ponto-e-virgula

declarais  asked:

te amo por tudo o que é e não é, por cada ponto final e a cada virgula, amo teus suspiros de cansaço e teus risos descontrolados. amo quem você é. amo quem tentou ser, amo teus passos descompassados e tua ansiedade certeira. amo a luz que você irradia e a escuridão que te [algumas vezes] rodeia. te amo e só.

queria que você pudesse sair de si so pra sentir a plenos pulmões a paz que é saber que você existe

📩Status para Leoninos📩

Legal com quem é legal, sem ponto e virgula, sem espaço, sem mas. É bem simples.🍂

Que a paz do senhor, esteja sempre conosco.🙏

Se você se afastar dela, ela vai achar que está incomodando, e vai se afastar também.💔

Ela aprendeu a superar tudo, menos a fome.😂

Ela é mulher…E quando finge que acredita, é melhor do que homem quando finge que engana.😁

Nunca subestime a capacidade da ironia do destino.💤

Não vou atrás de você, e muito menos correr atrás de você. Tô aqui no mesmo lugar, você sabe o caminho.🌀

Passado se fosse bom era presente.💅

Não a melhor pessoa do mundo, mas também não finjo ser quem eu não sou.👊

Não tenho tempo de odiar que me odeia, estou ocupada demais amando quem me ama.❤❤❤❤

Vivo para ser feliz, não para agradar os outro.☺

Não do que sente para qualquer um, baú aberto não protege tesouro.🌾

Deus não se atrasa, a gente é que não sabe esperar..😔

Ela quer atitudes, se quisesse palavras comprava um dicionario.✋

Menina no corpo de mulher. Inocente quando é preciso, maliciosa quando quer.😏

É pela fé que o impossível se torna possível.🙏

Ela é marrenta… mas tem o coração mole.🌺

Você vai ser feliz, mas primeiro a vida vai te ensinar a ser forte.🌀

Quero saber se consegue me amar quando nem mesmo eu me amo. Consegue aguentar toda essa carga excessiva que é se meter na minha vida? Quando eu me encher de trabalho para mascarar alguma coisa que me incomoda, ou quando eu usar tanta maquiagem pra esconder toda minha insegurança. Mesmo com todos meus medos, você consegue me amar? Precisa saber que tem dias que nem saio da cama com medo de enfrentar o mundo lá fora. Você vai precisar segurar as pontas muitas vezes. Sou ambiciosa até dizer chega, você conseguira aguentar se eu acabar sendo maior que você nessa sociedade? Não sou mulher de ficar escondida atrás de homem nenhum, quero ser daquelas que a finura do salto abale um bando de macho. Toda essa minha insanidade vai abalar você? Precisa entender que minha vulnerabilidade também é você, promete que não usará essa carta como coringa contra mim? Promete que se eu cair, você vai estar sentado no chão, só esperando para me estender a mão? Porque eu só quero saber, se você me ama mais do que eu me amo? Só isso. Eu já quebrei a cara tanto, que tenho medo de pedir a sua mão e você não me dar nem o pé, se é que me entende. Tenho tantos medos, mas com você tudo muda. Com você as interrogações viram exclamações, e pontos finais viram virgulas. Com você lágrimas é só de felicidade e choro só de alegria. Deixo aqui uma, só uma última perguntinha, que é, será que você é capaz de amar mais meus defeitos que minhas manias?
Eu percebi que era amor e que eu não saberia mais viver sem ela quando aconteceu a nossa primeira briga e eu simplesmente queria resolver tudo e não deixa-la ir embora. Eu descobri que deveria lutar por ela quando acordava no meio das noites lembrando do sorriso dela e a voz dela parecia estar tão perto. Eu aprendi que não importa o quanto as coisas andam difíceis a minha única obrigação seria tirar uma gargalhada dela por ter falado alguma coisa boba demais. Percebi que a felicidade dela se tornou a minha, que a paz que ela tem é o que eu tentava encontrar todos os dias, que o que eu carrego dentro do peito é dela, sem pontos e nem virgulas. Acho que pro amor nenhum espaço de tempo é válido ou favorável, por isso sou dela a cada minuto e segundo, a cada passo, cada olhar, cada suspiro.
—  Caroline Lima.
Eu amo ela.
Amo e ponto.
Sem virgulas! Apesar que o ponto em que estou me referindo, é o ponto final. Mas o bom, é que o ponto final só define o final de uma frase, ou texto. Gosto de saber que o ponto final, não determina o fim de um sentimento.
—  Lets Reis.
Um dia eu irei olhar para o espelho e amar o que eu ver. Um dia meu andar será confiante. Um dia eu não irei querer chorar por ter que sair de casa. Um dia talvez eu seja tudo que eu mais desejo, tudo que eu mais sonho. Um dia eu serei eu, sem nenhuma mudança, alteração, ponto ou virgula e simplesmente amarei isso.
—  Declamaret
Tornei-me amargo. Ríspido. Sem coração. 
Levaram todo o meu ânimo e deixaram o desdém. Sorriso? Nem por educação. Um sinal de positivo com a cabeça já alerta que não quero conversa. Não grito, não xingo, não choro. Só calo. E consinto. E sinto muito. Por tudo. E não sinto nada. Por nada nesse mundo. E o mundo? É grande, eu sei. Cheio de gente, também sei. Mas não me satisfaz. Nada me satisfaz. Não tenho prazer em nada mais. Posso beijar milhões de bocas e a minha continuará seca. Posso transar com centenas de estranhos, mas continuarei virgem. Sentimento não é biológico. Meu corpo não condiz com minha alma, ambas vivem em universos paralelos. Fora de cogitação se cruzarem, fora de cogitação se esbarrarem e chegarem numa conclusão.
Pois não tenho ponto final, só virgulas e uma eterna reticência…
—  Jadson Lemos. 
Ela só sai de casa se o batom não estiver desalinhado; ele só sai de casa se for a última opção. Ela gosta de música e ver pessoas; ele já perdeu a paciência com todas as pessoas. Ela vê o mundo com os olhos de uma menina; ele já enxerga o mundo com a clareza de um de um homem. Ela se desmonta por qualquer motivo e explode o que guarda no coração; ele quase não chora e faz do peito o abrigo de muitas histórias. Ela se sente fraca; ele tenta mostrar que é forte. Ela cai e ele à levanta, ela sorri e ele também, ela chora e ele afaga, ela desmonta e ele monta, ela ama e ele também. Assim eles param de se separam pelos “pontos e virgulas” do destino e percebem o quanto o amor pode ser bonito.
—  Em parceria com a solidão. Que seja, nós.
E minha vida de uns tempos pra cá tem parecido mais com uma sucessão de episódios de um filme dramático, que eu nunca sei quando irá acalmar-se, essa não é minha vida, mas eu continuo o mesmo, e as coisas parecem desmoronar sobre mim, e parece que eu perco o chão, e fico sem rumo, sem saber se vou ou se fico. E quem me dera que no meu caminho houvesse uma pedra, como no daquele poeta, mas não, pra mim as coisas sempre são mais complicadas, em vez de ter uma pedra tem logo um pedregulho, uma pedreira, e que sorte seria a minha se fossem pedras preciosas, mas não, são da mais fosca e triste textura. E eu sorrio, mesmo sabendo que essas pedras – malditas pedras – ainda insistem em ficar no meu caminho, e a solução mais plausível é sair chutando-as pelo caminho, chutando as portas, abrindo as janelas, abrindo caminhos, seguindo em frente, mesmo que não tenha força, e que meus dedos fiquem cheios de calos, afinal chutar pedras dá nisso. Mas o que fazer se esse é o preço de quem caminha sem dar valor as pedras?
—  No meio do caminho não tinha só uma pedra e foda-se Carlos Drumond de Andrade, João André.
Ponto e vírgula;

Eu em parceria com o Tumblr @parceiradadepressaohttp://parceiradadepressao.tumblr.com/ ) resolvemos lançar a campanha Ponto e vírgula. Todos vocês que se cortam diga quando foi a última vez que suas “amigas” lhe fizeram companhia e qual foi o motivo.

 Então compartilhem e façam as pessoas verem que não é só pra chamar atenção ou uma brincadeira. Não. É algo real, uma dor real, uma angústia real com motivos reais.

Faz bem – faz muito bem – ter uma amizade assim, de jogar papo fora, de contar segredos, de sentir bem em saber que vai poder contar sempre; e mesmo que seja com intensões diferentes, e mesmo que não seja igual, mas é, amizade não tem essas coisas de quem é mais amigo, isso que faz ela diferente do Amor, do tão sonhado, tão esperado, tão sofrido, tão cheio de adjetivos. Amizade é amizade, assim sem distinções, só amizade, não precisa ser reciproca, isso não existe, amigo é amigo, dos dois lados. E o que há de difícil pra confessar um segredo a um amigo? Nada. A maioria das coisas amigo mesmo adivinha, já sabe, ‘pega no ar’; amigo é bicho sacana, ele te entende, mas ao mesmo tempo fingi que te odeia, mas não, pelo contrário, te quer bem mais que qualquer uma dessas paixonites, mais que qualquer outra coisa, e se duvidar mais que até teus pais. E sabe por que? Por que um amigo te entende, sabe o que você passa, sabe o que você sente, sabe quem você é, não quem você aparenta ser. Um amigo sabe, mesmo sem você dizer, quando você não tá bem, quando você tá feliz, ele sabe sua próxima piada, mas não fala pra não perder a graça. E no fim ele ri contigo, e te faz feliz, mesmo que não esteja, mesmo com todos os motivos pra não estar. Amigo é amigo, e quem não tem, só tenho minhas lamentações a oferecer.
—  Existem motivos para a felicidade, o mundo ainda tem Coca-Cola e… pizza, João André.
Eu me sinto cada vez mais perdido no mundo, perdido no meio das pessoas, perdido em mim e nas minhas palavras, é como um mergulho em mar profundo, é como uma morte por asfixia, é a perca do fôlego de viver, é a desilusão diante do fututo, é o engano olhando para o passado, é bem mais que sentimentalismo exagerado, é muito menos que qualquer coisas insignificante, é difícil de descrever, é algo que sei lá, é complicado, é, é, é…
—  João André, Sobrescrever.
Querido amor,
Eu poderia aqui escrever mil palavras para demonstrar a falta que você faz ao meu dia. Mas de nada adiantaria, seriam só mais umas palavras em vão sobre saudade, carta na qual você nunca vai ler… Mas ao menos, pra tirar o peso de minh’alma eu escrevo. Me disseram que seria como uma terapia, que com a ajuda das palavras eu iria esquecer de seu sorriso. Bom, até aqui isso não deu certo… Mas continuarei a escrever, pequenos trechos, onde nas entrelinhas estará escrito seu nome, onde os parágrafos serão seus sorrisos, onde a imagem de seus lindos olhos estarão em cada ponto e que em cada virgula eu reforçarei o que senti por você… Ao menos nos textos você existirá sempre…
—  Resquícios de uma carta perdida.