pilantra

O que aconteceu ontem à tarde no Olimpico Monumental não foi apenas uma vitória do Grêmio sobre o Flamengo, tampouco de uma torcida contra um pilantra específico. Foi a vitória de todas as torcidas contra um vagabundo que representa toda a corja de jogadores vagabundos. Foi uma vitória de quem vive o futebol de verdade contra um pulha que só teria espaço mesmo em um clube mergulhado em sujeira - sim, me refiro ao Flamengo, este antro de canalhas.

Venceu o futebol! A vitória do Grêmio deve ser comemorada por todos que defendem o futebol como manifestação popular e como o único esporte que verdadeiramente merece ser classificado como tal.

Derrotado e humilhado, o vagabundo ainda deixou o campo com uma frase que resume bem o quanto ele se deixou contaminar pelo populismo de fachada que assola dois clubes deste país, um paulista e um carioca: “Se comparar com a torcida do Fla, isso não é barulho”. Que imbecil, que lixo humano! Pois a torcida do Grêmio é muito mais torcida que a do Flamengo. Muito mais. Porque, acima de tudo, não se esconde atrás de um populismo frágil e há muito ultrapassado. E porque se permite indignar com uma traição para transformar em inferno a vida de um canalha e fazer o time virar um jogo que já parecia perdido. Isso é futebol!

MAIS UM GRANDE PROJETO EM PROL DOS CORRUPTOS NO PARAÍSO DA CORRUPÇÃO: Deputado quer impedir divulgação de investigações sobre candidatos no período eleitoral

Um projeto de lei que pode ser votado pela Câmara dos Deputados ainda este ano impede a divulgação de investigações de crimes cometidos por candidatos no período eleitoral. O texto, proposto pelo deputado Bonifácio de Andrada (foto) do PSDB-MG, especifica que a restrição é relativa a crimes culposos - cometidos sem intenção - ocorridos nos quatro meses da campanha eleitoral.
 

External image

O PL 2.301/11 determina a proibição de divulgação ou publicação de qualquer “sindicância, procedimento investigatório, inquérito ou processo, ou qualquer ocorrência de natureza penal” relativos a ilícitos cometidos por candidatos durante o período da campanha.

A proposta de “mordaça eleitoral” foi divulgada pelo PSDB, partido do deputado, no informe que destaca as iniciativas de parlamentares da bancada no Congresso. De acordo com o projeto, quem descumprir a determinação estará sujeito a pena de prisão por três a oito anos, além do pagamento de multa de R$ 2 mil a R$ 15 mil.

Caso a divulgação seja feita por funcionário público, o texto prevê que ele fique suspenso de 30 a 60 dias ou ainda suspensão de 90 dias. Em caso de reincidência, o responsável pode ser punido com demissão.

Bonifácio de Andrada admite que, do jeito que foi apresentado, o projeto “dá impressão de mordaça”. No entanto, segundo garantiu ao Estado, ele pretende fazer alterações no texto antes de sua tramitação. O projeto de lei está, no momento, na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara e foi encaminhado para ser relatado pelo deputado Jutahy Júnior (PSDB-BA). Este, no entanto, devolveu o projeto sem se manifestar, no fim de novembro.

“Não tenho objetivo de amordaçar nada. Queremos impedir que nos quatro meses da campanha um adversário invente alguma coisa para acusar um candidato. É para evitar a utilização de um fato que não é grave, sem intenção de fazer mal. Quando tiver dolo (intenção), não tem conversa”, justificou o deputado mineiro.

Seu Poliítico Safado!!!!!!!

MACONHA NÃO PODE, MAS METER A MÃO NO DINHEIRO QUE DEVE SER VOLTADO A MERENDA, EDUCAÇÃO, HOSPITAIS, E INFRA-ESTRUTURA AHHHHHH ISSO PODEEEEE LÓGICO ESSE DINHEIRO QUE VOCÊ METE A MÃO É MEU E DO POVO BRASILEIRO MESMO NÉ SEU SAFADO!!!!

E o que vem a ser a amizade? O melhor sentimento do mundo? Ou quem sabe o pior ? No mundo em que vivemos não podemos confiar em qualquer pessoa. Por isso aí vai um conselho : Se você tem uma pessoa em quem confia , não deixe de confiar , mais esteja sempre com um pé atras. Pois o mundo é PILANTRA. Na primeira oportunidade a pessoa que vc menos esperar irá te passar uma rasteira. Só .. se cuide.