porra eu nem sei pra que escrevi isso

Sabe, esse é só mais um daqueles textos que a gente faz querendo desabafar, quando as coisas não andam legal, mas só escuta ok? Hoje eu fiz uma coisa que para mim havia se tornado proibido, eu lembrei de você. Cara, sem ao menos perceber eu comecei a lembrar de tudo que aconteceu, desde o começo, desde quando você ainda parecia se importar comigo. Eu me lembrei do jeito que me tratava, me lembrei das nossas conversas. Mas eu também lembrei do final, do jeito estranho que tudo acabou, me lembrei de te ver com ela, me lembrei da dor, das lágrimas nos olhos, da aflição, da negação. Eu me lembro de cada detalhes e apesar de não pensar muito nisso, essas imagens grudaram na minha mente e aparecem de vez em quando para me atormentar. Eu vi o jeito que você olhava pra ela, era quase adoração, júbilo. Eu vi o quanto ela tava feliz, eu vi o sorriso no rosto dela e me peguntei se era daquele jeito que eu também ficava com você. Quando as pessoas passavam me perguntei se elas olhavam pra gente do mesmo jeito que elas estavam olhando para vocês. Porque pequeno? Porque fez isso comigo? Eu confiava em você, cegamente, de olhos fechados. Eu acreditava em tudo o que você dizia. Eu te defendia. O que aconteceu com o meu pequeno ? Aquele que fazia graça de tudo, que ria de tudo, aquele que nunca tava triste? O que aconteceu com o cara legal que agia quase sempre certo, que não magoava ninguém, que me protegeu tantas vezes ? Cadê o cara que me fez sorrir sem ao menos estar perto de mim ? Cara, você não tem noção do quanto doeu pensar nisso tudo, aí que eu entendi o motivo que não valia a pena lembrar disso. As mesmas lágrimas idiotas quiseram sair do olho, enquanto eu lutava pra tentar ser forte. Cara, eu sei que você deve ta bem melhor com ela agora né ? Ela deve ter te dado alguma coisa que eu não fui capaz de dar. E não existe essa história de desejo o melhor pra vocês dois porque não é verdade, você deveria estar aqui, comigo. Você deveria ter me esperado. E mesmo quando eu fingia que não me importava, eu me importava e muito pequeno, e nunca te abandonei, eu sempre rezei por você. O que doeu mais, não foi te ver com ela, foi saber que tudo que a gente passou junto morreu pra você. As conversas, as bobeiras, até as brigas. Você foi se afastando, aos poucos. E nem deu sequer tempo pra mim pedir pra você ficar, mas adiantaria pedir ?
—  Da menina que mais gostou de você.