p: kelly

Ela não quer mais saber de sentimento, porque ela sabe que quando sente demais tudo perde o controle, as coisas saem do padrão. E ela odeia se sentir pequena demais quando roubam seu coração, quando alguém já lhe tem por inteira. Por isso hoje, resolveu ser dona de si. É dona da verdade, dona da porra toda. Ela já sofreu muito, se doou muito, já foi muito, para quem merecia pouco. Ela simplesmente já se esgotou, e tudo que quer agora, é se preencher, se transbordar, e deixar que a vida siga seu fluxo normal, quer poder viver cada segundo como se fosse o último, ela quer poder ser completamente autêntica.  Ela não quer fazer lar ou ancorar no coração de alguém porque uma vez, quando se atreveu a fazer tal audácia, acabou se machucando tão profundamente que até hoje consegue ver as feridas. Ela sabe que amar nunca é fácil, que se entregar a outro e esperar que ele te aceite do jeito imperfeito que você é pode ser perigoso demais, ela sabe dos riscos e por isso prefere ficar de fora. Ela entende que uma hora terá que entrar de cabeça nessa loucura que é amar e ser amado, mas por enquanto não, no momento ela quer ser só dela, sem expectativas para corresponder, sem decepções para acumular e principalmente, sem corações magoados. Ela que se cansou de esperar na torre pelo príncipe encantado, fugiu do castelo sombrio, amarrou os dragões, escalou as pontes quebradas, e foi se divertir com as amigas. Ela que agora não gosta de ser escolhida, e sim de escolher. Ela aprendeu que: Primeiro se amar. Pra depois amar alguém.
—  Escrito por Amanda N., Kellyn, Kelly e Anelise em Julietário.