mais do que palavras jogadas ao vento como todas que joguei enquanto não tive pra quem falar nada durante todo esse tempo. Sinto muito, mas já não sinto o suficiente pra continuar a sentir. Sinto muito por não ter compreendido o que sentira quando achava não sentir nada. E quem sabe fosse um nada, de fato… Que seja. Desisto. Desisti. Fim. Acabou. Chega disso. Se tenho um objetivo desde o inicio disso era de que isso tornasse fato aquela frase de que se esquece alguém tornando esse alguém literatura. Ok, isso não é bem literatura de primeiro mundo literário, porém não me faz diferença quando se trata de você ser algo incrível ou não. Pois é, você sempre deixou qualquer coisa que tivesse seu “ar” incrível, não importa o quão escroto seja o ar que você venha a “tocar”. Você é incrível, apesar de não ser. Você é você, não sei como nem por onde, mas é. Você é grande. Seus ossos não mais se fazem desse tamanho (que você tanto odeia) do que pra simplesmente pra suportar o quão fascinante você é. E que ossos bonitos… que corpo bonito! Que mulher bonita! Que coisa, não? Me pergunto o que seria de mim hoje se não tivesse aceitado chamar você pra conversar… Que esquina da vida teria virado? Quem eu seria agora se não mais alguém que fez de um ser algo pra se superar? O que tem feito? O que fez com os meus restos? E as suas roupas, são as mesmas? O cabelo ta menor? Ainda criando gatos? Que esquina você vira ao sair de casa? Ainda é a mesma casa? Te desenhei na minha pupila, espero que não se importe. Quando as pessoas olham nos meus olhos enxergam você… mas acabou. To acabando. Chega disso! Chega dessas coisas ruins (não que você seja assim, porque na verdade você é!) Talvez eu já esteja com alguém quando resolver mandar isso, assim como você também. Aliás, espero que esteja. Sinto que te esquecer me evita problemas. Aliás, já esqueci. ESQUECI. Nem sei de quem estou falando… quem é você? Pra quem escrevo? Quem é você que me faz perder horas do dia pra pensar sobre alguma coisa que não sei o que é? Nem me lembro… De onde vem? Pra onde está indo? Com quem ta indo? Ah, esqueci, não me lembro. Não me importo. Não quero saber… mas só pra você saber… não, não precisa saber de nada. Nem eu sei. Não sei mais. Já fui e não volto. Hoje foi um dia feliz, hoje foi um dia feliz porque resolvi exorcizar você. Hoje foi um dia feliz porque sua falta já não me faz falta e não me rende mais vida. E que vida! Tenho uma, lembrei… Tenho uma e você não mais faz parte dela. Tenho uma e sinto que será melhor de agora em diante, pois tenho uma e sei que ela me tem por inteiro. E não por partes, como havia sido desde que você partiu e me partiu junto. Adeus. Mas, antes de mais nada… quem é você? Não sei, e, cara… desisti de saber.
—  Marcos Filipe - A Última Carta.
NCT 127 Reaction to a spider invasion in their dorm (Reação a uma invasão de aranhas no dormitório deles)

Omg i’m sorry! 😂

~Adm Rabbit~

Taeil: He would laugh when Haechan and Ten began to scream and run around the dorm, but when he saw the amount of spiders he got scared. // Ele iria rir quando Haechan e Ten começassem a gritar e correr ao redor do dormitório, mas quando ele viu a quantidade de aranhas ele ficou assustado.

Johnny: He tried to kill all the spiders with fire. That was not a good idea. He began to panic. // Tentou matar todas as aranhas com fogo. Não foi uma boa ideia. Começou a entrar em pânico.

Taeyong: He knows exactly what to do, call the dedetizer and go out to have ice cream with everyone until the dorm is ready! // Ele sabe exatamente o que fazer, chama o dedetizador e sai para tomar sorvete com todos até o dormitório está pronto!

Originally posted by jyofanclub

  Yuta: I’m a mountain man i can solve this *See a big spider* Nooope i’m out, bye. // Eu sou um homem da montanha eu consigo resolver isso *Vê uma aranha grande* Nããã eu tô fora, tchau.

Doyoung: He’s surprised when he sees a spider climbing up Ten’s nose. “Don’t move!” // Fica surpreso quando ele vê uma aranha subindo no nariz do Ten “Não se mova!”

Jaehyun: *Saves Haechan firts and let everybody behind to die* // *Salva o Haechan primeiro e deixa todo mundo para trás para morrer*

Originally posted by haenyan

WinWin: *Tries to run away to Taeyong arms but Yuta hold him and don’t let him go* // *Tenta correr para os braços do Taeyong mas Yuta segura ele e não deixa ele ir*

Originally posted by haechanz

Mark: *Panics* // *Entra em pânico*

Haechan: Spends the day complaining that the fault of the dorm being infested is of the one who leaves it dirty, while killing spiders with a newspaper. // Passa o dia reclamando que a culpa do dormitório estar infestado é daquele que o deixa sujo, enquanto mata aranhas com um jornal.

- Quero acordar todas as manhãs do seu lado, ter o sorriso meio bobo, meio desacordado, quero não sentir saudades, porque um segundo já é muito sem você.. quero ser clichê e falar milhões de coisas só pra te fazer sorrir.. quero só estar com você, pra deitar no seu colo, esquecer do mundo e ver que não é um sonho.. quero o meu primeiro ‘’bom dia’’ da pessoa que eu escolhi pra estar comigo, pro resto da minha vida. apenas-voceeu

E quando tudo parece perdido...

O coração da gente não se acanha e cai novamente nas linhas do poema de um outro alguém.
É como puxar o band-aid de um machucado que a gente ganhou tentando andar de bicicleta, mesmo com ele ainda recente, a vontade de tentar de novo fala mais alto.
E é assim que funciona o coração, ele vive sempre na esperança de que em uma das voltas, a bicicleta vai deixar de ser um desafio e vai se tornar missão cumprida.
E se apaixonar deixa a gente feliz igual sorvete, ficamos bobos, o céu ganha até umas cores novas que nunca tinham aparecido antes, as canções e os poemas de amor começam de repente a fazer tanto sentido…
Ah!
Como é bom estar apaixonado!
A gente até esquece das contas pra pagar, do trabalho, dos quilinhos que ganhamos nos últimos meses….é incrível como tudo ao nosso redor parece ser feito de ursinho de pelúcia, de tão bonitinho que é.
É cada frase e texto apaixonado no facebook que cansa até as vistas, de tanto coração.
Mas sabe o que é mais incrível?
Que assim como aprender a andar de bicicleta envolve ter alguns machucados e colecionar alguns tombos, o amor também tem os seus.
E não sei o que acontece mas no primeiro tombo o mundo das pessoas vão perdendo as cores, os problemas começam a gritar, ai é a água cortada e a luz também, é o chefe gritando, as roupas não servindo mais, as músicas chatas e irritantes que só falam de amor…
Ei, respira!
Foi só um tombo, nem sempre a gente acerta de primeira.
O céu ainda está azul, as canções ainda estão falando de amor, as contas podem ser pagas… tudo tem um jeito.
É difícil eu sei, mas você não desistiu de aprender a pedalar só porque levou um tombo e ralou os joelhos.
Então, não desista do seu amor só porque ele te deu um tombo.
Mas é claro, se você começar a levar tombos demais, talvez você devesse mudar os planos, skate talvez.
Bom, melhor não, é bem arriscado, xadrez quem sabe.

2

Me diverti muito na loja oficial do Studio Gibli em Hong Kong. 

Fiz essa viagem em 2013, adorei muito!!! A cidade é super agitada, bonita, segura e agradável. Uma amiga minha é brasileira, mora lá a anos e não pretende voltar nunca mais. Disse que nada paga a segurança de voltar a pé da balada de madrugada usando minisaia e sabendo que nada vai te acontecer. Lá é bem cidade de primeiro mundo mesmo, com tudo bem cuidado, especialmente áreas públicas como praças e parques. Achei uma cidade bem gostosa! Quero voltar. :) 


Harbour City Shopping Mall 
Donguri Republic Store

Harbour City, 3 - 27
Canton Rd, Tsim Sha Tsui
Hong Kong

“A primeira vez que você me beijou foi absolutamente ridículo. Foi em frente ao subway, Stubb. Com pessoas mastigando e falando sobre como a vida é um tédio. Foi ali em frente que você me beijou, e eu nem tive tempo de ficar brava com você. Até porque eu ri entre o beijo, porque a situação era ridícula. Você é um completo idiota, Stubb, que me faz sentir a mais segura e mais insegura do universo. Eu odeio caras como você, e eu sempre te avisei disso. E você sempre pergunta se os caras como você são do tipo irresistíveis. Tudo bem que você é um completo idiota, babaca, e todos os adjetivos que você já conhece. Mas eu não consigo mais olhar uma loja de subway e não lembrar de você. Ou da sua cara engraçada quando você sentiu o cheiro do meu batom. Eu sou irritante, um completo porre pequeno e ambulante. Lembra quando você me disse que tinha medo de gatos? Você teve o maior azar do mundo. Porque primeiro: eu sou irritante. E segundo: eu tenho um gato. E eu sempre aperto ele pra ele miar no telefone pra você. Ou quando você disse que odiava abraços, mas ficou sem graça quando eu disse que o seu abraço era bom. E o cheiro também. Cheiro de babaca bem lavado. E você não precisa saber que eu gosto de olhar pra você, mas gosto mais ainda quando você olha de volta. Ah, stubb, eu não sou dessas que consegue por pra fora o que sente nem de abaixar a guarda. E eu sei que sou uma menininha, no final de tudo. E eu sou mesmo. E você sabe disso. Você é um babaca, um completo idiota, Stubb, mas você sabe. E por favor, não ouse cantar 5 à seco no meu ouvido antes de ir embora de novo. Essas coisas me fazem achar que a gente tem solução e… Todo mundo sabe que a gente não tem. Principalmente a gente. Tu tem um jeito tão eu-não-sei-explicar, que até os tons da minha voz você conhece. “Você não sabe mentir.” “É porque eu não faço essas coisas.” “Mas se soubesse faria.” Eu sou uma péssima mentirosa, mas é porque eu sempre arrumo um jeito de dar risada. E você tem um habito que eu odeio de dizer que minha risada é gostosa e espontânea, como de criança. O que me lembra aquela coisa de menininha frágil, algo que eu odeio demonstrar. O problema é que você me conhece. E eu odeio isso. Você me fez começar a curtir mais os sábados, só porque você começou a vir com eles. “Você também fica besta quando se apaixona?” “Mas eu não me apaixono.” E no mesmo dia me chamou pra morar com você. Irônico, e idiota. Bem a sua cara. Ou melhor: completamente você.” —  robin and stubb.
🍧Legendas para fotos🍧

Já parei de me importar com o que os outros pensam faz tempo…

E que o tempo leve de mim somente aquilo que me faz mal. 🌀

Ela adora adrenalina mas tem medo do amor!🌃

Seja o que for, sou mais o amor!❤

Eu vou deixar pra lá , fingir que esqueci!🎐

Lá fora o mundo desmorona a maldade do mundo te fez ser durona.👊

Tô querendo ir pra um lugar onde o único barulho seja do mar.🌊

Nenhuma verdade me machuca, nenhum motivo me corrói.🌻

Uma hora a gente cansa e, por fim, desencanta.🙏

Não chora se der conta da minha ausência, ainda tô viva dentro da sua consciência! 😚

O problema é que a gente mergulha fundo em amores rasos.💔

A vida é como uma rosa, cada pétala um sonho, cada espinho uma realidade!🌹

Essa mina é diferente, outra vibe, outro clima, outro pique!💃

Chora agora, ri depois!

Ela era esperta demais para ficar infeliz por muito tempo! 👽

Eu sou viajada; ou embarca comigo ou me deixe à deriva!🎌

Tente mover o mundo, o primeiro passo será mover a si mesmo.🍦

Em toda a parte só se aprende com quem se gosta. ❤👌

O que você sente, você atrai. O que você acredita, torna-se realidade.🔐

Persista! Se tudo fosse fácil, qualquer um conseguiria! 👊

Algum dia direi: Não foi fácil, mas consegui! ☝⚓🍃 

O tempo passa, os planos mudam.🌴

“Todo mundo tem um lado ruim, ou então, uma ruína dentro de si.” 🍃 

Sorriso fácil, despreocupado.🎈🍃

Mente firme, alma limpa e pensamento positivo sempre. 🌷

anonymous asked:

Mas me diga o que vc acha... eu sei que desde Naruto clássico a gente fazia isso, mas agora que cresci eu percebo... não é meio errado ficar forçando shipps na nova geração? Eles sao mt novinhos, nem devia ter nada disso ;_; (meu primeiro shipp no mundo foi Haku e Zabuza, eu nem sabia de nada e n entendia oq tava acontecendo, só dps q me toquei q era pedofilia e eu nem sabia oq era gay ou coisa assim aos meus 8 anos ;-; e vc? )

SIMMMM meodels obrigada por isso!!!!11 SIMMM é muito errado forçar shipps neles pq eleS SÃO CRIANÇAS!!!111 aaaaaaaa *finalmente alguém disse isso, obrigada anônimo* /não é pra ter shipp nenhum em boruto, tudo bem você achar que o boruto combina com a sarada ou com o shikadai ou com quem quer que seja, mas não é pra forçar um relacionamento nem nada do tipo, então PAREM DE FORÇAR AMOR ROMÂNTICO NAS CRIANÇAS aaaaaaaa/ e quanto a shippar personagens no naruto clássico, até que era entendível pq a maioria era criança e nós não tínhamos consciência das coisas (tanto é que muita gente shippava o Haku e o Zabuza também, como você), mas depois de grande, ficar shippando relacionamentos abusivos, pedófilos e forçar sentimentos em crianças, que como vc disse, não deveria existir, NÃO É LEGAL!! fica o recado aí, galera! vamos aproveitar boruto da maneira mais saudável possível. paz!  (●´∀`●)

( ͡͡ ° ͜ ʖ ͡ °)
  • ficaram meio bostinhas mas like no post se vc pegar alguma bio ou creditos no twitter “bio: paradisebios” obg de nada!!1?

vamo se beijar ate nossas boca sangrar

rosas sao vermelhas violetas sao azuis eu nao gosto de vc entao vai tomar no cu

sofrendo por essa merdinha chamada (nome do seu ídolo) e vc ainda me pergunta se eu tenho bom senso

la vem a falsiane

miga eu sou de fandom do primeiro mundo por favor me respeita

nao te perguntei nada

como diria lana del rey, queria estar morta!!!!!??!1

se situa fofa

amo a gayzada

querida deixa eu te falar uma coisa: ninguém liga

por que vc n me faz um favor e se mata

ta fazendo o que aq

poderia estar matando, roubando ou me prostituindo mas sou preguiçosa demais pra isso então to aq no twitter

reclamo da vida no twitter

i really really really really hate you

to rindo mas por dentro estou te matando dolorosamente

emo goticos não me sigam pois não os quero

eu to bem triste

gata nem sou de comer tanto mas vc eu almoço e janto

se seguir tem q mandar nude

amostra as tetas

vc ta no twitter e acha q tem alguma moral fofa acorda

anonymous asked:

Oi Fernanda, tudo bem? Resolvi te pedir ajuda pq acho vc uma pessoa excelente. Bom, eu tenho 17 anos, um namorado, uma péssima família e muitos problemas. Eu não moro cm minha mãe, moro cm minha avó desde do 2 anos. Ela é uma pessoa horrível. Me expulsa de casa, coloca comida azeda pra mim é mts outras coisas. Não posso morar cm minha mãe ela me bate junto com meu irmão. Meu pai, não conheço. Eu penso em suicídio, já não sei o que fazer, e nem a quem recorrer

Meu amor, falta só 1 ano para que você chegue até a maior idade e saia de casa. Já começou a acordar com seu namorado de vocês dividirem um cantinho? Se sua casa não te faz bem, se algo não te agrada, você precisa arranjar uma solução, não um ponto final. A vida está cheia de objeções e os primeiros problemas de todo mundo sempre começarão em casa. Esse é o mínimo que você ainda vai passar em vida, ainda tem muito chão pela frente e você vai precisar ser forte. Mais para frente, você vai lembrar de tudo isso e pensar: “caramba, se eu não tivesse passado por essa situação antes, com certeza não saberia lidar com ela agora”. 

ADÃO E EVA NA VISÃO ESPÍRITA

JESUS CARLOS

De acordo com a GÊNESIS ( O primeiro Livro Bíblico), o mundo, os animais e o homem foram criados diretamente por DEUS, durante uma semana( 7 dias). Essa decisão é de 3 mil anos atrás, época em que o homem não tinha os conhecimentos científicos de hoje. Por isso é óbvio que não podemos analisar a Bíblia em seu sentido literal, sob pena de cairmos na infantilidade como a de achar que Deus tinha moldado ADÃO DA ARGILA, soprando-lhe a vida e que uma de suas costelas, foi a matéria-prima para o nascimento de Eva.

Keep reading

Status Variados😍🍀💫

Falta de coragem causa perda de momentos incríveis. Arrisque sempre! Não me julgue só porque os meus defeitos são diferentes dos seus.😉

Enquanto eu for uva, pode me pisar, mas quando eu for vinho, vai ter que me engolir. 🍇🍷👌

O importante não é vencer todos os dias, mas lutar sempre.😃😎

Enquanto você for o que os outros querem que você seja, você não será ninguém. 🍃

 Falta de coragem causa perda de momentos incríveis. Arrisque sempre!😘

 Se você não pode mudar seu destino, mude sua atitude! 😛

 Vem paz, vem amor, vem felicidades, vem energias boas! 😍

 Mesmo quando não havia nenhuma esperança, procurei dar o melhor de mim. 😘🍀

 Não somos metades que se completam, somos inteiros que se encaixam.💜💕

Tudo vai melhorar, eu sei que vai, porque meu Deus é maior que qualquer dificuldade.🙏

 Tente mover o mundo.🌎 O primeiro passo será mover a si mesmo.✌🍃

Aquele que nunca viu o sofrimento, jamais reconhecerá a felicidade.😘

Para se chegar na fonte é preciso nadar contra a corrente.😉

Que sejamos capazes de enxergar algo bom em cada momento ruim que nos acontecer.🍃

 É sempre admirável aquele que sabe que entre o “plantar” e o “colher” existe o “regar” e o “esperar”.🌱🌿🌳

 ❤️Posso não ser tudo que desejas,mas sou muito mais do que mereces❤️   

Amigo é aquela pessoa que te faz sorrir e ver o lado bom das coisas, mesmo quando tudo tá uma merda. Essa é a definição mais real sobre amizade que você vai ler na vida. Se não fizer nenhum sentido, sinto muito, mas talvez seja uma boa ideia sair e conhecer pessoas novas.

O colégio é o nosso primeiro contato com o mundo. É quando saímos da bolha criada por nossos pais e somos obrigados a conviver com outras pessoas. Indivíduos totalmente diferentes. Por mais que tudo pareça divertido no jardim de infância, toda aquela tinta na roupa e brincadeiras com músicas, não é fácil perceber que as outras pessoas não nos amam logo de cara. Soa egoísta, mas é a verdade. Nós já nascemos recebendo amor e carinho de toda a família. Aí num pelo dia decidem que precisamos passar horas com pessoas estranhas que não dão a mínima pra gente.

Chame-o de colega.

Aos pouquinhos, vamos descobrindo que é preciso conquistar e cativar sentimentos para que as coisas funcionem. Se você empresta o brinquedo, amanhã talvez você possa brincar com o dele também. Se você divide o sanduíche hoje, talvez semana que vem ele te ofereça um pedaço de maçã. Se você oferece o ombro quando preciso, talvez depois ele te dê o melhor dos conselhos.

A vida é feita de trocas. Materiais ou afetivas. Cada pessoa oferece o que tem de melhor e é um pouco mais fácil quando a outra pessoa se parece com a gente. O gosto musical. O jeito de se vestir. O sonho. A personalidade. Nesses casos, nem precisamos nos esforçar tanto. Enfim, podemos ser quem gostaríamos de ser e ainda ganhamos um superpoder: comunicação por olhar.

Chame-o de amigo.

Na adolescência tudo acontece ao mesmo tempo. O corpo muda, as responsabilidades crescem e nosso pobre coração, que então descobrimos não ser tão bonitinho e simples quanto costumávamos desenhar na folha de papel, vai sendo remendando uma porção de vezes. É sempre quase o fim do mundo, mas uma boa noite de sono nos faz mudar de ideia.

Cada fase nos torna um pouquinho mais fortes. Cada conselho nos deixa um pouquinho mais sábios, mas ainda precisamos de boas companhias para sobreviver a pressão do ensino médio e a hierarquia do colegial. Parece mais fácil quando estamos perto dos populares, eu sei, mas essa é a maior besteira que já inventaram. Ilusão pura.

Cada pessoa precisa do seu próprio tempo e espaço.

Os seres humanos mais legais que conheço e também sofreram por não conseguir fazer parte de algum grupo. Preferiram não seguir o tal padrão obrigatório e adivinhem, se tornaram adultos corajosos e cheios de ideais. Não pense que eles são solitários. Conheceram pessoas ao longo da vida, pessoas que também pensavam diferente, mas os aceitaram mesmo assim. Por que não? Nos encaixarmos na nossa própria vida já é tão difícil. Imagina na que as pessoas idealizam pra gente? Impossível. Oscar Wilde já disse e eu assino embaixo: “Be yourself; everyone else is already taken.”

Lembre-se: um dia feliz com uma boa companhia é sempre ainda mais feliz.

Adoro ficar sozinha. Aprecio o silêncio. Ler meus livros, assistir muitos episódios seguidos daquela série que ninguém gosta, ouvir músicas no fone de ouvido ou ficar atoa na internet sem precisar dizer nenhuma palavra. Só o barulho do teclado e a luz apagada. Gosto mesmo, mas isso não é tudo. Cheguei a conclusão de que perdemos muito quando nos limitamos a fazer apenas as coisas que estamos acostumados a fazer. É por isso que os outros são tão importantes. Um “sim” para um velho convite pode mudar tudo. Essa eu garanto.

Não quer ajudar, não atrapalha

É sempre a mesma coisa. Primeiro todo o mundo põe um filtro arco-íris no avatar. Depois vem uma onda de gente criticando quem trocou o avatar. Depois vem a onda criticando quem criticou. Em seguida começam a criticar quem criticou os que criticaram. Nesse momento já começaram as ofensas pessoais e já se esqueceu o porquê de ter trocado o avatar, ou trocado o nome para guarani kayowá, ou abraçado qualquer outra causa.

Toda batalha pode ser ridicularizada. Você é contra a homofobia: essa bandeira é fácil, quero ver levantar bandeira contra a transfobia. Você é contra a transfobia: estatisticamente a transfobia afeta muito pouca gente se comparada ao machismo. Você é contra o machismo: mas a mulher está muito mais incluída na sociedade do que os negros. E por aí vai. Você é de esquerda, mas não doa pros pobres? Hipócrita. Ah, você doa pros pobres? Populista. Culpado. Assistencialista.

Cintia Suzuki resumiu bem: “Você coloca um avatar coloridinho, aí não pode porque tem gente passando fome. Aí o governo faz um programa pras pessoas não passarem mais fome, e aí não pode porque é sustentar vagabundo (…). Moral da história: deixa os outros ajudarem quem bem entenderem, já que você não vai ajudar ninguém”.

Todo vegetariano diz que a parte difícil de não comer carne não é não comer carne. Chato mesmo é aguentar a reação dos carnívoros: “De onde você tira a proteína? Você tem pena de bicho? Mas de rúcula você não tem pena? E das pessoas que colhem a rúcula, você não tem pena? E dos peruanos que não podem mais comprar quinoa e estão morrendo de fome?”

O estranho é que, independentemente da sua orientação em relação à carne, não há quem não concorde que o vegetarianismo seria melhor para o mundo, seja do ponto de vista dos animais, ou do meio ambiente, ou da saúde, ou de tudo junto. O problema é exatamente esse: alguém fazendo alguma coisa lembra a gente de que a gente não está fazendo nada. Quando o vizinho separa o lixo, você se sente mal por não separar. A solução? Xingar o vizinho, esse hipócrita que separa o lixo, mas fuma cigarro. Assim é fácil, vizinho.

Quem não faz nada pra mudar o mundo está sempre muito empenhado em provar que a pessoa que faz alguma coisa está errada —melhor seria se usasse essa energia para tentar mudar, de fato, alguma coisa. Como diria minha avó: não quer ajudar, não atrapalha.

5

Acho que esse é um dos posts mais esperados, né? Mas é ai que vocês se enganam, porque existem coisas que ninguém nem imagina e elas estão por vir. Na minha vida as coisas aconteceram muito rápido e bruscamente, algo meio sem explicação, ou melhor a explicação vem Dele. Em 1 Coríntios 1:27, diz que Deus escolheu as coisas loucas desse mundo para confundir as sábias, e eu sou a maior prova disso. Ele escolhe os improváveis, os não capacitados, Ele escolhe aqueles que são julgados, zombados, mas são esses que Deus chama, afinal Ele sabe que eles são loucos o suficiente para segui-lo. E para seguir a Deus você precisa ser bem louco.
Cresci em uma família estruturada e saudável, rodeada de amor e cuidado, mas cresci rodando o mundo. Devido ao emprego do meu pai, nunca ficávamos em um lugar por muito tempo, cresci meio nômade, desde pequena conhecendo culturas e pessoas diferentes. Não era fácil viver essa vida, mas hoje vejo que era Deus já mexendo os pauzinhos para o que Ele tinha pra mim no futuro. Hoje eu entendo que nossa casa é o coração Dele e até chegarmos no céu, vamos ser nômades aqui.
Não sou muito boa com datas, mas desde pequena eu ouvia meu pai falar de Deus, para sempre agradecer, ser humilde em qualquer situação. Tinha uma família muito amiga nossa, que as filhas eram minhas amigas e o pai delas sempre ligava pra gente perguntando se a gente tinha orado ou falando que ia buscá-las para a igreja e eu sempre queria ir junto. Nos dias que elas não estavam aqui, eu insistia pro meu pai pra ele me levar pra igreja e até hoje eu lembro meu pai falando pro pastor na época : “Pastor, essa menina quer vir pra igreja todo dia, ela implora pra gente vir.” - hahaha, eu sinceramente não sei o porque, mas sei que eu era apaixonada por Deus desde daquela época. Um pouco mais velha, morando no Brasil provisoriamente, me descobriram pra modelar( não sei como isso aconteceu, eu era muito feia haha) e foi ai que eu entrei nesse mundo. Totalmente por acaso, eu sempre fui um moleque e modelo era a última coisa que combinava comigo. Com essa volta ao Brasil, minha mãe me colocou numa escola (com certeza não foi por acaso,foi Jesuscidência) que tinha participação social, uma aula de projetos sociais, onde vamos para comunidades, orfanatos. Era a parte preferida da minha semana, junto com aula de música e educação física haha. Se você analisar bem ,consegue ver vários detalhes que poderiam passar despercebidos, mas todos eles já eram a mão de Deus. Às vezes, não prestamos atenção nos detalhes, mas Deus já esta trabalhando, ou não entendemos o porquê de algo, mas lá na frente iremos entender.
Pouco tempo depois que eu comecei a modelar, surgiu a primeira oportunidade de sair do Brasil e aos 14 anos lá ia eu morar sozinha em outro país. Quando as viagens começaram, comecei a descobrir um mundo que eu nem imaginava. Um mundo regado de drogas, bebidas, de meninas novas perdidas e se vendendo para poderem comer no almoço, a triste realidade da moda. No começo, era tudo muito chocante, um dia eu estava jogando futebol com meus irmãos e no outro eu estava tendo que me virar do outro lado do mundo, com meninas de lugares diferentes e nesse mundo que me assustava. Foi uma fase muito difícil, mas de aprendizado. Depois de algumas viagens e de volta ao Brasil, foi a primeira vez que fui numa igreja sem meus pais e fui lá na frente aceitar Jesus, eu não sabia o que eu estava fazendo direito, mas algo me levava até o altar. Naquele dia, eu entreguei minha vida a Deus na frente de todos, eu era um bebê na fé, ou melhor um embrião apaixonado. Eu sempre tive um amor por vidas, um coração para servir. Desde pequena acompanhava meus pais nas comunidades, eu sempre pedia pra ir, era como se eu me sentisse em casa, completa. Não importava se era um lugar perigoso ou não, eu tinha fome para ajudar. Aos 19 anos, muitas coisas aconteceram e eu fiquei muito abalada, foi ai que eu me distanciei de Deus. Quando não temos fundamentos e não temos experiências com Deus, qualquer ventinho desmorona nossa casa. Não entendemos que às vezes é necessário passarmos pelo deserto, no deserto aprendemos a confiar na única coisa que temos, Deus. Fiquei 6 meses vivendo uma vida longe de Deus, desviada, experimentando coisas do mundo. Na época, eu estava trabalhando muito, com dinheiro, com tudo aquilo que as pessoas consideram importante e eu me sentia vazia. Depois desses seis meses, Deus finalmente me colocou de volta no caminho. Mas eu não me sentia digna de estar na presença Dele, não entendia que Deus nos ama do jeito que somos, Ele não olha nosso passado, mas Ele olha nosso coração a partir do dia que decidimos andar com Ele. É pela graça. Mas como eu não tinha esse entendimento ainda, ficava indo em vigílias, em montes de oração , na igreja de quarta a domingo, para me sentir limpa para chegar até ele. Depois de um tempo, eu comecei a entender verdadeiramente o amor de Deus, esse amor avassalador, que não importa o que você faça, Ele vai te querer mesmo assim. Fui crescendo na fé com o passar do tempo e o desejo de compartilhar aquilo que eu estava absorvendo era enorme. Foi ai que eu lembrei de uma senhora que falou comigo no telefone uma vez, há muito tempo atrás, uma pastora bem humilde de uma comunidade. Um amigo da família deu meu telefone pra ela, pois ela disse que tinha algo de Deus para me entregar. Na época, eu ainda modelava bastante e ela começou a me entregar muitas coisas de Deus, quando do nada ela me disse: “Você vai ser missionária,esse é seu chamado”. PARA TUDO MUNDO, primeiro o que é missionária, segundo eu era modelo e meus sonhos eram pra essa profissão, terceiro está tudo errado e ela é uma senhora doida por falar isso haha. Eu realmente não sabia o que era ser missionário, mas com o passar do tempo tudo foi ficando mais claro, eu ia em pregações e cultos de missões, e meu coração sempre pegava fogo ao ouvir falar sobre isso. Um dia fui na igreja e ouvi a pregação da Flor de Lis, a história dela fez meu coração saltitar. Dentro de mim, eu sentia que era o que Deus queria para minha vida. Comecei a fazer um culto aqui em casa, na primeira semana só poucas pessoas vieram e com o passar das semanas, a casa foi ficando lotada. Só que o propósito desses cultos vocês vão entender agora…depois desse tempo de mergulhar em Deus, eu comecei a orar pro Paizinho, pedindo pra que Ele me levasse para um lugar onde Ele queria que eu estivesse, um lugar fixo onde eu iria aprender o que Ele queria. Foi ai que um casal veio para o culto aqui em casa e esse casal ia para Gramacho ( emoticon com olhos de coração ). Se você não sabe, Jardim Gramacho é um bairro situado em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Nele era situado o maior aterro sanitário da América Latina, onde pessoas trabalhavam e moravam. Eu na hora implorei para que eles me levassem e eles marcaram o dia. Em um domingo de maio de 2012, Marcus e Mariana me levaram para Jardim Gramacho e foi nesse dia que eu senti Deus invadindo meu coração e falando pra mim: “Essa é a sua resposta, esse é o lugar”. Quando eu cheguei em Gramacho, o aterro ainda estava funcionando, o clima não era tão amistoso, mas aos poucos fomos ganhando a confiança dos moradores, nós só queríamos demonstrar esse amor puro do Pai e nada mais. Gramacho foi e é uma escola para mim, para viver o que Deus realmente quer de cada um de nós, minha faculdade foi ali, aprendendo de tudo um pouco, desde medicina a culinária, mas principalmente aprendendo sobre o amor do Paizinho. Há amor no caos, Ele esta nesses lugares, esperando para que sua glória seja manifestada, esperando para que filhos Dele saiam da zona de conforto e possam ir espalhar o seu amor por aí. Um dos versículos da minha vida, Isaías 61 diz : “O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;”. É isso que Deus quer de nós, não só em lugares longe, mas também dentro da sua casa. Pois afinal, qual o propósito de ir tão longe se não temos nada pra dar? Necessitamos estar cheios Dele. 2012, foi o ano que Deus escolheu para fazer uma bagunça gostosa na minha vida, eu estava vivendo um momento muito bom da minha carreira de modelo, quando comecei a sentir no meu coração uma vontade incontrolável de ir pra África, só que eu falei pra Deus: “Paizinho, seja claro, não posso largar tudo assim.”. Um dia quando eu cheguei em casa, um pastor estava aqui e assim que eu entrei ele me perguntou: “Suas malas estão prontas?”, mais claro do que isso impossível, certo? Deus sabe como trabalhar comigo ahaha. Em setembro de 2012, eu comecei a tomar vacinas, fazer o visto e minha família não acreditava, eles achavam que eu estava brincando. Até o dia que eu disse que estaria embarcando para Africa em uma semana, deixando todos meus trabalhos confirmados para trás e tudo aquilo que eu estava buscando já fazia tempo. Meus pais surtaram e claro eles tinham todos os motivos para isso. Pessoas tenham paciência com seus pais e principalmente, tenham sabedoria. Eu orei muito a Deus pra que eles pudessem entender, meus pais deram a benção, mas não deram felizes. No dia 1 de outubro de 2012, eu estava embarcando para Africa. As despedidas foram muito difíceis, só de escrever já começo a chorar, dentro de mim eu estava explodindo de felicidade e confesso que de medo também, pelo novo que viria. Como as despedidas foram muito sofridas, em alguns momentos eu cheguei achar que eu iria morrer na Africa hahaha e eu morri, já já vocês irão entender o porque. “Pemba é uma cidade no Norte de Moçambique, que até ano passado eu nunca tinha escutado falar. É lá onde está situado o Iris Ministries, minha base e agora minha casa por esses 3 meses e pouquinho. Larguei minha casa, família, conforto e trabalho para fazer aquilo que Deus colocou no meu coração. Não tenho ideia de verdade para onde estou indo, mas sei que Deus esta me levando.”- Essas foram minhas palavras esvritas em um caderninho dentro do avião, ainda faltando duas conexões pra chegar no meu destino final. Era exatamente isso, eu não sabia para onde estava indo, mas era Deus purinho em todos os detalhes. Meus dia na África foram dias de transformação, de me conectar 100% com Deus, eu não tinha nada e descobri que tinha tudo. Tinhamos dias sem água, arroz e feijão quase todo dia com terra salpicada como temperinho especial, sem contar com os pães que as vezes chegavam com uns bichinhos, dias de latrina (buraco na terra pra fazer cocozinho haha), horas em caminhões para chegarmos nas aldeias, sol escaldante, tinhamos tudo que qualquer pessoa poderia dizer: “isso não é vida”- mas pra mim essa é a vida que eu descobri que me deixa completa. Servir, o amor se parece com servir. Foram dias difíceis , mas foram dias que eu vivi minhas primeiras experiências com Deus ( eu irei comentar algumas aqui no blog). Eu tinha receio de morrer na Africa e foi exatamente o que aconteceu, eu morri. Morri pra vida que eu tinha, morri pra minhas vontades, pros meus sonhos para viver os Dele, morri pra mim mesma e uma nova Stéphannie nasceu. Uma nova criatura, batizada nas águas e pronta para viver tudo aquilo que estaria por vir. Quando voltei da Africa, eu era uma pessoa completamente diferente e meus pais se assustaram, só pra aterrorizar mais ainda eles, eu dei o comunicado: estou largando tudo pra viver pra Deus. Claro que eles enlouqueceram! Sem dúvidas todo pai quer o melhor para o filho, eles queriam que eu vivesse uma vida com Deus, mas largar tudo era outra história. A filha deles que estudou nas melhores escolas, com todos os melhores diplomas, com uma carreira em ascensão, juntando o pé de meia, largando tudo, eles não tinham como aceitar. Aquela época, foi um tempo que Deus estava me domando, um tempo de mudanças de prioridade para eu poder aprender todas as coisas que Ele queria. Se Deus tinha me pedido tudo isso e me levado por esse caminho, eu sabia que Ele não iria me desamparar e iria acalmar o coração dos meus pais também . Deus foi fazendo inúmeras coisas para que eu aprendesse a confiar 100% Nele e ao mesmo tempo ir mostrando para meus pais que tudo isso que estava acontecendo era por Ele. Com o passar do tempo, Deus foi me usando dentro da minha própria casa e fazendo com que meus pais pudessem ver que eu não estava louca, que eu não estava “bitolada”, como as pessoas falam haha. Meus pais sabiam que eu orava pela Índia e pelo Amazonas, e eu sempre dizia que Deus iria me mandar para lá e eles me diziam pra eu sossegar em casa hahaha, porém quem dá a palavra final é Deus. Ele deu, no dia 12 de novembros de 2013 estava eu embarcando para mais uma missão e totalmente pela fé . Só que o eu cada vez mais entendia, era que Deus não tinha me chamado só para esses lugares, Ele também tinha me chamado para estar com pessoas que tinham poder aquisitivo, pessoas de posse, mas que não eram felizes, pessoas que tinham tudo mas não tinham nada. Eu sempre falava pra Deus que o que eu gostava era de ficar suja, não ter que me arrumar, comer com a mão mesmo, mas Ele sempre me dizia que não havia me colocado nessa família por acaso. Eu tinha acesso para pregar a palavra e demonstrar o amor Dele em lugares que outras pessoas não tem e isso não era um acaso. Ele queria que eu fosse essa ponte entre Ele e essas pessoas, seja em lugares ricos ou pobres. Então um dia eu estava no Amazonas, num barquinho pequeno, na chuva no meio do Solimões para chegar a aldeia e no outro eu estava em um avião indo para Miami com a minha família, eram dois mundos muito diferentes,  mas o Paizinho estava me ensinando e me preparando…ainda está. No dia 25 de Janeiro de 2014, mais uma vez eu estava embarcando, a vida dentro do avião ainda continuava, agora eu estava indo para a Índia com Deus realmente testando minha fé (esses testemunhos também serão contados algum dia aqui). Um lugar de muita pobreza, um dos lugares mais difíceis que eu já fui, mas onde a intimidade com Deus fez toda a diferença. Todas essas viagens e experiências foram forjando meu caráter com Deus e minha vida com Ele. Muitas vezes eu erro (na maioria das vezes haha), estou longe de ser perfeita, de ser um anjo como muitas vezes me escrevem, eu teimo com Deus, sou pecadora como todos nós. Eu entendo que por eu ter escolhido um caminho não muito comum para todos, é fácil com que vocês olhem para minha vida e achem que ela é extraordinária ou que eu sou uma pessoa extraordinária, forte e corajosa. Mas eu sou apenas uma menina normal, a única coisa de especial em mim é que eu disse Sim para Deus e você também pode dizer sim. Sou uma pessoa normal, comum servindo um Deus extraordinário . Ele sempre me deu tudo, mais do que eu precisava, me colocou em uma família cheia de amor e eu sabia que em algum momento da minha vida, Ele iria me pedir para que eu distribuísse todo esse amor que Ele sempre me deu. Deus não precisa de mim para fazer algo, nem de você, porque se Ele precisasse Ele não seria Deus. Mas Ele nos quer, Ele quer que a gente se entregue por inteiro para tudo aquilo que Ele tem pra nós. Eu continuo em Gramacho, continuo nas missões, continuo na minha maior missão: ter constância com Deus, uma constância de estar sempre crescendo com Ele. Páginas do meu livro, Ele ainda está escrevendo e eu tenho tentado seguir todos os passos Dele. Sei que esse post esta gigantesco e eu ainda tentei resumir bastante, mas é impossível ficar pequeno ahaha. Espero que vocês gostem, que possa edificar vocês e que vocês possam conhecer um pouco mais da minha história.

Love,

Steph O

2

Usuário em Destaque: Marcos Batista

Blog: @memorialbatista

No Tumblr Desde: Maio de 2013

Esta semana falamos com o cartunista e músico de Belo Horizonte, Marcos Batista, sobre correção política no humor, Luciano Hulk, revista Mad, pornografia e as tiras hilárias do seu Memorial Batista. 

Nós adoramos o estilo afiado, quase proibidão, das suas tiras. Como isso tudo começou? Você é cartunista full time?

Sim, me considero cartunista full time, mas que precisa trabalhar em outras coisas para sobreviver, afinal, quem quer pagar por piadas? Eu não pagaria (risos). Comecei nisso por conta da minha fascinação desde moleque pelo humor gráfico, mas a última coisa que eu esperava era fazer meus próprios cartuns. A partir do momento em que conheci a turma da (finada revista/atual TV) Quase. que vislumbrei a possibilidade de fazer humor. E quando me envolvi mais profundamente com o desenho de humor, vi que faria aquilo com facilidade, tirando a parte de desenhar. Veja bem, comecei a desenhar aos 23 anos - não fui o desenhista clássico que nunca parou de desenhar desde criança. Então, me juntei a um colega de trabalho desenhista e escrevi uma série de 12 tiras sobre um pobre coitado que perde tudo na chuva; mas após duas tiras, meu parceiro me deu um pé na bunda alegando que tinha que trabalhar (a sabedoria que sempre me faltou…), e, assim, de forma orgulhosa e pretensiosa, eu disse que aprenderia a desenhar e que não precisaria de mais ninguém para fazer meus cartuns. E, vejam só, parece que consegui, uhú!

Mas sobre o estilo afiado e quase proibidão, é que eu tenho grande apreço por piada curta e grossa ou, então, megarefinada/genial - assim como o trabalho dos meus heróis. O que está no meio disso, para mim, é piada bunda-mole, de quem quer agradar todo mundo ou quer fazer humor adequado. Não, eu gosto de extremo e, pelo que sei, o humor mora é nos extremos mesmo, mas tem gente que insiste em dizer que essa coisa insonsa, “bem-humorada”, que produzem é humor. Tenho vontade de dar um tapa na nuca desses. Eu diria que rancor e recalque são palavras-chave do meu trabalho.

Keep reading

Piromania.

Sobre esses incêndios que provoquei a minha vida inteira.

Sempre achei o fogo uma coisa legal. Colorida. Quente e perigosa. Eu gostava de atravessar meu dedo contra a chama da vela. Me queimava sempre. Eu gosto de queimar a língua com café. E beijos lentos. 
Sobre essas vezes em que minha cama esquentou… E o pior, esquentou sozinha. A solidão é a coisa que esquenta o meu segundo travesseiro. A solidão é a coisa que me faz rodar em círculos dentro dos meus lençóis. Os lençóis que se queimam com o frio do meu corpo sem socorro. Na minha cabeceira, tem um cinzeiro que eu nunca usei. É um câncer simbólico. Todo mundo sempre me pergunta se eu fumo. Só falo em cigarro, cinzeiro, cinza, cinzentos. Nunca coloquei um cigarro na boca. Mas já coloquei um cigarro permanente no coração. Aqui dentro, ainda é estiloso se matar.
Um cigarro que aspira toda a poluição do mundo. Que faz o meu sangue ferver… E adoecer.
Ainda é agradável anestesiar o líquido frio da tristeza e aumentar o mercúrio interno.
Eu quero não menos que três febres por dia. Por motivos de precaução. Por motivos de alucinação.
Eu coloco uma lanterna na vida e finjo amar, sem que ninguém perceba. Escondo a lanterna e finjo que sou assim mesmo. Por natureza. É patológica, meu bem, a fé na vida. Se apiedem de mim, por favor.Não tenho coragem de levantar e encarar o primeiro dia de mundo lá fora. Todos os dias são segundas-feiras quando o assunto é: existir. Preguiça.
Eu só nunca gostei de fogos de artifício, porque o meu céu não precisa dessas gambiarras. O sol por si só já é uma falsa explosão. O amanhecer é uma falsa nova chance. Quente, porém falsa. Pão colocado no microondas e servido como recém-assado. Nova data de validade. Todo dia. Todo dia é um dia adiado. Uma nova etiqueta pra um mesmo homem. Só que mais velho, mais feio, mais sofrido, mais gordo e com mais graus de febre.
Eu poderia assar a alma das coisas mortas dentro de mim e comer. Sabe, pra sobreviver. A carne ainda está fresca, congelada. Imortal. Mas eu reconheceria o gosto e teria nojo de pôr pra dentro. Nunca fui muito fã de sushi de tristezas. É algo meio nojento matar a fome de melancolia com algo que ainda pulsa. Deve ser anti higiênico também. 
Eu gosto das coisas bem assadas. Asso as pernas que ainda não têm assaduras. Sabe o que isso significa? Coisas que não se mexeram ainda. Que não caminharam pra longe de mim. Coisas que o fogo ainda alcança. 
Coisas que eu ainda posso destruir e colecionar as cinzas. Juntar todas elas e tentar formar pelo menos um túmulo chique. Chega dessa pieguice de jogar tudo pro alto e deixar que o mundo se encarregue de fazer voltar. Torcendo pra que não volte, sabendo que há a possibilidade de voltar. Porque sempre volta… Sempre. Você é enterrado por aquilo que enterrou.
Armas de fogo. 
São as melhores opções.
Eu uso os amores esquecidos, os sonos incompreendidos, os números perdidos, as amizades fugidas, os papéis rasgados, os cadernos encharcados, o sentimento desaprendido. Eu uso a solidão sabotada e o meu corpo alcoolizado como ferramentas pra incendiar a minha dor. Mas a fumaça tóxica que sobra continua linda.

(Cinzentos)