obteve

  • Perguntas não frequentes
  • 1: Você dorme com as portas do seu armário aberta ou fechada?
  • 2: Você pega os shampoos e condicionador de hotel?
  • 3: Você dorme com as cobertas dobradas dentro ou fora?
  • 4: Você já roubou uma placa de rua antes?
  • 5: Você gosta de usar notas post-it?
  • 6: Você corta cupons, mas nunca usa?
  • 7: Você prefere ser atacado por um urso ou um enxame de abelhas?
  • 8: Você tem sardas?
  • 9: Você sempre sorri para fotos?
  • 10: Qual é a sua maior neura?
  • 11: Você já contou seus passos quando você anda?
  • 14: Você dança, mesmo se não há nenhuma reprodução de música?
  • 15: Você mastiga suas canetas e lápis?
  • 16: Quantas pessoas você já dormiu essa semana?
  • 17: Qual é o tamanho da sua cama?
  • 18: Qual é a Canção da semana?
  • 19: Todos podem usar a cor rosa?
  • 20: Você ainda assisti desenhos animados?
  • 21: Qual é o filme que menos gosta?
  • 22: Onde você enterrou um tesouro escondido, se você teve algum?
  • 23: O que você bebe com o jantar?
  • 24: No que você mergulha um nugget de frango?
  • 25: Qual é a sua comida favorita?
  • 26: Quais filmes você poderia assistir mais e mais e ainda amar?
  • 28: Você já foi um menino / menina escoteiros?
  • 29: Será que você posaria nua em uma revista?
  • 30: Quando foi a última vez que você escreveu uma carta para alguém no papel?
  • 31: Você pode mudar o óleo em um carro?
  • 32: Já obteve uma multa?
  • 33: Alguma vez ficou sem gás?
  • 34: tipo favorito de sanduíche?
  • 35: A melhor coisa para comer no café da manhã?
  • 36: Qual é a sua hora de dormir?
  • 37: Você é preguiçoso?
  • 38: Quando você era criança, o que você vestia para o Dia das Bruxas?
  • 39: Qual é o seu signo astrológico chinês?
  • 40: Quantos idiomas você pode falar?
  • 41: Você tem alguma assinaturas de revistas?
  • 42: Quais são melhores Lego ou logs lincoln?
  • 43: Você é teimoso?
  • 44: Quem é melhor ... Faustão ou Silvio Santos?
  • 45: Já assistiu alguma novela?
  • 46: Você tem medo de altura?
  • 47: Você canta no carro?
  • 48: Você canta no chuveiro?
  • 49: Você dança no carro?
  • 50: Alguma vez usou uma arma?
  • 51: A última vez que você teve um retrato tirado por um fotógrafo?
  • 52: Você acha que os musicais são legais?
  • 53: Natal é estressante?
  • 54: Nunca comeu um pierogi?
  • 55: tipo favorito de torta?
  • 56: Profissão que você queria ser quando era criança?
  • 57: Você acredita em fantasmas?
  • 58: Já teve um sentimento de Deja-vu?
  • 59: Tome uma vitamina diária?
  • 60: Usa chinelos?
  • 61: Usa um roupão de banho?
  • 62: O que você usa para domir?
  • 63: Primeiro show?
  • 64: Wal-Mart, Target ou Kmart?
  • 65: Nike ou Adidas?
  • 66: Cheetos Ou Fritos?
  • 67: Peanuts ou sementes de girassol?
  • 68: Já ouviu falar do grupo Tres Bien?
  • 69: Já teve aulas de dança?
  • 70: Existe uma profissão que você imagine o seu futuro esposo fazendo?
  • 71: Você consegue enrolar sua língua?
  • 72: Já ganhou um concurso de soletração?
  • 73: Você já chorou porque você estava tão feliz?
  • 74: Possui algum álbum de recordes?
  • 75: Um próprio recorde?
  • 76: Regularmente queima incenso?
  • 77: Já se apaixonou?
  • 78: Quem você gostaria de ver em um show?
  • 79: Qual foi o último show que você viu?
  • 80: chá quente ou chá frio?
  • 81: Chá ou café?
  • 82: Açúcar ou snickerdoodles?
  • 83: Você sabe nadar bem?
  • 84: Você consegue prender a respiração sem segurar seu nariz?
  • 85: Você é paciente?
  • 86: DJ ou banda, em um casamento?
  • 87: Já ganhou um concurso?
  • 88: Já fez alguma cirurgia plástica?
  • 89: Quais são as melhores azeitonas verdes ou pretas?
  • 90: Você faz tricô ou crochê?
  • 91: O melhor lugar para uma lareira?
  • 92: Você quer se casar?
  • 93: Se casado, há quanto tempo está casada?
  • 95: Você chora e implora até você ter tudo do seu jeito?
  • 96: Você tem filhos?
  • 97: Você quer ter filhos?
  • 98: Qual é sua cor favorita?
  • 99: Você sente falta de alguém agora?
  • Perguntem na ask!!!
E se?

E se tudo o que tivermos for somente o agora? Terá valido a pena a longa estrada que você percorreu? Cheia de obstáculos que por vezes tentaram te impedir?
E se tudo o que tivermos for somente o silêncio? Terá valido a pena ter desperdiçado a sua voz? Quando tudo o que você obteve foi somente o vazio das palavras não ditas?
E se tudo o que tivermos for somente a indiferença? Terá valido a pena ter dado o seu amor? Mesmo sem ter recebido nada em troca?

E se?

E se?

E se?

Duas simples palavras que me assombram. Separadas não causam nenhum estrago. Juntas conseguem me tirar o sono e fazer com que um amontoado de dúvidas cravem as suas garras na minha mente.

Karina M. Fonseca

One Shot Harry Styles

  • Pedido - Então eu quero um do Harry que eles namoram por contrato mas mantém relações, e quando ele vai terminar com ela ela conta que está grávida, mas ele não aceita e quando ela começa a namorar outro (Jamie do 50 tons) ele se arrepende


(Seu nome) estava indo de encontro a Harry, ele pediu para que se encontrassem na casa dele e ela está a caminho toda radiante. Pela manhã, (seu nome) estava apreensiva com o bastão do teste de gravidez na mão, ela estava nervosa aguardando o resultado enquanto batia o pé no chão de forma impaciente. Quando as duas listrinhas rosas apareceram no bastão confirmando sua dúvida, tudo que ela fez foi sorrir e festejar já sentindo amor por aquele serzinho que ainda era uma sementinha dentro de seu ventre.

Tudo bem que sua relação com o pai da criança não era algo sólido, eles haviam assinado um contrato para atuarem como namorados em frente a mídia, mas as coisas haviam mudado com o tempo, havia carinho entre eles, criaram uma relação mesmo que não sendo rotulada por nenhum dos dois.

(Seu nome) entrou sem bater, Harry havia lhe dado a chave para que ela fosse ali algumas vez e tivesse algumas fotos publicadas por sites de fofoca dizendo que ela tinha acesso a casa mesmo quando ele estava viajando. Era essencial que todos achassem que eles estavam quase morando juntos.

Harry ficou de pé assim que notou a mulher entrando em sua casa e logo iniciou a conversa.

— Eu te chamei porque temos que ter uma conversa séria. — (seu nome) deixou a bolsa sobre o sofá e se sentou.

— Eu também tenho algo sério para falar. — ela disse e sorriu tentando se conter.  

— O que temos não dá mais certo, o contrato está prestes a acabar e eu no quero continuar preso à você. — Harry disse sem rodeios.

(Seu nome) piscou mais lento tentando processar o que Harry havia dito, o sorriso foi morrendo de seu rosto com o passar dos segundos a cada vez que ela repetia em sua mente o que ele havia dito. Não era possível que Harry a deixara agora, justo agora.

— Por que acabar com tudo…? — ela ainda estava um pouco desnorteada.

— Eu só estava fazendo ser agradável nosso tempo juntos, teríamos que ser um casal em frente a todos, eu só quis fazer ser agradável para nós dois. — Harry se sentou no outro sofá.

— Agradável? Para nós dois? — ela o encarou — Acho que você esqueceu de me dizer essa parte. — ironizou completamente nervosa.

— Você achou que éramos um casal de verdade? — Harry riu assim que não obteve resposta — Era só o contrato, (seu nome).

— Não estava no contrato que você transaria comigo.

— Isso foi só um detalhe e você também queria, não faça parecer que eu te obriguei a isso. — ele revirou os olhos.

— Acontece que esse detalhe me deixou grávida! — (seu nome) atirou a informação na cara do homem.

— Você o quê?! — Harry se colocou de pé a encarnado — Não ache que inventar essa merda me prenderá a você. Está enganada se acha que vai conseguir algo com isso.

Argumentar ou tentar convencê-lo a assumir a criança não daria em nada, (seu nome) sabia disso e por esse motivo que se levantou e se retirou daquela casa com os olhos repletos de lágrimas e a cabeça cheia de pensamentos do que seria de seu bebê no futuro sem um pai.

[…]

— Está tudo tão lindo. — (seu nome) sorriu olhando a mesa enfeitada com várias coisas e o bolo no meio com um carrinho de bebê o decorando — Você é tão perfeita, Dakota. Obrigada! — ela abraçou a amiga.

— Você merece. — a mulher sorriu — O Jamie ajudou muito também. — ela olhou em direção ao namorado da amiga arrumando os presentes que ela havia ganhado.

— Ele está tão feliz quanto eu… Em dois meses nosso bebê vai nascer e ele está muito impolgado. — (seu nome) olhou o namorado guardar o último presente e ir na direção delas.

— Como está o meu garoto? — Jamie acariciou a barriga da namorada da forma mais carinhosa que podia a fazendo sorrir.

— Ele está muito bem. — (seu nome) selou os lábios dele.

— Então, Jamie… Como se sente sendo o único homem nesse chá de bebê? — Dakota perguntou olhando o amigo.

— Me sinto ótimo, eu não consigo deixá-los sozinhos. — ele sorriu se referindo a namorada e ao filho dos dois.

Claro que Jamie sabia que o filho não era dele biologicamente, mas ninguém pode dizer que o filho de fato não é dele. Desde que conheceu (seu nome) e começaram um romance, ela deixou bem claro sua situação, ele não a julgou, pelo contrário, ele a ofereceu um pai para bebê que ela estava esperando e a partir daí é Jamie que a acompanha ao médico, ele que sacia seus desejos loucos e ele que faz carinho quando ela está insegura consigo mesma.

— Podemos começar as brincadeiras? — Taylor perguntou animada mostrando um batom vermelho em sua mão deixando claro o quanto estava ansiosa.

— Vamos sim, Tay. — (seu nome) sorriu sendo acompanhada por Jamie até a poltrona reservada para ela.

— Esse é o meu presente. — a loira a entregou o que parecia uma caixa grande, porém não muito pesada — Se você não adivinhar o que tem dentro, eu irei pintar o seu rosto.

— Hm… — (seu nome) balançou o presente e virou de todos os lados tentando descobrir — Eu não sei o que é… Um toca discos?

— Por que eu daria um toca discos? — Taylor riu alto com o palpite — É uma pequena mala cheia de roupinhas, eu não consegui escolher uma só. — ela sorriu vendo a amiga abrir o embrulho.

— Obrigada, Tay. — (seu nome) disse após exibir algumas das roupas minúsculas de recém nascido e abriu os braços recebendo a amiga em um abraço apertado — Você é demais!

O tempo foi passando com (seu nome) abrindo os presentes e tendo o rosto pintado a cada erro, e eram tantas amigas que ela teve que tirar a blusa para que desenhassem e escrevessem em sua barriga. No final, ela estava com corações e flores em seu rosto e desenhos maiores em sua barriga e um J & (primeira letra do seu nome) tomando quase todo o espaço.

A campainha tocou e Dakota foi atender a porta enquanto eles continuavam a conversar, Jamie estava ajoelhado em frente a (seu nome) deixando alguns beijos em sua barriga sentindo o filho chutar.

— Ele já sabe que é o pai dele que está aqui. — Jamie sorriu para (seu nome) alegre pelo bebê reagir a seus carinho.

— Sim, o pai dele está aqui. Ele acabou de chegar! — (seu nome) virou rapidamente sua cabeça em direção a porta, completamente surpresa por Harry estar ali.

— Acho que você está enganado, o pai dele sempre esteve aqui próximo a ele. — Jamie se colocou de pé defendendo seu posto e a conversa que tomava conta da sala antes, havia parado.

— Você pode achar que ocupará esse lugar na vida dele, mas está enganado. — Harry se aproximou — Ele tem o meu sangue e terá o meu sobrenome também.

— Quem você pensa que é? — (seu nome) se levantou com um pouco de dificuldade por causa da barriga de sete meses — Você não é nada meu e não é o pai do meu filho. Jamie é o meu namorado e o homem que vai ensinar o meu filho a ser um homem de verdade e não um moleque.

— Isso é uma indireta? Você está me chamando de moleque? — Harry encarou (seu nome) — Se a questão é namorar, eu estou aqui. Serei o que você quiser. — (seu nome) riu.

— Eu quero que você seja o cara que passa na televisão de vez em quando. Meu filho não precisa da sua presença.

— E o que te faz pensar que eu aceitarei isso?

(Seu nome) passa a mão pelo rosto tentando manter a paciência e imediatamente Jamie coloca as mãos em sua cintura preocupado com seu estado. Todos que estão na sala acompanham aquela discussão, o que a tornava ainda mais desconfortável.

— Eu estou bem… — ela sorriu fraco para o namorado — Eu preciso conversar com ele a sós. — Jamie mostrou a insatisfação em seu rosto e quando estava prestes a negar, (seu nome) falou primeiro — Por favor, vai ser rápido.

Jamie concordou com a cabeça e selou os lábios da namorada a pedindo em um sussurro que não forçasse a barra, ele sabe que estresse só faz mal ao bebê. (Seu nome) caminhou em direção a sacada e Harry a seguiu, quando estavam longe dos olhares e ouvidos curiosos, a grávida suspirou encostando na barra de proteção.

— Está quase completando sete meses que não nos vemos… Quantas vezes eu te procurei? — (seu nome) começou olhando nos olhos de Harry.

— Hm… Nenhuma? — ele perguntou confuso.

— Nenhuma! — ela concordou — O que te faz achar que precisamos de você agora? Depois que ter alguém disposto a assumi-lo, alguém disposto a me ajudar criá-lo, disposto a amá-lo… O que diabos você pensou que aconteceria vindo aqui? Achou que eu correria para os seus braços e te agradeceria por ter voltado? — ela riu com ironia — O que você causou foi apenas um constrangimento imenso no chá de bebê do meu filho.

— Nosso filho! — ele corrigiu.

— Meu filho! — (seu nome) esbravejou — Meu e de Jamie! Pai não é quem faz, pai é quem assume a responsabilidade de cuidar e dar amor. Jamie faz isso, o bebê nem nasceu e ele já cuida como se fosse a coisa mais preciosa para ele.

— Entendi… Você não quer que tenha contato com o meu filho.

— Não é seu filho, Harry… Ele deixou de ser no dia que você me deixou sair da sua casa quando insinuou que eu inventei uma gravidez para prender você. — (seu nome) apoiou a mão na barriga desejando ir logo para casa e se deitar.

— Eu errei, mas eu quero fazer parte da vida dele… Eu sei que já perdi você de qualquer forma, mas não quero perder ele. — Harry falou com sinceridade.

— Decidimos isso depois… Eu tenho que ir agora. — (seu nome) se virou para sair do lugar que estavam.

— (Seu nome)? — ela se voltou novamente para Harry — Desculpa! — ele se aproximou deixando um beijo na testa da mulher e se retirou logo depois.

— Está tudo bem? — Jamie chegou rapidamente até ela.

— Está sim… Meus pés estão me matando. — ela riu baixo tentando não parecer tão cansada e o abraçou pela cintura.

(Seu nome) não sabia o que aconteceria quando o bebê nascesse, ela estava pensando seriamente no arrependimento de Harry e sinceramente não sabia de mais nada. Ela só queria ir para casa descansar e filtrar todo o acontecimento com calma em sua cabeça.

Com a promessa de um banho relaxante e massagem nos pés, Jamie a levou para casa depois que se despediram de todos.



Espero que tenham gostado…

- Tay

REACTION BTS - COM CIÚMES DE VOCÊ part.1

▶ ANÔNIMO ◀

“Oiii, tudo bem?? Poderia fazer um react como seria se os meninos tivessem ciúmes, por favor”

▶NOTAS◀

•Aviso desde já que este reaction será grande, como uma mini-fic, podendo conter 3 partes ou mais. Tudo isso para que não sejam compridos demais para a leitura dos demais.

•Este tipo de tema para reaction são os meus preferidos, pois me dão muita inspiração.

Peço desculpas ao(a) autor(a) do pedido. Costumo entregar os pedidos conforme vou acabando. Ultimamente - ainda bem - estão sendo vários. Espero que goste muito, amore. Faço tudo com muito carinho, amor e dedicação.♥

•Já perceberam que cada membro tem um símbolo? - não faço idéia do que tô falando -.-

•É só isso mesmo. Kisses, e espero que gostem *-*

● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○

◇Kim SeokJin - Jin◇

Sua relação com o mais velho dos membros do bts era com toda certeza confiante. Não era muito comum ter ciúmes entre vocês dois, não da parte dele. Claro que às vezes tinham situações em que vocês precisavam ter uma conversa um pouco mais séria sobre uma ou outra staff que abusava de sua paciência, com conversas e piadas de duplo sentido, se oferecendo como se você, namorada, sequer existisse. Ele, como o bom namorado que era, sempre lhe dava razão, mesmo sabendo que às vezes você não estava tão certa assim. Mas isso nunca foi motivo para uma discussão entre vocês dois. Ele a amava demais isso.

- Jagi, você está pronta? - Jin surgiu em passos calmos no quarto, se encostando no batente da porta. Seu olhar pairava em uma de suas pernas desnudas no vestido decotado, que deixava - além de uma parte de seus seios - as costas à mostra.

Não que ele fosse o namorado chato que ficava controlando as roupas da namorada na hora de sair, mas, por Deus, que vestido era aquele? Maldita hora em que não deu atenção necessária quando lhe perguntara se aquele vestido era o que iria levar ou o outro, um simples modelo de tomara-que-caia.

- Amor, você vai…assim? - Ele perguntava, tomando cuidado no tom de suas palavras.

- Ah, sim. Não está tão ruim, está? - Você deu uma voltinha, para o sofrimento do rapaz, que viu suas costas expostas.

“Não, está péssimo. Por favor troque.”, sua consciência gritou de volta, mas SeokJin não deu muita bola para o que ela dizia. Se contentou em dizer apenas um “está perfeita, jagi”. Claro que você estava linda para ele, mas linda de um jeito que coisas sujas surgem em na mente, imagine na de outros caras? Com sua garota?

Mas era melhor, bem melhor, do que iniciar uma discussão. Então, teria de aquietar e aceitar quieto que naquela noite você seria o centro das atenções.

Você era abordada à todo momento elogios e cantadas por onde passava. Jin, sentia-se invisível ao seu lado; era como se ele não existisse. Estava agora em sua pele, tendo das mesmas sensações e aquele sentimento ruim: ciúmes.

Roendo-se por dentro cada vez que alguém lhe mandava cantadas e sumia antes que ele pudesse encontrar o responsável pelas gracinhas, SeokJin preferiu apenas ignorar para no final da festa de fazer uma única pergunta: “você me ama?”

Segurando em seu rosto pálido e tenso, seus lábios se juntaram para um beijo rápido. Você sorriu mínimo, encostando a cabeça em seu peito.

- Sabe agora como me sinto, oppa? - Pôde ouvir seu coração acelerar com o jeito carinhoso que o chamara. Sabia o quanto se derretia cada vez que o chamava assim.

- Amor, sabe que quando fala assim eu não resisto à ti. - Jin suspirou, acariciando as suas costas nuas. - E, sim, eu sei como sente-se agora. Mas…aish, jagi! Viu como falavam com você? Eu…eu…

- Está com ciúmes? - Sugeriu, segurando a vontade que tinha de sorrir.

- Sabe que sim.

- Ommo! Não faz assim senão te beijo. - Cutucou as bochechas, o fazendo sorrir, e logo depois se arrepender. Estava entrando no jogo.

Você o abraçou e ficou assim por alguns segundos. Ele te afastou, fazendo o seu melhor aegyo.

- Cadê meu beijo, jagiya?

•Kim NamJoon - Rap Monster•

Era a primeira vez que NamJoon a levava para sair oficialmente desde que começam a namorar. Ele se sentia o cara mais feliz do mundo cada vez que a via sorrir por algo que mostrava ou alguma palhaçada que fazia.

Ele só não contava que iria ter de passar por momentos de sufoco com seus ciúmes por causa de homens abusados que lhe lançavam cantadas e olhadas nada discretas pelas ruas. Por ser estrangeira, era óbvio que chamaria alguma atenção, ainda mais por namorar um asiático.

NamJoon, como o homem maduro que era, se conteve, pois sabia que não valeria a pena. Como um leão possessivo, ele rodeou seus quadris, na tentativa de mostrar que ele era o “alfa” ali. Aquilo pareceu adiantar um pouco até entrarem numa das lojas mais caras do centro de Seul.

A vendo tranquila a escolher vestidos enquanto cantava a música do fundo que tocava, NamJoon não viu problema em a deixar sozinha por um instante para escolher-lhe roupas. Ele amava fazer isso desde que eram amigos. Como tinha um bom gosto, você aceitava que ele opinasse e lhe ajudasse com as peças.

Saindo de uma da cabines do provador com um dos vestidos que escolhera, você procurou por seu namorado, na esperança de que ele pudesse ajudar com o feixo inalcançável.

- NamJoon-oppa? - Mas não obteve resposta. Um rapaz que passava na hora lhe ofereceu ajuda, e você não recusou. - Muito obrigada.

Do outro lado da loja, Kim NamJoon imaginava as piores cenas do mundo entre você e aquele cara, que a olhava como se a qualquer momento fosse a beijar. Seu lado alfa falou mais alto e ele foi ao seu encontro.

- Vejo que fez novos amigos, jagiya. - Ele beijou sua bochecha, lançando um olhar de poucos amigos para o outro homem, que estava feito um pimentão.

- Foi um prazer a conhecer. - Não esperou resposta para deixar os três a sós: Você, NamJoon e seus ciúmes.

- Eu sei o que estava tentando fazer. - Você arqueou uma sobrancelha, cruzando os braços.

- Apenas estou garantindo a proteção do que é meu. - Os lábios carnudos de Kim NamJoon se juntaram nos seus para a beijar de uma forma irresistível. - Aliás, está perfeita nesse vestido. Sei de outros que a deixarão ainda mais bonita.

- Só depois de uma coisa.

- O que? - Um sorriso bobo lhe surgiu.

- Me beije novamente assim.

Kisses by Sweetie *-*

Meu amigo levou uma surra do pai aos 13 anos, de cinto. Foi a primeira e única surra que recebeu na vida. Por uma injustiça. Responsabilizado por quebrar o rádio que nem usava. Um rádio que deveria ter estragado pelo mau contato do fio. A fivela marcou suas costas. Quando apanhou no quarto, não gritou por socorro, não chorou, não esperneou. Manteve-se obediente até o final do castigo, ficava preocupado em localizar a língua de metal. E se distraía tentando adivinhar os próximos ricochetes do ferrinho em sua pele. Seu pai já não ajudava na demonstração do afeto: quieto, casmurro, de poucas palavras. Depois disso, a admiração tácita pelo papel de cuidador também se desfez lentamente. Nem o silêncio entre eles se salvou, evitavam olhar-se nos olhos. Em toda conversa com o pai, esperava um pedido de desculpas, que não veio. Ambos comiam de cabeça baixa, como cavalos cansados. O pai explodiu porque estava desesperado, irritado, preocupado com falta de vaga na construção civil e com a demora em arranjar um novo posto de trabalho. O filho era a pessoa mais próxima no momento de raiva. Dependendo das circunstâncias, poderia ter sido a mãe, o irmão, o cachorro em seu lugar. Só que sobrou para ele. E ele cresceu, casou, teve uma filha, obteve reconhecimento como professor universitário, abriu uma empresa de engenharia, mas jamais esqueceu o assunto. Seguiu adiante na vida, ainda que engasgado pela incompreensão do sangue. Amadureceu de um jeito ou de outro, pela convicção da aparência, apesar de permanecer parado na mesma lembrança. Um dia, quando ele já ultrapassara os 40 anos, o então velho pai entra em sua residência, senta para tomar café da manhã. Cumprimenta a nora e a neta e se põe em sua frente com a pupila mareada. Do nada, sem nenhum contexto, enquanto abria o pão com suas mãos macilentas e veias azuladas, o pai começa a se desculpar: “Lembra quando eu lhe bati em sua infância? Lembra? Você estava na oitava série. Eu queria pedir perdão. Estava fora de mim. Foi um erro, um grande erro.” Quando finalmente obteve a retratação, o que ansiava ao longo de 27 anos, o filho não tirou proveito da situação, não foi arrogante, não descontou a raiva, não se prevaleceu, não julgou a demora, não condenou o atraso, não jogou na cara que pensou naquilo todos os dias; preferiu aliviar o sofrimento paterno, optou por cuidar do constrangimento paterno, o amor ao pai superou seu orgulho ferido, e apenas disse: “Nem me lembro, pai.”
—  Fabrício Carpinejar.
Reaction BTS: Se S/N gemesse enquanto dorme part.1

NA: Decidi fazer separado, 95 line será postada amanhã.

Kim Seokjin:

Era tarde da noite quando Jin chegava do trabalho, os ensaios estavam durando mais tempo do que o esperado e isso estava o deixado esgotado e estressado além de tirar o tempo que tinha com você.

Mais uma vez Jin chegou em casa e te encontrou dormindo no sofá, com o controle da TV em mãos e outro filme besteirol que  passando. Jin chegou e agachou perto do seu rosto, sua expressão naquele dia chegava a ser um pouco estranha tanto para Jin que já a havia lhe visto de tantas maneiras. De algum jeito aquilo o excitava, mesmo sem sentir o seu toque ele já conseguia imaginar.

Seokjin percebeu que você estava sonhando e mesmo que tenha gostado daquilo sentia a sensação que deveria lhe proteger, não sabia o por que.
Logo ele te pegou no colo com cuidado para não te acordar, e lhe colocou na cama. Não queria lhe acordar pelo motivo de ter ficado excitado ouvindo o nome do mesmo saindo de uma forma sexy, quase como um sopro pesado da sua boca enquanto você dormia, ele lhe deixou dormir pois sabia o quanto estava  cansada.
Jin decidiu apenas “tomar um banho” para tirar todo aquele cansaço do corpo.

Originally posted by jungkookandyugyeomwhores

Suga:

Enquanto dormiam Suga começou a ouvir barulhos familiares para seus ouvidos.

Ao virar para o lado Yoongi dá um sorriso malicioso pois vê seu rosto se movendo alterando entre expressões de prazer e dor.

 Yoongi percebeu que você queria dizer algo, quando foi surpreendido por um gemido alto exclamando seu nome.

“Po-or favor Su-ga”

O garoto não podia conter aquilo, era como se fosse música para seus ouvidos. Tentou se controlar, mas cada vez ficava mais alto. Logo Suga acariciou seu rosto na tentativa de acalma-lá o que a fez reduzir os gemidos e voltar a expressão normal. Mesmo assim o garoto não conseguia tirar aquela imagem da cabeça.

-Eu não tenho culpa de nada - disse para si mesmo enquanto te abraçava gentilmente.

Originally posted by meanyoongis

J-hope:

Após um dia cansativo você e Hope dormiam, quase como anjos, quase.

Hope acordou no meio da noite com o braço dormente pelo fato de você ter dormido no mesmo, Hoseok puxou o braço com cuidado para que você não acordasse. Quando o Garoto puxou o braço foi capaz de ouvir seu próprio nome.

“J Hope”

Pensou que você teria acordado e perguntou o que era, porém, não obteve respostas. Logo o garoto viu  que você se contorcia na cama e  sussurrava coisas. Hope imaginou coisas quando viu aquela cena, então decidiu confirmar. Ficou de joelhos na cama enquanto se curvava para ver se estava acordada ou não.

 Quando Hope percebeu que você estava dormindo parecia que um calor subia pelo seu corpo e seus pensamentos começaram a deixa-lo mais excitado. Hope depois de ouvir pela terceira vez o próprio  nome saindo daquela forma de sua boca não se controlou e soltou um leve gemido, quando percebeu o que estava acontecendo Hoseok apenas virou para o canto e permaneceu em silencio com o seu fone de ouvido enquanto tentava pegar no sono novamente o que foi em vão.

-Eu devo estar louco -  disse o garoto enquanto tentava abrir a porta do banheiro.

Originally posted by btsumari

Namjoon:

Era mais um dia normal, você e Namjoon haviam tirado o dia de folga o que foi uma surpresa para ambos já que estavam sempre com a agenda cheia e quase nunca se viam ou tinham um tempo sozinhos.

Rap Monster estava sentado na cama com o notebook em suas pernas, você observa ele daquele jeito trabalhando e imaginava o quanto era sortuda por tê-lo ao seu lado.

Era verão e fazia calor, você sentia falta do calor de seu país natal então aquela sempre foi a melhor época pra você.

Namjoon estava concentrado enquanto usava o notebook, parecia ser algo importante pois o fato de você estar ali não parecia o incomodar.

O aparelho já mostrava o aviso que a bateria estava chegando ao fim, o garoto estava se levantando quando foi interrompido por você que apenas se levantou e foi busca-lo. O mesmo não havia percebido que a namorada usava uma camisola que era um tanto quanto provocante para o rapaz o que fez o mesmo ser desviado da atenção de  seus afazeres.

Você se sentou na cama ao lado de Namjoon apoiando sua cabeça no ombro do mesmo, queria tentar prestar atenção e entender o que ele estava fazendo porém foi em vão pois sua pálpebras começaram a pesar e deixar suas vistas embaçadas, logo então você já estava dormindo.

A atenção de Namjoon foi tirada por um barulho. O rapaz começou a se mexer sem movimentos bruscos para não te acordar e nem deixar você cair, quando lhe deitou na cama foi capaz de observar suas curvas que eram realçadas graças aquela camisola que você usava e pôde ver sua expressão de prazer junto com fios de cabelos levemente bagunçados que grudavam em seu rosto devido ao seu suor. 

Logo então Namjoon ouviu o mesmo barulho que havia lhe tirado a atenção, era possível ouvir um gemido sair de sua boca enquanto você se contorcia na cama o que fez o garoto ficar excitado, pensando o que poderiam ter feito enquanto ele estava sem seu computador.
Namjoon sem pensar colocou a mão em seu membro, quando percebeu o que fez já era muito tarde.

-Aish, olha o que essa garota faz comigo.- disse indo para o banheiro.

Originally posted by bangtangirl-cutennes-v



Meus amores eu espero que gostem, eu vou terminar a 95 line amanhã e postarei para vocês. Não terminei pois estou com muita dor e não quero que saia uma coisa mal feita, espero que entendam ^.^ 

Me desculpem pois minha imaginação foi muito longe com a parte do Namjoon, então ela ficou bem maior que as outras. Espero que entendam

Eu amo muito vocês, TIPO MUITO

PS.: Não sumam, estou com saudades dos pedidos e de conversar com  vocês!

~monnie

Pior coisa que nós fazemos ao próximo quando não entendemos as atitudes dele, é abandona-lo. As vezes algumas atitudes magoam você, e é totalmente compreensível, até porque ninguém gosta de se machucar, mas usar a facilidade do descarte não é um ato corajoso. Tudo bem, é a natureza humana. Somos todos assim e me incluo nisto. Aquele que acha que é bom, engana-se. Somos todos maus e ruins, alguns procurando a bondade, outros nem se importam tanto. O que nos diferencia são nossas atitudes nos momentos desesperadores. Mas quando aquela alma toda desastrada mais precisa de você é exatamente quando você não a entende e foge, desiste, descarta. Ela mesmo não se entende, como você tem coragem de cobrar discernimento e certeza no meio desse furacão de impossibilidades e confusões? Estenda sua mão, ajude. Não fuja! Talvez ela diga coisas ruins sim, quem nunca? Talvez vá agir feito uma idiota, mas todos nós somos às vezes. A diferença entre vocês, é que você já passou pela crise, ela ainda está passando. São tempos diferentes. Todo mundo tem um momento da vida em que se pergunta sobre tudo e quer respostas que nunca obterá. Seja paciente. Quando ela começar a compreender as coisas e se ver sozinha, vai ser o pior momento da vida. Saber que ela já sofreu por tanta gente e quando ela precisou se viu sozinha simplesmente porque não obteve empatia alheia, é a pior coisa do mundo. Acolha, converse, insista. Alguém já deve ter feito isso por você, faça também pelo outro e se nunca fizeram, não se baseie nos demais, seja você a pessoa esplêndida e incrível que o mundo precisa. Sabe o que faz diferença para mim no furacão? São os rostos que eu vejo enquanto pairo no ar. São os rostos das pessoas que não me deixaram só porque não me entenderam, são as mãos acolhedoras e compreensivas, são os corações humildes e capazes de admitir a si mesmos: sou ruim e isso não me dá o direito nunca de julgar o próximo. Essas pessoas eu quero sempre perto, essas pessoas eu nunca esqueço. São delas que eu vou me lembrar, porque me marcaram para sempre. Quando se vê em uma situação semelhante, lembre-se sempre de escutar, é importante. Fale somente se for necessário e o necessário. Dê um abraço e diga que você entende, mesmo que não entenda nadinha de nada. Leve a pessoa pra tomar um sorvete, ajuda também. Faça sempre sua parte, o universo traz de volta esse amor e carinho mesmo que você nem espere por nada.
—  Jaqueline Umberto
Nunca achei que amor não correspondido doesse tanto. Pior ainda, nunca achei que causasse tanto estrago psicológico. Não é querendo te dar os créditos que melhor quebrador de corações do ano, mas é que você fez um trabalho e tanto. Se estou falando do meu coração? Bom, poderia até estar a uns meses atrás, mas acredite, não mais, dessa vez não. Seu alvo agora era outro, coitado, pobre coração que acreditou nas suas palavras de amor que sempre foram em vão. Confesso que nunca foi difícil disso acontecer, seu charme e seu sorriso eram ponto franco, fazem qualquer coração de pedra amolecer. Mas o meu coração era mais que uma pedra, era uma rocha inquebrável e você fez milagre, é claro. Conquistou, obteve ele em suas mãos, mas fez questão de quebrar sem permissão. Eu já sabia que isso aconteceria, é bem sua cara fazer as pessoas sofrerem enquanto você ria. Mesmo assim eu não evitei me machucar, eu não conseguia parar de gostar de tudo que me causava. E então você nem se importou e simplesmente tudo acabou de vez. Será mesmo que não estamos falando do meu coração outra vez?
—  A culpa é sua, não das estrelas.

One Shot Louis Tomlinson

  • Pedido -  Um do Louis que ele é traficante famoso, e em algum momento o filho deles fica em risco e a SN pede pra ele desistir de tudo mas ele n quer e então ela foge com o bebê e ele fica desesperado e desiste dessa vida

A aflição estava presente em toda a sala, o som de passos, fungadas e resmungos eram as únicas coisas que impediam o silêncio de reinar e dava ainda mais desespero ao momento, ninguém, no caso Louis, ousava mandar a mulher se acalmar, seria como jogar gasolina ao fogo.

— Eu quero meu filho… — (seu nome) murmurou andando de um lado para o outro e em outra situação Louis falaria que ela abriria um bugaco no chão, mas não é o momento.

— Amor, ele vai ficar bem, confie em mim. — ele tentou confortá-la com suas palavras, mas só recebeu um olhar mortal em troca.

— Como você pode ter certeza? Você não está lá! Eu confiei em você quando disse que não deixaria nada de mal nos acontecer e agora meu filho está com pessoas desconhecidas e de má índole. — ninguém podia culpá-la por seu desperto ao quase gritar as palavras para o marido.

— Eu não podia imaginar que seriam tão baixos de pegar o nosso filho… Eu não tive como prever. — Louis se explicou indo confortar a esposa com um abraço, mas ela o afastou.

— Não toque em mim! Eu não quero abraço, não quero nada enquanto o meu filho não estiver comigo. — lágrimas escorriam pelo rosto de (seu nome) sem parar — Ele pode está chorando agora, com fome e com medo e eu não posso fazer nada… Não posso! — ela escondeu o rosto com as mãos e se sentou no sofá cansada de tudo.

— Vai ficar tudo bem. — Louis disse com a voz firme, ele também estava preocupado, mas não queria demonstrar, ele queria ser se manter estável para manter a mulher estável também — Uns amigos meus estão procurando pela cidade, nosso filho vai voltar sã e salvo.

— Por que, Louis? — (seu nome) olhou o marido — Por que você não escolheu uma profissão normal de um pai de família?

— Eu já fazia o que faço quando você me conheceu, eu nunca escondi nada de você. — Louis obteve sucesso em manter a voz calma.

— Eu não achei que você fosse permanecer fazendo essas coisas… Eu estava encantada demais para pular fora, mas eu nunca quis isso para um filho meu, nunca quis que o serviço do meu marido expusesse a família a perigos como esse. — (seu nome) estava usando um péssimo momento para desabafar, Louis estava se forçando a manter o controle.

— Eu também não queria nada disso para o nosso menino, você acha que eu premeditei isso? Acha que eu também não estou preocupado? Eu estou aqui porque não queria deixá-la sozinha porque se não fosse isso, eu estaria a procura do Ben.

Impedindo que aquela conversa se transformasse em um grande discussão, o telefone na mesinha ao lado de (seu nome) tocou a assustando e, no automático, ela o pegou rapidamente aceitando a chamada e levando o aparelho ao ouvido.

— Alô?

Exasperada ela esperava alguma resposta enquanto os olhos de Louis estavam focados nela, atentos a qualquer palavra.

— Essa é a casa do Louis? Eu sei que é!

A voz grave e masculina do outro lado da linha fez o coração de (seu nome) acelerar e a risada que ele deu logo depois a fez querer xingá-lo, mas ele está com seu filho, então era melhor não fazer isso.

— Onde está o Ben? Eu quero o meu filho!

Louis ameaçou pegar o telefone, mas (seu nome) se afastou dele se recusando a entregá-lo.

— Então o nome dessa belezinha é Ben… Eu vou devolvê-lo a você, mas acho que ele gostou muito de mim. Não chorou um segundo sequer.

(Seu nome) mordeu o lábio aliviada e com raiva ao mesmo tempo. Esse homem desconhecido havia colocado seu filho nessa situação angustiante, isso não se faz com uma mãe.

— Por favor, me dê ele de volta.

— Eu lá disse que vou entregá-lo à você, só à você.

— Onde eu posso encontrá-lo? Pode ser agora?

— Pode ser no parque para que seu marido fique mais tranquilo não quero problemas maiores… Vá sozinha e se a polícia estiver envolvida eu mato vocês dois, entendeu?

— Entendi, não poderíamos chamá-la nem se quiséssemos.

— Ótimo! Vejo você em dez minutos.

[…]

Foi uma verdadeira batalha fazer com que Louis permanecesse em casa quando (seu nome) disse que queriam que ela fosse sozinha, ela não arriscaria o filho ao deixar Louis ir. Depois de uma pequena discussão, ela conseguiu que ele ficasse.

Quando chegou ao parque, um homem segurava o Ben em um bebê conforto e (seu nome) estava verdadeiramente aliviada, ela o pegou e se virou indo embora o mais rápido possível, mas antes de estar longe o suficiente pôde ouvir o homem - que ela nem sequer teve o interesse de olhar - gritar “Diga ao seu marido que eu espero que ele aprenda a lição.“. Essas palavras acompanharam (seu nome) até sua casa e assim que entrou, Louis pulou do sofá indo pegar o filho que dormia tranquilamente alheio a todo o acontecido, ele ficou mantido longe da família por três horas e parecia que estava tudo bem com ele.

— Diga ao seu marido que eu espero que ele aprenda a lição… — (seu nome) repetiu quando eles já estavam tranquilos depois de procurar qualquer lesão no corpo do bebê, ele estava bem — O que ele quis dizer com isso e não minta para mim, Louis Tomlinson. — ela falou autoritária deixando claro que não aceitava nada além da verdade.

— Eu fiz algo que não tinha feito antes, eu sabia que não era permitido, mas eu não achei que eles descontaram os meus atos em vocês… — Louis começou a falar prendendo seu olhar em seus tênis, ele poderia encarar qualquer coisa, qualquer coisa mesmo, menos o olhar da mulher nesse momento — Eu sai da minha área, trafiquei minhas drogas em território proibido, os caras que pegaram o Ben comandam o tráfico na área que eu ‘invadi’.

— O Ben poderia ter sofrido nas mãos desses caras porque você vendeu suas porcarias onde não podia?! — (seu nome) estava incrédula — Valeu a pena, Louis? Vender essas merdas lá é melhor do que manter sua família em segurança? Valeu a pena toda essa angústia, todo o tempo que passamos sem notícias do nosso filho? Eu não quero nem pensar se esses caras quisessem realmente te fazer pagar… Eu não quero nem pensar que eu poderia ter um filho pequeno para enterrar agora por causa de drogas. — (seu nome) voltou a chorar, agora não era por causa do filho, ele estava dormindo tranquilamente no quarto, agora ela chorava por pensar no quão longe as coisas poderiam ter chegado por algo que não vale a vida do seu pequeno.

— Eu não me orgulho disso, mas está feito, eu aprendi a lição e não vai acontecer mais. — Louis suspirou, ele não queria ter causado tudo isso.

— Claro que não vai, não vai porque você não vai mais vender nada. Você vai procurar um emprego decente e ser um verdadeiro pai de família. — (seu nome) impôs com o rosto tomado por lágrimas.

— Eu não vou fazer isso… Não depois de ter lutado durante muito tempo para estar onde eu estou.

— Você vai continuar com isso mesmo depois do que passamos ao ter nosso filho sequestrado por sua culpa?

— Eu disse que não vai se repetir.

— Você é um idiota!

[…]

O dia amanheceu frio, mas isso não impediu (seu nome) de fazer o que achava certo. Ben estava em seu colo quase como uma bolinha com o tanto de agasalho - que cumpriam o trabalho de esquentá-lo - enquanto ela estava sentada na estação ferroviária esperando pelo trem que a levaria de volta para casa dos pais.

Depois da conversa com o marido não ter terminado da forma que ela esperava, (seu nome) decidiu que livraria o filho de toda a ameça contra o seu bem estar, como Louis decidiu continuar como estava, ela entendeu isso como uma escolha entre a família e o tráfico e como tráfico ganhou, ela estava a caminho da casa de seus pais na cidade vizinha sem que ele soubesse.

O trem já se aproximava e (seu nome) se levantou com Ben em um braço e com o outro segurou a grande mala pronta para arrastá-la, mas antes disso uma mão segurou seu pulso.

— Você estava indo embora sem falar comigo? — a voz do Louis soou ofegante porque ele correu por toda estação a procura da mulher — Como você pode fazer algo assim?

— Eu não quero mais continuar na sua vida com você fazendo o que faz, vai ser melhor, Louis. Por favor, nos deixe ir. — ela olhou nos olhos azuis em busca de alguma compreensão.

— Não, eu não deixo! — (seu nome) fechou os olhos soltando o ar pela boca com a resposta que recebeu — Você deveria ter me esperado acordar para saber que eu decidi que não quero mais isso para nossa família… Eu quero fazer diferente, quero ter um emprego decente para que o nosso filho se orgulhe de mim.

(Seu nome) abriu os olhos se sentindo aliviada com aquelas palavras, ela se sentia segura ao ver que Louis vai mudar por eles, ela sente que ele os ama e está disposto a fazer qualquer coisa para tê-los.

— Você não está me enganando, está? — ela perguntou só para ter a certeza.

— Quando eu menti para você? — a resposta é nunca — Eu não posso arriscar que vocês dois saiam da minha vida, vocês são as melhores pessoas que estão nela.

Louis os abraçou, sentia que todo o seu mundo estava ali tomado por seus braços e ele estava pronto para dar e receber amor mantendo-os seguros de todos os males que podem existir ao redor. Sorrindo, ele buscou os lábios da mulher com os seus e iniciou um beijo repleto de amor para que ela soubesse que ele nunca escolheria algo se significasse que iria perdê-los.



Espero que tenham gostado ❤

Eu não quis fazer muito grande para não correr o risco do tumblr rejeitar grande parte do 1s.

- Tay

REACTION BTS - AO SE EXCITAREM AO VER VOCÊ DANÇANDO part. 2 FINAL

▶ PEDIDO by @cachos_styles ◀

“Faz um reaction dos meninos que eles vêem a (s/n) dançando Slow e eles ficam com a barraca armada”

▶ NOTAS◀

•Este pedido foi feito por uma de minhas melhores amigas, Laryssa. Ela não tem conta aqui no tumblr, mas eu quis abrir exceção porque eu sei que ela, assim como eu, ama reactions e imagines. Este user, é da conta do Wattpad dela.

•Esta é a parte 2, FINAL, do reaction “Ao Se Excitarem ao Ver Você Dançando”

● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○ ● ○

♡Park Jimin - Jimin♡

Ele era seu “ficante” há alguns meses. Brincalhão, divertido e acima de tudo amigo, você já o considerava alguém que estaria para sempre em sua memória e principalmente coração.

Como o garoto tímido e nada confiante que era, jamais teria coragem suficiente para lhe dizer que nutria sentimentos puros por você. Está certo que algumas vezes não eram tão puros nas vezes em que perdia o controle de seus hormônios e olhava para certos lugares mais do que deveria, está certo que sua mente não ajudava muito em fazê-lo imaginar coisas obscenas com você na cama. Está ainda mais certo que ele era perdidamente apaixonado em você e em seu corpo.

Durante uma brincadeira inocente de dança, em que vocês precisavam criar coreografias em tempo curto, você se via perdendo para ele e Hobi, junto dos outros meninos, até resolver jogar pra valer.

Com Slow tocando ao fundo, você deixou sua preguiça em dançar de lado e fez uma reviravolta imensa no placar. Rebolando sem o menor pudor e dando olhares nada inocentes - claro que numa brincadeira em que vocês costumava fazer de “seduzir”, onde obviamente perdia -, você deixou que todos ficassem de queixo caído, principalmente Jimin, que levantou-se se afastou um bocado do grupo.

Ao fim da brincadeira, todos foram comer besteiras, descansar, para enfim começar outra. Jimin, que não havia saído do lugar, cobria a frente do corpo, onde algo implorava faminto por você.

- Algo errado, oppa? - Aquele maldito jeito de o chamar fez cada pelo de seu corpo enrijecer.

Se levantando e deixando sua masculinidade exposta, ele caminhou até você, com o olhar preso no seu. Travou o maxilar, tenso, e umedecer os lábios. Não poderia ficar assim.

- Sim, tudo. Começando pela minha ereção que você conseguiu causar.

- Mas, Jimin…

- Agora me recompense, baby.

▪Kim Taehyung▪

Nada contra músicas lentas e de batidas sexy, mas por que logo aquela?

Tudo que Taehyung pedia era para que, por Deus, você não passasse da conta na bebida. Foi inevitável considerando que ele era incapaz de dizer não a você. Não demorou para que ambos estivessem alterados com Jin os alertando, como sempre preocupado, sobre possíveis incidentes.

Mas vocês não haviam chegado à esse ponto ainda. Estavam conscientes de tudo o que faziam, claro que alegres demais para se importar com algumas coisas, como provocarem um ao outro, falando coisas sujas e fazendo piadas de duplo sentido. Mas, por sorte, a música que tocava ao fundo abafava suas vozes e as besteiras que falavam ficavam apenas entre si

Você sorriu perversa com sua idéia e Taehyung achou graça, justamente por não saber do que se tratava. Deixando um beijo molhado em seu pescoço, você o abandonou, indo para a pista mostrar que você o desejava. Nada melhor que fazer isto dançando.

Você o olhavaa descendo e subindo, parando um pouco mais em baixo, rebolando e lhe lançando piscadelas indiscretas.

Taehyung, estremeceu ao ver você morder os lábios de uma forma sedutora, o chamando com o indicador. Ele sempre foi de cair facilmente em suas tentações, e agora, com a bebida, aquilo de fato não iria prestar. Em seus olhos, enquanto caminhava em sua direção, você via o quanto a noite prometia.

- (S/n), desde quando você provocava e se safava? - Ele beijou seu maxilar, descendo para o pescoço e colo de seus seios. - Hoje vamos dançar até amanhã.

○Jung Hoseok - J-Hope○

Um de seus momentos preferidos era quando você e Hobi dançavam na sala de ensaios até a madrugada, criando coreografias ou apenas dançando as do Bagtan ou de outros grupos. Eram um casal que tinha sincronia, habilidade e principalmente sensualidade uma vez que o assunto era dança.

Mas aquela noite não foi como as outras em que dançavam até não aguentar mais. Hope havia ligado para avisar de que talvez não fosse chegar a tempo, pedindo para que não o esperasse acordada. Desobedecendo completamente a ordem, você preparou sua garrafinha d'água e uma pequena toalha. Começou uma série de músicas delicadas e de batidas intensas até chegar naquelas mais “encorpadas.”

Já estava bem tarde, deveriam ser mais ou menos duas horas da manhã, quando a introdução de Slow começou. A voz de Elliott Trent era cantada ao fundo junto da batida que era bem sugestiva para uma dança mais sexy.

Deixando as chaves na mesinha de centro da sala junto com algumas peças de roupa, Hobi a chamou, mas não obteve resposta. Ele balançou a cabeça, sabendo exatamente onde você estava, e não mediu esforços para ir ao seu encontro na sala de ensaios.

E lá estava você. Movia os quadris e ousava a cantar algumas partes da música em que vez ou outra tinha palavras obscenas. O garoto parado à porta, levemente surpreso, sorriu ao vê-la se assustar com sua presença. Ele caminhou até você, a pegando com firmeza pelos quadris, o que te deixou com toda certeza sem falas.

Te prensando contra o espelho gelado da sala de ensaios, ele selou seus lábios, os mordiscando.

- Nunca lhe ensinaram para não me provocar, (s/n)? - Sussurrava contra sua boca. A puxando contra si, você pôde sentir o quanto estava excitado. - Nah…não responda, jagi. Terá de poupar voz para daqui a pouco.

○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○○

Kisses by Sweetie *-*

Me despedi e pedi para ele se cuidar. Naquele momento eu quis dizer algo a mais, do tipo que impedisse a partida, mas eu não disse nada, decisões foram tomadas, e eu tive que aceitar as consequências… Pela primeira vez eu fui forte, não dei o braço a torcer e apenas segui a minha mente. Embora meu coração pedisse tanto para dar uma chance ou retroceder um pouco pra pensar no caso. Não. Eu resolvi por um fim nesse roteiro. Uma história por mais linda que seja, tem seus altos e baixos, e a nossa continha mais baixos que o aceitável, na escrita do amor. Confesso que não foi fácil te ver ali, desabando em lágrimas, implorando por uma nova chance, mas cara, o meu estoque esgotou, você já obteve todas que precisou, e mesmo assim, desperdiçou. As jogou no vento, como panfletos de publicidade insignificantes. Agora vou deixar o coração cicatrizar, pois ninguém merece apanhar tanto, e depois de tudo não ter um repouso digno. Ele pode ser um dos menores órgãos do corpo, mas aguenta tanta dor, que até os maiores cientistas não poderiam descrever. É, acabou…
—  Esplandecer em companhia de Verborizar, sobre o fim do amor.
Só usamos o termo ‘calvinista’ como apelido. A doutrina que chamamos de ‘calvinismo’ não se originou em Calvino; cremos que ela fluiu do grande fundador de toda a verdade. Talvez o próprio Calvino a derivou principalmente dos escritos de Agostinho. E Agostinho obteve seus pontos de vista, sem dúvida, guiado pelo Espírito Santo de Deus, enquanto estudava diligentemente os escritos do apóstolo Paulo, e Paulo os recebeu do Espírito e de Jesus Cristo, o grande fundador da igreja cristã. Por conseguinte, usamos esse termo não por atribuirmos extraordinária influência ao fato de Calvino ter ensinado essas doutrinas. Poderíamos muito bem chamá-las por qualquer outro nome, se pudéssemos ser tão coerentes com o fato.
—  Charles Spurgeon
Ditados Populares?

1° - Quem espera sempre alcança.

Hebreus 6:15 -  E assim, depois de esperar com paciência, obteve Abraão a promessa.

Daniel 12:12 - Feliz é aquele que espera.

2° - Fazer o bem sem olhar a quem.

Provérbios 3:27 - Não deixe de fazer o bem a quem é de direito, estando no teu poder ajudar. 

2 Tessalonicenses 3:13 - Não se cansem de fazer o bem. 

3° - Quem tem telhado de vidro, não atire pedra no vizinho.

João 8:7 -  Como eles insistissem, ergueu-se e disse-lhes: Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.

Mateus 7:5 - “Você diria: ‘Amigo, deixe-me ajudar você a tirar esse cisco do seu olho’, quando você mesmo nem pode enxergar, com uma tábua em seu próprio olho?”

4° Boca fechada não entra mosquito. - Quem muito fala, muito erra.

Provérbios 13:3 - Quem muito fala destrói a si mesmo.

Provérbios 10:19 -  No muito falar não faltará pecado, mas o que modera os seus lábios é prudentíssimo.

5° Passarinho que acompanha morcego dorme de cabeça pra baixo.

Provérbios 13:20 - Quem anda com sábios se tornará sábio, Mas quem se junta com tolos acabará mal.

1 Coríntios 15:33 - Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes. 

6° O apressado come cru.

Provérbios 19:2 - Agir sem pensar não é bom; quem se apressa erra o caminho. 

Provérbios 21:5 -  Os planos bem elaborados levam à fartura; mas o apressado sempre acaba na miséria.

7° A mentira tem perna curta.

Provérbios 19:5 -  A testemunha falsa não ficará sem castigo, e aquele que despeja mentiras não sairá livre.

Mateus 10:26 -  Portanto, não tenham medo deles. Não há nada escondido que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a se tornar conhecido.

8° Águas passadas não movem moinhos.

Jó 11:16 - Pois então você se esquecerá da sua desgraça, Você se lembrará dela como se fossem águas passadas.

Isaías 43:18-19 - Não relembrei coisas passadas, não olheis para fatos antigos. Eis que eu farei coisas novas, e que já estão surgindo.

9°   Errar é humano, perdoar é divino.

Gálatas 5:13 -  Porém vocês, irmãos, foram chamados para serem livres. Mas não deixem que esse liberdade se torne uma desculpa para permitir que a natureza humana domine.

Mateus 6:12 - Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.

10°   Nada como um dia depois do outro.

2 Coríntios 5:17 - Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criação. As coisas antigas já passaram; eis que surgiram coisas novas! 

Filipenses 4:6 - Não andem ansiosos por nada, orem sobre tudo. Falem para Deus o que vocês precisam e agradeçam a ele por tudo que ele tem feito.

Queria mostrar apenas que a sabedoria não é popular, e sim divina.

Salmos 19.7 - O conhecimento da palavra de Deus é onde a sabedoria começa a crescer em você. 

Tiago 1:5 - Se falta sabedoria a algum de vocês, persistam em pedir a Deus, pois ele dará em abundância.

FRONTEIRAS is OUT NOW for @LEWISMAGAZINE September Issue

O editorial aqui chamado de Fronteiras foi elaborado entre discussões sobre a situação político-social em que vivemos, fazendo um paralelo ao período colonial do nosso país: a história de uma república que obteve suas conquistas a custo do sangue de outros povos. Em contrapartida, @MAIKAMANO traz na paleta uma releitura das cores da bandeira, onde o vermelho se torna também protagonista da história.
Muito obrigado a todos os envolvidos que deram o seu melhor pra essa historia acontecer. Vocês são incríveis e formamos um time lindo! ❤️ amo vocês
Styling @maikamano
Asst @_dantzig
Beauty @schon4sure
Asst @monajutar
Support: @stinksp @stinkfilms @guardaroupasp
Models: @mayorodiones @liquoricebeach @willyvitorio @nabillah_sedar
Asst ph@reolive.f
Special thanks @iammarcosf @guardaroupasp @claudioharris

anonymous asked:

Meu namorado posto uma frase e a ex dele foi lá e coloco amei mesmo sabendo q ele tem namorada . O q devo pensar ? Q ela quer ele de volta? Ajudinha

Moça fique tranquila, ele escolheu você. E se por um acaso ainda sobrou algum sentimento dela por ele, ela terá que se contentar com a saudade, ele escolheu você, é você quem ele quer. Não é um “amei” na publicação que vá fazer com que ele te troque por alguém que não obteve sucesso no relacionamento, se ela fosse tão boa assim não seria ex. Ela ficou lá no passado, falta bom senso da parte dela em se tocar sobre isso. E se da parte dele ainda sentir necessidade em voltar com ela, eles se merecem, e você? Você merece bem mais que isso! Conversa com ele, caso isso te incomode peça com que ele a bloqueie, se for para o seu bem, ele irá entender. :)

Eu não tinha mais solução, então você mesmo criou seus cálculos e me reinventou numa equação sigilosa. Você obteve meus resultados e os guardou sob os seus cuidados. Você decifrou cada vértice da minha personalidade. Sou o x que você tomou posse, mesmo sem saber o meu valor. Agora sou y e todo o alfabeto numérico.  

Você me encontrou no ápice da minha desistência. 

E eu sempre me perco, só para você me encontrar de novo. 

Você escolheu partir, mesmo tendo tudo pra ficar. Eu aceitei, mas não soube reagir de uma forma legal. Por fora eu continuava com a mesma alegria, mas por dentro tudo estava quebrado, e diversas vezes tentei juntar todos os caquinhos, mas era inútil, pois parece que sempre faltava uma peça para fazer o encaixe perfeito. 
Em uma tentativa desesperada, eu quis te contar como eu me sentia, que já não estava mais suportando sua ausência. Tentei dizer que eu te amava com todas as letras, frases, e forças… Mas de nada adiantou. Você partiu, me partiu, me deixou. Me deixou na contramão de uma via que só trafega solidão. 
Como eu queria que nossa história de amor fosse baseadas nas reticências, mas infelizmente obteve um ponto final.‎
—  Marcos Paulo 
O silêncio de Deus grita mais alto em nossos ouvidos que os berros da natureza. Os trovões que ribombam das nuvens tempestuosas são mais suaves que o silêncio de Deus nas noites escuras da alma. Não é fácil lidar com o silêncio de Deus. Quando Deus se cala, ficamos confusos e perturbados. O patriarca Jó lidou com o silêncio de Deus. Fuzilado pela dor e esmagado pelas perdas, Jó bradou desde a terra até os céus, à espera de explicações. Perdeu bens, filhos e saúde. Perdeu o apoio da mulher e a compreensão dos amigos. Perdeu a dignidade da vida e a compaixão das pessoas. Mergulhado numa dor atroz, endereçou a Deus dezesseis vezes a mesma pergunta perturbadora: Por que…? Por que…? Por que…? Jó esperava que uma explicação vinda de Deus pudesse aliviar sua dor. Mas essa explicação não chegou. O silêncio de Deus foi cabal. Os céus serraram suas comportas. A única voz que Jó ouviu no epicentro da tempestade foi o total silêncio de Deus. Quando Deus resolveu falar com Jó, não respondeu a nenhuma de suas perguntas. Ao contrário, fez-lhe setenta perguntas, todas revelando sua majestade. Jó foi restaurado por Deus, mas não obteve nenhuma explicação dos céus. Recebeu em dobro tudo quanto possuíra. Saiu dessa experiência mais perto de Deus e mais maduro espiritualmente. O silêncio de Deus não o destruiu, mas o fortaleceu.
—  Hernandes Dias Lopes
9

               A BRIEF INTRODUCTION TO MODEL F265

Lançado na Coréia do Sul em 2037, esse modelo logo se tornou um dos mais populares, alcançando a marca de 500.000 vendas em apenas três meses. Foi inicialmente projetado para exercer o papel de um amigo, mas, por demanda dos consumidores, ganhou a opção de companheiro romântico algumas semanas após seu lançamento. Sua característica mais marcante é a aparência exótica conferida pelos cabelos completamente brancos, acompanhando a tendência dos idols à época. O segredo de seu sucesso, entretanto, parece estar em seus traços de personalidade. A ingenuidade e o infindável otimismo conquistaram os consumidores e lhe renderam a reputação de ser capaz de melhorar o humor de qualquer ambiente. Dessa forma, obteve ótimas avaliações, com classificação 9.4 e índice de devolução abaixo de 3%.

O modelo F265 está disponível nas versões masculina e feminina. Para assegurar sua imagem ingênua, vem equipado com pouquíssimo conhecimento sobre o comportamento humano e, portanto, é altamente modificável com a convivência. Necessita de recarga a cada cinco dias e sua durabilidade é de cerca de um ano e meio, podendo ser estendida com a devida manutenção. Na ocorrência de qualquer defeito ou insatisfação com o produto, favor contactar a fábrica mais próxima pelo número disponível no final deste catálogo.

                               Clique aqui e adquira o seu por ₩200.000!