Desabafo. Minha vida no Tumblr. Meu fascínio. Minha profissão.

Eu nunca tive muitas certezas na minha vida. De verdade. É vergonhoso falar, mas sempre fui um puta maria-vai-com-as-outras. Quando começava a fazer algo que maioria julgasse errado, me sentia intimidado e parava de fazer aos poucos. A única coisa que destoou disso foi o Tumblr. No começo era mais uma brincadeira, photosets feitos aqui e outros GIFS ali (alguns vão se lembrar disso), nada sério. Meus amigos insistiam em zoar por usar a rede social, o que, ironicamente, nunca me atingiu. Mesmo sem entender sabia que meu lugar era aqui, esse mundo de poesia sempre me fascinou. Com o tempo comecei a escrever, no começo coisas sem muito sentido e com a ortografia péssima, mas para mim era ótimo, era o meu máximo e eu estava encantado com isso. As escritas foram tomando uma forma maior quando tive minha primeira aula sobre redação publicitária na faculdade, lembro que o professor pediu um texto emocional, pensei “pronto, agora é minha hora”. Fui para casa e passei a madrugada escrevendo e reescrevendo. Eu queria algo perfeito. Algo que nunca havia escrito antes. E pum! O texto dessa madrugada é um dos meus favoritos até hoje. Entreguei para o professor e, na aula seguinte, ele leu meu texto na frente de todos da sala, me recordo de todos batendo palma e olhando pra mim com cara de “porra, sério que esse moleque escreveu isso?”. Quando as palmas cessaram o professor me perguntou se escrever era um hábito ou só havia escrito aquele texto. Eu não soube o que responder. De fato não era um hábito, mas me sentia bem quando arriscava fazer. O tempo foi passando e cada dia mais estava fascinado pela aula, passava a semana toda esperando e cada exercício era melhor que o outro. A cada atividade ele lia os melhores textos para sala toda e o meu sempre estava lá, isso foi, irrevogavelmente, me dando mais e mais força para escrever. Fora das atividades, escrevia diariamente textos e poemas. Um dia decidi enviar um e-mail para esse professor com todos meus textos postados no Tumblr, os elogios dele conseguiram me motivar ainda mais. Até que esse mesmo professor me indicou para estágio de Redator em uma agência e assim comecei a carreira em redação. O Tumblr me incentivou a ser redator. O Tumblr me fez escolher a profissão que vou seguir por toda a vida. Mais que uma rede social, isso aqui significa meu futuro. A única vez que não fui um maria-vai-com-as-outras me rendeu meu maior fascínio: escrever. Obrigado, Tumblr.

One Piece 856

1) One of the most beautiful chapters I ever read in One Piece.

Originally posted by alnxcix


2)  Before Jimbei words…

The sadness in Nami’s face has made me cry:

3) Vinsmokes are disgusting and sexists. I hope Nami puts her Perfect Clima Tact in their anus. 

4) Luffy is the most clever, kind and beautiful main character I ever read in the shonen manga whole history, and I love him so much, so much.

5) The way Sanji thinks in his nakama brokes my heart again.

5) Sanji’s tears are poison for me, but the way in wich he is absolutely hopeless, kills me.

Bonus:

In One Piece, the slaps of love are the best:

CONCLUSION: EVERYTHING WILL BE FINE.

Originally posted by week

Apesar de Pedro ser com frequência o mais criticado dos discípulos, sua resposta para o ensinamento difícil de Jesus ilustra a fé genuína. Ele não finge entender tudo que Jesus ensina, todavia se apega tenazmente a seu mestre. Ele, na verdade, diz: “Senhor, não tenho outra opção; o Senhor tem as palavras de vida eterna, mesmo que não consigamos entende-las completamente”. Ele entendeu a ordem certa: primeiro crer, depois entender. Uma fé assim é sobrenatural e dura até o fim dos dias. Não espere que toda pergunta seja respondida. Não adie a confiança em Cristo porque você não consegue resolver todos os enigmas teológicos. Deus o chama a crer; responda em fé. Em tempo, ele elucidará os mistérios enquanto você atravessa a vida com ele. E, quando estiver na presença dele na eternidade, tudo ficará claro.
—  Charles R. Swindoll
Vou te contar um segredo: Eu gosto daqueles dias que a gente acorda com a mente cheia de expectativas e com uma enorme vontade de que tudo dê certo. Que o relógio desperte na hora, que o ônibus não se atrase e que o motorista te deseje um bom dia. Que o sol não esteja muito quente — e se houver temporal, que não se esqueça o guarda-chuva —. Que a gente tenha a sorte de receber uma promoção no trabalho ou uma oportunidade de emprego melhor. Que o celular toque, e que seja um amigo que se mudou pro Alabama. Que a gente possa compartilhar um momento com um completo desconhecido e se sentir feliz por isso. Que a gente tenha um diálogo longo e produtivo com alguém que a gente gosta de verdade e, no fim, seja surpreendido por um abraço. E que, principalmente, acima de tudo, seja também um dia em que esqueceremos as coisas vazias da vida, que nos roubam e cegam dos pequenos detalhes do dia-a-dia. Porque o magnífico sempre encanta, mas o simples… O simples satisfaz a alma.
—  Pedro Pinheiro.