prendia o choro

Status/Musicas

“Dizem que eu sou louco, por eu ter um gosto assim, gostar de quem não gosta de mim.”

“Hoje só tua presença, vai me deixar feliz, só hoje.”

“Quando tá escuro e ninguém te ouve, quando chega a noite e você pode chorar.”

“Hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito, nem que seja só pra te levar pra casa.”

“Saudade, já não sei se é a palavra certa pra usar, ainda lembro do seu jeito.”

“E só de pensar em ti perder por um segundo, eu sei que isso é o fim do mundo.”

“Você sonhava acordada, um jeito de não sentir dor, prendia o choro e aguava o bom do amor.”

“Mas eu sei que alguma coisa aconteceu, tá tudo assim, tão diferente.”

“Mas só de ouvir a tua voz eu já me sinto bem.”

“Onde existe um sentimento bom, eu quero ficar.”

“Meu bem, você me da água na boca.”

“Quanta coisa a gente faz, depois quer voltar atrás.”

“Meu riso é tão feliz contigo, o meu melhor amigo é o meu amor.”

“O nosso amor a gente inventa, pra se distrair.”

“Me sinto só, mas quem é que nunca se sentiu assim.”

“Eu só queria suas mãos nas minhas, relevar as fotos que tiramos e ninguém sabia.”

● se pegar dê like ou reblog

Pra que mentir, fingir que perdoou? Tentar ficar amigos sem rancor… A emoção acabou, que coincidência é o amor, a nossa música nunca mais tocou. Pra que usar de tanta educação pra destilar terceiras intenções? Desperdiçando o meu mel, devagarzinho, flor em flor… Entre os meus inimigos, beija-flor. Eu protegi o teu nome por amor, em um codinome Beija-flor. Não responda nunca, meu amor, pra qualquer um na rua, Beija-flor… Que só eu que podia, dentro da tua orelha fria, dizer segredos de liquidificador. Você sonhava acordada um jeito de não sentir dor, prendia o choro e aguava o bom do amor.
—  Cazuza
Variados 😍

Criei então um universo perfeito, feito pra nós dois ! 💕💕💕🚻

Você sonhava acordada, um jeito de não sentir dor, prendia o choro e aguava o bom do amor 🎧

Agradecemos independente das dores 🙏🍃

…. quando você vai se tocar?

Ela é a liberdade. Não se arrisque em prendê-la.
Avisa lá que eu to bem e a tendência é só melhorar 🍃

Falaram pra ir devagar mas eu não controlo o 💜💭

A sua beleza deve estar no coração. 🎈

Eu bebo ate cair, e se eu cair eu continuo bebendo deitada 🎤🍻

você merece toda a minha intensidade.

Deixe ir, se voltar finge que não conhece.

Nada acontece por acaso

Ela é a liberdade. Não se arrisque em prendê-la.

Capítulo 60

Um tempo de 2 meses e meio se passou. Clara e Vanessa permaneciam na história de serem “amigas”, mas nenhuma sequer contou para a outra sobre os acontecimentos com Pepa e Dani. Elas não se viam com tanta freqüência e quando se viam, Max sempre estava junto o que impedia que o assunto “reatar” surgisse. Vanessa contou à Clara todos os detalhes da ONG em que seria sócia e estava muito animada com a inauguração, ela falava tudo, exceto que estava ficando com Pepa desde o dia em que se beijaram na casa dela. Clara diferente de Vanessa, evitou ficar com Dani novamente depois do desastre que foi aquele primeiro beijo e também não tinha mais ficado com ninguém. Estava focada na sua carreira de dj, que tinha deslanchado nos últimos meses, mas sentia que Vanessa tinha algo para contar, porém não tinha coragem. Mayra e Thais ainda estavam ficando, entre tapas e beijos (mais tapas do que beijos) por incrível que pareça elas se acertavam do jeito delas, porém Mayra teve um problema em LA e ela teria que fazer uma viagem de 1 mês para lá, o que deixou Thais louca, na verdade ela apenas não queria admitir o que sentia. Fabien pareceu ter tomado jeito na vida (só pareceu mesmo) e estava noivo de uma mulher, Max graças a Deus tinha seus pais perto dele e por incrível que pareça, tendo uma relação de amigos. Aquele dia seria o da inauguração da ONG de Vanessa, Pepa e Renato (amigo de Pepa e de Dani) e Vanessa convidou Clara, Mayra e Thais para irem prestigiá-la. Clara avisara que chegaria atrasada, pois teria uma reunião de trabalho com a boate mais frequentada de São Paulo.

- Você ta esperando alguém? - Pepa perguntou vendo Vanessa direcionar seu olhar toda hora para o portão da ONG

- A May e a Thatha - Vanessa respondeu olhando o relógio nervosa por causa do discurso que faria

- Só elas duas? - Pepa arqueou uma sobrancelha e Vanessa riu baixo, aquilo bastou como resposta, pois Pepa também riu.

- A Clara vem? - Thais perguntou para May enquanto elas se aproximavam da ONG

- Ela disse que viria, atrasada, mas viria - Mayra respondeu estacionando o carro. Ela e Thais não estavam muito bem por causa da sua viagem para LA

Enquanto isso na sala de Vanessa:

- Eu não sei porque insisto em acreditar nessa sua cara de inocente - Vanessa falou rindo segurando a cintura de Pepa, que estava sentada em cima da sua mesa e com as pernas em volta da cintura da loira

- Você finge que acredita - Pepa também riu, olhando Vanessa de uma forma safada

- A gente tem que inaugurar a ONG - Vanessa respirou fundo, sentindo as mãos de Pepa em sua bunda e a apertando

- Tem tempo - Pepa disse mordendo seu lábio inferior e puxando Vanessa pela blusa social que vestia - Você fica sexy vestida assim - Pepa brincou

- Você fica sexy não vestindo nada - Vanessa retrucou puxando Pepa com força pela cintura e logo em seguida a beijando com a mesma força. As mãos da ruiva estavam perdidas nos cabelos de Vanessa, os puxando e as mãos de Vanessa passeavam pelas pernas de Pepa, as apertando com vontade. Hora ou outra Pepa soltava suspiros altos, indicando o quão aquilo estava a deixando com tesão.

Nesse momento Clara chegara a ONG e agradeceu a Deus por não ter se atrasado, ela ligou para Vanessa, mas apenas chamou. Não foi difícil encontrar Mayra e Thais

- Oi, chicletes - Clara falou brincando. Ela se referia assim as duas, pois não se desgrudavam

- E aí, Clarete - Thais disse séria, abraçando Clara e ela percebeu

- Ce ta bem? - Clara olhou para Thais e depois para Mayra

- To sim - Thais deu um sorriso forçado e depois pediu licença, disse que iria falar com Renato

- Que que ta rolando? - Clara perguntou para Mayra, que deu de ombros

- Acho que é por causa da viagem, ela ta toda distante, sabe? Quando toco no assunto ela foge - Mayra disse olhando para Thais conversando com o tal Renato

- Ah, deixa ela se sentir a vontade pra falar - Clara aconselhou e a amiga apenas assentiu. Ela viu Thais voltando a cutucou para mudarem de assunto

- Thatha, me leva na sala da Van? Eu não vi ela por aqui, talvez ela esteja lá - Clara falou olhando em volta procurando por Vanessa

- Vamo lá - Thais disse puxando Clara e Mayra para um corredor que levava à algumas salas parecidas com escritórios.

Na sala de Vanessa:

- Sério, você fica muito sexy com
essa roupa - Pepa disse desabotoando a blusa social que Vanessa usava e ela riu, com suas mãos na bunda de Pepa a pressionando nela

- Já disse como você fica sexy, Pepa - Vanessa deu um sorriso safado ao olhar para baixo e ver sua blusa completamente desabotoada e Pepa passar a mão pela sua barriga, ela lembrou de quando Clara fazia aquilo e sua barriga se contraia no mesmo instante. Pepa distribuiu beijos pelo colo de Vanessa e subiu pelo pescoço, mandíbula até chegar a sua boca. Vanessa agarrou uma mão nos cabelos de Pepa e a outra começou a acariciar a intimidade dela por cima da calça, fazendo-a soltar um gemido

- Não vai dar tempo - Pepa disse ofegante, sentindo Vanessa desabotoar o botão de sua calça

- Eu sei - Vanessa riu e colou seu corpo no de Pepa, beijando o pescoço da ruiva. Nesse momento alguém entrou sem bater na sala de Vanessa, fazendo ela e Pepa darem um pulo com o susto, mas foi tempo o suficiente para Clara ver a cena

- Me… Me desculpe - Clara disse completamente constrangida e sentiu toda aquela raiva que sentiu quando Pepa atendeu o celular de Vanessa voltar. Ela não acreditava no que tinha visto: Vanessa no maior amasso com a mulher que foi o motivo delas terem terminado

- Fodeu - Thais falou

- Cala a boca - Mayra retrucou e deu um beliscão em Thais

- Ai - Thais disse esfregando o braço.

A situação era constrangedora, Vanessa apesar de estar vestida tinha a blusa completamente aberta, deixando seu sutiã a mostra e Pepa estava agarrada em sua cintura com as pernas e as duas vermelhas por causa do que estavam fazendo

- Melhor a gente ir - Clara disse baixo para Mayra e Thais

- Não, Clara - Pepa falou pulando da mesa e indo até ela - Eu já estava de saída, fica aí - Ela deu um sorriso cúmplice para Vanessa e saiu da sala. Vanessa agradeceu por aquilo, o rolo que ela tinha com Pepa era mais amizade do que um rolo em si.

- Vamo também? - Mayra disse sorrindo nervosa e Thais saiu puxando ela para fora da sala. Clara continuou parada onde estava enquanto via Vanessa abotoar sua blusa e se recompor, a porta já estava fechada e agora era só elas duas ali. Elas se olharam por longos segundos e o ar ali estava impossível de respirar

- Só vim desejar boa sorte - Clara quebrou o silêncio, falando de forma fria

- Me desculpe pelo o que viu, eu - Vanessa começou a falar rápido, mas Clara a interrompeu

- Não precisa se desculpar, Vanessa! - Clara tentava manter sua voz controlada

- Clara, só me deixe explicar, está bem? - Vanessa respirou fundo, nervosa com aquilo

- Não tem o que explicar - Clara disse - Na verdade tem. Explica o que eu vim fazer aqui? - Clara se aproximou de Vanessa

- Como? - Vanessa perguntou sem entender

- Sabe o que eu vim fazer aqui, Vanessa? - Clara estava com o rosto vermelho, provavelmente porque prendia o choro

- Não - Vanessa respondeu receosa

- Eu vim pedir para voltar - Clara riu - O quanto em uma escala de 0 a 10 eu estou sendo idiota? - Ela estava descrente com aquilo - Eu estava cansada de ficar apenas como amiga, mas pelo visto você se acostumou com isso e muito bem - Ela deu uma pausa vendo Vanessa calada - A quanto tempo vocês estão juntas? - Clara a olhava nos olhos

- Dois meses - Vanessa respirou fundo

- Bem - Clara deixou algumas lágrimas caírem, mas as limpava com raiva - Felicidades - Ela se virou

- Clara - Vanessa segurou seu braço, fazendo-a virar de novo para ela

- O que, Vanessa?! - Clara gritou - O que você ainda quer ouvir? Que eu te amo? É isso? Tá, eu te amo! Satisfeita? - Ela cuspiu todas essas palavras chorando e Vanessa a puxou para um abraço, que foi rejeitado por Clara

- Clara, por favor, não era a minha intenção - Vanessa segurou a Clara pelos dois braços

- Me solta, Vanessa! - Clara esbravejou com raiva e empurrou a loira, que a soltou - Sabe de uma coisa? Eu vou pegar cada pessoa dessa cidade até te esquecer e você pode ter certeza que eu vou conseguir fazer isso, se não eu não me chamo Clara Aguilar! - Ela disse exalando raiva, lágrimas não pararam de escorrer pelo seu rosto, o que a deixava com mais raiva ainda. Antes que Vanessa pudesse dizer qualquer coisa, Renato bateu na porta avisando que tinha chegado a hora, foi a deixa que Clara precisou para sair dali. Ela saiu chorando sem parar e esbarrou em alguém, quando levantou a cabeça viu que era Dani, no mesmo momento pulou no pescoço da morena a abraçando e terminando de chorar o que ainda faltava

- Ei, o que foi? - Dani perguntou acariciando a cabeça da loirinha, mas ela nada disse, apenas chorava - Você quer sair daqui? - Dani voltou a perguntar e Clara apenas assentiu. Ela ajeitou Clara em seus braços e deixou seu rosto enterrado em seu peito, indo em direção onde era o pátio da ONG e encontrando Mayra com Thais

- O que houve? - Mayra perguntou vendo o estado de Clara

- Eu não sei, mas vou levá-la para casa, tudo bem? - Dani falava aflita com o estado de Clara, que não parava de chorar

- Claro - Mayra concordou sem pensar duas vezes e a voz de Renato soou no púlpito que havia ali, Vanessa estava ao seu lado visivelmente abalada com tudo o que aconteceu em sua sala e Pepa ao lado de Vanessa, se sentindo culpada por aquilo. Renato iniciou as apresentações e passou a vez para Vanessa, que ficou muda ao ver Clara sendo retirada dali por Dani, que antes de sumir da vista de Vanessa lhe lançou um olhar vitorioso. “Merda” foi o que Vanessa pensou.

#fic #fanfic #clanessa #clara #vanessa