prc

China Abandons One-Child Policy

Today, China abandoned its 35 year-old one-child policy. 

Based on the now debunked threat of overpopulation that was popularized by Stanford University scholar Paul Ehrlich, the communist government subjected the Chinese people to forced sterilizations and abortions. Many new-born babies were either killed or left to die. 

Today, the Chinese population suffers from a dangerous gender imbalance that favors boys over girls at a ratio of 117:100, and a demographic implosion that threatens future economic growth and prosperity. 

The one-child policy is a reminder of what happens when governments are allowed to interfere in deeply personal decisions of individual citizens and their families.

Pray for Hong Kong #GlobalForHK

[UPDATE: This occurred in late 2014 so I’m surprised by the amount of reblogs on this all of a sudden. Although the massive protests have ceased by now, smaller protests still happen every now and then and the political future of Hong Kong is still uncertain. Instagram is back on and so is the news but to anyone doubting, these things were blocked & censored for a few days during the major violent clashes.]

This is not K-Pop related but considering it is a huge Asian & global issue, I believe it is only right to share. Right now Hong Kong, home to Super Junior’s Henry and GOT7’s Jackson, as well as where Wonder GirlsLim and EXO’s Tao once studied, is in a dire situation.

For those who don’t know, the most abridged explanation I can give is that Hong Kong was promised to be allowed to vote in 2017 for their leader. A treaty was signed between UK and China in 1984 with these promises before Hong Kong returned to China as UK colony.

Basically China has broken its promise, saying Hong Kong can only vote for 1 of 3 people the Chinese government chose. Things only got worst when students protesting peacefully where attacked by the police with pepper spray, tear gas and rubber bulletsNews is even being censored. Instagram is now blocked.

Now most of Hong Kong’s financial districts has been occupied by citizens who are skiving school and work in anger of their government’s actions in the past and to the students. This has been going on for over 100 hours already.

Click here for a good summary if you want to learn more details. While this has been on CNN, BBC and most headlines, most people in the West still don’t know how bad it is.

If Kpoppers can start trends for comebacks, you can do so too for students and the people in Hong Kong. 

Share the news and use #GlobalForHK

Hong Kongers need your support.

Deixa-me te dizer os motivos de eu estar assim, tão encantada por você.
Foram os teus olhos, esses olhos castanhos claros, olhando diretamente para mim. Foi a sua boca, seus lábios pequenos e a vermelhados. Foi quando você sorriu de lado e ganhou todos os meus outros sorrisos. Foi o formato do teu rosto comprimo, que me fez reparar tanto nas tuas bochechas rosadas. Foi o teu corpo sarado, com as costas largas, o ombro meio alto, que me fez te admirar de cima a baixo. Eu notei a tua altura, que era o dobro da minha. Pelo o teu tom de pele, pelo o tom da tua voz e o jeito que você me tocou. Foi o modo de como você fica sem graça quando te elogio, abaixa a cabeça e dá um sorriso bobo. Foi o brilho do seu olhar ao me olhar. Foi sua voz doce e calma, sussurrando aos meus ouvidos, me provocando arrepios. Foi quando eu não tinha nada e você me deu tudo. Foi quando eu pensei em desistir e você me mostrou que há grandes motivos para continuar. Você chegou devagar, de mansinho, de repente, sem me questionar muito. Me pediu um minuto, e eu disse que tinha todo o tempo do mundo. Eu sem querer perceber, estava encantada. Sem sequer notar, eu já não conseguia ficar mais longe do teu corpo. Quando me dei por conta, pra mim, não havia mais ninguém no mundo capaz de me fazer feliz como você.
—  Carolline Libório em companhia de Taynara Braz.
Sono, insônia e clichê.
Textos regados pela falta de sentido antes de dormir. Palavras anestesiam a falta do “ter”, sei que elas aguentam apanhar, só estão cansadas, cansadas de serem jogadas ao nada. Palavras tem família, endereço, caixa-postal e cartão do bolsa-família e tudo. Mas se não virarem algo morrem, ou melhor, esvaem-se, o vento leva, e traz quando bem convêm, demora umas duas semanas, ou mais, muitos não recebem mais a visita delas, outros expulsão elas de uma forma grotesca, como se a culpa de tudo fosse delas, abandonam elas paredes sem valor algum, deixam elas ao relento, mas que ao amanhecer pode mudar a vida de alguém que passar por elas e as adotarem para a sua vida inteira. Palavras podem ser bonitas se emolduradas em um belo quadro, elas não tem função nenhuma, são as mesmas que enrolam a carne no açougue e, infelizmente, viram textos sem sentido algum.
Se tudo escrito aqui fosse pro açougue seria bem melhor.