os poeta

Não dá para fingir que ninguém nos avisou. Ouvimos os provérbios, os filósofos, ouvimos nossos avôs nos avisar sobre o tempo perdido, ouvimos os malditos poetas nos urgindo a aproveitar o dia. Mesmo assim, às vezes, precisamos ver com nossos próprios olhos. Temos que aprender nossas próprias lições. Temos que varrer as possibilidades de hoje debaixo do tapete de amanhã, até podermos mais, até finalmente compreendermos o que Benjamin Franklin quis dizer. Que saber é melhor que imaginar. Que acordar é melhor que dormir. E que até mesmo o pior fracasso, até o pior irremediável erro, é mil vezes melhor que nunca tentar.
—  Grey’s Anatomy.
Às três da manhã caiu a primeira lágrima, cinco minutos depois eu já não sabia quem eu era, a tristeza diluída que escapa por meus olhos enfermiços tem a capacidade única de me deformar. Eu não sei porque choro, não imagino porque sinto tanto, as coisas que me cercam não deveriam me importunar desta maneira. A quem recorrer neste momento? Às três da manhã só as putas e os poetas estão acordados e eu não quero encontrar ninguém que possa foder comigo. Busco o espelho, mas ele não me conhece, eu não me conheço, quem eu era antes deste rio invisível sangrar? Eu sinto medo do pranto, muito mais do que sentiria da dor, da angústia, do desprezo, da incompreensão. Sinto medo porque ele revela um homem que não costumo ser, um homem que por alguns instantes parece ser humano, frágil, real, incapaz… As lágrimas me arrancam as máscaras, o dilúvio implacável que escorre por meus olhos arrasta tudo o que não faz parte de mim. Nenhum homem é capaz de negar sua dor enquanto chora. Não serás capaz de mentir, negar o próprio sofrimento, se teus olhos involuntariamente derramam tudo aquilo que não pode se tornar palavra. Às três da manhã eu chorei. Às três da manhã eu me despi de mim mesmo. Às três da manhã… De um dia que foi ontem, de uma madrugada que será hoje, de uma realidade que também será amanhã.
—  Gabriel Vargas
Rumo ao paraíso

A chuva batia na janela e a escuridão ameaçava a tudo englobar, mas bastou um único sorriso seu para as trevas afastar. Afinal, nada pode com a luz que transborda do seu coração.
Sim, essa luz milagrosa que nos faz navegar pelos sonhos mais belos, luz que inspira os maiores poetas e que transforma cada momento compartilhado numa jornada rumo ao paraíso.

Jundiba

O amor não tem raça, não tem certo ou errado, bonito ou feio. Amar não tem hora, lugar, coordenadas corretas, afinal, amor não tem norte. Amor é muito que dois namorados juntos, ou marido, caso vocês acreditem que um pedaço de papel muda tudo.
   O amor é o abraço da família, aquela fotinha que todo mundo tira junto no fim de ano, esse amor é bem brando, calmo. Mas existe, também, o amor que está presente no sexo quente, naquela troca de suor, na liberação dos hormônios. 
  O amor pesado que os poetas insistem em descrever existe, no geral, é o que todos queremos ter. Aquele amor digno de Drummond, mesmo que seja apenas o que nós pretendemos que ele seja.
Amor é tão complexo, tão indefinido, que não consegue caber em coisas tão mundanas quanto letras (muito menos tão exatas quanto números). Por mais que o nosso amor seja sujo, estranho, falso ou raso, a única coisa que pode explicá-lo é Deus.
—  Que Nem Chá de Hortelã
Acho que você tem que enfiar a cara na lama, de vez em quando, acho que você tem que saber o que é uma prisão, o que é um hospital. Acho que você tem que saber o que é ficar sem comer por quatro ou cinco dias. Acho que viver com mulheres loucas faz bem para a espinha. Acho que você pode escrever com satisfação e liberdade depois de passar pelo aperto. Só digo isso porque todos os poetas que conheci têm sido uns frouxos, uns parasitas. Não tinham nada pra escrever, exceto sua egoísta falta de persistência.
—  Charles Bukowski
Não dá pra fingir que ninguém nos avisou. Ouvimos os provérbios, os filósofos, ouvimos nossos avôs nos avisar sobre o tempo perdido, ouvimos os malditos poetas nos urgindo a aproveitar o dia. Mesmo assim às vezes precisamos ver com nossos próprios olhos. Temos que cometer nossos próprios erros. Temos que aprender nossas próprias lições. Temos que varrer as possibilidades de hoje debaixo do tapete de amanhã até não podermos mais, até finalmente compreendermos o que Benjamin Franklin quis dizer. Que saber é melhor que imaginar. Que acordar é melhor que dormir. E que até mesmo o pior fracasso, até o pior e mais irremediável erro, é mil vezes melhor do que nunca tentar.
—  Grey’s Anatomy. 

Amargura no dia
amargura nas horas,
amargura no céu
depois da chuva,
amargura nas tuas mãos  

amargura em todos os teus gestos.  

Só não existe amargura
onde não existe o ser.  

Estão sendo atropelados
em seus caminhos,
os que nada mais têm a encontrar.
Os que sentiram amargura de fel
escorrendo da boca,
os que tiveram os lábios
macerados de amor.
Estão terrivelmente sozinhos
os doidos, os tristes, os poetas.  

Só não morro de amargura
porque nem mais morrer eu sei.

Hilda Hilst

Aonde estão os poetas dessa cidade
Em quais ruas eles se escondem?

Pobre de mim
Cansada de ler meus próprios versos

Senhores poetas, venham
Por favor
Colorir o meu jardim

Venham
Ajudar-me a florir
E a colorir
Nossa cidade em cinzas

Cruzem oceanos
Trafeguem a 220
Andem quilômetros

Mandem-me um telegrama
E recitem-me um poema.

- Meridianos, Alane Queiroz.

Os artistas sentem,
as pessoas mentem.
Os artistas criam,
as pessoas copiam.
Os artistas inventam,
as pessoas gostam.
Os artistas sorriem,
as pessoas aplaudem.
Os artistas fazem,
as pessoas criticam.
Os artistas falam,
as pessoas reclamam.
Os artistas argumentam,
as pessoas exclamam.
Os artistas pensam,
as pessoas perguntam.
Os poetas escrevem,
as pessoas agradecem.
—  Doralice Desirée Farah - Os Poetas

São tempos difíceis
Para os filósofos
Para os poetas
Para a paz
Para os amores
Mas no fim
Eles conseguem sobreviver
Aos desastres da vida
Às catástrofes mundiais
À ditadura
À dor
Para nos mostrar
Que são mais fortes