pensamentos

Você era o livro. O livro com aquela capa diferente e bonita. Aquele livro grosso, que escondia aquelas milhares de histórias mágicas e que faziam da felicidade uma coisa infinita. Você foi o primeiro livro que eu abri e quis ler até ao fim. Você foi as páginas que eu folheei com amor e cuidado, por você e por mim. Você foi as palavras que com cuidado eu li e fiz um esforço para entender. Você era feita de histórias repletas de uma magia mágica que fazia o meu coração tremer. Eram histórias com uma magia mágica que faziam de amor uma escolha extremamente trágica. Mas foi nelas que eu me perdi e não consigo nem te explicar aquilo ou o tanto que eu senti. Você foi o primeiro livro que veio em forma de ser humano. Encantadora morena com esses teus olhos que iluminam cada trilha de complicação e me deixam calma e serena. Você foi o livro que me fez passar noites a fio sem dormir, só para que eu conseguisse finalizar um maldito capitulo e entender o porque de você insistir em fugir. Você foi aquele livro que eu guardei com cuidado, aquele que fica na memória e no coração. Você foi aquele livro com uma ação aterrorizante que depois de várias fugas terminavam em um beijo com emoção. Você foi aquele drama romântico ou até mesmo aquela comédia que me fez perder nas minhas próprias risadas. Você foi e continuará sendo o meu livro preferido. Aquele que eu li e leria mais uma vez só para não fazer de nós histórias passadas.

Não vivo mais com a intenção de achar alguém que talvez seja metade do que você já foi em minha vida, não, isso realmente nunca vai acontecer. Já achei que esquecer seria poder ignorar uma mensagem sua, que ao te ver as minhas pernas não ficariam bambas, e que as borboletas não faria mais festa em minha barriga, ou que não gaguejaria procurando as melhores palavras pra poder falar contigo, não, isso não vai acontecer. Todas essas coisas um dia irão passar, tudo é passageiro mesmo, né? Aprendi uma coisa, se era amor de verdade, não deveria ter acabado. E sim, acabou. Acabaou quando começamos a colocar os nossos interesses pessoais no meio de nós dois. Acabou quando brigavamos e não se via mais pedidos de desculpas, acabou quando a gente sem se da conta, deixamos toda a magia do primeiro amor se esvair de nós. Talvez, sem perceber, começamos a ser dois e deixamos de ser só um. Eu ainda sinto muito sua falta sabe, e já percebi também que ficar com alguém agora pra tentar se esquecer não vai mudar nada, só vai fazer com que fique mais confusa. Por isso, resolvi tentar organizar tudo aqui dentro de mim antes de deixar alguém entrar no meu coração, até porque nem poderia deixar alguém entrar aqui dentro agora né? Meu coração ainda está ocupado. Só desejo sinceramente, que você um dia possa desocupado-lo, para que eu possa ocupa-lo com quem mereça e queira ficar pra sempre.
—  Denise Costa