ocupadom

2

∙ Chase Kane — Superagilidade — 22 anos — Souther

  • Habilidade: Superagilidade é uma mistura de supervelocidade, superequilíbrio e super-reação. Pode dar saltos, girar no ar e correr em grande velocidade devido ao longo período de treinamento. Pode correr pelas paredes, andar pela água e desviar de golpes que sejam desferidos contra ele, capaz de desviar-se de balas ou agarrar objetos antes que caiam no chão.
  • Bio: Chase é o filho único de um casal de ingleses ricos. Desde pequeno mostrou-se muito diferente de seus pais, que eram tradicionalistas e completamente egocêntricos. Sua vida parecia ser um sonho para todos, menos para o próprio rapaz que detestava o quão regrada e egoísta era. Por mais que tenha crescido com a classe alta, sempre frequentando escolas de prestígio e cercado por amigos também ricos, sempre foi capaz de ver as injustiças à sua volta. Não demorou para envolver-se em problemas na escola por desrespeitar seus professores, detestando as regras injustas que eram impostas pelos mesmos. Durante a adolescência dedicou sua vida à busca por justiça e foi rapidamente rotulado “ingrato” por não usufruir das riquezas que a vida lhe proporcionara. Isso nunca o afetou, porém, já que nunca realmente importou-se com a opinião alheia, focado demais em seus objetivos para isso.
    Tinha um relacionamento conturbado com os pais que nunca aprovaram seu comportamento e ideias revolucionárias. Por isso não foi nenhuma surpresa quando saiu de casa ainda com dezessete anos, procurando afastar-se ao máximo de sua família. Mudou-se para Ohio, onde começou a cursar a faculdade de ciências políticas pouco tempo depois. 
    Estava em seu último ano quando ficou doente mas decidiu não preocupar-se com isso, afinal já tinha preocupações demais com a escola e alguns pequenos protestos do qual fazia parte. O que ele não esperava era o real significado de tal doença repentina. Faltavam poucas semanas para sua formatura quando descobriu seus poderes. Fazia seu percurso normal para a faculdade quando foi parado por uma dupla de delinquentes que tentaram assaltá-lo de forma violenta e, para a surpresa de ambas as partes, Chase foi capaz de desvencilhar-se e sair intacto da pequena luta, tendo desviado de todos golpes que deveriam tê-lo atingido. Sua confusão não demorou muito já que suas perguntas foram respondidas pelo governo e o rapaz foi levado para a ilha. 
    Detestou o lugar desde o primeiro momento, irritado com o quão injusto e barbárico era o que o governo havia feito com o grupo de jovens. Continua não sendo um grande fã do local, mas agora mal se importa com isso já, focado demais na guerra que começou. Não hesitou em tomar o lado de Matthew, convencido de que Kyle não era tudo que aparentava. 
  • Personalidade: Chase é muito corajoso e coloca a justiça em primeiro lugar. É extremamente rebelde o que pode facilmente atraír ou afastar os outros. Por mais que possa ser bastante impaciente com os outros, é muito leal e geralmente simpático. É capaz de ser terrível, não tendo medo de usar seus poderes para o que considera correto, mesmo que isso possa ferir outra pessoa.
  • Ligações: Amigo de Kaya Vrettos.
  • INDISPONÍVEL - FC: Alex Turner
2

James Sirius Potter, dezessete anos. Irmão de Albus e Lily(FaceClaim: Logan Lerman)

Mesmo que em casa sua relação familiar seja praticamente igual à de uma família normal, desde criança James Sirius Potter é mimado por grande parte do mundo mágico. Por isso, está acostumado a receber privilégios e a ser notado aonde vai. Ser o primogênito de Harry Potter é um fardo muito pesado para carregar, mas a personalidade um tanto esnobe e convencida do garoto o deixa extremamente confortável com o título de filho do Menino que Sobreviveu.

Embora, durante as aulas em Hogwarts, seu temperamento difícil o colocasse em situações complicadas com frequência – muitas delas resultando em detenções –, James sempre foi extremamente sociável e extrovertido. O Potter é um típico e orgulhoso grifinório: Corajoso e estupidamente ousado. Foi o único entre os irmãos a seguir a tradição dos Potter de fazer parte do time de Quadribol. Espelha-se no pai e essa é a razão de ter a constante necessidade de se provar para a família e si mesmo. Também devido a isso, era um ótimo aluno de Defesa Contra as Artes das Trevas em Hogwarts e deseja ser um auror. É muito protetor com sua família e essa é uma característica marcante de sua personalidade, podendo ser uma qualidade ou um defeito.

Para a surpresa de todos, meses antes do acontecimento do dia dois de maio, sua fama merecida de mulherengo foi abalada pelo intenso e imprevisível romance com a sonserina Alice Hathaway, filha do homem que mais tarde o sequestraria, torturaria e dominaria o mundo bruxo. Ao voltar para Hogwarts, frio e consideravelmente instável, James ainda recebeu a notícia de que Alice estava grávida. Nas semanas em que esteve em cativeiro, ele havia aceitado a oferta de Jonathan Hathaway para fazer parte de sua organização e em troca, recebera a promessa de que sua família continuaria segura. Entretanto, com a gravidez indesejada da filha de Jonathan e sua fuga de Hogwarts durante o ataque, o futuro do garoto é tão incerto quanto o do bebê que Alice espera.

Entrou na Ordem da Fênix logo após voltar para casa e expôs todos os acontecimentos dos ultimos meses. Com a gravidez sendo a notícia menos chocante para sua família, os Potter acolheram Alice Hathaway de bom grado e, pela primeira vez em muito tempo, o casal tem uma vida quase perfeitamente feliz.

  • Membro da Ordem da Fênix
  • Estudante
2

24 anos • Médico • Dave Franco • OC

Biografia

Cole nunca imaginara possuir qualquer tipo de poderes. Nunca pensou que fosse de alguma forma “anormal”.  Quando nascera sua família se encheu de alegria, filho de um casal muito pobre que vivia próximo a Washington, ele crescera sem muitos privilégios ou conforto, mas provido de um bem muito maior do que o material, ele tinha o amor de sua família, a paz e justiça que seus pais lhe davam. Seus pais não tinham muito pra lhe oferecer, mas o que tinham era o bastante.

Ele sabia que não faria grandes coisas na vida, seria um ninguém, mas tinha esperanças que isso não acontecesse, então ele passava a maior parte de seu tempo estudando, entre livros e escola, ele sabia que queria ser alguém que ajudasse as pessoas, que as salvasse, e ser médico era seu sonho. Sua família toda o apoiava nisto, seus pais, Alisson e Tyler, e seu irmão mais velho, William. Eles sabiam que seria difícil, mas não impossível, e apoiar o mais novo dos Anderson, era o que todos faziam.

Sua família nunca tinha dado indícios de que teriam poderes, nunca ouvira falar nada do tipo, e muito menos sonhara com aquilo, era verdade que ele tinha escutado historias sobre os heróis, os grandes benfeitores que combatiam o mal, porém não passava disso, historias para ele dormir quando criança. Sua mãe que tinha esse papel, sempre ia ao seu quarto já tarde da noite, depois de Cole ter estudado praticamente o dia todo, e ela lhe contava como era a vida quando ela era uma garotinha. Cole se perdia nas historias, e em sua mãe, ele a amava e depois de um tempo quando ela começou a ficar doente, ele passou a cuidar dela, desperdiçando seu tempo de estudos.

A mulher não tinha dado sorte, tinha conseguido um tumor no cérebro, e como já estava em um estado avançado da doença, a única coisa que se podia fazer era sentar e esperar pela morte de Alisson. Cole, e seu irmão que sempre tinham sido muito unidos, agora se distanciavam, tentavam esconder a dor que tinham, longe um do outro, o pai que ficava em meio intermediário tinha perdido o chão com a noticia da morte da amada, e não fazia nada a não ser sentar na poltrona ao lado da cama da mulher e passar os dias ali, sem se mover a não ser que fosse muito preciso. William trabalhava para sustentar a família, e Cole se revezava entre estudar e cuidar da casa. Os irmãos tinham assumido o controle da família, essa comoção durou pouco, Alisson não durou um ano, e morreu antes de Cole completar 15 anos. Os Anderson passaram por altos e baixos, sem conseguir voltar a felicidade que unia a família anos antes.

Ainda devastado pela morte de sua mulher, Tyler ficara em estado vegetativo, não conseguindo nem falar com os filhos.  William, não parecia mais querer ficar perto da família, se afastando cada vez mais, até o dia em que ele não voltou mais para casa, abandonando Cole e seu pai. Os recursos tinham ido embora junto com William, o pai de Cole, não saia de casa para nada, então, Cole teria que trabalhar esquecer-se de seu sonho, e ajudar o pai. E foi o que ele fez, e por cerca de dois meses tinha conseguido, até o pai, morrer de subitamente, os médicos não sabiam dizer qual fora a causa, ninguém quis investigar, eles não eram importantes para valer o tempo. Isso o deixou irritado, e o garoto fora até o hospital da cidade em que morava pedir para que fizessem algo para ajudar, como a resposta do outro lado fora não. Alguma coisa o fez perder a cabeça, e ele começou a bater em quem tivesse lá, mas não era como uma briga qualquer, ele nunca tinha brigado antes, mas sua força era capaz de destroçar algumas cabeças, ele esmurrara algumas paredes e elas simplesmente se desfaziam na sua frente, ele fugiu do lugar, e fora para casa. Ele não sabia como acontecia, mas sua era extremamente sobre humana. Carros não eram nada, toneladas, brincadeira, Cole sabia o que era, e sabia qual seria seu futuro a partir dali.

Foi embora de sua cidade natal, e se arranjou com o resto do dinheiro da família, em Washington, estudando ainda mais, e trabalhando quando dava. Conseguiu uma bolsa de estudos na universidade, e ingressou em sua jornada, sonhando com o dia em que se tornaria médico. Ele conseguiu isso, e voltou para o Washington, buscando salvar vidas, independente de como e onde, ele seria um herói disfarçado, tinha decidido isto e vinha treinando suas habilidades desde então. Ele precisava ficar ainda mais forte, seu corpo mudara sem ele se mexer, mas sua cabeça continuava a mesma, Cole salvaria vidas dentro do hospital e fora dele.

Personalidade

Cole é o que podemos chamar de idiota, não que ele seja um, muito pelo contrario, porém ele deixa as pessoas abusarem de sua boa vontade o que já o deixou na mão algumas vezes. É um homem gentil e educado, determinado, e quando tem quer algo, faz de tudo para conseguir.  Ele nunca é visto sem um sorriso no rosto, nem mesmo reclamando com qualquer um, ele sabe quem são as pessoas que quer ter por perto. Nunca deixou de pensar na família que deixou para trás, e no irmão de quem nunca mais ouviu falar. Seu senso de justiça só ficara maior depois de perder os pais, o irmão e ter que fugir de casa indo morar em Washington. Tende a ser muito sincero, por odiar mentiras, por isso ele sempre falara o que pensa, porém isso só acontecera se ele achar que a pessoa merece ouvir a verdade.

Habilidades

Sua capacidade de exercer uma força maior do que qualquer outro humano era de se estranhar, ele não tinha nenhuma orientação do que fazer ou como controlar. Não tinha muito o que fazer no inicio, sua força continuou crescendo após o acidente no hospital, ele teve que aprender a maneirar, saber quando era a hora certa de usar a força que tinha, nunca pensou como seria difícil, pois seu controle sobre o poder era praticamente inexistente no começo.

Relações

• Sebastian Romanoff

Ele conheceu Sebastian quando estava tentando salvar uma garota de ser assassinada. Cole tinha acabado de sair da faculdade e não sabia muitas coisas, então quando Sebastian apareceu para salvar a garota, ele sabia que teria com quem aprender alguns truques e fora isto que fizera. Pediu para que o outro lhe ajudasse até que ele estivesse pronto para agir sozinho.

• Jeremy Harrison

Conheceu Jeremy na faculdade quando o garoto começou seu primeiro ano lá. Ele simpatizou com o garoto, e podia ver o caráter do outro. Ele criou uma certa amizade, mas nunca se viam direito pois Cole não se desgrudava dos livros.

• Adrian Greene

Cole sabia da família Greene e o quanto eram importantes por ali, Adrian fora um dos poucos que teve a chance de conhecer antes de se tornar um herói, o que o alegrou pois o outro parecia um homem de bem o que o fazia pensar que o resto da família era do mesmo jeito que Adrian.

2

Paul Cooper|| FC: Zac Efron || Pasado || Homosexual || 20 años|| Ocupado

Paul siempre ha sido muy tranquilo y sereno. Él cree que la vida arroja cosas diferentes a uno y uno no puede cambiarlo. Puede ser un poco tímido la primera vez que se le conoce, pero una vez que lo consigue hablando, uno no va a conseguir callarlo. A pesar de que hablen a sus espaldas, su único tema es sobre juegos de la noche pasado u otros, nada personal. De hecho, muy pocas personas saben mucho sobre su vida personal. No le gusta hablar de sí mismo en absoluto. Algunas personas dicen que es sólo agradable, pero otros sugieren que él está tratando de ocultar algo. Vive en Michigan, y fue elegido por la audición de ahí.

2

∙ Jared Herondale ― 20 anos ― Manipulação de Lâminas ― Souther

  • Habilidade: Controlar todas e quaisquer tipos de lâminas, vigorando o espaço às armas comuns ou exóticas, podendo até mesmo conjurá-las.
  • Bio: Jared foi adotado por um casal amoroso que não podia ter filhos, mas já idosos. Desde cedo ele se virou sozinho, sem menor problema ou apegos exacerbados, porque algo dentro de sua cabeça lhe dizia que nunca deveria esperar nada de ninguém, já como seus pais o abandonaram. Estudou, foi popular, teve garotas, teve amigos, mas nunca baixou as guardas para ninguém, sempre por trás dessa barreira emocional.
    Quando terminou o colégio, ingressou na faculdade de administração de negócios, porque queria cuidar da loja do pai, e lá conheceu Amy. No começo ele pensou que era algo mais, mas com o passar dos dias viu que era somente amizade, e pela primeira vez, depois de 18 anos, começou a se abrir com alguém. Tudo seguiu com calma até 2 anos depois, quando algo realmente estranho aconteceu.
    A princípio Amy caiu doente e foi internada. Jared foi visitar a amiga, e depois, quando ela saiu de lá, ela lhe disse que havia desenvolvido poderes. Ele riu, mas ela lhe mostrou a capacidade que agora tinha de transformar seus dedos em poderosas garras, lhe questionando se nada havia acontecido com ele. Jared primeiro afirmou que não, mas sozinho, naquela noite, em seu quarto, ele foi capaz de manusear uma faca com uma destreza que nunca fora. Logo começou a testar, e se viu capaz de arremessar qualquer faca, de qualquer ponto e ainda assim acertar seu alvo. Contou a Amy, e compraram uma espada. Amy dizia que ele virara um ninja.
    Mas o governo os encontrou, levando os dois para Banish Island. Jared odiava isso, odiava se sentir preso em um lugar onde tinha um líder, mas ainda assim, ficava na sua. Amy começou a se envolver com Sebastian Ivashkov, e depois de um tempo, o relacionamento acabou mal. Amy chegou a cair doente, e Jared odiava Sebastian. Com o passar dos dias, a garota parecia se recuperar, mas então seu corpo foi achado na praia. Amy morrera afogada, e sua morte foi creditada como um acidente, mas Jared não acreditava. Logo em seguida Kyle foi morto, e ele sabia o que falavam de Kyle, então sem pensar, simplesmente seguiu para ao sul, disposto a ajudar Matthew no que fosse preciso, e de preferência, matar Sebastian.
  • Personalidade: Rancoroso e de poucas palavras, Jared não faz amizade fácil ou se enturma com simplicidade. Ele gosta de ficar calado com suas armas, e mora sozinho, treinando todos os dias para evoluir seu poder. A parede emocional está lá, e ele jura que ninguém nunca mais vai ser capaz de o tocar como Amy fizera, porque ele já aprendeu que abaixar as muralhas é o mesmo que pedir para sofrer. Sarcástico, discutir com ele é o mesmo que pedir pra passar raiva, porque ele distorcera tudo que for dito para ele, e até hoje evita falar sobre seus pais, apesar de ter bastante curiosidade sobre quem eles eram. Extremamente hábil com seu poder.
  • Ligações: Amigo de Matthew e Alicia Lawson; inimizade com Sebastian Ivashkov.
  • INDISPONÍVEL - FC: Jamie Campbell Bower
2

Vincent Knight, vinte e quatro anos. (FaceClaim: Paul Wesley)

Vincent é o oposto de seu irmão mais velho Adrian no quesito personalidade. Calmo e reservado, não gosta de ter todos os olhares para si, sendo muito cuidadoso com sua vida pessoal. Rígido como professor, não tolera brincadeiras na classe e as pune severamente quando ocorrem. Mas isto não significa que ele não tenha afeto e/ou amizades com os alunos, apenas não permite que perca sua autoridade como professor da disciplina de Defesa contra as artes das trevas. Apreciador casual de bebidas alcoólicas tanto trouxas como bruxas, tem uma reserva em sua sala com os mais variados tipos. Trata o seu irmão mais velho com neutralidade, não demonstrando afeto mesmo sentindo um certo carinho pela sua pessoa, mas o evitando por sua personalidade excêntrica.

Após conhecer Lucy Weasley, Vincent foi obrigado a quebrar vários de seus próprios conceitos e regras em relação ao comportamento com os alunos, devido ao sentimento cada vez mais crescente que nutria pela garota ruiva que o chamara a atenção desde a primeira vez que repousou seus olhos sobre ela. Devido a alguns contratempos na relação, optaram por dar um tempo, porém voltando logo em seguida, por insistência de Vincent. Não poderia desperdiçar a oportunidade de se sentir vivo como se sentia quando estava com Lucy.

Durante o ataque a Hogwarts, a primeira coisa que fez foi garantir a segurança de Lucy, aparatando com ela para sua casa de verão nos subúrbios de Paris, voltando logo em seguida para poder ajudar, porém, quando chegara, nada podia fazer, o castelo já havia praticamente sido tomado pelos homens de Jonathan Hathaway. Quando se preparava para aparatar novamente, fora avistado por um dos atacantes, sendo ferido na coxa antes de imobilizá-lo. Se sente, de certa forma, culpado por não ter ajudado o máximo que podia durante a batalha, esperando por outra oportunidade, desde que Lucy não esteja novamente em perigo.

  • Professor de Defesa Contra as Artes das Trevas
2

Matthew Baudelaire, dezessete anos. (FaceClaim: Keegan Allen)

Órfão, Matthew Baudelaire não é mais somente aquele modelo de aluno perfeito que costumava ser. Tendo abandonado sua norma de bruxo politicamente correto, conseguiu visualizar seu verdadeiro propósito em toda a situação decorrente ao mundo bruxo. Cresceu em pleno contato com a magia e sua ausência no universo trouxa, em Londres, onde vivia com sua recém falecida mãe - ex-professora de História da Magia. O pai sempre fora um mistério, mas o que sempre ouvira, mesmo sob suspeitas contrárias, é que o trabalhador ministerial morrera em um acidente. Seu sonho de se tornar Auror sofreu algumas mudanças recentemente em relação ao verdadeiro papel de ser um, visto que tal profissão trilha um caminho que Baudelaire já não acha mais certo. 

Namorada da sonserina Helena Osborne, o corvino possui uma personalidade imensamente irônica e mergulhada na audácia e, sob fortes influências da amante, vem despertando sentimentos vis e irascíveis. O relacionamento de Matthew com Helena, desde o início, sempre fora incerto e confuso; mas o que há entre eles está ganhando uma importância e tornando-se concreto de uma forma que ambos não imaginava. O contato, mesmo que longínquo, dos bastidores do enredo do ataque fez com que se aderisse à causa.

  • Devorador de Almas
  • Estudante
2

Fabian Christopher Carter, dezoito anos. (FaceClaim: Nico Tortorella) 

Nascido em uma família de classe média, Fabian Carter, desde pequeno soube que teria que batalhar para conseguir o que desejava. Alguns anos após o nascimento de seu irmão caçula, a família passou por uma intensa crise financeira. Apenas conseguiram se reerguer, quando seu pai foi promovido a diretor do St Mungus, e apesar das brigas constantes, seus pais mantiveram o relacionamento intacto. Durante esse período de turbulência, Christopher se mostrou um irmão preocupado, cuidando de Julian quando seus próprios pais não o faziam. Em Hogwarts, foi selecionado para a Lufa-Lufa, o que de fato não era algo surpreendente, sua personalidade cativante, e seu senso de justiça, eram características que simbolizavam a casa. Sempre foi extremamente esforçado nos estudos, suas notas eram excelentes, e Carter tinha plena consciência de que se continuasse naquele caminho, poderia realizar o sonho de se tornar auror.

Sua vida até então pacata, sofreu uma verdadeira reviravolta quando conheceu Alana Fairbairn. O relacionamento dos dois, nunca foi dos mais simples. Na noite do ataque a Hogwarts, Fabian fugiu com Alana, e procurou refugio na casa dos pais. Para seu total espanto, ambos haviam desaparecido. Pela primeira vez na vida, encontrou-se desamparado da família, seu irmão havia fugido para o Peru há alguns meses, e agora também não fazia a menor ideia de onde estariam seus pais. Se não fosse pela presença de Alana em sua vida, talvez ele estivesse totalmente perdido, mas a garota se mostrou um verdadeiro porto seguro. Com o término de seus estudos em Hogwarts, Carter arrumou um emprego de Barman no Caldeirão Furado. Não demorou muito, até que ouvisse o suficiente para desconfiar que, seus pais não haviam sumido, e sim sido sequestrados. A preocupação com a família, e o fato de que, em nada concordava com o novo regime, fizeram com que Fabian se juntasse à resistência, e logo depois à Ordem da fênix. 

  • Barman no Caldeirão Furado
  • Membro da Ordem da Fênix
2

∙  Aaron Widderfield — Manipulação Dimensional — 20 anos — Souther

  • Habilidade: Capaz de manipular a energia das diferentes dimensões que permeiam os diferentes universos, para criar portais, e com elevado grau até mesmo criar dimensões inteiras. Alguns também podem utilizar esta habilidade para criar grandes espaços dentro de objetos como bolsas, outros tem a habilidade de transforma a própria mente em outra dimensão e entrar e sair dela sendo total onipotência dentro dela.
  • Bio: Nasceu em Columbus, em Ohio, em uma família não muito comum, onde seu pai era um empresário na indústria farmacêutica, e por isso, um homem não muito presente por sempre estar em viagens ou ocupado demais para bobagens de criança, e sua mãe uma modelo aposentada que deixou sua profissão por ter engravidado antes do esperado. Nem por isso Aaron foi uma criança infeliz, mesmo sem muita atenção do pai, sua mãe era presente e tentava sempre fazer o melhor para ele, fora sua babá, que sempre mimava o garoto. Teve uma boa infância, sendo uma criança alegre e não dava muito trabalho aos mais velhos, isso claro, quando não se irritava. Por que fosse considerado um bom menino, Aaron nunca foi dotado de uma grande paciência, e isso era com todos, tanto quanto sua mãe e babá ou até amigos e professores da escola. Muitos diziam que tinha herdado esse temperamento de Conrad, seu pai, e ao mesmo tempo o senso de humor da sua mãe, Michelle.
    Quando maior, sua personalidade não mudou, no colégio era aquele aluno amigo da maioria, sempre todos gostava e queriam por perto, fazendo piadas e brincadeiras, mas não demorava muito pra alguém dizer algo que não o agradasse e o moreno partir para agressão, fato que o fez ser expulso duas vezes do colégio. Assim que se formou, tentou passar em uma renomada faculdade de engenharia, entretanto, não conseguiu, não por suas notas, porque além de tudo eram boas, mas pelas duas expulsões que havia levado e sujado seu histórico. Por fim, só conseguiu entrar na faculdade graças a sua mãe que conhecia o coordenador do curso de Aaron e conseguiu uma vaga para o rapaz.
    Na epidemia que teve na cidade, Widderfield ficou de cama, pois a gripe que pegou foi bastante forte, diferente de qualquer outra que já havia pegado, e durante esse acontecido, tinha sonhos estranhos, como se estivesse em outras dimensões, mas claro, para ele não passava de sonhos por causa da febre.  O que ele não esperava era que quando a gripe passou, esses sonhos continuaram e Aaron descobriu que não eram apenas sonhos e sim, que podia criar outras dimensões. Logo em seguida, foi levado para Banish Island, e com a “guerra” que teve e a morte de Kyle, permaneceu no lado sul, por achar a vingança que os northers planejavam para Matthew e o restante dos southers infantilidade e também por saber que Kyle não era realmente aquele que todos vangloriavam.
  • Personalidade: Quem o vê pela primeira vez, logo o acha uma pessoas carismática e bem humorada, dizendo coisas engraçadas e descontraídas, o que pode fazer com que o levem na brincadeira quando ele diz algo sério, e quando isso ocorre Aaron tende a ficar irritado. Por mais que tente ser alguém calmo, por não gostar de ser alguém irritado e tanto quanto agressivo, não consegue muitas vezes, perdendo o controle rapidamente e quando dá por si, já está partindo para a agressão, se envolvendo em outra briga. Quando se apega é bastante fiel e amigo, podendo até tomar as dores da outra pessoa, querendo protegê-la e ajudá-la sempre que possível. É sincero e tenta sempre dizer o que pensa e expor sua opinião, mesmo que em tom de humor, para não magoar e ferir o próximo.
  • INDISPONÍVEL - FC: Ben Barnes 
2

∙ Stephen Leep — 19 anos — Respiração Sub-aquática — Souther

  • Habilidade: Capacidade de respirar debaixo d'água.
  • Bio: Nascido em Ohio em uma família pequena, sua mãe era dona de casa enquanto seu pai era gerente em uma loja de automóveis. Ou era isso que contaram a ele. Stephen, era uma garoto extrovertido e bastante comunicativo com todos, sendo dono de uma grande curiosidade, sempre olhava o álbum de fotos da família e sempre achou estranho o fato de não ver fotos de sua mãe grávida, mas nunca se importou realmente com isso, pois sua mãe sempre lhe dizia que as fotos tinham sido perdidas quando mudaram de casa.
    Quando tinha 14 anos, ainda sendo bastante curioso, achou um documento do orfanato da cidade contendo seu nome nele. Na aquele instante, o jovem Leep entrou em choque por ter vivido uma mentira todo esse tempo,o fato de ser adotado para ele não era motivo para sua revolta, mas sim a mentira que seus pais contaram a ele durante quatorze anos. Stephen se fechou, se calando entre seus familiares e sempre que possível armando alguma discussão com os seus pais, dos quais agora, chamava pelo nome e não de pai e mãe.   
    Na escola, era o típico aluno da turma do fundo, sempre fazendo brincadeirinhas durante as aulas e levando bronca dos professores por ele não estar prestando atenção e atrapalhando o resto da turma, porém, notas baixas nunca foram algo que o mesmo realmente tivesse, era um aluno com notas médias, o que às vezes causava mais irritação aos professores. Seu temperamento não era fácil o que fazia com que ele sempre entrasse em brigas  e como tempo, seus amigos foram se afastando pelas suas mudanças. Frequentava a bastantes festas, e ao decorrer disso, começou a usar drogas, segundo ele não era nada demais, apenas maconha e cocaína.
    Pegou uma gripe como a maioria durante a tal epidemia que ocorreu, ficando um tempo sem praticar natação, que era talvez a única coisa que levava a sério. Depois que retomou sua rotina, reparou que podia respirar debaixo d'água normalmente, -achando aquilo ótimo, porém estranho. Essa nova habilidade o ajudou em uma ou duas competições, já que o governo o pegou antes que pudesse participar de mais.
    Na ilha se mantinha calado, mas nunca se simpatizou com Kyle, o achando metido e autoritário. E quando ocorreu a morte, não se importou, no fundo até achava que aquilo era melhor, porque pelo menos, Kyle não havia sido morto por ele. Se manteve ao lado de Matthew por detestar Kyle.
  • Personalidade: Por vezes, Stephen pode paracer calado, mas quando lhe conhecemos mais a fundo vemos que é uma pessoas comunicatica - pelo menos com aqueles com que se simpatiza. Tem pávio curto, não demorando muito a partir para a agressão quando é irritado. Normalmente o verá com um cigarro aceso na mão por não conseguir largar seu vício. Pode ser um tanto galinha, sempre flertando ou implicando com as garotas por simplesmente gostar de vê-las irritadas consigo. Demora para confiar nos outros, mas sendo super protetor quando esse fato acontece, sempre tentando ajudar no que for preciso. Mesmo indo para a ilha, seu gosto por natação permaneceu, o que fez o garota tomar grande gosto pela cachoeira do local e pela floresta. 
  • Ligações: Amigo de Nicholas Underwood, Matthew e Alicia Lawson; Inimizade com Chase Kane e Owen Brandshaw.
  • INDISPONÍVEL - FC: Jeremy Kapone
2

∙ Benjamin Scofield ― 20 anos ― Cura ― Norther

  • Habilidade: Consegue curar  indivíduos com o toque, lesões como ferimentos de bala, cortes, furos, porretadas e queimaduras graves, curando-as em um curto período de tempo sem deixar nenhuma cicatriz.
  • Bio: Aquele garoto que sempre está quieto na sala de aula, ouvindo atentamente seus professores, sempre tirando notas excepcionais, e não tem muitos amigos pelo simples fato de achar que todos só querem que ele faça o dever de casa, quando falamos de alguém assim, possivelmente, está falando de Benjamin Scofield. O jovem Scofield é o mais novo de dois irmãos, e nasceu para ser um gênio, não é a toa que carrega o nome de um famoso cientista. Sua mãe estudou física e astronomia em uma renomada faculdade, enquanto seu pai é um dos mais respeitados cientistas do governo, trabalhando em um dos laboratórios do governo em Columbus, cidade onde o garoto nasceu e viveu junto com sua família. Sua irmã Jocelyn, tem 24 anos, e está no seu ultimo ano na Universidade de Princeton, cursando engenharia nuclear.
    Mesmo sendo um excelente aluno e portador de uma inquestionável inteligência, assim que se formou, Benjamin não quis ir para universidade alguma, pois tinha dúvida do que iria fazer e também porque não queria decepcionar os seus pais, que queriam que seu filho fizesse a mesma faculdade da irmã. Porém, sua maior vontade era de cursar medicina ou veterinária. A escolha do garoto de esperar para fazer alguma faculdade causou um grande reboliço familiar, o que fez Benjamin ser tachado como a ovelha negra da família, sendo compreendido apenas pela irmã, com quem sempre teve um relacionamento saudável e livre de brigas.
    Andando pelas ruas de Columbus, indo em direção a livraria, encontrou um cachorro que por alguma razão estava ferido, mancando e com sua pata sangrando bastante. Scofield quis ajudar o animal, chegando mais perto, relando com todo o cuidado em sua pata, correndo o risco de levar uma mordida. Quando se aproximou, o pobre rosnou por causa da dor que sentia. Observando o ferimento e ainda segurando a pata do animal, aos poucos o ferimento foi se fechando e assustando Benjamin, que nunca foi de acreditar em milagres, mas sim na ciência. Sua primeira ação foi contar a sua irmã o acontecido, sendo tachado de louco. Mesmo pedindo segredo para irmã, Jocelyn contou ao seu pai, como se aquilo fosse uma grande brincadeira do irmão, e ao contrário dela, seu genitor ficou sério e aflito. Seu pai sabia que era verdade, e sabia o que iria acontecer ao filho, que no dia seguinte, fez o tal exame do governo e foi levado para Banish Island. A princípio, Ben achou que seu pai iria contra o governo, pedindo para que seu filho ficasse, porém foi surpreendido quando seu pai apenas se calou e nem ao menos se despediu do filho. Afinal, regras são regras, ainda mais quando vindas do governo.
    Com a divisão dos grupos, Benjamin escolheu os northers pelo simples fats de que mesmo Kyle sendo ou não o vilão da história, matá-lo não era o que deveria ser cogitado, muito mesmo feito.  Não pensa em se vingar de alguém e nem por ninguém, apenas não quis seguir o lado que começou a se comportar como selvagens. 
  • Personalidade: Carrega um sentimento de superioridade, sempre acreditando que é melhor que os outros. É quieto e tranquilo, e dificilmente discute com alguém, fazendo isso mais frequentemente com Samantha, por não gostar da menina. Dificilmente alterará seu tom de voz quando fica nervoso, deixando as pessoas sem saber o que ele realmente está pensando. Por ser calado, tende a ser um grande observador, e mesmo tendo seu lado individualista, gosta de ajudar os outros, não tendo interesse nenhum de liderar ou controlar os outros. Está no grupo de Sebastian, mesmo sendo um tanto que individualista. Não se importa muito com a rivalidade dos grupos, sendo que a briga não deveria ser contra eles mesmos, e sim contra o governo, e também contra sua própria família, que os deixaram ir sem questionar.
  • Ligações: Amigo de Kendra Summers; inimizade com Samantha Hathaway
  • INDISPONÍVEL - FC: Penn Badgley
2

Luke Wright, dezessete anos. (FaceClaim: Ben Barnes)

Luke Wright, vivia com os pais em um vilarejo no norte da Inglaterra. Filho de pai bruxo e mãe nascida trouxa, é um garoto sem preconceitos, pelo menos no que diz respeito a linhagem. É o filho do meio de três irmãos. Seu pai é curandeiro no Hospital St. Mungus para Doenças e Acidentes Mágicos, e a mãe abandonou seus objetivos na carreira ministerial para cuidar dos filhos e da casa. Luke é extremamente extrovertido e carismático, sendo sempre o centro das atenções pelo seu jeito brincalhão e desinibido. Tem um talento natural para entrar em confusões, sendo muitas vezes mal interpretado. Usa sua extraordinária inteligência para fins nada acadêmicos, o que lhe rende muitas horas de detenção e alguns berradores mandados pela mãe. É impulsivo e inconsequente. Mas possui um bom coração, e no fundo é um garoto amável e carinhoso.

Luke crescera ouvindo as histórias de como Harry Potter havia salvado toda a comunidade bruxa. Ao ouvir todas aquelas histórias narradas pelos pais, o garoto jamais imaginava que viveria para ver algo parecido acontecer, esse era o pensamento de todos. Mas não sabia o quão enganado estava. Mais uma vez o mal rondava. Se esgueirando sorrateiro, atacando quando menos se esperava. Fora assim que havia acontecido. Quando todos pensavam que estavam seguros, um novo inimigo surgiu, trazendo todo o horror de décadas atrás à tona. Wright se havia se mantido confiante por muito tempo, achando que era uma questão de tempo para que colocassem um fim aquilo. Mas o ataque à Hogwarts chegou para por fim as suas esperanças. O garoto não poderia estar mais temoroso, afinal, sua mãe era uma nascida trouxa e ele temia o que poderia lhe acontecer. 

Luke se mantinha brincalhão como antes, mas a mudança em sua aura era nítida, já não possuía o mesmo brilho de outrora. Ele havia tentado convencer os pais a permitirem que alugasse um quarto no Caldeirão Furado, era o que seu amigo David iria fazer. Mas o plano não obteve sucesso. O que conseguiu foram ataques histéricos da sua mãe e sermões intermináveis de seu pai, os dois dizendo como ele não se importava com a família. Ele sabia que eles não queriam tê-lo longe de suas vistas, onde poderiam protegê-lo, pelo menos era o que pensavam. Ele achava ser capaz de cuidar de si, mas os pais não compartilhavam da mesma opinião.

O fim daquela guerra parecia longínquo. O temor e a desilusão haviam se abatido sobre a comunidade bruxa, como um dementador que se aproximava cada vez mais, pronto para dar-lhes o beijo final. Se havia uma esperança, era a de que a Ordem da Fênix reuniria a resistência. Luke não poderia de fato se alistar, se tornar um membro da ordem, mas fazia parte da resistência, era aliado e faria o que pudesse para ajudar, afinal, era o único modo de defender sua família.

  • Parte da Resistência
  • Estudante
2

Robert Bergman, dezessete anos. Filho de Charlotte. (FaceClaim: Logan Henderson)

Natural de Londres, na Inglaterra, Robert é um bruxo de sangue-puro e possui um temperamento forte e, por vezes, contraditório. Sua relação com seus pais sempre foi boa, embora não aceitasse a opinião deles em relação aos trouxas. Robert é um aluno da Corvinal em Hogwarts e como todo aluno selecionado para a casa, Bergman é extremamente inteligente e espirituoso, embora não seja muito apto a experiências inovadoras a não ser que seja para defender seus ideais. É uma pessoa carinhosa e atenciosa, mas muitas vezes age de forma mal-humorada e sarcástica.

Após o ataque, quando Robert retornou a sua casa, descobriu coisas desagradáveis que abalou quase que totalmente as relações familiares. O pai da Robert, Phillip, que se tornou parte dos Devoradores de Almas juntamente com a mãe, fora morto em meio a um dos ataques feitos pela organização. A mãe, contudo, não se deixou levar pelo acontecido e continuou com suas atividades normais no Ministério e após a volta de Robert, forçou o garoto a conseguir um estágio em seu departamento. Bergman, no entanto, continuava com seus próprios ideais contrários aos da mãe, assim, depois de algum tempo já trabalhando no Ministério, ouvira sussurros de determinadas pessoas sobre a Ordem da Fênix, os cochichos foram esperança para Robert e após várias conversas com essas pessoas, conseguiu se aliar com a Ordem. Claro que sua mãe não sabia daquilo e nem poderia saber, pois tinha a plena noção de que se o assunto chegasse ao conhecimento de Charlotte Bergman, seria um desastre não só para Robert, mas para todos da organização.

  • Estagiário no Departamento de Execução das Leis da Magia.
  • Membro da Ordem da Fênix
  • Estudante.
  • Animago ilegal (raposa)
2

Frederich “Fred” Weasley II, dezessete anos. Irmão de Roxanne(FaceClaim: Adam Hicks).

Irmão de Roxanne Weasley e filho de George e Angelina, Frederich fora sempre muito ligado a sua pequena família. Com sua mãe adoecendo, teve de se mudar para a Espanha por seis meses e cuidar, simultaneamente, da depressão de seu pai. Afastado de todos os seus amigos e primos, sem nem ao menos mandar uma carta, Fred tinha a estúpida esperança de que conseguiria fazer a vida voltar ao normal assim que voltasse a Hogwarts. Apaixonado desde sempre por sua prima Lucy Weasley, sofreu ao perceber que esse tempo fora suficiente para que a garota o esquecesse. Enraivecido, deixaram de se falar nas últimas semanas e o garoto começou a se aproximar de uma nascida-trouxa, Claire Evans. Com o ataque dos Devoradores em Hogwarts, Fred se viu obrigado a fugir junto com Roxy, sua irmã, deixando tudo para trás, inclusive Claire e Lucy. Depois que as coisas se acalmaram e enquanto as aulas não voltavam Frederich se ofereceu para trabalhar na loja do pai, Gemialidades Weasley. George não gostara muito da ideia, era muito perigoso, trabalhar no Beco Diagonal chamava atenção, principalmente porque Fred era aliado a Ordem da Fênix. A verdade é que o ruivo ainda esperava que uma das garotas aparecesse por lá

  • Atendente da Gemialidades Weasley
  • Aliado da Ordem da Fênix
  • Estudante
2

Andrew Mitchell, dezessete anos. (FaceClaim: Jake Abel).

Nascido trouxa de uma família escocesa muito religiosa, seus pais agiram com medo e desgosto ao descobrir seu sangue bruxo. Rejeitado pelo próprio sangue, não hesitou em ir para Hogwarts quando fora chamado, deixando tudo para trás. Com onze anos já estava disposto a ser o melhor de sua classe e apesar de suas origens, fora escolhido para Sonserina. Andrew nunca entendeu o conceito de família, nunca teve quem cuidasse dele depois que fora expulso de casa, e dessa forma, tinha sérios problemas com relacionamentos. Sem amigos, só falava com os colegas sonserinos quando era estritamente necessário e não gostava de precisar de ajuda daqueles que sempre o olharam torto. Apesar disso, tinha um grande carinho pelos corredores de Hogwarts, sozinho em seu dormitório sentia que ali era seu lar e costumava passar todos os feriados no castelo, adquirindo, dessa forma, um grande conhecimento sobre salas e passagens secretas onde gostava de se esconder. Mesmo não se dando muito bem com seus colegas sonserinos, conseguia perceber algo se formando pelos corredores. Quando o ataque dos Devoradores de alma ocorreu, Andrew não teve dúvidas de que alguns de seus colegas estavam unidos a John Hathaway. Devido a sua grande capacidade de observação, sabia muitas informações privilegiadas do lado negro. Talvez por medo, ou apenas para se sentir parte de algo, Andrew se ofereceu para ser estagiário no ministério para poder ter acesso a mais informações, sempre escondendo suas origens. A verdade é que Andrew trabalhava mais para ele mesmo do que para algum grande vilão e ainda não tinha lado definido.

  • Estagiário no Departamento de Execução das Leis da Magia
2

∙ Edward “Eddie” Marton — Reflexão de Poderes — 19 anos — Norther

  • Habilidade: Pode devolver os poderes de outros personagens, utilizando-os contra si mesmos, como se fosse um contra-ataque. Só consegue exercer tal habilidade se o mutante alheio usar o poder para atacá-lo.
  • Bio: Algumas coisas acontecem como têm que ser, e a mãe de Ed acreditava nisso fielmente. Ela já havia desistido de engravidar quando ele chegou, e como era filho único, foi mimado por todos a seu redor. Seu pai morreu quando ele ainda era muito novo, e cresceu só ele e a mãe. Era de se esperar que isso lhe gerasse alguma responsabilidade, mas foi justamente o contrario: o apavorava mais que qualquer coisa que o prendesse.
    Não era uma má pessoa, nem de longe, ele simplesmente não gostava de se sentir preso, e falava isso a exaustão. Ia para o colégio quando queria, mas era bastante inteligente e sempre se virava como conseguia, só que isso não foi o suficiente para o fazer conseguir uma vaga em uma universidade. Quando terminou no colégio, foi viajar pelo mundo, saindo de sua terra natal, Seattle, para ganhar o mundo. Foi para a Austrália, Europa, África, e depois de um ano viajando, voltou aos Estados Unidos, onde começou a visitar várias capitais. Estava em Columbus quando o vírus se espalhou, e nem ao menos notou. Estava namorando uma garota bem mais nova, e por isso ficou mais alguns dias na cidade, fazendo com que o governo o encontrasse sem dificuldade.
    Se revoltou e tentou fugir ao saber que teria de ir pra uma ilha, mas não havia alternativa, até chegar no local. Desde o começo, gostou de praticamente todos que hoje estão no norte, e apesar de não ter tanto contato assim com Kyle, para ele foi fácil escolher o lado onde deveria ficar.
  • Personalidade: Encantador e charmoso, Ed sabe usar as palavras para conseguir o que quer que seja: comida a mais ou a garota que for. Inteligente e capaz de perceber coisas que passam desapercebidos pelos outros, adora contar como foi viajar pelo mundo, tendo uma personalidade bastante maleável. O que ele tenta esconder são os arroubos de raiva que sente quando é contrariado pelo que julga injustamente, podendo chegar a ser violento. Gosta das coisas do seu jeito, e como sabe usar as palavras tão bem, termina manipulando um pouco as coisas ao seu redor, mas não tem desejo de prejudicar ninguém com suas escolhas. A única cosia que ele não sabe como lidar é a aparente falta de interesse de Grace por ele.
  • Ligações: Interesse amoroso em Grace Blackhill, amigo de Ethan Walker.
  • INDISPONÍVEL - FC: Jack O'Connell
2

∙ Arthur Ruthless — Supervelocidade — 20 anos — Souther

  • Habilidade: Se mover muito mais rapidamente do que o normal, podendo atingir às vezes a velocidade da luz.
  • Bio: Antes mesmo do nascimento de Arthur, seus pais já haviam se divorciado devido às brigas constantes do casal. Os três irmãos mais velhos continuaram em Columbus, vivendo com o pai. Arthur foi o único filho do casal que cresceu morando com a mãe, já que os irmãos apenas os visitavam em feriados e datas especiais. Afinal, antes mesmo de Arthur chegar no ensino médio, os irmãos já cursavam a faculdade. Todos eles haviam conseguido uma bolsa de estudos graças ao esporte (um deles pelo futebol e outro pelo time de basquete), e como consequência disso, havia muita pressão vinda da família para cima de Arthur. Ainda criança era estimulado a praticar esportes com frequência, e para fortalecer ainda mais, o pai trabalhada como treinador do time do colégio. Arthur nunca reclamou disso, pois era como se o seu futuro já estivesse feito. Ia se dedicar ao futebol para conseguir uma bolsa de estudos numa ótima faculdade. As notas não eram as melhores da turma, por isso que ele despejava todas as esperanças no time, treinando todos os dias para impressionar o representante quando este fosse realizar as audições na escola, que nunca eram combinadas com antecedência.
    Um dia, porém, Arthur passou a se envolver com drogas. Tudo começou quando um de seus amigos lhe ofereceu apenas para que ele experimentasse, porém, acabou viciando. A dependência não era nada grave, pois Arthur não se interessava por nada além de maconha e estimulantes alucinógenos. Como resultado disso, ele acabou ficando desleixado e parou com os treinos diários. No tão esperado dia, aquele que iria valer a sua chance para orgulhar toda a sua família e ser o astro do time de basquete, Arthur decepcionou a todos e a si mesmo. Havia se drogado antes do jogo e não foi incluído na lista dos felizardos que impressionaram o represente da tal universidade.
    Os pais ficaram furiosos e Arthur foi morar com o pai. Arrumou um emprego como office boy numa agência de jornais da cidade, este que era o suficiente para que não fosse obrigado a ouvir o pai chamando-o de vagabundo. Desde que havia perdido a maior chance de sua vida, Arthur passou a ter mais moderação no uso de drogas, muito embora ainda desfrute das mesmas socialmente. Incapacitado de trabalhar devido a uma doença desconhecia, acabou perdendo o emprego também. Porém, antes que seu pai o criticasse ou o humilhasse por isso também, o governo foi mais rápido e o enviou para uma ilha. Arthur foi um daqueles que não acreditavam na tão bondosa personalidade de Kyle, e por esse motivo ficou no sul da ilha.
  • Personalidade: É um cara relaxado e tranquilo na maioria das vezes, pode ser tão hilário e atrevido que muitas pessoas não o levam a sério. Mas Arthur sabe muito bem que brincadeira tem hora, e por isso pode ser uma grande opção de amigo. Ele faz de tudo por quem realmente gosta, mesmo que isso o desfavoreça de alguma forma. É muito reservado em relação aos frequentes conflitos, e tudo o que tem a dizer sobre o assunto acaba guardando para si mesmo. Desprovido de ingenuidade, sabe muito bem expressar seus pensamentos com humor negro e piadinhas irônicas.
  • Ligações: Secretamente atraído por Frederick Liverman.
  • INDISPONÍVEL - FC: RJ King
2

∙ Nathaniel “Nate” Gravesen ― 20 anos ― Explosão Sísmica ― Souther

  • Habilidade: Possui a capacidade de emitir uma onde de choque capaz de repelir pessoas ou objetos, podendo quebrar copos, janelas ou qualquer matéria de vidro.
  • Bio: Se preocupar com o interior das pessoas não é algo típico de Nathaniel Gravesen. O rapaz, em toda a sua vida, sempre se importou mais com as aparências dos que com os sentimentos alheios, e não era à toa, já que era o único filho de uma família rica onde a conta bancária era mais importante do que caráter.
    Nasceu em Columbus, vindo de uma família dinamarquesa, que foram para o Estados Unidos a três gerações atrás. Nate teve uma infância boa, onde foi mimado e sempre teve tudo o que desejava, seus não eram presentes, e muitas vezes faziam o que o filho queria sem questionar porque achavam mais fácil do que dizer “não” e assistir o pequeno a fazer um grande escândalo.  tirando a parte que seus pais nunca foram presentes. Seu pai, Herold, é dono de uma empresa petroquímica, que quando o jovem Gravesen tinha 10 anos, quase faliu por causa de uma grande greve onde os funcionários exigiam melhores condições de trabalho e melhores salários. Toda sua família, sempre tentou tirar vantagem dos outros para aumentar sua riqueza, não se importando em prejudicar alguém, e Nate não é diferente.
    Na escola, suas notas altas não vinham de seu esforço, e sim de colas ou trabalhos roubados dos garotos inteligentes de sua sala, que por serem repreendidos pelo mesmo, nunca contavam a ninguém, deixando o garoto levar vantagem. O sonho de sua família era que o garoto seguisse a profissão do pai, que fazia Nathaniel frequentar reuniões importantes da empresa que iria herdar, entretanto, ter responsabilidades e cuidar de uma empresa nunca foi algo que o agradou, sempre preferindo festas, viagens e garotas.
    Aparentemente, Nathaniel pegou uma gripe, que quase o fez parar de fazer sua caminhada de rotina por uma semana, porém quando sentiu que estava quase melhor, decidiu ir, sendo surpreendido por um assaltante. O homem chegou pelas suas costas segurando uma faca, e por um ato de susto tentando se defender, Nate virou-se rapidamente em direção a ele. O curioso foi que o agressor se afastou dele, caindo no chão e desmaiando, com se alguém o tivesse empurrado com bastante força, o que fez ele bater a cabeça. Chegando a sua casa, tentou repetir aquilo com alguns objetos, chegando ao mesmo resultado. Embora quisesse contar a todos, resolveu deixar essa sua nova habilidade em segredo, o que não durou, pois foi sujeito a fazer os exames do governo e forçado a ir para Banish Island.
    Ao contrário de muitos, não se revoltou tanto com o fato de ficar na ilha, apenas com o fato de que ficaria preso em um lugar e não poderia mais ter tantas regalias, mas fora isso, não precisaria ter grandes responsabilidades. Estavam todos bem com a liderança de Kyle, ou todos pensavam assim. O suposto líder era manipulador e nem todos viam isso, até a discussão entre Kyle e Matthew, levada a morte do primeiro. Com a divisão dos grupos, Nate ficou do lado dos southers, pois sabia que Kyle não era tão bom como todos dos northers pensavam que ele era e também se vingar por alguém que mal conhecia ou se importava não estava em seus planos.
  • Personalidade: Seu egocentrismo pode irritar os que estão a sua volta algumas vezes, achando que o mundo gira a seu favor. Raramente se importa com alguém a sua volta, ou com a opinião alheia, sempre visando o que é melhor para si mesmo. A palavra “cretino” pode se encaixar facilmente para Nathaniel, ainda mais se o assunto for mulheres, dificilmente entrando em um relacionamento sério, embora seja assim, normalmente irá defendê-las quando vê-las sendo desrespeitadas de alguma forma.  Em relação ao seu grupo, tenta ajudar Matthew quando lhe é pedido, não porque guarda algum rancor do grupo adversário, mas sim, por diversão e de certa forma, chamar atenção.
  • Ligações:  Implica com Anne Coulson; Inimizade com Joshua Monterrat. 
  • INDISPONÍVEL - FC: Colton Haynes
2

∙ Frederick Liverman ― 19 anos ― Campo de Força  Souther

  • HabilidadeCriar um campo de força ao redor de alguém ou algum lugar específico, podendo ter vários níveis de resistência.
  • Bio: Fred nasceu em Chicago, em uma família não muito convencional. Nunca conheceu seu pai, e é fruto de uma gravidez indesejada. Sua mãe, Selma Liverman, era uma artista plástica não muito responsável, que sempre se preocupou mais com suas obras do que com a casa ou filho, criando o jovem Liverman mais como um amigo do que realmente um filho que merecia cuidados e educação. Sua teoria era que os pais não deveriam criar os filhos, dando ordem como se fossem ditadores, e sim, deixá-los livre para fazerem o que bem entenderem. Mesmo sem nunca dizer, Frederick sentia falta de uma mãe mais presente, muitas vezes tendo que cuidar coisas que não era de sua obrigação, como cuidar da casa e lembrar sua mãe a pagar as contas. Sua infância não foi muito fácil. Por causa profissão da mãe, às vezes passavam por dificuldades, já que o trabalho da mesma não era tão reconhecido, o que dificultava para ela vender suas obras. Isso melhorou por volta dos seus 9 anos, quando o nome de Selma ficou conhecido por ter lançados uma de suas obras em uma galeria particularmente conhecida.
    Sempre foi um garoto extrovertido e risonho, se socializando muito bem com todos, para os amigos de sua mãe, o menino tinha alma da artista, porque onde estava sempre se destacava e chamava atenção pelo seu bom humor e facilidade para pronunciar sua opinião, não interessava a quem ou para quantos. Entretanto, mesmo sempre sendo dono de um grande sorriso, desde pequeno Frederick tinha a curiosidade de conhecer seu pai, de saber onde ele estava e como ele era, já que sua mãe nunca tocou no assunto, e se sentia desconfortável quando o garoto perguntava algo, sempre mudando de assunto, o que fez o jovem fugir de casa duas vezes, mas sempre desistindo realmente de fazê-lo e voltando para casa. Na primeira vez, deixou um recado sobre sua fuga no cavalete de sua mãe, que havia ficado triste pelo filho tê-la abandonado sem lhe dizer no mínimo para onde iria, o que a fez comemorar com a volta do filho, que havia ficado apenas um dia fora. Já na segunda, Frederick saiu sem avisar e nem deixar nenhum recado, ficando dois dias fora, e quando voltou, notou que sua mãe ao menos notou sua ausência.
    Aos dezesseis anos, mudou-se para Columbus, em Ohio. Foi uma ideia maluca de sua mãe, que apenas quis começar uma vida nova, do nada e sem nenhum motivo aparente. No princípio, não gostou nem um pouco de se mudar, mas depois foi se acostumando com a casa e escola nova.
    Na escola, nunca foi o melhor aluno, muitas vezes até tirando notas baixas, o que fez o mesmo repetir seu segundo ano de ensino médio. Sua vontade era conseguir uma bolsa de estudos para cursar faculdade de artes cênicas e se esforçou bastante pra isso, fazendo audições para todas as peças de teatro que surgiam em sua escola, sempre almejando o papel de protagonista e conseguindo na maioria das vezes. Por se dedicar tanto assim por algo que gostava de fazer, que era o teatro, conseguiu uma bolsa na Universidade de Ohio.
    Descobriu seu poder quando estava indo para a sua casa, voltando da escola. Estava distraído quando sem querer, um grupo de amigos que estava jogando frisbee e quase o acertou com o brinquedo mas por um ato de reflexo, Fred colocou colocou suas duas mãos em frente ao seu rosto, formando assim um pequeno escudo de energia o que fez objeto cair no chão sem o machucar. Achou aquilo estranho e um tanto curioso, o que lhe fez não contar tal acontecimento para ninguém.                                                             
    Depois de alguns dias do descobrimento da sua habilidade, Fred fez o tal exame do governo, mesmo com medo de descobrirem algo sobre o seu poder, pois mal sabia ele que os exames eram exatamente pra isso.  Após os exames de todos os jovens, o governo disse que iria os mandá-los para a ilha. Pela primeira vez, Frederick viu sua mãe realmente preocupada com ele, e mesmo querendo ir contra as regras do governo, o jovem Liverman as aceitou, porque ou era isso ou a morte. E ninguém em sã consciência deseja morrer. 
  • Personalidade: Irreverente, nunca se preocupou com as normas da sociedade, ou com o que ela julgava ser certo. Vive a vida do seu jeito, fazendo aquilo que tem vontade e que acha certo. O jovem Liverman é dono de uma grande sinceridade, sempre dizendo o que pensa quem é ou não lhe questionado, sem se preocupar se tais palavras irá ferir alguém ou não.  Sempre faz piadas de tudo, muitas vezes até de situações que devem ser levadas a sério, o que pode ser um ponto negativo para ele, que pode não ser entendido quando está falando algo com seriedade. Em várias ocasiões, é considerado irresponsável, esquecendo sempre de realizar suas tarefas. E totalmente contra o governo e suas regras. Usa seu poder apenas quando muito necessário, por ter raiva de tê-lo. Não gosta de falar sobre a sua vida ou sobre o seu passado, então dificilmente o verá contando alguma história sobre ele. Apesar de se relacionar bem com todos, tenta se importar o minimo, não criando laços com ninguém, mas quando isso acontece, defende a pessoa sempre que consegue, mostrando o seu lado mais afetuoso. 
  • Ligações: Amigo de Melissa Portman e Lizzie Mellinger; Inimizade com Mark Johnson.
  • INDISPONÍVEL - FC: Ezra Miller
2

∙ Lance Hitchmman ― 21 anos ― Vertigem ― Souther

  • Habilidade: Causar vertigens nos adversários, deixando-os nauseados e tontos, ou até incapazes de lutar.
  • Bio: Lance foi abandonado pelos pais assim que nasceu. Ele não sabe quem eles eram e nem ao menos se seu nome foi dado por eles. Cresceu em um orfanato, sem ligar muito para os estudos. Aos 18 anos teve de sair do lugar, já como nunca fora adotado por seu comportamento rebelde, e começou a trabalhar como garçom para pagar suas contas.
    Era um cara forte, e quase nunca ficava doente, então quando uma espécie de gripe o derrubou, ele terminou ficando em casa por dias, tentando melhorar. Quando voltou a trabalhar, começou a notar que havia algo diferente com ele: bêbados que estavam ali, tontos, conseguindo caminhar sobre seu comando até táxis. Começou a testar, e aprendeu que sim, ele conseguia fazer as pessoas se equilibrarem ou não, tudo de acordo com seu desejo.
    Quando foi obrigado, semanas depois, a fazer um exame de sangue par ao governo, ele já sabia o que aconteceria. Foi levado para a Banish Island, outro lugar aonde ele acreditava que odiaria. Mas a verdade foi muito diferente.
    Logo Lance conheceu Kyle, e a amizade foi quase que instantânea. Ele foi morar com o outro, seu irmão e o melhor amigo dele, e por um tempo Lance chegou a ter a família que nunca teve. Garotas, festas, tudo a vontade, sem ninguém para os amolar, sendo que tudo que tinham que fazer era manter a ordem, já como o melhor amigo era o líder do lugar. Se abriu com os garotos, falou de sua infância sozinho, de como no fundo gostava de agora ter uma “família”. Estava enfim em paz. Até o dia que viu algo que nunca imaginou. As pessoas falavam, escondidas, sobre Kyle, mas Lance e todos outros creditavam à inveja. Sempre viu Kyle como exemplo de calma e justiça, mas o viu atacando Ever, e se ela não usasse seu poder, ele provavelmente teria conseguido. Tudo mudou a partir dai.
    Enfrentou Kyle e brigaram feio, fazendo Lance sair da casa, apesar dos protestos de Sebastian e Cole. Não contou a ninguém o que viu, tentando entender o que realmente era verdade ou mentira. O que ele não esperava era que dias depois, em uma briga, Kyle fosse morto por Matthew. O que veio a seguir foi o racha, onde Sebastian cobrou Lance de seu lado. Atormentado por não contar a verdade à Sebastian, mas sem saber se o garoto acreditaria nele, preferiu seguir para o sul.
  • Personalidade: Bastante agressivo se provocado, Lance é o tipo de pessoa que só se abre depois de muita convivência e paciência. Irônico e dono de uma língua mordaz, esconde a sua vontade de realmente ter uma família, e sente falta de Sebastian e Cole, apesar de saber que os dois agora o abominam.
  • Ligações: Ex-amigo de Sebastian Ivashkov e Cole Brandwell; amigo de Ever Kingsburry; não está literalmente do lado de Matthew, mas tenta controlar o gênio do garoto.
  • INDISPONÍVEL - FC: Jensen Ackles