pequeninas

A vida é assim mesmo. Uma hora você está na casa do seu namorado assistindo TV, deitada na mais pequenina cama que poderia haver, enquanto a sua cabeça fica encostada no peito dele sentindo cada batida do coração. Sua mão esquerda deslizando carinhosamente sobre o projeto que ele insiste em chamar de barba, até encontrar os únicos cabelos que você não se importa quando está bagunçado. E em outra hora é tudo diferente. Você, está em casa, sozinha, olhando para o teto e imaginando o quanto tudo é uma completa merda quando ele não está por perto.
—  Um Gabriel diferente.
Pensando bem, você seria a esposa mais feliz, teria pizza nos domingos e cinema nas quintas-feira, todos os dias, aquele seu lugarzinho nos meus braços, seu lugar preferido no mundo, e a gente no sofá, a TV no volume 6 e você me contando como foi no serviço, me falado que teve um paciente chato que te tirou a paciência, e me deixando com ciúmes porque falo de um tal médico que tem a barba bonita, mas eu sabia, que com esse ciumes bobo seria o bastante pra você falar que não precisava daquele drama, porque estava comigo, e logo em seguida vem me beijando tirando meu beiço que estava no chão... E a gente se ama no sofá, ate o sono chegar, e por la a gente fica, porque é uma sexta-feira e no sábado a gente não precisa se preocupar com o tempo, porque estamos de folga, e o único lugar que a gente precisa estar antes das 12:00 é na casa dos seus pais porque vamos comemorar a vinda de uma pequenina, nossa pequena vidinha, que iremos tratar com muito amor, e eu vou ter duas mulheres na minha vida, uma pra me chamar de pai e a outra de meu amor.

-Alex Gouveia; No sofá

Por que tens, por que tens olhos escuros
E mãos lânguidas, loucas e sem fim
Quem és, quem és tu, não eu, e estás em mim
Impuro, como o bem que está nos puros?

Que paixão fez-te os lábios tão maduros
Num rosto como o teu criança assim
Quem te criou tão boa para o ruim
E tão fatal para os meus versos duros?

Fugaz, com que direito tens-me presa
A alma que por ti soluça nua
E não és Tatiana e nem Teresa:

E és tampouco a mulher que anda na rua
Vagabunda, patética, indefesa
Ó minha branca e pequenina lua!

—  Vinicius de Moraes, “Soneto à Lua”.
Porque tudo que um dia eu sonhei, encontrei em você. A felicidade tão procurada estava logo ali, sorrindo para mim. Sentir o meu mundo em uma garota tão pequenina e me senti completo, foi surreal. Percebi que amor é isso, ter o simples e ser tudo. Transformar alguém em seu mundo.
—  Amor, à cada amanhecer.
Eu sei que quando um paizinho dorme para sempre, ele não atende mais o telefone, não aparece mais no portão. Não adianta chamá-lo pelo nome ou dizer que é dia de futebol. É que quando um paizinho dorme para sempre, ele fica assim, espalhado no mundo, em todas as coisas pequeninas, e a gente precisa de muita delicadeza para encontrá-lo de volta. No começo, a gente só o encontra nos suspiros da mãe, nos olhos do cachorro esperando no portão, na cadeira vazia, no remendo dos armários, nos pregos segurando os quadros, na garrafa de vinho, pela metade. Aos pouquinhos e devagar, a gente começa a encontrá-lo nas alegrias do mundo, no vôo das cotovias, no desenho das nuvens formando barquinhos e caravelas, numa pessoa sem mágoa, nas toalhas sem nódoa, e até quando felizes nossos olhos vão se enchendo d’água…
—  Rita Apoena.
Ei, moça,

Deus te vê quando você olha pra baixo e
fita os próprios pés, sem esperança.
Quando seu coração se agita
com vontade de algo que ainda não aconteceu e triste,
escondida no seu canto você se torna criança.


Deus te vê, moça, quando todo mundo ao redor ri
e você disfarça com o pouco de alegria que ainda resta
Mesmo sabendo que por dentro as coisas não vão bem,
não há festa.


Quando de ti precisam e mesmo com o coração apertadinho,
coloca as suas dores na mala e vai correndo ajudar,
quando espera o temporal do próximo se ir
e ora pra fazer o sol do mesmo raiar.

Deus te vê, moça,
quando você ora só com lágrimas
e as palavras se engasgam nas dores do coração,
Quando se sente sozinha por aqui e parece que ninguém
lhe segura a mão.

Deus te vê, moça.

E é a ciranda que faz dançar sua alma de menina,
que coloca riso no rosto da filha tão pequenina.
É Ele que te vê e guarda
por entre as escritas tortas desta vida tão inesperada,
E é o motivo de sua alma
embora pouco sofrida,
ser tão bem guardada.

Deus te vê, moça,
quando ninguém olha,
ninguém repara,
ninguém contempla.
Deus te faz verso,
moldura,
te torna grande
mesmo parecendo tão pequena.


Deus te faz, menina, mesmo quando distraída,
se perde numa dessas esquinas da vida e chora
Deus te refaz, pequena, agora fruto de fé.
Ele te é: essência, verso, de passo em passo
Deus te faz mulher.


De verso e alma, escrevinhei. Rascunhos sobre “ela”.

Brualoha - Ela é tão ela

Ela é tão ela e é isso que a faz tão bela.

Ela é tão ela que chega desfoca a beleza alheia.

Ela é tão ela, tão minha e eu tão dela, juntas somos um só corpo e alma.

Ela é tão ela que todos contra ela admitem o quanto a beleza dela incomoda.

Ela é tão ela, tão pequenina mas com um coração tão grande e isso a faz ser gigante, gigante de amor.

Ela é tão ela, tão tranquila, uma energia tão boa, um coração enorme é um amor de pessoa.

Ela é tão ela, tão inspiradora que chega até ser boa demais pra esse mundo.

Ela é tão ela, seu estilo de vida causa estranheza e mal sabem eles que ela é tão feliz a ponto de não ligar para isso.

Ela é tão ela, sua atitude tão bela de amar outra Cinderela, fez a sua força contra esse mundo cinza ganhar as cores do arco-íris, as cores do amor.

Ela é tão ela, tão indiferente desse mundo tão igual.

Ela é tão ela, tão madura para certas coisas mas quando o assunto é amor ela se perde em sua imensidão de sentimentos.

Ela é tão ela, sabe o quanto é bela e faz marmanjo enlouquecer. 

Ela é tão ela, ganhou o papel de atriz principal do meu coração. 

Ela é tão ela, sua grandeza ofusca até toda a riqueza desse mundo.

Ela é tão ela, tão foda a ponto de conseguir ocupar todo o espaço da minha mente.

Ela é tão ela, todos ao redor quando falam dela dizem o quanto sua beleza é indescritível, tanto por fora quanto por dentro.

Ela é tão ela, é tão linda de verdade quando ela passa a cidade até para e começa a admirar.

Não transforme um lapso freudiano primário numa super-tragédia urbano-contemporânea, menino. Eu gosto de você. Eu estou meio bêbada. Eu estou ficando completamente torta. Me dá uma chance. – Abraçou-o. Afundou o rosto na gola molhada do paletó de veludo branco. E parecia verdadeira, pequenina e desamparada, repetindo: — Eu gosto de você, eu gosto tanto de você, garoto. Me dá outra chance. Me deixa guiar a nossa noite.
—  Caio Fernando Abreu.

Ana seu único pecado, é a ambição de querer ser tudo. E não ser nada. Você é bem menor do que a reflexão da luz no espelho. É menos que uma infinidade de coisas, você só é grande dentro de mim Ana. Dentro de mim você contrai o diafragma, e me atrapalha a respirar. Você é pequenina Ana, e sempre se afoga em poça da água achando que é mar. Os oceanos Ana, são bem mais extensos que seu corpo. Ribossomos, mas não tão profundos como sua alma. Síntese de solidão.

⁑ TEXTO: ANIVERSÁRIO, AMIGA DE INFÂNCIA ⁑

Oi meu amor, chegou o dia mais esperado do ano, poxa caraca meu deus como assim (COLOQUE A IDADE DELA AQUI) já? Eu não entendo como os anos se passam tão rápido dessa forma, eu só fiz mesmo piscar o olho, e a cada dia que passa, você se torna uma mulher linda. E hoje completando (COLOQUE A IDADE DELA AQUI NOVAMENTE) eu me impressiono olhando pra trás, éramos tão pequeninas buscando nossas bonecas, e “panelinhas” para brincar no quintal de casa, era ótimo. Nosso sonho era “virar gente grande” e hoje olha só, só queremos ir de volta a nossa “velha infância”, e toda aquela inocência de pequenas. Eu não poderia viver infância melhor, porque a minha eu passei do teu lado, e pra mim, com certeza não tem coisa melhor que isso, não existe amor mais verdadeiro do que uma amizade como a nossa, e como toda relação amorosa, também temos nossos altos e baixos, mas apesar de todas as nossas brigas eu quero dizer à você que você é a melhor amiga de todas, que já tivemos vários desentendimentos e paramos de nos falar, mas também quero agradecer por nunca deixar a nossa amizade acabar, e é por isso que te amo tanto, sério (NOME DELA AQUI), eu tenho a melhor amiga do mundo. Eu sei que sempre, sempre que eu precisar, você vai estar aqui, e preciso que saiba que eu também estarei, perdão pelas vezes que precisou de mim e não tive capacidade de te ouvir e te deixar melhor, mas, olha, não vai se repetir nunca mais, ok? Estou aqui pra tudo que estiver precisando, pra ouvir seus desabafos, pra te dá conselhos, os melhores, porquê você é uma garota extremamente incrível e merece tudo de bom que a vida possa te oferecer… Merece o melhor garoto do mundo que te dê o real valor que tu merece, e eu vou estar sempre aqui torcendo pra a sua felicidade, seja lá qual for ela, eu vou te apoiar e ficar feliz por você, afinal, é pra isso que serve uma amiga, não é? Passamos por muita coisa sim, mas nada definitivo, graças a Deus. E eu sempre vou agradecer por você ter entrado na minha vida e ter se tornado quem é hoje pra mim. Obrigada amiga, de verdade. E fique sabendo que nenhuma nunca me fará tão bem quanto você faz. Eu só quero te desejar tudo de bom, que você continue crescendo tando mentalmente, como fisicamente, e que a cada dia que passe você se torne uma pessoa melhor do que já é. Eu te desejo tudo de bom, porque como eu já disse, você merece. E que venham muitos mais anos por aí, e que em todos eles eu esteja do seu lado, observando todo o seu desenvolvimento. Happy bday my sassy girl.

  • Adapte o texto do seu jeito. O texto é de nossa autoria então por favor, se gostar/pegar like ou reblog.
  • Obrigada pela preferência.
Hoje eu vi uns olhos
tão lindos, tão escuros
que pensei que a noite
morava naquele rosto…
Mas, os dois pedacinhos
da noite, eram tristes…
Por que seria?…
Mal de amor - Pensei
Mas os olhinhos negros
passaram, assim como
as nuvens no céu:
Chegam, deixam-se admirar
e fogem sem um adeus,
sem um sorriso…
Deixam apenas
uma saudade pequenina
que se junta às outras
Saudades!
—  Olhos, Eneida.