possiveistentativas

Estar apaixonada é tão bom. Tudo fica diferente, como se a vida preto e branco que estou acostumada passasse a ser colorida. É clichê, mas não há outra forma de mostrar. Parece que você está voando nas nuvens, que você é leve, que voa. Mas é, dizem que o amor dói. Querido, amor não dói. Distância, família e falta de amor dói. Mas o amor em si, o sentimento de estar apaixonada, “louca de amor” por alguém, é mais do que bom. Sabe como é, ouvir a voz da pessoa e se acalmar? Ouvir a risada, e sorrir imediatamente? Sabe como é o desejo de estar a cada segundo da sua vida ao lado da pessoa, a vontade que dá de largar o mundo e fugir com a pessoa amada? Isso é amor. Amor de verdade, meu bem, a gente sente por um só.
—  E acredite, esse alguém é você. - Yasmin Guimarães
Se eu demorar, me espera, se eu te enrolar, me empurra
Se eu te entregar, aceita, se eu recusar, me surra
Se eu sussurrar, escuta, se eu balançar, segura
Se eu gaguejar, me entende, se eu duvidar, me jura
Se eu for só teu, me tenha, se eu num for, me larga
Se eu te enganar, descobre, se eu te trair, me flagra
Se eu merecer, me bate, se eu me mostrar, me veja
Se eu te zuar, me odeia, mas se eu for bom, me beija
Se tu ta bem, eu to, se tu num ta, tambem…
Não to legal, não to, pergunto o quê que tem
Tu diz que ta tranquila, mas eu sei que tu num ta
Tu ta bolada filha, vamos desembolar
Se eu te amar, me sente, se eu te tocar, se assanha
Se eu te olhar, sorria, se eu te perder, me ganha
Se eu te pedi, me da, se for brigar, pra que?
Se eu chorar, me anima, mas se eu sorri é por você
—  Projota, Mulher.
Eu tenho esse problema mesmo. Esse de ver coisa onde não tem, esse de ficar louca por qualquer besteirinha. Eu to tentando evitar que tudo aconteça de novo, sabe. Evitar que você se distancie e que acabe. Não é isso que eu quero. Quero que seja tudo que não foi na ultima vez. Eu quero que a gente fique feliz, de uma vez por todas. Eu sou chata, pego no pé e sou ciumenta, mas é inevitável. Esse medo de te perder outra vez é tão grande, mas tão grande que só de pensar que você pode estar me esquecendo, ou me deixando de lado eu enlouqueço. Porque eu quero você. Só pra mim.
—  Yasmin Guimarães
Eu realmente espero que você não leia isso.
Nos últimos dias andei pensando em nós, quer dizer, em mim e em você (ainda não sei se o “nós” chegou a existir). Pensei em nossos meses lutando por algo que provavelmente nunca teria um futuro certo e no nosso mês juntos, um mês de pura ilusão (ou não). Não me importo se essa será a pior coisa que você vai ler, até porque nem espero que você realmente leia isso, mas aí vai. Você, como muitos dos homens por quem eu já fui afim, não prestava. Na verdade, se fosse parar para pensar, de todos eles, você foi o pior. O mais errado, canalha e cachorro que eu já me apaixonei. De todos eles, você foi o que mais me fez sorrir. Aí então você se pergunta “se eu já te fiz sorrir tanto, porque diabos eu sou o pior?”. Exatamente por isso. Por tirar milhões de sorrisos e conseguir tirar chorros em dobro. Por fazer eu me iludir quando achei que dessa única vez seria diferente por ser recíproco. Eu achei, realmente pensei que, por algum momento, eu fui amada. E provavelmente não fui, mas me senti. E, vou te contar, não existe nada melhor do que se sentir amada. Simplesmente assim, do dia para a noite, eu não me sentia mais. Um ato seu que acabou com o pouco de auto-estima e amor próprio que eu ainda tinha. Você, queridinho, conseguiu quebrar meu coração em muitos e pequenos pedaços, me deixando sem chão. Tu foste minha vida e, quando se foi, me deixou sem nada. Virou as costas na primeira oportunidade que teve, me deixando com lágrimas no rosto. Houve um tempo em que sentia orgulho de ter meu dedo anelar ocupado por um anel de prata idêntico ao seu. Hoje, nem tanto. Olho para ele e lembro de momentos que preferia esquecer, sendo eles bons ou ruins. Será que você ainda lembra de algum deles? Não será surpresa se não. Sempre disse a mim mesma que você era uma pessoa boa, só precisava de um bom caminho para se ajeitar. É como dizem por aí, eu estava cega de amor. Um amor que me fez crescer e amadurecer, vendo agora como a confiança é importante. Confiança é a base de um relacionamento, não é assim que dizem? Acho então acho que nunca tivemos uma base. Você sempre foi minha primeira opção, e com o tempo acabei virando a sua segunda. Mais uma frase clichê para um primeiro amor clichê: melhor sozinha do que mal acompanhada. Depois de meses negando o que sempre esteve a minha frente, agora posso ver que sou e sempre fui melhor sem você.
—  Mais algumas palavras pra mostrar o tanto que você fudeu minha vida. - Yasmin Guimarães
E mais uma vez, obrigada. Por se preocupar e correr atrás de mim quando a maioria não corria mais. Não tenho palavras pra explicar o quanto eu senti falta da sua amizade, de poder conversar com você abertamente. Saudade. Isso que eu senti, e isso que eu sentirei ano que vem. Mesmo sabendo que não será a mesma coisa, espero que não mude muito. Sua casa ainda é minha, certo? Independente de ser nova ou não. Irmãs hoje, irmãs sempre.
—  Eu te amo, serve? - Yasmin Guimarães
Eu poderia passar uma tarde inteira sentada em um banco ao seu lado lhe pedindo desculpas, e mesmo assim ainda seria diferente. Eu poderia te ver todos os dias e ainda sentiria saudade do mês passado. Iria te ver online e sentir saudade de quando passava a tarde desabafando para e com você. Conversaríamos: você diria que está tudo bem e eu talvez acreditaria, mas concordaria. Me contaria piadas e fatos do dia-a-dias, mas eu te garanto que não seria como antes. Quando eu tinha cem por cento e mais um pouco da sua confiança, quando eu ainda não tinha te decepcionado. Haverá um dia em que será como antes, sim, sei disso. Mas não será amanhã nem mês que vem. Como você mesmo disse: “espera que o tempo cura”.
—  Acontece que o tempo passa mais devagar que o normal quando se quer muito alguma coisa. - Yasmin Guimarães
Veja só, meu bem, como o céu está azul. Azul da cor do mar, cor dos olhos da vó. Está limpo, sem nenhuma nuvem para sujá-lo. Mas não me diga que nuvens são feias. Em pouca quantidade faz com que o céu fique mais bonito. Suponha então que eu sou o céu: lindo quando estou só. Você seria então as nuvens, deixando mais bonito o azul do céu. Um pouco de você em mim faz com que eu fique mais bonita.
—  Mas tu sabes: nada é bom em excesso. - Yasmin Gimarrães
Me explica, porque você faz isso? Some, me faz te esquecer, parar de pensar em ti, em nós. Daí aparece do nada, voltando a ser como antes, dizendo que “sente falta da minha risada”. Volta a ser o “ele” dos meus textos, volta a me fazer pensar em algo antes de dormir, ou até no meio do dia. Eu consigo passar um dia sem pensar em você se você ficar dois meses sem falar comigo. Mas quando fala, fico dois meses tentando não pensar em você. Isso é estranho, é anormal. Como alguém pode fazer tão bem a outro e ao mesmo tempo tão mal? Tirar risadas ou lagrimas em uma palavra? Você consegue tirar meu sono anoite, me lembrando de tudo que já passamos, desde a ultima até a primeira fez em que eu te vi. As vezes sinto vontade de voltar ao tempo, não pra mudar algo, só pra poder dizer adeus. Um verdadeiro adeus, porque quando te dei o ultimo tchau, foi com a intensão de te ver nos próximos dias, meses. Nunca passou pela minha cabeça que aquela seria a ultima vez que eu poderia te chamar de meu, olhar nos teus olhos, ver teu sorriso. Já te disse o quão especial você é na minha vida? O jeito que você a mudou, tanto pro bem quanto pro mal, me fez crescer. Me fez ver o mundo de uma forma diferente. Me fez acreditar no amor.
—  Yasmin Guimarães
Eu amo a sua voz. Amo seu jeito de falar quando está com sono, ou quando está triste. Amo sua risada, que sempre me faz sorrir. Eu amo também o seu jeito de demonstrar seus sentimentos. Amo seus abraços e seus beijos. Amo o sorriso que você dá quando quer me beijar. Amo seu sorriso de qualquer jeito, seja rindo de uma piada idiota ou simplesmente… sorrindo. Amo quando você me conta aquelas coisas que não são necessárias, mas fazem eu te conhecer melhor. Amo ser viciada em você, sabendo de todas suas manias e suas caras. E quando você morde o lábio? Sim, eu também amo isso. Amo quando você me diz “poucas pessoas sabem disso”. Amo quando eu vejo horas iguais, e logo depois recebo uma mensagem sua falando delas. Amo receber suas mensagens. Eu amo quando você se preocupa comigo, mesmo que seja por um exame simples. Amo ficar deitada na minha cama lendo suas mensagens e pensando “porque diabos eu não estou do lado dele agora?”, por mais que isso me machuque, ver que você me ama já me deixa bem. Amo quando você diz que me ama, que eu sou sua bonequinha de porcelana. Amo quando você me elogia. Amo mais ainda quando você usa pronomes possessivos para me chamar ou me elogiar. Eu amo MUITO suas covinhas. Aquela sua pinta perto da boca? Me seduz completamente. Amo o fato de, mesmo depois de tudo que passamos, ainda estamos juntos. Amo como parece que você é burro mas na verdade você é um daqueles CDFs que sabe daquelas coisas que você aprende só para uma prova. Eu amo poder te chamar de meu. Eu amo você, com suas qualidades e defeitos.
—  Eu só… amo você. Yasmin Guimarães
Um dia desses eu li um texto de um tumblr que amo muito, sobre o fim de um relacionamento, e nele dizia “só considero uma história como acabada depois de escrever um texto medonho e lotado de tudo aquilo que passamos” e pensei: porque não? Então aqui vai, se segure.
Sempre fomos diferentes da maioria dos casais: não nos vimos todos os dias, passamos por problemas imensos sobre essa distância e no fim, a um mês e pouco atrás, conseguimos nos ver novamente. Lembro de quando eu caminhava para o templo, ouvindo meu pai falar sobre nós dois, sobre quando a gente começou errado e mais coisas do tipo. Eu te vi de longe, de lado, com a toca cinza e a blusa do super man. Meu coração já estava acelerado, mas na hora, ele simplesmente pulava como uma pipoca na panela. Você me deu aquele abraço maravilhoso, depois foi conversar com meu pai. Eu de longe, morrendo de agonia, aquele seu amigo tentando me acalmar, mas só depois de você conversar com meu pai e vir me dar um abraço de uma hora acompanhado por seguidos “eu te amo eu te amo eu te amo eu te amo” no meu ouvido que meu coração conseguiu se acalmar um pouco. Lembro de detalhes daquele dia, lembro do texto gigante que você me mandou no dia depois daquele, lembro dos seus abraços apertados, do laser do seu melhor amigo nos nossos rostos e daquela promessa tosca de “eu nunca vou te abandonar”. Depois desse dia, saímos para ir ao cinema e você me deu a nossa aliança dentro do cinema, pra eu não poder gritar nem falar nada. Aquele dia foi perfeito e você nem faz ideia do quanto. “Na saúde e na doença, lembra?”. Adormeci nos seus braços enquanto você fazia carinho nos meus, e só levantei ali quando tinha que ir embora. Outro dia no cinema: eu, você e minhas melhores amigas. Conheci seu pai, e você ficou com raiva das coisas que ele disse. Assistimos aquele filme sem noção que valeu cada centavo só de ter ficado 2h30 com você, ali, como se fossemos só nós dois. Depois McDonalds, aquelas fotos…Deus, que fotos. Estava olhando elas ontem e solucei analisando cada detalhe, do jeito que você me abraçou e de tudo que conversamos naquela mesa. “Você vai querer um casamento vicking ou na igreja?”. Teve até aquele dia que você foi na minha escola. Toda vez que passo por aquele caminho da parada até os prédios eu lembro que andei de mãos dadas contigo por ali, com minha ridícula unha azul. E na escola de música, o ultimo dia. Era pra a gente ficar 20 minutos no máximo juntos, mas conseguimos uma hora lado a lado. Sentamos naquele sofá podre, conversamos sobre tudo que passou na cabeça. Ouvimos música, e no final de “Mirror”, na parte em que o Bruno Mars para de cantar, fica um silêncio e depois volta, nessa parte você me beijou. Foi um beijo diferente, foi especial. Depois daquele dia, fiquei ouvindo essa música varias vezes, e parei muito nessa parte. Nunca vou esquecer dos beijos na testa, do seu jeito de falar “minha linda” “minha bonequinha” “minha, e de mais ninguém”. Eu inventei de ir te deixar na parada, e toda vez que eu entro no carro e sento naquele lugar eu lembro da sua voz. Teve também nossos dias no skypes. Choros, print, cone crew, risadas, silêncio, mais choros, você me olhando e me elogiando, eu com vergonha, “chorando se foi, quem um dia só me fez chorar”, meu mural e coisas do tipo. Teve nossas mensagens, sejam brigas, amores, choros, risadas e confissões. Pelo menos te fiz confessar que é safado, né? Vivemos muitas coisas boas e muitas ruins, e como já te disse, lembre só das boas. Provavelmente você deve parar de ouvir bandas que lembrar a mim, como Lana, Avenged e cone crew, mas eu só vou ouvir mais elas, e provavelmente me viciar muito mais. Mas sabe, acontece. Amores acabam com muita frequência. Valeu a pena, não valeu? Aqueles meses sofrendo pra ter um ao lado do outro e no fim conseguir ficar juntos? Pra mim valeu, e posso dizer que foi o melhor mês do ano. Setembro, vai ficar marcado como uma das melhores épocas da minha vida. Sei que daqui a alguns anos ainda vou te encontrar na fila do supermercado e vamos rir de tudo que passamos. Acabou, acabou de verdade, e se houvesse algum modo de continuarmos, talvez eu teria insistido um pouco mais. Vai ser assim, eu sofrendo daqui e você sofrendo daí, mas quer saber? Vai ser melhor assim. Espero que seja. Espero que ano que vem eu cumpra minhas metas e você as suas. Espero que você encontre alguém melhor, e espero que eu ache alguém que ature minhas crises como você aguentava. Obrigada mesmo, do fundo do meu coração, por ter lutado por mim. Obrigado por ter feito parte da minha história. Agora acabou, e vamos levar nossa amizade adiante, se Odin permitir. E que você seja feliz gordinho, com ou sem mim.
—  Vou levar pra sempre nossos apelidos e gírias. Nossos. Yasmin Guimarães
3

Elas estavam lá. Na hora da risada, no choro, do drama, do ciúmes. Elas estiveram do meu lado enquanto eu estava boba-alegre e ria quando o vento passava, mas também me viram com uma TPM tão feia que eu ficava com raiva da formiga que passava perto de mim. Mas sabe, não foi só isso. Elas não só estiveram comigo sempre e falaram isso, elas viveram comigo. Ok, ok, dois anos não é lá muita coisa, sei disso. Sei porque tenho amizade desde o jardim, mas isso não importa. Oque importa é que sempre que penso mas melhores pessoas que já estiveram e permaneceram na minha vida, elas são as primeiras. Me aguentaram, me ouviram e me ajudaram. Caralho, elas são praticamente minhas irmãs. Família, honra. Tenho um orgulho imenso de ser amiga delas, de conhecê-las, de poder contar com cada uma delas. E sei lá, espero que seja pra sempre. Yasmin Guimarães.

O amor (paixão, paixonite, frio na barriga, a palavra com “A” ou seja lá como você prefere chamar) tem lá suas fases. No começo vem assim, de mansinho, fazendo você se sentir feliz por finalmente sentir algo novamente… Vocês conversam, e cada dia que passa você está mais e mais apegada. Sabe aquilo que era pra ser coisa de uma semana? Essas semanas viram meses, e você começa a ter medo do que virá. O estágio final é quando você percebe que aquele sorriso, aquele jeito de falar e aquele abraço são o mesmo para todas. Não, não, ele não é “galinha”, longe disso… É só que ele te vê somente como uma amiga, e nada mais
—  YasXonas, a gente se vê por aqui
Ok ok, esse seria só mais um dos milhões de texto que fiz tentando te convencer de ficar, mas não hoje. Pois é, hoje eu não vou tentar te convencer, será em vão, como sempre. Bom, hoje eu só vou fazer um texto sobre você, sobre nós. Você sempre foi aquele tipo de amiga que sempre esteve do meu lado, que sempre soube o porquê das minhas tristezas, que sempre me apoiou. Você sempre me disse a verdade, por mais dura que fosse, sempre me ouviu falando horas e horas do mesmo assunto, mesmo que não te interessasse. Me levantou quando eu caí e deixou sua tristeza de lado pra me deixar feliz. Você sempre me fez bem, e sempre vai fazer. Já esteve perto de alguém e ficou com saudades? É assim que me sinto. Não pela presença, até porque eu sempre vou pra sua casa e te vejo todos os dias. Sabe do que eu sinto falta? Do começo da nossa amizade, aquela coisa tosca de “diário” e quando eu poderia passa vidas só conversando com você. Sinto falta, nega, dos tempos que você corria atrás de mim quando queria desabafar e eu só te abraçava enquanto as lagrimas rolavam pelo seu rosto. Não to dizendo que “ai meu Deus você nunca mais me contou seus problemas, vou me matar”. Estou dizendo “eu sempre estive aqui, e sempre estarei.” Só quero te mostrar isso, e, por mais clichê que seja, eu nunca vou te abandonar. Seja em outra escola, cidade ou país. Amizades como a sua eu vou levar sempre comigo, independente de onde você esteja. Eu vou sentir sua falta, e isso está estampado na minha cara. Mas como eu disse, eu não vou te pedir pra ficar. Não hoje.
—  Eu só te amo ok? Não esquece disso. Yasmin Guimarães