outro dia que se vai

Encontrar alguém que te aceite por inteiro, que ame até seu defeitos, é uma missão quase impossível. Alguém entra em nossa vida, acaba idealizando algo que a gente não é, com o tempo acabamos não conseguindo suprir as expectativas que o outro criou em cima de nós e o que era pra ser algo bonito acaba se transformando em um campo de guerra e com isso pouco a pouco se aproxima o fim do amor. E como resultado um quer jogar para o outro aquele amontoado de erros e culpas, por que somos orgulhosos pra admitir que também erramos. Esquecemos que amor não é como um restaurante self-service que vamos em um dia qualquer e que você pega o que gosta e te agrada e rejeita o que não quer. Precisamos aprender e ser maduro o suficiente para entender que quando alguém vem pra nossa vida, essa pessoa chega com um passado que você não poderá mudar, precisa saber que ninguém é perfeito, pois não existe príncipes e princesas, que todos temos inúmeras qualidades, mas que junto vem um amontoado de defeitos e falhas, que vai existir dias que um ou outro vai se tornar insuportável. E são nesses momentos onde o caos esta presente, onde tudo esta fora do lugar que descobrimos o que é verdadeiramente amor, pois se você diz que só consegue amar uma pessoa porque ela é daquele jeito, conforme a imagem que você criou e que você a vê, e não consegue vê-la de uma outra forma, você provavelmente não a ama. Existe uma grande diferença entre amar e só ficar porque você se sente bem com aquele alguém. Quem ama vai entender que o outro pode mudar, ter opiniões diferentes do que tinha a um mês ou a duas semanas atrás, pois estamos aqui pra evoluir e vamos passar por transformações ao longo de nossa vida, precisamos entender que ninguém vai estar sempre em um dia bom pra dizer somente o que queremos ouvir ou fazer as coisas que achamos certo pra nós, pra quem sente amor de verdade o sentimento não muda e certamente vai compreender que somos vulneráveis aos acasos da vida e quando é realmente amor, não vai deixar de aceitar o outro exatamente como ele é!
—  Giulia S.
Tendo pois, irmãos, ousadia para entrarmos no santíssimo lugar, pelo sangue de Jesus, pelo caminho que ele nos inaugurou, caminho novo e vivo, através do véu, isto é, da sua carne, e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, retenhamos inabalável a confissão da nossa esperança, porque fiel é aquele que fez a promessa; e consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.
—  Hebreus 10.19-25
A vida não é conto de fadas tem gente que gosta de gente que machuca, não dê ideia a gente assim, não mude pelos outros, um dia vai aparecer alguém compatível com você, que não se esforça pra te amar, e você não vai precisar implorar pra ela te enxergar como homem ou como mulher, essa pessoa existe, e pode estar mais perto do que imagina, não desperdice seu tempo com que quem não está nem ai pra você, use seu amor com quem quer ele, e quem merece ele.
—  versos de cada esquina.
Sabe aquele sonho que você teve um dia de um futuro infinito com a pessoa amada? Da casa que iam ter, com os filhos bajulando vocês, das viajem que planejavam fazer. E de repente por um simples erro, um pequeno espaço que parecia enorme, uma simples discussão que parecia ter solução no dia seguinte quando já estavam mais calmos, sem perceber os sonhos se acabam, um sempre acaba dando um passo a frente e deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele, então você perde o chão, o medo aparece nessa pessoa valente que você pensava que era e o sue estomago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um desconforto nunca antes sentido, fazendo a sua coragem voltar e o seu inesperado orgulho sumir, e ir atrás daquela pessoa que sempre te confortava, você fez de tudo para trazer ele de volta, pelo menos te parecia o suficiente, mais não o bastante para juntarem os pedaços e retomarem os seus caminhos juntos, e é ai que o seu coração fica partido, você fica arrasado procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa o tempo passa, e junto cria um distanciamento irreconhecível para os dois, sem saber a saída você espera o tempo resolver tudo nos eu canto, só esperando algo mudar, mais nada muda além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio, já é meia noite e mais um dia já foi, mais amanhã, amanhã é um novo e outro dia, tudo parece acontecer, mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer no outro dia quem sabe algo vai acontecer, e é alimentando essa esperança por dias os dois lados da história em que vocês vão se tornando completamente estranhos, você começa a procurar novos abetos e ele procurando sempre uma distração, cada um segue para o seu lado vivendo as suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas, até que um dia você descobre que essa pessoa que você queria ter um futuro junto que era o amor da sua vida, acabou nesse tempo conhecendo outra pessoa, e é ai que seu coração se parte de novo, o estomago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam, e você percebe que saudades demais atrapalha e enquanto foi só saudade era tempo, mais saudade demais não traz ninguém de volta, apenas significa um espaço entre duas pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução a não ser achar que você parecia bem sem ele, se divertia mais, saia mais, ria mais, no meio de toda essa competição, um levou a medalha de bronze e outro de prata, porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos a frente, o seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela que não se apaga mesmo depois da décima dose de vodka e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nele ao levantar da cama, e você vai compreender que mesmo daqui cinquenta anos alguém vai falar o nome dela e você ainda vai saber quem é.. o amor é como um elástico o primeiro a soltar sempre machuca o outro, e mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela, agora aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor, levante o corpo da cama, enterra a preguiça, esquece a solidão e vai viver a vida, dias melhores estão por vim e você ainda precisa conseguir a sua medalha de ouro.
—  Memórias de um amor.

 Tamo nois aqui de novo… Sabe, eu achei que ia te perder, pra sempre, na moral. Achei… Porque depois do que rolou, não tinha mais nada pra pensar a não ser que eu nunca mais ia ter você nos meus braços, só nos pensamentos. Aconteceu todo aquele b.o com a tua família, depois aconteceu vários problemas comigo… E já me fodia demais não poder te ver como eu via antes, e ainda precisei me ausentar um pouco mais da vida. Fiquei sem falar com você pela internet por muito tempo, o que doeu pra caralho. E o inevitável aos poucos só ia rolando, eu tava realmente te perdendo. Cê não era mais a mina que era no começo, toda essa distancia foi te fazendo ficar diferente. Distancia é foda, jão. Aí aconteceu o momento em que não existia mais eu e você na mema frase, nem no memo verso, muito menos no coração. Tinha mais nada. Só que eu nunca esqueci, nunca te esqueci, afinal, to aqui te contando tudo isso… Já se passaram 2 anos, e eu não esqueci nada, desde o primeiro beijo que te dei, até agora, não esqueci nada que envolveu a gente, tudo tá aqui na memoria. É foda porque alguns dizem que tem coisas que nunca morrem, que a gente nunca esquece, já outros dizem que tudo um dia vai se perder, só demora… Eu tô com os que dizem que as coisas, as memorias, nunca morrem, porque 2 anos é muita coisa, muita parada acontece em 2 anos, muitas alegrias, muitas tristezas, e se memo assim tu não conseguir esquecer o que rolou entre você e alguém na tua vida, em 2 anos, tu tá fodido, porque cê num vai esquecer nunca, pode ter certeza… Mas deixa isso pra lá, a gente tá aqui agora, é isso que importa, eu sempre soube que você tinha nascido pra ser a minha mina, não era possível que não, cê era tudo o que eu precisava pra que o meu coração ficasse batendo, tá ligado? O que tá escrito lá em cima, nada pode destruir, sacou? Pode passar o tempo que for, um dia a gente ia se encontrar, um dia…
É foda que nada disso aconteceu. Só a parte que eu te perdi. Quem sabe o resto não acontece.. o que tá escrito lá em cima, tá escrito!!!
Nada mais é como era antes…………………

- algo-dentro:
- O caos que deixou aquilo que terminou. PT-3.

Sabe aquele sonho, que você teve um dia, de um futuro infinito com a pessoa que você ama? Da casa que iam ter, com os filhos bajulando vocês, das viagens que planejavam fazer. E de repente, por um simples erro, o pequeno espaço que parecia enorme, por aquele discussão boba que parecia ter solução no dia seguinte quando vocês já estavam mais calmos, sem perceber, o sonho se acaba. Um sempre acaba dando um passo à frente, deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele. Então, você perde o chão, o medo aparece dentro dessa pessoa valente que você pensava que era, e o seu estômago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um inconforto nunca antes sentido, fazendo sua coragem voltar e seu inesperado orgulho sumir, e ir atrás da pessoa que sempre te confortava, e você fez de tudo para trazer ela de volta, e pelo menos, te pareceu suficiente, mas não o bastante para juntar os pedaços e retomarem seus caminhos juntos. E é aí, que seu coração foi partido, você fica arrasado, procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa, o tempo passa, e junto cresceu um distanciamento irreconhecível para os dois. Sem saber a saída, você espera o tempo resolver tudo, no seu canto, só esperando algo mudar, mas nada muda além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio. Já é meia noite, mais um dia já foi. Mas amanhã, amanhã é um outro e novo dia, tudo parece acontecer, mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer, no outro dia quem sabe, algo vai acontecer. E alimentando essa esperança por dias, entre os dois lados da história, que vocês vão se tornando completamente estranhos. A sua barba começa a crescer, e ela fica mais linda a cada dia que passa. Você começa a procurar novos hábitos, e ela, procurando sempre uma distração. Cada um sai pro seu lado, vivendo suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas, até que um dia você descobre que a tal pessoa que você queria ter um futuro junto, que era o amor da sua vida, acabou neste tempo, conhecendo outra pessoa. E é aí, que o seu coração se parte de novo, o estômago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam e você percebe, que saudade demais atrapalha. Enquanto foi só saudade era tempo, mas saudade demais, não trás ninguém de volta, apenas significa um espaço entre duas pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução. A não ser, mostrar que você parecia bem sem ela, se divertida mais, saia mais, ria mais, vivia mais. No meio de toda essa competição, um levou medalha de bronze e o outro, de prata, porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos à frente, o seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela na qual, não se apaga nem depois da décima dose de vodka, e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nela ao levantar da cama. E você vai compreender que mesmo daqui 50 anos, alguém vai falar o nome dela, e você ainda vai saber quem é. O amor, é quem nem um elástico, o primeiro a soltar sempre machuca o outro, e mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado, de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela. Agora, aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor, levanta seu corpo da cama, enterra a preguiça, esqueça a solidão, vá viver a vida, dias melhores estão por vir. Você ainda precisa conseguir sua medalha de ouro.
—  Alexsandra Zulpo
Sabe aquele sonho que você teve um dia de um futuro infinito com a pessoa que você ama? Da casa que iam ter, dos filhos bajulando vocês, das viagens que planejavam fazer. E de repente, por um simples erro, um pequeno espaço que parecia enorme, por aquela discussão boba que parecia ter solução no dia seguinte quando vocês já estavam mais calmos, sem perceber, o sonho se acaba. Um sempre acaba dando um passo a frente, deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele. Então você perde o chão, o medo aparece dentro dessa pessoa valente que você pensava que era e o seu estômago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um inconforto nunca antes sentido. Fazendo sua coragem voltar e seu inesperado orgulho sumir e ir atrás da pessoa que sempre te confortava. Você fez de tudo pra trazer ela de volta, pelo menos o que te parecia ser suficiente, mas não o bastante pra juntar os pedaços e retomar esse caminho juntos. E é ai que seu coração fica partido, você fica arrasado procurando um só motivo entre tantos que houveram. Conforme você pensa o tempo passa, e junto cria um distanciamento irreconhecível para os dois.Sem saber a saída, você espera o tempo resolver tudo no seu canto, só esperando algo mudar. Mas nada muda além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio. Já é meia noite, mais uma dia já foi. Mas amanhã ? Não, amanhã é um outro e novo dia, tudo parece acontecer mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer, um outro dia quem sabe, algo vai acontecer. E é alimentando essa esperança por dias, e com os dois lados da história que vocês vão se tornando completamente estranhos. A sua barba começa a crescer e ela fica mais linda a cada dia que passa, você começa a procurar novos hábitos e ela procurando sempre uma distração. Cada um sai pro seu lado vivendo suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas… até que um dia você descobre que a tal pessoa que você queria ter uma futuro junto, que era o amor da sua vida acabou neste tempo conhecendo outra pessoa, e é ai que seu coração se parte de novo. O estômago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam e você percebe que saudade demais atrapalha. Enquanto foi só saudade, era tempo. Mas saudade demais não traz ninguém de volta, apenas significa um espaço entre duas pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução. Ao não ser mostrar que você parecia bem sem ela, se divertia mais, saia mais, ria mais, vivia mais… no meio de toda essa competição um levou medalha de bronze e o outro de prata, porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos a frente, o seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela na qual não se apaga nem depois da décima dose de vodka e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nela ao levantar da cama. E você vai compreender que mesmo daqui ha 50 anos alguém vai falar o nome dela e você ainda vai saber quem é. O amor é que nem o elástico, o primeiro a soltar sempre machuca o outro. E mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado, de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela. Agora aprenda conviver com isso… ninguém morre de amor. Levanta o corpo da cama, enterra a preguiça, esquece a solidão, vai viver a vida. Dias melhores estão por vir e você ainda precisa conquistar a sua medalha de ouro.
—  Memórias de um Amor
Sabe aquele sonho que você teve um dia de um futuro infinito com a pessoa que você ama? Da casa que obterão, com os filhos bajulando vocês. Das viagens que planejavam fazer. E de repente, por um simples erro, um pequeno espaço que parecia enorme, por aquela discussão boba que parecia ter solução no dia seguinte quando vocês já estavam mais calmos, sem perceber, o sonho se acaba, um sempre acaba dando um passo pra frente e deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele. Então, você perde o chão, o medo aparece dentro dessa pessoa valente que você pensava que era, e o seu estômago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um inconforto nunca antes sentido, fazendo sua coragem voltar, e seu inesperado orgulho sumir e ir atrás da pessoa que sempre te confortava. Você fez de tudo pra trazer ela de volta, pelo menos te pareceu suficiente, mas não o bastante para juntar os pedaços e retomarem seu caminho juntos. E foi então que seu coração foi partido, você fica arrasado, procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa, o tempo passa, e junto cria-se um distanciamento irreconhecível, para os dois, e sem saber a saída você espera o tempo resolver tudo, no seu canto, só esperando algo mudar, mais nada muda, além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio, já é meia noite, e mais um dia já foi. Mas amanhã é um outro e novo dia, tudo parece acontecer, mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer, um outro dia quem sabe algo vai acontecer, e é alimentando essa esperança por dias, que dos dois lados da história vocês vão se tornando completamente estranhos. A sua barba começa a crescer, e ela fica mais linda a cada dia que passa. Você começa a procurar novos hábitos, e ela sempre procurando sempre uma distração. Cada um sai pro seu lado, vivendo suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas, até que um dia você descobre que a tal pessoa que você queria ter um futuro junto, que era o amor da sua vida, acabou nesse tempo conhecendo outra pessoa. É então que o seu coração se parte de novo, o estômago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam, e você percebe que saudade demais atrapalha, enquanto foi só saudade era tempo. Mas saudade demais não traz ninguém de volta, apenas significa um espaço entre pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução, a não ser porque você parecia bem sem ela, se divertia mais, saia mais, ria mais, vivia mais. E no meio de toda essa competição, um levou medalha de bronze e o outro de prata. Porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos à frente, seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela na qual não se apaga nem depois do décima dose de vodka, e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nela ao levantar da cama. Você vai compreender que mesmo daqui a cinquenta anos, alguém vai falar o nome dela, e você ainda vai saber quem é. O amor é que nem um elástico o primeiro a soltar, sempre machuca o outro. Mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado, de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela. Agora aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor, levanta o corpo da cama, enterra a preguiça, esquece a solidão, vai viver a vida, dias melhores estão por vir, e você ainda precisa conseguir sua medalha de ouro.
—  E você, já encontrou sua medalha de ouro?
Sabe aquele sonho que você teve um dia de um infinito com a pessoa que você ama? Da casa que iriam ter, com os filhos bajulando vocês, das viagens que planejam fazer, e de repente por um simples erro, um espaço que parecia enorme, por aquela discussão boba que parecia ter solução no dia seguinte quando vocês já estavam mais calmos. Sem perceber o sonho se acaba. Um sempre acaba dando um passo à frente deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele. Então, você perde o chão! O medo aparece dentro dessa pessoa valente que você pensava que era, e o seu estômago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um desconforto nunca antes sentido, fazendo assim sua coragem voltar e seu inesperado orgulho sumir, e ir atrás da pessoa que sempre te confortava. Você fez de tudo para trazer ela de volta, pelo menos te pareceu o suficiente, mas não o bastante para juntar os pedaços e retomarem seu caminho juntos. E é aí que o seu coração foi partido! Você fica arrasado procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa o tempo passa, e junto cria-se um distanciamento irreconhecível para os dois! Sem saber a saída você espera o tempo resolver tudo, no seu canto. Só esperando algo mudar… Mas nada muda além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio. Já é meia-noite! Mais um dia já foi! Mas amanhã… Amanhã é um outro e novo dia, tudo parece acontecer mesmo sabendo que se não houver nenhuma mudança, no outro dia quem sabe algo vai acontecer. E é alimentando essa esperança por dias que dos dois lados da história vocês vão se tornando completamente estranhos! A sua barba começa a crescer, e ela fica mais linda à cada dia que passa. Você começa a procurar novos hábitos, e ela procura sempre uma distração. Cada um sai pro seu lado, vivendo suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas. Até que um dia você descobre que a pessoa que você queria ter um futuro junto, que era o amor da sua vida, acabou nesse tempo conhecendo outra pessoa. E é aí que o seu coração se parte de novo! O estômago embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam! E você percebe que saudade demais atrapalha, enquanto foi só saudade ainda era tempo, mas saudade demais não trás ninguém de volta, apenas significa um espaço entre duas pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução. Você parecia bem sem ela, se divertia mais, saia mais, ria mais, vivia mais. No meio de toda essa competição, um levou medalha de bronze e o outro de prata. Porque mesmo estando com uma outra pessoa, tendo longos espaços à frente o seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela na qual não se apaga depois da décima doze de vodka, e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nela ao levantar da cama, e você vai compreender que mesmo daqui a cinquenta anos alguém vai falar o nome dela, você ainda vai saber quem é. O amor é que nem um elástico, o primeiro à soltar sempre machuca o outro. E mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela, agora aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor! Levanta o corpo da cama, enterra a preguiça e esqueça a solidão! Vá viver a vida, dias melhores estão por vir e você ainda precisa conseguir a sua medalha de ouro.
—  Desconhecido.
Estou sentindo sua falta, saudades, querendo te ver. A cada dia que passamos juntos, me ligo mais a você. Como uma corda, um elástico, cada dia que passamos longe um do outro, esse elástico vai se estendendo. Já puxou um elástico? Quanto mais você puxa, mais difícil fica de puxar. Assim sou eu com você, quanto mais tempo ficamos longe um do outro, mais difícil fica para mim. Mas, ao contrário do elástico, que aos poucos se laceia, o meu amor por você fica mais e mais forte, a cada “puxão”. Ao contrário do elástico que, quando não há mais o que esticar, se rompe, o meu amor por você continua lá, mais e mais forte.
—  Amanda Oliveira (cicatrizesinvisiveis)
Acho que uma parte de mim se perdeu depois que terminamos. Quando você ama muito alguém e tem a necessidade de está com essa pessoa, se isso um dia mudar, vai ser difícil. Não se apaga ou se afoga um sentimento de um dia pro outro. Mas vai chegar um dia que você vai acordar e se sentir livre. Vai ver que mesmo amando muito uma pessoa, você precisa seguir em frente. O vazio que fica logo que um amor se vai é assustador. É preciso preencher os vazios com coisas novas: alguns livros, trabalho, amigos, chocolate. É claro que vai sentir, é claro que a saudade vai apertar, é claro que o amor, a saudade e a falta vai ser presente por um tempo. Qualquer música, qualquer filme, ou qualquer gosto que era da pessoa amada sempre vai aparecer pra te mostrar o quanto foi bom. Mas foi bom enquanto durou, e agora a vida precisa ser novamente sentida. Quando você decide o que merece, você supera.
—  Lua
Outro final de semana se vai. Outros 2 dias que enchi a cara, cai na rua, tentei ver outras pessoas, sentir outros corpos e nada. Não senti nada. Qual parte mais importante de mim, você levou?! A fé na reciprocidade, a fé no tato ou a fé no amor?
—  About yellow.
Sabe aquele sonho que você teve um dia de um futuro infinito com a pessoa que você ama. Da casa que obterão, com os filhos bajulando vocês. Das viagens que planejavam fazer. E de repente, por um simples erro, um pequeno espaço que parecia enorme, por aquela discussão boba que parecia ter solução no dia seguinte quando vocês já estavam mais calmos. Sem perceber, o sonho se acaba, um sempre acaba dando um passo pra frente e deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele. Então, você perde o chão, o medo aparece dentro dessa pessoa valente que você pensava que era, e o seu estômago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um inconforto nunca antes sentido, fazendo sua coragem voltar, e seu inesperado orgulho sumi e ir atrás da pessoa que sempre te confortava, você fez de tudo pra trazer ela de volta, pelo menos te pareceu suficiente, mas não o bastante para juntar os pedaços e retomarem seu caminho juntos, e foi então que seu coração foi partido, você fica arrasado, procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa, o tempo passa, e junto cria-se um distanciamento irreconhecível, para os dois, e sem saber a saída você espera o tempo resolver tudo, só esperando algo mudar, mais nada muda, além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio, já é meia noite, e mais um dia já foi. Mas amanhã é um outro e novo dia, tudo parece acontecer, mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer, um outro dia quem sabe algo vai acontecer, e é alimentando essa esperança por dias, que dos dois lados da história vocês vão se tornando completamente estranhos. A sua barba começa a crescer, e ela fica mais linda a cada dia que passa. Você começa a procurar novos hábitos, e ela sempre procurando sempre uma distração. Cada um sai pro seu lado, vivendo suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas, até que um dia você descobre que a tal pessoa que você queria ter um futuro junto, que era o amor da sua vida, acabou nesse tempo conhecendo outra pessoa. É então que o seu coração se parte de novo, o estômago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam, e você percebe que saudade demais atrapalha, enquanto foi só saudade era tempo. Mas saudade demais não trás ninguém de volta, apenas significa um espaço entre pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução, a não ser porque você parecia bem sem ela, se divertia mais, saia mais, ria mais, vivia mais. E no meio de toda essa competição, um levou medalha de bronze e o outro de prata. Porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos à frente, seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela na qual não se apaga nem depois do décima dose de vodka, e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nela ao levantar da cama. Você vai compreender que mesmo daqui a cinquenta anos, alguém vai falar o nome dela, e você ainda vai saber quem é. O amor é que nem um elástico o primeiro a soltar, sempre machuca o outro. Mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado, de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela. Agora aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor, levanta o corpo da cama, enterra a preguiça, esquece a solidão, vai viver a vida, dias melhores estão por vir, e você ainda precisa conseguir sua medalha de ouro.
—  Flavia Tozzi

Sabe aquele sonho que você teve um dia de um futuro infinito com a pessoa que você ama. Da casa que obterão, com os filhos bajulando vocês. Das viagens que planejavam fazer. E de repente, por um simples erro, um pequeno espaço que parecia enorme, por aquela discussão boba que parecia ter solução no dia seguinte quando vocês já estavam mais calmos. Sem perceber, o sonho se acaba, um sempre acaba dando um passo pra frente e deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele. Então, você perde o chão, o medo aparece dentro dessa pessoa valente que você pensava que era, e o seu estômago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um inconforto nunca antes sentido, fazendo sua coragem voltar, e seu inesperado orgulho sumi e ir atrás da pessoa que sempre te confortava, você fez de tudo pra trazer ela de volta, pelo menos te pareceu suficiente, mas não o bastante para juntar os pedaços e retomarem seu caminho juntos, e foi então que seu coração foi partido, você fica arrasado, procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa, o tempo passa, e junto cria-se um distanciamento irreconhecível, para os dois, e sem saber a saída você espera o tempo resolver tudo, só esperando algo mudar, mais nada muda, além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio, já é meia noite, e mais um dia já foi. Mas amanhã é um outro e novo dia, tudo parece acontecer, mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer, um outro dia quem sabe algo vai acontecer, e é alimentando essa esperança por dias, que dos dois lados da história vocês vão se tornando completamente estranhos. A sua barba começa a crescer, e ela fica mais linda a cada dia que passa. Você começa a procurar novos hábitos, e ela sempre procurando sempre uma distração. Cada um sai pro seu lado, vivendo suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas, até que um dia você descobre que a tal pessoa que você queria ter um futuro junto, que era o amor da sua vida, acabou nesse tempo conhecendo outra pessoa. É então que o seu coração se parte de novo, o estômago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam, e você percebe que saudade demais atrapalha, enquanto foi só saudade era tempo. Mas saudade demais não trás ninguém de volta, apenas significa um espaço entre pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução, a não ser porque você parecia bem sem ela, se divertia mais, saia mais, ria mais, vivia mais. E no meio de toda essa competição, um levou medalha de bronze e o outro de prata. Porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos à frente, seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela na qual não se apaga nem depois do décima dose de vodka, e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nela ao levantar da cama. Você vai compreender que mesmo daqui a cinquenta anos, alguém vai falar o nome dela, e você ainda vai saber quem é. O amor é que nem um elástico o primeiro a soltar, sempre machuca o outro. Mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado, de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela. Agora aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor, levanta o corpo da cama, enterra a preguiça, esquece a solidão, vai viver a vida, dias melhores estão por vir, e você ainda precisa conseguir sua medalha de ouro.
— Memórias de um Amor

Sabe aquele sonho que você teve um dia de um futuro infinito com a pessoa amada? Da casa que iam ter, com os filhos bajulando vocês, das viajem que planejavam fazer. E de repente por um simples erro, um pequeno espaço que parecia enorme, uma simples discussão que parecia ter solução no dia seguinte quando já estavam mais calmos, sem perceber os sonhos se acabam, um sempre acaba dando um passo a frente e deixando o passado para trás, pelo menos um pouco dele, então você perde o chão, o medo aparece nessa pessoa valente que você pensava que era e o seu estomago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um desconforto nunca antes sentido, fazendo a sua coragem voltar e o seu inesperado orgulho sumir, e ir atrás daquela pessoa que sempre te confortava, você fez de tudo para trazer ele de volta, pelo menos te parecia o suficiente, mas não o bastante para juntarem os pedaços e retomarem os seus caminhos juntos, e é ai que o seu coração fica partido, você fica arrasado procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa o tempo passa, e junto cria um distanciamento irreconhecível para os dois, sem saber a saída você espera o tempo resolver tudo, só esperando algo mudar, mas nada muda além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio, já é meia noite e mais um dia já foi. Mas amanhã… amanhã é um novo e outro dia, tudo parece acontecer, mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer no outro dia quem sabe algo vai acontecer, e alimentando essa esperança por dias, os dois lados da história em que vocês vão se tornando completamente estranhos, você começa a procurar novos abetos e ele procurando sempre uma distração, cada um segue para o seu lado vivendo as suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas, até que um dia você descobre que essa pessoa que você queria ter um futuro junto era o amor da sua vida, acabou nesse tempo conhecendo outra pessoa, e é ai que seu coração se parte de novo, o estomago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam, e você percebe que saudades demais atrapalha e enquanto foi só saudade era tempo, mais saudade demais não traz ninguém de volta, apenas significa um espaço entre duas pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução a não ser achar que você parecia bem sem ele, se divertia mais, saia mais, ria mais, no meio de toda essa competição, um levou a medalha de bronze e outro de prata, porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos a frente, o seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela que não se apaga mesmo depois da décima dose de vodka e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nele ao levantar da cama, e você vai compreender que mesmo daqui cinquenta anos alguém vai falar o nome dele e você ainda vai saber quem é.. o amor é como um elástico o primeiro a soltar sempre machuca o outro, e mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela, agora aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor, levante o corpo da cama, enterra a preguiça, esquece a solidão e vai viver a vida, dias melhores estão por vim e você ainda precisa conseguir a sua medalha de ouro.
—  Autor Desconhecido.
Conversar perdeu o sentido para mim, a pessoa me pergunta se está tudo bem, e eu respondo que está, eu pergunto a mesma coisa e a resposta também é: Estou bem. Eu não vejo vantagem em dizer a alguém que não está tudo bem, contar todos meus problemas, por que a pessoa não vai resolve-los por mim, pelo contrário ela vai fingir se importar e no outro dia nem vai lembrar do que eu disse, e se lembrar será só para ser educada. Nunca quis assustar ninguém com meus pensamentos, nem com a minha vida entediante e meus problemas finitos sem soluções. Nem o problema de ninguém me interessa, interessaria se eu pudesse realmente confiar e ajudar, mas nos dias de hoje não acho mais isso possível. Então é isso eu não sou de puxar assunto, justamente por que acho isso uma coisa idiota e superficial, eu falo com alguém quando realmente importa e não é novidade para mim saber que não tenho como mudar, eu já tentei.
Sabe aquele sonho que você teve um dia de um futuro infinito com a pessoa que você ama. Da casa que obterão, com os filhos bajulando vocês. Das viagens que planejavam fazer. E de repente, por um simples erro, um pequeno espaço que parecia enorme, por aquela discussão boba que parecia ter solução no dia seguinte quando vocês já estavam mais calmos. Sem perceber, o sonho se acaba, um sempre acaba dando um passo pra frente e deixando o passado pra trás, pelo menos um pouco dele. Então, você perde o chão, o medo aparece dentro dessa pessoa valente que você pensava que era, e o seu estômago parece dar infinitas voltas dentro de você, causando um inconforto nunca antes sentido, fazendo sua coragem voltar, e seu inesperado orgulho sumir e ir atrás da pessoa que sempre te confortava, você fez de tudo pra trazer ela de volta, pelo menos te pareceu suficiente, mas não o bastante para juntar os pedaços e retomarem seu caminho juntos, e foi então que seu coração foi partido, você fica arrasado, procurando um só motivo entre tantos que houveram, e conforme você pensa, o tempo passa, e junto cria-se um distanciamento irreconhecível, para os dois, e sem saber a saída você espera o tempo resolver tudo, só esperando algo mudar, mas nada muda, além dos dias que se acabam toda hora que você olha no relógio, já é meia noite, e mais um dia se foi. Mas amanhã é um outro e novo dia, tudo parece acontecer, mesmo sabendo que se nenhuma mudança ocorrer, um outro dia quem sabe algo vai acontecer, e é alimentando essa esperança por dias, que dos dois lados da história vocês vão se tornando completamente estranhos. A sua barba começa a crescer, e ela fica mais linda a cada dia que passa. Você começa a procurar novos hábitos, e ela sempre procurando uma distração. Cada um sai pro seu lado, vivendo suas respectivas vidas, conhecendo novas pessoas, até que um dia você descobre que a tal pessoa que você queria ter um futuro junto, que era o amor da sua vida, acabou nesse tempo conhecendo outra pessoa. É então que o seu coração se parte de novo, o estômago se embrulha, a raiva se acumula, o sangue ferve, as esperanças se acabam, e você percebe que saudade demais atrapalha, enquanto foi só saudade era tempo. Mas saudade demais não trás ninguém de volta, apenas significa um espaço entre pessoas que se amam e acham que nada mais tem solução, a não ser porque você parecia bem sem ela, se divertia mais, saia mais, ria mais, vivia mais. E no meio de toda essa competição, um levou a medalha de bronze e o outro de prata. Porque mesmo estando com uma outra pessoa, dando grandes passos à frente, seu maior inimigo sempre vai ser a memória, aquela na qual não se apaga nem depois da décima dose de vodka, e nem depois de acordar pela primeira vez sem pensar nela ao levantar da cama. Você vai compreender que mesmo daqui a cinquenta anos, alguém vai falar o nome dela, e você ainda vai saber quem é. O amor é que nem um elástico: o primeiro a soltar, sempre machuca o outro. Mesmo que essa pessoa faça parte do seu passado, de alguma maneira você sempre vai sentir falta dela. Agora aprenda a conviver com isso, ninguém morre de amor, levanta o corpo da cama, enterra a preguiça, esquece a solidão, vai viver a vida, dias melhores estão por vir, e você ainda precisa conseguir sua medalha de ouro.
—  Autor desconhecido