parar de escrever

Havia amor? Ainda há. Mas há também em mim a necessidade de algo que ele não pode me dar. Embora as nossas vidas tenham sido traçadas para que um dia os nossos caminhos se cruzassem, hoje tivemos que mudar de estrada. Seguimos por direções contrárias. O amor não pode mais continuar nos guiando porque os ponteiros das nossas bússolas apontam para lados opostos. O que nos resta é seguirmos para não continuarmos perdidos. Vamos em frente porque a vida segue. E o que foi bonito fica com toda força. Na mala, nada desnecessário. Sem muito peso, sem mágoa, sem raiva, sem ressentimentos. Apenas algumas fotos, a falta que vamos fazer um ao outro, a lembrança de cada abraço, do toque, do cheiro, do gosto do beijo, da maciez dos lábios, da quentura do corpo, dos momentos em que fomos felizes juntos e a certeza de que não cabemos mais na mesma cama, nos mesmos planos, nem nos mesmos sonhos.
—  Ogrodoce. - E não viveram felizes para sempre.
Nem me preocupei em escrever. Tinha épocas em que o melhor era ficar longe da máquina. Um bom escritor sabe quando deve parar de escrever. Qualquer um é capaz de datilografar. E eu nem era um bom datilógrafo; era mau também em ortografia e gramática. Mas sabia quando deixar de escrever. Era como trepar. Você tinha de dar um tempo pra divindade de vez em quando.
—  Charles Bukowski.
E aos poucos eu vou te esquecer, assim como esqueci todos os outros. Um dia eu vou parar de escrever sobre você, assim como parei de escrever sobre todos os outros. Em algum momento, irei reler esses textos e pensar: “Meu Deus, como eu era boba. Olha as besteiras que escrevia para ele. Olha como eu intensificava tudo o que estava sentindo. Como tinha coragem de escrever isso?”, assim como eu faço quando leio os textos que fiz para todos os outros. Daqui a algum tempo, eu irei olhar para você e lembrar, talvez, assim casualmente: “Ah, eu era apaixonada por ele, né? ”, assim como acontece quando olho para os outros. Em algum dia, isso que sinto por você será apenas uma vaga lembrança de um tempo que eu perdi de viver outros amores, uma vaga lembrança do tempo que perdi te esperando. Mas enquanto esse dia não chega, eu continuo aqui a te escrever mais um texto que irei me arrepender.
—  Christiellen Pinto. 
Eu já li em vários lugares, que as pessoas não gostam quando vamos atrás, ou quando insistimos em algo, eu acho isso errado de certa forma, porque eu me sinto meio idiota fazendo isso, mas eu quero que você saiba o tanto que eu gosto de você. Hoje me falaram que a “torcida do galo” gostava de você, fiquei mal, eu confesso. Porque entre tantos meninos, o que você iria querer comigo? Ciumento, idiota, possessivo, cuidadoso ao extremo. 8 ou 80, bato pé e decido ficar, e fico. Acho que eu não sou um exemplo de pessoa agradável, mas mesmo assim eu tento. 
Eu sinto ciúmes, porque além de ser linda, você é a garota dos sonhos, porque todos te querem, e porque você me faz ciúmes também. Nossa, me provoca pouco.
Tava pensando hoje, e acho que vou parar de escrever pra você.. Vai que um dia você sinta falta dos meus bla bla bla’s. 
Preciso me conter. Eu amo cada palavra que é dita pra você, porque é algo que eu não sinto por mais ninguém.
—  Ogradoce.
20/180

Eu poderia muito bem deitar apenas minha cabeça no travesseiro, olhar para as nuvens e esquecer toda essa besteira de problemas da vida.
Eu poderia muito bem esquecer que devo agradar as pessoas ao meu redor e agradar mais a mim mesmo.
Eu devia desistir dessa ideia de desistir da vida e ser mais corajoso antes que a vida acabe de vez e eu mal consiga me lamuriar por aquilo que eu deixei de fazer.
Talvez eu devesse mesmo ir para a beira da estrada, pedir carona, enfrentrar o perigo cara a cara e descobrir um pouco mais da vida.
Talvez eu apenas devesse parar de imaginar, pensar, escrever, e começar a viver um pouco…

eu aprendi a conviver com as tuas assombrações. porque ainda que eu quissese ser como a moça do brilho eterno de uma mente sem lembranças, eu tenho certeza que nenhuma experiência médica seria capaz de te expulsar das minhas memórias. aprendi a lembrar de ti infinitas vezes por dia e deixar doer, porque dói mesmo e vai doer pra sempre, de nada adiantaria o desespero. as vezes a gente só precisa aceitar as nossas escolhas, mas não somente isso, como as consequências também. eu aceitei as minhas. aceitei o peso da mala carregada de lembranças que ficariam depois que você fosse embora. aceitei a espera eterna do teu retorno, pelo arrependimento de ter fugido de você. aceitei te procurar em todos os rostos na rua porque a saudade é tamanha que eu preciso me livrar disso de alguma forma. a vida vai seguir, outras pessoas farão moradia no meu coração, algumas outras eu vou ver ir embora, talvez o tempo passe mais rápido, mas eu sei que independentemente do que aconteça as consequências que eu aceitei me acompanharão, nosso amor será minha eterna assombração.

Imagine - Harry Styles

Me contem o que acharam… beijos 

anterior


Segundos depois, ouvi os passos de Harry se distanciarem e a porta do quarto ser fechada. Eu não sabia se o que eu tinha escutado era real ou estava apenas fantasiando.

Decidi levantar e ir à caça de um remédio. Ao chegar na cozinha, notei como a casa estava silenciosa e encontrei um bilhete com uma cartela de analgésicos na bancada. O bilhete, em poucas palavras, dizia que ele havia ido para uma viagem inadiável, afinal ele já havia adiado ela ontem. Por minha causa, pensei sozinha.

Troquei de roupa, e chamei um taxi indo para casa.

Passei dias e dias sem notícias de Harry e nesse tempo apenas me dediquei a escrita. Me segundo livro aclamava por atenção. Mathew apareceu poucas vezes no meu apartamento, afinal ele havia conhecido um cara que demonstrava ter um interesse e tanto nas qualidades dele.

Não que achasse ruim ficar sozinha. Na verdade, eu adorava; eu tinha tempo para planejar minha escrita, focar em futuros projetos, pensar em viagens, conversar com os leitores… eu sempre arranjava coisa para fazer.

Eu estava abarrotada de papeis e livros ao meu redor quando a campainha tocou; meu celular já marcava onze horas da noite e eu sequer havia saído do escritório para jantar. Pelo olho mágico encontrei o par de olhos verdes que fazia meu sorriso crescer sozinho. Eu não estava vestida para encontra-lo, mas também não teria tempo para me arrumar. Pijama surrado e cabelo desgrenhado não devem ser muito atraentes.

- Por que você não me avisou que vinha? – Abri a porta devagarinho, mas em seguida desisti e parei em frente a porta fazendo uma pose engraçada.

- Por que queria encontrar você exatamente assim! – Ele riu. – Trouxe pizza!

- Você, com certeza, vai para o céu. – O puxei pelo casaco que ele usava.

- Você ficou quanto tempo sem comer? – Ele perguntou enquanto equilibrava a pizza na mão.

- Mais do que qualquer ser humano deveria.

Eu e Harry nos sentamos na sala mesmo e passamos a ter uma conversa leve enquanto euzinha devorava a pizza.

- ‘Tá sujinho aqui, (S/A)! – Harry apontou para o próprio queijo. Passei a mão envergonhada, tentando me limpar. – Deixa que eu…

Harry esticou o corpo em minha direção e limpou o que parecia estar sujo de molho. Ele estava tão próximo que suspirei sentindo seu perfume, amadeirado, forte, embriagante. Sentia Harry cada vez mais próximo de mim, ao ponto de sua respiração bater no meu cabelo.

Inclinei meu rosto para cima e fitei os lábios finos que estavam na minha frente.

Nosso beijo começou tranquilo e eu aproveitei cada segundo. Foi inevitável não intensificar o beijo gradativamente.

Minha camisa saiu do meu corpo e eu corri minhas unhas na nuca de Harry. Em meio a beijos e sussurros ao pé do ouvido, fomos para meu quarto e eu fui deitada na cama sentindo o peso de Harry cair sobre meu corpo. Estava tão confortável senti-lo assim.

Suas mãos me acariciaram como nenhum homem fez. Eu tentava controlar meus gemidos das mais diferentes maneiras e quando finalmente fui tomada por Harry, fui a loucura e foi completamente difícil me controlar. Em qualquer sentido.

Ao abrir meus olhos, me deparei com Harry dormindo tranquilo. Era relaxante vê-lo dormindo e, silenciosamente, pedi para ter essa visão mais vezes na minha vida.

Senti minha bexiga pressionar e me vi obrigada a levantar para ir no banheiro. Como eu não dormiria novamente, caminhei até a cozinha e preparei a cafeteira para passar o café. Voltei até a sala e recolhi a bagunça da noite anterior, inclusive minha blusa que havia ficado por ali. Sorri, lembrando o que aconteceu.

A cafeteira fez aquele ronco familiar e eu corri para me servir. Além de feliz, eu também me sentia inspirada, e por isso, corri para o escritório escrever mais um pouquinho. Parecia que eu poderia terminar aquele livro no segundo seguinte de tão agitada que eu havia ficado.

Não sei por quanto tempo eu fiquei desligada do mundo a meu redor para nem ouvir Harry perambulando pelo meu apartamento; apenas fui notar sua presença quando um prato com uma torrada muito cheirosa foi posto em minha frente me fazendo parar de escrever.

- Por que eu sei que você não comeu nada antes de vir sentar aqui. – Sua voz me arrepiou por completo e me fez subir meu olhar até ele.

- Obrigada! – Harry sorriu, selou meus lábios e saiu pela porta indo novamente para cozinha.

“Posso ir até a sua casa, faz dias que eu não te vejo” Meu celular piscou e eu ri lendo a mensagem de Mathew.

“Pode ser mais tarde? Tem um cara de cueca andando pelo meu ape. ” O respondi.

“Como assim? Esqueceu o Styles? “ Se eu bem conhecia Mathew, ele estava andando de um lado para o outro, aguardando ansiosamente minha resposta.

“É o Styles. “ Ri sozinha e desliguei o celular rapidinho. 

Tanto tempo te esperando, tanto tempo imaginando que um dia você se apaixonaria por mim. Eu mal acreditava nisso, mas era o que continuava me levando de volta à você todas as vezes que chamavas por mim. Contou os meses? Muito tempo jogado fora. Por ti vivi os clichês de amor mais ridículos que podem existir. Chorar até não sairem mais lágrimas, levar o celular para todos os cantos, ficar acordada até tarde esperando por você, cortar contato por dias para saber se sentirias minha falta, sentir ciúmes mesmo sabendo que nunca serias meu, abrir mão da minha felicidade pra te ver sorrir, encarar o caos pra ter algumas horas da sua atenção, magoar pessoas certas por conta de uma errada, te encontrar em toda e qualquer música, acordar pensando em você e dormir rezando para que meu amor fosse recíproco, ter certeza que teu abraço era a melhor coisa do mundo, me entristecer por saber que és um perfeito idiota, mas mesmo assim continuar te escrevendo páginas (sem mandar nem uma linha), olhar suas fotos todos os dias, chorar no banho pra ninguém ver, imaginar o que estarias fazendo no momento, me perguntar se pensarias em mim na mesma frequência e dividir teu carinho mesmo sabendo que eu morreria um pouco toda vez que tal pensamento me assombrasse. Fiz muito por você, mas tive nada em troca. Me amei menos pra poder te amar mais, deixei de dar atenção a quem só queria meu bem para poder ter você por perto. Aturei desentendimentos e nunca ouvi conselhos. Não foi por falta de aviso. Sinto como se tivesse investido todo meu dinheiro em uma poupança e o banco falisse sem ter como me ressarcir. Como se eu fosse um bebê abandonado tendo o choro abafado ao ser jogado dentro de alguma lata de lixo. Foi tudo em vão. E me dói agora ter total certeza disso. Eu sabia que era segunda opção, mas sempre tive esperanças que você enxergasse que não haveria lugar melhor pra voltar que não fosse pros meus braços. Alimentei a esperança que percebesses que não haveria pessoa melhor que eu. Melhor companhia que a minha. Amor maior que o meu. Meu coração que bate sufocado já está espatifado como um copo frágil de vidro ao cair no chão. Cada caco que corta meu peito, pertence à você. É por você que passo noites em claro, que ainda choro, que enfrento esses dias intermináveis. É por você que decidi parar de escrever. Pois nada terá a dimensão dos meus sentimentos por você. Confusos e intensos. Sentimentos que continuam vivos por alguém que não vale um suspiro de angústia. Suspiros acompanhados de lágrimas por ver diante dos meus olhos todas as minhas expectativas serem quebradas, assim como parte da minha sanidade. Aqui escrevo na esperança que minha dor vá embora junto com cada palavra. Não posso mais correr atrás, não quero sentir a dor de ser ignorada. Você usou as palavras mais duras para ordenar que eu saísse de sua vida, e, eu descobri que você nunca sentiu por mim 1/6 do que eu senti por você, me dei conta que eu deveria ter te abandonado quando o sentimento já estava indo embora. Mas não, insisti, quis estar presente quando você precisou. E agora meu amor? Agora sou eu quem precisa de você, porém tenho total ciência que nunca mais terei. Sozinha outra vez. E depois de tanto tempo servindo de base para curar seu tédio você descobriu que não sou quem você quer estar. Você a ama. Ignorarei frases feitas e não farei uso de hipocrisia dizendo que estou feliz se você está feliz. Ontem você disse que não ficaria um mês sem mim, e hoje, pede para que eu o deixe em paz. Você pediu e eu aceitei, agora eu peço uma última coisa. Me ensine algo para que eu possa seguir em frente. Me ensine a te esquecer. Como poderei enfrentar tardes inteiras e noites adentro sem pensar em você?
—   Meu último texto pro meu primeiro amor. Karoline Alves, Defina “amor”.

Eu tenho tentado parar de escrever sobre esse enorme amor que eu sinto por você, mas se eu paro de escrever posso acabar me afogando nesse sentimento.

Gabrielly S. 

Despedida?

Hellooooo, pessoass! Podem tacar pedrada em mim, eu mereço… Bom, como vocês perceberam, eu me afastei do blog, de novo. E dessa vez não foi só por conta da escola, foram vários e vários motivos. Mas enfim, eu to em uma… Vibe diferente, entendem? Eu amo escrever histórias, porém de uns tempos pra cá acabei percebendo que o BTS já não está mais se encaixando nelas. Não me entendam mal, eu ainda amo os meninos, porém estou afastada deles e minhas ideias também. 

Queria sinceramente agradecer a vocês por esse tempo incrível que passamos juntos e por vocês terem paciência com a MinSuga e principalmente comigo. Estou sim saindo do blog, mas não vou parar de escrever. Queria avisar a vocês que vou postar duas últimas coisas aqui: Um imagine que já tinha começado a escrever e vou, finalmenteemnomedetodososdeuses, TERMINAR EXÉRCITO DA SALVAÇÃO! Acredito que essa seja a fanfic de minha autoria que vocês mais pedem (Apesar de ter outra que eu também não terminei, mas vcs não pediram, então não devem ter gostado tanto KKKK)

Ai gente, eu não sei me despedir, não quero deixar um clima triste… Olha, quero que, quando vocês lembrem da ChimChim, lembrem das histórias dela que vocês mais gostaram de ler. De algum jeito, algumas delas conseguiram inspirar, emocionar, cativar vocês, e isso é simplesmente incrível de todas as formas possíveis. Eu amo vocês, entenderam? Tenho certeza que a MinSuga vai cuidar muito bem do blog e vai nos representar como só ela sabe fazer  ♥

Um beijo e um abraço bem apertado da ChimChim ou da Isabela, como vocês preferirem  ♡

Originally posted by feelalpha

~ChimChim

love u, bye sz

Quero você, quero ficar com você, quero teu abraço, teu carinho, quero deitar no teu peito e ficar horas ouvindo sua respiração, quero ouvir você me chamar de “meu amor”, quero dizer que sou tua. Quero teu amor, te sentir juntinho de mim, quero conversar besteiras, quero tua risada confundida com a minha, quero teu olhar no meu, quero seu beijo. Quero sentir seu cheiro, quero ficar em paz contigo. Estou necessitada de você, estou com saudades de você, mesmo não tendo nem 24hrs que a gente se falou, estou doente de amor e só você é minha cura, estou triste e você é minha felicidade, você é meu porto seguro. Você é o que eu preciso, todos os dias, todas as horas, a cada minuto, a cada segundo. Você é minha maior necessidade, sem você aqui eu não existo, nada disso faz sentindo. Eu te amo tanto cara, tanto, que da vontade de explodir e gritar pra todos os porquês desse amor, nem eu sei, só sei que te amo, amo como nunca amei ninguém e isso é sério, isso me faz ser depende de você. Você é minha droga, sou viciada, to em abstinência. To escrevendo porque não aguento mais pensar em você, vou acabar explodindo, você ta em todos os meus pensamentos. Sou louca por você meu Arthur, se pudesse te prendia em mim 24hrs só pra não ficar um minuto longe de você. TEU AMOR ME FAZ BEM DEMAIS CAAARA. Não consigo parar de escrever, meu desejo é escrever o quanto eu te amo, o quanto você é importante pra mim, mas parece que quanto mais eu escrevo, mais surge palavras pra escrever, será que foi o tempo? Tanto tempo sem escrever sobre a gente que essa semana já é a segunda vez que escrevo sobre você, sobre mim, sobre nosso amor… Precisava desabafar, porque não desabafar com meu melhor amigo né? Ninguém me entende melhor que ele, ninguém me entende melhor que você. Porque eu? Porque uma pessoa tão ciumenta, dramática, lerda, idiota, briguenta, birrenta como eu? Porque você me escolheu? Porque eu não consigo parar de amar você? Porque esse amor cada dia que passa cresce mais? Porque eu sou louca apaixonada por você? Porque Sr. Ghork, me responda. Eu te amo, sempre, toda hora, todo segundo, eu amo você, e eu não me canso de dizer, eu não me canso de demonstrar esse amor, ou pelo menos tentar. Você é tudo pra mim, você é minha vida, não consigo me imaginar sem você.

Olho toda vez o celular esperando ele tocar e ouvir sua voz do outro lado da linha. Olho para o céu e deixo meus desejos fecharem meus olhos para a realidade para viver um sonho contigo. Carrego nos meus olhos um oceano cheio de você, essa marca em meu braco foi uma injeção que levei pra aprender a aceitar a sua partida. Tenho receio de visitar minha escola, sei que esta estudando la e que talvez ira se formar la mas não posso fugir do meu passado, uma hora ou outra eu vou te ver e vou ter que enfrentar isso. Inseguranças tenho bastante, chega de ter medo ele vive em mim, faz parte de mim, devo parar de escrever essas cartas?  Não sei responder, suas blusas jogadas pelo chão do meu quarto me dizem o contrario … Falo sem pensar, vivia muito foda-se pra vida, agora me arrependo de ser assim, te ter sido assim mas agora é tarde. Tenho que entender que mesmo que ame, ame muito, preciso deixar ele ir.
Mesmo não querendo, mesmo querendo cuidar, proteger … tenho que seguir minha vida com ou sem ele ..
—  Cartas para Ele “ 7 de fevereiro de 2015 ”
Realmente a minha vontade era de estar ouvindo sua voz nesse momento… Sei lá só um *Boa Noite* seu me deixa bem… Queria não ter que estar fazendo isso (aquele joguinho bobo de se afastar)… Mais percebi que é necessário… Só eu sei o que To sentindo nesse momento e também sei que não é eterno… Mais mesmo assim meu coração tá doendo demais e as lágrimas estão saindo naturalmente… Pq o dia todo me comportei como se tudo estivesse ótimo… Mais é na madrugada que vc se pega pensando em tudo o que vc evitou pensar o dia todo… Queria dormir sabendo que no outro dia a gente se falaria de novo… Mais percebi que você não quer isso pra vc… To chorando tanto e Axuh que quando parar de escrever isso vou estar mais aliviada… Até porque não foi fácil fingir estar bem pra todo mundo que chegou perto de mim hoje… Eu sei que vou ficar bem… Mais no momento ainda não estou preparada pra te ver na rua e fingir que nada aconteceu… Queria poder te ver e te abraçar e sentir meu coração acelerar como eu sentia em todas as vezes que me abraçava… Lembro até hoje Qnd me disse que nem todos seriam iguais e que vc faria com que fosse diferente… Lembro disso e percebo que não tá sendo nada diferente… Também queria ter coragem de te enviar isso… Mais não vou… Quem decidiu assim foi você… Então vou aceitar sua decisão.

eu queria ler todos os livros do mundo e te dar as sensações. eu não sei mais existir. eu queria parar de escrever sobre mim e pensar que escrevo sobre você.
todas essas linhas borradas são
eu
todas as poesias manchadas são
eu
talvez o egoísmo tenha acabado até com a minha arte, talvez esse seja o motivo da minha incompreensão. eu ainda não acabei, eu não sei por onde começar.

Mas o amor, o amor mesmo, é diferente de tudo o que a gente imagina. O amor é maduro, mas as vezes é criança fazendo birra que nos afasta. O amor é firme, inabalável que sempre acaba nos reaproximando. O amor é bonito e nos faz voltar a ter fé na humanidade. O amor é mágico, e por vezes é a linha tênue entre o sonho e a realidade. O amor é sereno e nos traz paz mesmo depois de um desentendimento. O amor tem altos e baixos como tudo na vida. Não é perseguição, não é telefone desligado na cara, ou é, mas é também uma ligação retornada acompanhada por um pedido de desculpa. O amor nunca é partida, não é despedida, nem abandono. O amor é chegada e é encontro. A chegada da esperança e o encontro da certeza da felicidade. O amor é dia e noite. Dia nem sempre ensolarado, noite nem sempre estrelada. Dia pra trocar carinho, pra mandar uma mensagem no meio da correria do dia-a-dia pra dizer que mesmo com tantos afazeres não esqueceu do outro. Noite pra fazer amor e depois dormir de conchinha. É acordar e fazer um carinho de bom dia. O amor é ajuda, compreensão, mãos dadas, conforto, apoio e presença, ainda que na distância. O amor não julga, não acusa, nem esquece o perdão. O amor é saco cheio, porque quem ama também se estressa e de vez em quando o outro enche o saco, mas se não enche você sente falta. O amor é rotina sim, mas é aquela rotina gostosa, de dormir juntos toda sexta-feira. O amor não trai, não finge, não mente. O amor tem defeito, tem chatice, porque nenhum amor é perfeito. O amor é tempestade, porque um relacionamento não é feito apenas de calmaria. O amor espera, suporta, supera. O amor é aconchego, com braços quentes e abraços apertados pra aquecer. O amor é tudo o que eu sempre procurei e só encontrei em você.
—  Ogrodoce