phill-veras

Já não sei mais. Já não sinto a ponta dos dedos. Já não sei dizer quanto a saudade, ignoro e me volto aos meus medos. Tenho o que fazer e o que sou, onde estou, o que sobrou de mim mesmo, acabou. Acabou de acabar. Foi embora. Já não vou mais. Já não saio da porta pra fora. Já não sei viver. Quanto a saudade, minha cara metade, ignora a voz do meu querer. E o que sou, onde estou, o que sobrou de mim mesmo, acabou. Acabou de acabar. Foi embora. E não volta. Eu me lá vou, pra onde foi meu amor? Por favor, não mereço. Acabou. Acabou de acabar. Foi embora.
—  Phill Veras
Foi assim, foi ali, pra onde foi? Foi pra outro lugar, nem sei. Nem se despediu de mim, foi como num furacão e foi conquistar outras meninas, outras mulheres, outros amores vãos. Rápido como um trovão em busca de outro amor. Triste fim o meu que fiquei sem meu amor, com o tempo a me domar a me ensinar a esquecer e fez da minha dor graça pra outra mulher. Me tratou como uma qualquer e riu do meu sofrer.
—  Phill Veras.