obama blogging

It’s easy to forget now, when we’ve come so far, where now marriage is equal under the law, just how much courage was required for Ellen to come out on the most public of stages almost 20 years ago. Just how important it was not just for the LGBT community, but for all us to see somebody so full of kindness and light—somebody we liked so much, somebody who could be our neighbor or our colleague or our sister—challenge our own assumptions, remind us that we have more in common than we realize, push our country in the direction of justice
—  Barack Obama
7

Joe Biden + Guide to Troubled Birds 

No Brasil, “a gente” ensina o valor do dinheiro e do status que ele pode trazer, mas não ensinamos o valor do trabalho.

Colégios fizeram um recreio temático: “e se nada der certo…” o que você vai ser quando crescer?

Crianças se vestiram de garis, vendedoras de lojas, empregadas domésticas, revendedoras de marcas de cosméticos, atendentes de fast-food, hippies vendendo sua arte na praia, entre outros. 

Essas fotos FORAM FEITAS DENTRO DOS COLÉGIOS, NA HORA DO RECREIO E FORAM DIVULGADAS NOS SITES DOS COLÉGIOS. Mas ainda tem quem não veja a má intenção dessas instituições.

“Ah, mas é só estudar pra ser médico que ninguém se torna gari”, dizem alguns. “Canso de ver reportagens em que Fulano catava lixo na rua desde os dez anos de idade e, com os livros que encontrou no lixão, estudou para SER ALGUÉM”, dizem outros.

Primeiro: diploma não é garantia de coisa alguma. Existem MUITAS pessoas formadas que não conseguem ingressar no mercado de trabalho. Na maioria das vezes, falta oferta, o desemprego é uma realidade próxima de todos nós. Há muitos casos também em que o profissional recém-formado precisa trabalhar, mas as empresas só contratam quem já tem experiência. Fica difícil.

Segundo: você trabalha de acordo com a lei e recebe salário pelo seu esforço? Sua profissão é digna. O gari que limpa a rua pra você que suja é gente. Sua empregada doméstica é gente. A vendedora da loja é tão gente quanto você. 

Terceiro: não faça da exceção a regra. Se você acha bonito e comemora a notícia de uma pessoa que passou por todo tipo de dificuldade na vida para ter uma profissão assalariada - você tem probleminhas. Ninguém merece passar fome e catar lixo para ter “a sorte” de encontrar livros por acaso e começar a estudar. E muitos dos que estão nessas condições não sentem estímulo em sair dessa realidade, porque existem pessoas como você que limitam as perspectivas delas, não enxergando humanidade no gari, na empregada doméstica e/ou na vendedora da loja.

Vá pensar na vida do próximo com mais respeito. No tão venerado (por vocês) Estados Unidos, a filha do ex-presidente Obama trabalhava nas férias como caixa de uma lanchonete. Não, ela não precisava, afinal, é rica. É que em Miami e arredores, as pessoas aprendem que trabalhar é mais importante do que ostentar.

Só lembrando que: quando o recreio acaba, junto com o ensino médio, é aqui, fora da redoma, que as diferenças ganham contraste. Ninguém sabe o dia de amanhã. Muitos de nós podem precisar trabalhar no primeiro piso do shopping center para sobreviver.

Caiam na real.