Hoje - não será ontem. Depois do sol se pôr, a solidão rasgar o peito, a raiva chegar sorrateira, os pedaços de amor serem deixados para trás e o rosto se desfazer em lágrimas, o hoje morre. Você já parou pra pensar na quantidade de pessoas que desejaram a sua companhia e conseguiram um não? Já parou pra pensar que a sua tristeza poderia ser a felicidade em alguém? Já parou pra pensar que enquanto deu meia volta e fugiu, uma pessoa poderia estar louca pra te puxar pelo braço fazendo do seu dia um dos melhores? Já parou pra pensar que enquanto ameaçou dizer adeus, alguém estava impaciente para te dizer um oi? É foda. Mas depois de transformar alguém em apenas um vulto, não é tão fácil escapar dos próprios fantasmas. Eles nunca dizem quando irão retornar.
—  Emerson Mollin