pele

Havia um céu dentro de mim que latejava temporais. Falo sobre a minha mandíbula rígida, sobre o meu desespero de ontem e de como morri. Mas o hoje não é mais engasgo, é espaço, e como morri já tanto faz.  

dm.

T de você

Tu é pele frágil em cima de carne fraca
Teu coração é bom mesmo perdido no escuro
Pobre seja o mundo sem ti
Pobre seja você sem ti
Amor não é tudo, criança
Paixão é importante e ganha até os mais gélidos corações
Mas não é tudo
Teu mundo está aí dentro
E se um furacão de amor passou e destruiu tudo
Mãos com amor vão concertar
Costurar cada pedaço dessa tua fragilidade
É só conseguir esperar