prfvr

Eu tento te provar meu amor todo dia, com aquele sorriso que eu solto do nada ao ouvir tua voz, com aquela sms que eu te mando ao acordar, com aquele abraço apertado, com aquela musica que eu te peço pra escutar e até com aquele texto que eu peço pra você ler sem te contar que é pra você. Eu tento te provar o quanto eu te amo, até quando eu te chamo de “idiota” e dou aquele sorriso em seguida. Até quando eu te digo pra nunca mais falar comigo e logo sem seguida to te implorando pra não sair do meu lado. Sou eu tentando te provar que te amo, com minhas mordidas, meus tapas e meus sussurros ao teu ouvido. Eu tento, sabe? tento te explicar o quanto eu não consigo parar de pensar em você. É o meu jeito de demonstrar que sem você meu sorriso não tem sentido. É meu jeito… complicado assim mesmo, chato e as vezes indecifrável. Tenho essa mania de dizer tudo entrelinhas, de nunca dizer por completo e sempre querer deixar aquele ar misterioso. É meu jeito de demonstrar sentimento, é meu jeito de te amar e não dizer com todas as letras, mas sempre deixar aqueles rastros demonstrando o quanto meu amor já não cabe mais em mim. Pode não ser certo, mas ainda assim eu te amo, do meu jeito torto, errado, e amo muito, mesmo não sabendo amar.
—  Thaiany
Você não é profundo.
Você não é intelectual.
Você não é artista.
Você não é um crítico.
Você não é poeta.
Você só tem acesso a internet.
—  Parabéns a todos verdadeiros escritores. (25/07, Dia do escritor)
  • poser: "eu amo o uani díréctiam!"
  • eu: "Sério,que legal! você viu que o daddy ta de aniversário?! ele é um lindo haha 19 de pura gostosura!"
  • poser: "Daddy? nossa que poser você esse daddy nem existe ele nem ta na banda animal!"
  • policial: "então ela simplesmente se esfaqueou,pediu para uma manada de elefantes passar por cima dela e depois se atirou da ponte?"
  • eu: "sim,tadinha,ela era tão legal :'( "
Quando o amor é grande demais torna-se inútil: já não é mais aplicável, e nem a pessoa amada tem a capacidade de receber tanto. Fico perplexa como uma criança ao notar que mesmo no amor tem-se que ter bom senso e senso de medida. Ah, a vida dos sentimentos é extremamente burguesa.
—  Clarice Lispector