o que vem por ai em amor a vida

Desabafo de uma amiga otária.

Eu sempre fui aquele tipo de pessoa que chama todos de amigos porque não era capaz de enxergar a verdadeira face das pessoas. Aquela garota muito inocente que acredita na bondade de todo mundo. Eu era aquela que tentava sempre se dar bem com todo mundo e era sempre “a excluída” de muitos grupos de amizades, mas estava sempre lá achando que eu realmente tinha amigos, até mesmo quando eles faziam desfeita da minha amizade. Mas quando eu passava por fases de desilusões, problemas particulares ou por coisas da vida, eles sempre estavam por lá mesmo que eu não fosse amiga pra eles, eles eram meus amigos pra mim, mas eles só estavam ali comigo porque é fácil sentir pena das pessoas, querer ajudar e dar conselhos, pra fingir que se importavam comigo ou com meu bem-estar. E aí eu não consigo imaginar que aquela pessoa me trata como tanto faz na vida dela, porque ela sempre esteve ali comigo há anos. Mas chega um ponto que você cresce e começa a tratar cada um do mesmo modo como te tratavam, começa a perceber que nem todos são seus amigos da mesma maneira que você é amiga pra eles e desconfia, mudando seu jeito e te fazendo questionar que nem todos são uma boa pessoa. E ai todos começam a namorar, inclusive você. E o seu namorado começa enxergar a boba que você sempre foi com seus amigos, a palhaça que “seus amigos” lhe fazia, mas você não quer acreditar, defende, diz que ele está errado porque não aceita aquilo ser verdade, por mais que você desconfie. Afinal, eles sempre estiveram ao seu lado quando você mais precisava há tanto tempo que você oculta o verdadeiro caráter de cada um. E então começa a se afastar querendo que eles sintam a sua falta pra você mostrar que é mentira do seu amor, que ele fala por ciúmes, que ele te quer apenas pra ele e você resolve fazer um teste, o teste que você deveria ter feito há muito tempo tratar eles da mesma forma que tratam você. E então eles percebem, te chamam pra sair sem seu namorado, diz que seu namorado não presta, diz que você mudou por causa dele e que não é mais a mesma, diz que ele vai ser apenas mais um pra me magoar, diz que você se ausentou e que sentem a sua falta, e que seu namorado é um idiota. E você pensa: “Eu sabia que eles iam sentir minha falta, são meus amigos de verdade.” Mas aí você para e pensa novamente: “Porque estão julgando meu namorado assim? Ele não é igual aqueles falsos amores que eu tive em minha vida, ele é diferente. Estamos juntos há mais tempo que passei com qualquer outra pessoa na minha vida.” E então começa a dúvida sobre em quem confiar, num rapaz que começou a namorar há pouco tempo ou em amizades de longa data? E você se fecha e se acha sem saída. Então você toma o rumo errado de confiar em seus amigos e isso resulta em brigas constante, até chegar o fim do namoro. E você pensa que seus amigos estavam certo de que ele seria apenas mais um pra te magoar e procura por eles para se consolar. E então eles dizem “Viu só? Eu estava certo. Não ia durar. Que se ele me amasse não terminaria contigo. E que na próxima vez não deixe suas amizades ou de ser quem você é por causa de um rapaz qualquer. Mas que agora eles tem sua amiga de volta.” E você fica mal por ter escolhido um amor ao invés de uma amizade. Mas então a falta que aquele rapaz te faz, começa trazer visão pra você, começa a te dar malícia e a sua inocência começa cair.  E você começa a lembrar de tudo o que seus amigos fizeram com você e ter uma visão maliciosa daquilo. E a sua visão diz: “Lembra quando você os chamava pra sair e ninguém podia? Lembra da vez que você chamou 50 amigos/a pro seu aniversário naquela balada e apenas 1 compareceu? E daquela vez que todos os grupinhos estavam na rua mas ninguém te convidou? E aquelas amigas que davam em cima do garoto que você gostava mas você deixava pra lá porque confiava de que elas nunca fariam aquilo? se bem que dessa vez você percebeu e fez o mesmo com ela, e ai ela não curtiu. Você se lembra disso? Você lembra quando seus amigos falaram que seu namorado não prestava mas foi só vocês terem terminado que basicamente eles começaram a dar em cima de você, às vezes eles até namoravam. Você lembra?” E é aí, nesse momento que a ficha cai e você chora. Chora, chora, chora e se sente sozinha. Agora sem amigos e sem namorado. E você perde o chão. Mas aquele rapaz que todos os seus amigos falavam que não prestava, que não te amava, que era um amor qualquer, aparece pra te dar colo e está ali com você dizendo que te ama e que você não foi boba em ter acreditado em pessoas falsas porque tinha um coração bondoso. E vocês reatam, dessa vez mais forte que antes. E você ainda com sua bondade resolve dar uma segunda chance para seus amigos, mas dessa vez não tão “boba” assim. E ai “suas amigas” vem cobrar de você não ter dito para elas que seu namoro foi reatado. Os amigos vem falar que você fez o pior erro da sua vida por dar segunda chance pra quem não vale a pena, mas que eles estão ali pra te apoiar. E aí brota amizade ate daqueles que sumiram da sua vida há anos perguntando “como você vai?” ou postando links nas suas redes sociais dizendo que sentem falta da melhor amiga que você era, que apesar da distância sentem sua falta, e isso tudo por quê? Porque estão com medo de perder a babaca que você havia sido uma vez. Mas agora é tarde demais, já sei a verdade. E eles insistem em te procurar, te chamam pra sair, te chamam pra comemorar o aniversário deles, e você simplesmente faz do mesmo jeito que cada um fez no seu aniversário com uma enorme dor no peito. Diz que não pode ir, às vezes arruma até desculpa pra não ir. E o que eles dizem: “Você está sendo uma má amiga.” “Você mudou de novo por causa daquele rapaz.” “Ele mudou você, nunca vi você mudar tanto por alguém.” “Você vai escolher ele depois dele ter deixado você? Nós somos seus amigos. Nós sempre estivemos aqui, ele acabou de chegar.” Mas essa chantagem não funciona mais. E você diz: “Chega. Acabou. Cansei. Preciso rever minhas amizades, preciso tomar uma atitude. Preciso recomeçar, mas como dói. Que aperto no peito. Como eles podem fazer isso comigo? Como podem fingir ser meus amigos? Como posso ter sido tão idiota?” Mas você reage. Você segue em frente com sua bondade mas não mais babaca. E você começa a valorizar aqueles que você acabou de conhecer que são mais seus amigos do que aqueles de longa data. E aquele rapaz ainda continua do seu lado depois de tantas situações complicadas. E você entende que a frase “Amores termina, mas amizades permanecem pra sempre” é muito relativo. Porque alguém que você acabou de conhecer pode ser muito mais seu amigo do que os de longa data. Aqueles que você acabou de conhecer foram mais fiéis, aconselhavam a fazer o que eu achava certo e não me julgavam por isso. Amizades são ótimas quando bem escolhidas. E hoje eu escolho, e se eu me afastei ou se eu mudei, foi por mim e não porque o namoro fez com que eu me afasta-se. Mas hoje eu entendo o que é amizade, amizade é ser leal mesmo tendo outros amigos, é ser sincero, é apoiar, é saber o que dizer quando seu namoro não vai bem mas nunca falar pra você desistir se você quer insistir, é querer sua felicidade, é estar longe mas sempre por perto, é não ter inveja, é compartilhar alegria, é ser feliz e fazer a outra amizade feliz também. E hoje aqueles amigos é só mais um contato no celular, só mais um no Facebook, e eu ainda esperança de que eles possam mudar. Porque em meu coração guardo cada mágoa de cada um que me decepcionou. Se eu daria uma nova chance? Claro que sim, sou boa demais. Mas não seria babaca de confiar novamente. É por isso que hoje me despeço de cada amizade que um dia me fez mal e eu não tenho nenhum arrependimento de ter escolhido minha própria escolha, mesmo que a escolha fosse o rapaz que eu conheci há pouco tempo porque ele é o meu amor verdadeiro. Mas não se enganem. Não acredite que todo garoto que você se relacionar vai ser o amor da sua vida, assim como todas as pessoas que está do seu lado nos momentos difíceis vão ser seus amigos. Na hora certa você  perceberá quem é o amor da sua vida quando chegar à hora, afinal todos temos um, só precisamos ter paciência e acreditar que ele vai chegar. E que amizades verdadeiras realmente existem,  saberá em quem acreditar e confiar na hora certa.

Só não quero sentir

Eu só não quero sentir.
Isso soa covarde e com uma pitada de hipocrisia, mas é a mais pura verdade.
Depois de tudo e tanto me vejo parada, enquanto tudo se encaminha.
Me vejo meio amarga, que nem o chocolate que não me agrada muito.
Parte de mim, que era ao leite, ficou no passado, cheia de doçura.
Mas não integralmente.
Continuo sendo um doce e encaminhando. O que parou foi o amor. A vontade de amar e de ter alguém.
Mas ai vem um que diz: ah, mas impossível! Claro que você quer alguém!
E eu digo: não. Não quero sofrer, quero viver. Não quero mentiras, quero a realidade. Não quero fingimentos, quero um real sentimento.
E infelizmente, esse tal de amor não me proporciona esse desejo em larga escala.
Não acredito nessa coisa de o par ideal está sendo feito para mim. Desacredito no fato de me casar.
Desculpa por tanto, pessimismo, Deus.
Mas já deixei de pensar, sofrer e esperniar.
O futuro a Deus pertece e mesmo que seja a minha vida, o roteiro não sou eu que escrevo. Apenas interpreto.

Status variados

· Eu não sou uma pessoa que nasceu para ter os sentimentos aprisionados dentro de mim.
· Seja oque for, eu sou mais o amor.❤

· Espelhe flores e amores. 💐💕

· Nunca foi a mesma depois que conheceu a rua, viu a noite de perto, seus prazeres, suas loucuras. 💋

· Sorrir já é um recomeço.🍂

· Que florença em mim, sua rosa favorita, assim você sempre vem me cuidar. 🌷🍃

· Só para constar nos registros por ai que todo meu amor é teu.❤

· O mundo não vai esperar suas lágrimas secarem.

· O sofrimento alimenta mais sua coragem.

· Ainda que seu coração esteja em pedaços, não se contente em ser metade de quem não te quis por inteiro.

· As feridas da alma são curadas com carinho, atenção e paz.

· Siga seus sonhos até onde eles forem e a vida lhe ensinará a viver.

· Instruir o seu ego, disciplinar o seu eu, achar um bom caminho para quem se perdeu.

· Comecei errado, mas hoje eu to ciente.

· Caso não floresça, a gente suborna a primavera.

· Cada pensamento meu, tem um pouco de você. 💭❤

· Eu não sou uma pessoa que nasceu para ter os sentimentos aprisionados dentro de mim.

- SE PEGAR ALGUM, REBLOGUE OU FAV.

• Status: Variados •

Esses que te chamam de louca adorariam ter a sua coragem 🌻👊

Não é insonia, é você. 😐

O dinheiro vem pra confundir o amor 👊

Ai você sorriu, cabô minha marra 😝

Quanta coisa a gente faz e depois quer voltar atrás.. 😔

Bola pra frente porque pra trás é gol contra ⚽😉

Encontre alguem que entre idas e vindas prefira ficar 🍀

Se não desse errado não seria eu 😐

O que se faz em 2 não se comenta a três.. 😉👊

Começa com o frio na barriga e termina com a frieza na alma

Apenas feche os seus olhos e aproveite a montanha russa que a vida é 🎡

Te conheci por acaso, alias foi o acaso mais lindo da minha vida 💕

Não grite alto sua felicidade, a inveja tem sono leve 💭👊

Reblog ou dê like se pegar/gostar.

✤ Status Sertanejo ✤

Não vamos mais se enganar, tem marcas nessa vida que o tempo não vai apagar 🎶

Você saiu, falou que nunca mais ia voltar.. Que iria ser feliz sem mim, tá bom ahah eu duvido 🎶😉

Quer prioridade? Exclusividade? Tá de sacanagem? 🎵👌

E o que te impede de estar feliz? Ainda é cedo pra dizer adeus 🎵

Há quanto tempo eu esperava encontrar alguém assim, que se encaixasse bem nos planos que um dia fiz pra mim 🎵👫

Eu só lamento por você, você tem muito que aprender 🎶💭

Um grande amor não é questão de sorte 🎵🍀

Ei, escuta, tudo nesse vida tem seu preço, escuta, se chegou a hora de colher o que plantou, você mesmo quem regou, não fui eu 🎶😉

Presta atenção em tudo que a gente faz, já somos mais felizes que muitos casais 🎵👫💭

To te lembrando tanto, você nem imagina… 🎶

Eu to de boa, só com saudade de uns tempos ai 🎶💭

Tudo que a brisa leva, um dia volta com o vento 🎶

Eu escrevi uma historia de amor pra nós dois, então vem ser feliz pra não chorar depois 🎵

Eu tenho um dicionário de defeitos, desculpe amor esse é meu jeito 🎶

Você me disse que, eu não precisava ter medo, que você nunca ira me abandonar. Tudo bem, eu até tento não ter medo, eu juro que tento, mas olha só pra você, olha bem, você é a melhor coisa que já me aconteceu, me diz vai , me diz quem é que não iria ter medo de te perder, quem é que não ia tremer só por pensar que algum dia você pode sair por ai.  O que eu sinto por você é simplesmente puro, é um amor tão forte, é um amor que eu não consigo controlar, por isso vem o medo, esse amor cresceu em mim tanto que tomou conta, agora ele me vive,  e me faz viver. Minha vida é simplesmente pra te amar, cada segundinho.
—  Florificado
-Capitulo 31-

França-2003

Meu Pai estava inaugurando o seu grande sonho de consumo na França,o poderoso e mais luxuoso hotel francês o “Société Hôtel Aguilar"para meu pai aquilo era mais importante no momento,e para manter a pose de "família feliz"decidiu que mudaríamos para a lá.

De inicio foi difícil a adaptação,eu não conhecia ninguém e odiava a escola,tudo mudou quando Mayra e Edu,na época namorados,foram para lá,foi ai que começou nossa amizade.

Mas naquela mesma escola,tinha uma garota,diferente de todas,ela cursava o ultimo ano do ensino médio,enquanto eu havia acabado de entrar nele,eu não sabia ainda sobre as "minhas escolhas"mas ela me atraia,descobri mais tarde que ela era filha de um dos acionistas do meu pai,e também nos tornamos amigas.

Mas a amizade foi ficando cada vez mais forte e ela me confessou que era lésbica,de inicio fiquei chocada mas depois foi só uma deixa. Começamos a namorar e isso foi o inicio de nossos problemas.

Ao descobrir que me relacionava com uma menina meus pais surtaram,me mandaram para Espanha mas foi em vão,quando voltei o nosso amor estava cada vez mais forte,ela era diferente,era meu primeiro amor,não brigávamos,ela era muito madura e conforme o tempo fui aprendendo com ela a ser também,mas nem tudo são flores…com as implicâncias de meu pai tomei conhecimento daquilo que mais tarde destruiria a minha vida e de minha amada.

França- 27.11.2006

Leticia:Clara,Clarinha onde você se meteu.(olhando para o celular)

O pai de Edu era dono de uma chácara e sempre ele fazia suas "festinhas"por lá,na noite anterior fomos comemorar a formatura do ensino médio,Letícia não pode ir comigo então acabei indo sozinha e dormindo por lá.

Pepa:Oi Lelete! qual é a nova?(entrando no quarto)

Letícia:(respirando fundo) Nada de bom,pelo contrário…

Pepa:Xiii o que houve?

Ela sempre foi muito certinha,e isso me incomodava as vezes,mas eu sabia que ela só queria o meu bem,antes de ir para a tal chácara tivemos uma leve discussão mas logo nos acertamos,e era sempre assim,ela fazia eu enxergar que aquele não era o melhor caminho,mas eu cabeça dura como sempre…era a dona da razão,ela sempre compreensível dava um jeito de ameniza os ânimos.

Letícia: Não é nada…é só que..(deitando na cama)

Pepa:Deixa eu adivinhar…é a garotinha lá de novo?(revirando os olhos)

Letícia: Sumiu desde ontem…(suspirando triste)

Pepa:Ai Letícia quando você vai entender que aquela garota não te merece?

Letícia: Pe por favor…não começa.(levantando)

Pepa:É inacreditável,como você gosta de sofrer,eu não entendo…(balançando a cabeça)

Letícia: Quando você se apaixonar por alguém…vai entender.

Pepa:Eu já me apaixonei,mas essa pessoa prefere ficar sendo feita de trouxa.(a encarando)

Letícia: Ela não me faz de trouxa,ela só…não pode me atender.(pensativa)

Pepa:E o que ela está fazendo de tão importante que não pode atender a mulher que ela diz "amar”?

Letícia: Ela saiu com os amigos para comemorar a formatura,deve ter esquecido o celular em algum lugar por isso não tá ouvindo.

Pepa:claro,tal comemoração que não tinha espaço pra você,A-cor-da!

Letícia: Pepa,para de implicar com ela,você só diz isso porque não a conhece.(se irritando)

Pepa:Nem quero,olha o que ela tá fazendo com você? não foi a aula hoje porque a princesa sumiu.

Ela estava cursando o 3°ano da faculdade,seu sonho era ser violinista a música era sua grande paixão,era lindo vê-la sonhando com nosso futuro,era muito aplicada no que fazia,não tinha muitos amigos,e os poucos que tinha me odiavam.

Letícia: Quer saber,vou atrás dela…

Pepa:Deixa disso Letícia,por Deus,se ela está fugindo de você é porque ela não quer que você vá atrás dela.

Letícia: Pepa eu preciso saber se ela está bem,ontem ela discutiu comigo e com os pais eu temo só de pensar no que ela pode estar fazendo.(pensativa)

Pepa:Está fazendo o que ela sempre faz…mostrando o que ela é,uma patricinha mimada e viciada.(irritada)

Letícia: Nunca mais abri sua boca pra se referir a ela dessa forma tá me entendendo.(apertando seu braço)

Pepa:Você está me machucando (puxando o braço)gosta de sofrer? então vai lá,dane-se,é uma pena Letícia que você não consegue enxergar quem te ama de verdade.

Letícia: Desculpa Patricia,mas eu não posso corresponder a sua “paixão”(fazendo aspas com a mão)

Pepa:Porque você está cega,essa menina quer controlar você,isso não é amor,isso é doença,ela nunca vai te fazer feliz.(esbravejando)

Letícia: Ela é a mulher que eu amo,eu moverei céus e terra para viver esse amor.(esbravejando)

Pepa:E você acha mesmo que uma menina está disposta a encarar o mundo por você?(sorrindo irônica)

Letícia: Pode ser que não,mas mesmo com todos os defeito do mundo eu a quero,e você não pode fazer nada a não ser…aceitar.(saindo e batendo a porta)

Naquele dia fazia um frio tipico da França,ameaçava chover e quando a noite chegou a chuva por fim resolveu dar seu ar da graça,na noite anterior eu havia discutido feio com meu pai,havia prometido a Letícia que nunca mais faria isso porém era naquilo que eu encontrava o meu refúgio e acabei consumindo uma grande quantidade de cocaína.

Clara:Nossa peguei pesado dessa vez.(se jogando no sofá e rindo)

May:Pior que sim Clara,deixa o Edu voltar que peço pra ele te levar.

Clara:Tá ouvindo isso?(fazendo careta)

May:Esse toquinho gay,seu celular.(fechando os olhos)

Clara:E cadê aquela porra?(se levantando e procurando)

May:No bolso da sua calça.(rindo)

Clara:É mesmo hahahaha eita porra.(olhando o visor do aparelho)

May:Que foi?

Clara:48 ligações,3 de meus pais e 45 da Letícia.(rindo)

Edu:Que foi Clara,a radio patrulha já tá atrás de você?(entrando)

Clara:Não fala assim dela seu puto.(se jogando no sofá)

May:Onde você tava?

Edu:Fui comprar bebida e mais um pouco dessa belezinha aqui.(balançando o saquinho de droga)

May:Acho que para nossa amiga ali,chega disso.(lhe tomando o saquinho)

Clara:Deixa de ser velha Mayra,pega ai Edu.(se levantando)

Edu:É amor só mais um pouco vai.(abrindo o pacote)

Ficamos ali mais algumas horas,não retornei e nem atendi nenhuma ligação que insistia em chegar,em um certo momento que não me lembro qual,a chuva parecia ter cessado,Edu e Mayra resolveram ir dar uma volta no pier,meu estado deplorável não me permitia acompanha-los.

May:Edu a gente vai deixar ela aqui…sozinha.(preocupada)

Edu:Clara,vamos com a gente.

Clara:Não…tô com sono.(fechando os olhos)

Edu:Se você precisar de alguma coisa,promete que liga?

May:Olha o estado dela Eduardo,você acha mesmo que ela consegue ligar?(séria)

Clara:Parem de chatice e vão logo que quero dormir.(cobrindo o rosto com a blusa)

Edu:Quer levar ela pra casa primeiro?(encarando Mayra)

May:Não dá pra levar assim.

Clara:Vocês ainda estão ai?(revirando os olhos)

Por fim os dois resolveram ir,estava cochilando quando ouço um barulho de trovão e ao olhar pela janela e perceber que a chuva voltou a cair e dessa vez mais forte não contive o riso só de imaginar os dois,desisti de dormir e peguei uma garrafa de uísque e comecei a beber,mas uma vez meu celular tornou a tocar resolvi atender.

Clara:O que foi hein?(falando embolado)

Letícia: Clara?….onde você tá?

Clara:Eu tô…(olhando em volta) não sei.(rindo)

Letícia: Você está bem? com quem você está?(apreensiva)

Clara:Eu tô sozinha aqui,tô tentando dormir.(rindo)

Letícia: E cade os seus amigos?(Preocupada)

Clara:Eu não faço ideia.(gargalhando)

Letícia: Amor presta atenção,me diz como é o lugar onde você está?(calma)

Eu fui lhe explicando mais ou menos como era o lugar,a droga e a bebida não me permitiam lembrar de nada,e muito menos perceber como ela estava preocupada e o quanto tempo eu perdi me drogando e bebendo e aquilo naquele tempo era uma sensação que eu amava sentir,a cocaína era minha melhor amante..

Letícia: Atende,atende,por favor..(prestando atenção na estrada)

Pepa:Me dá um bom motivo para eu ter atendido?(fria)

Letícia: Pepa preciso da sua ajuda,por favor.(apreensiva)

Pepa:O que houve?(preocupada)

Letícia: Conhece alguma chácara que fica perto de um pier por aqui?

Pepa:Acho a criança?(irônica)

Letícia: Pe por favor…(respirando fundo)

Pepa:Eu queria muito mas muito mesmo ver essa garota se dar mal,mas por consideração a você não vou fazer isso…só conheço um lugar parecido.(pensativa)

Leticia: Tá,ta…onde é?(impaciente)

Pepa:Bom tem uma estrada que…fica atrás da “catedral de Notre dame"há uma chácara logo no fim da estrada.

Letícia: Obrigado Pe.

Pepa:Let….me desculpa?(embargando a voz)

Letícia: Está tudo bem Pe…(sorrindo)

Pepa:Você está indo encontra-la?(falando triste)

Letícia: Sim,aparentemente ela…está bêbada.(marejando os olhos)

Pepa:Let toma cuidado,essa chuva tá muito forte.(preocupada)

Letícia: Eu sei me cuidar amiga,vou desligar e depois conversamos!

Pepa:Promete?(deixando uma lagrima cair)

Letícia: Sim,eu prometo.

Pepa:Tchau…eu te amo.(embargando a voz)

Letícia: Tchau…eu também te amo!(desligando)

A chuva aumentava lá fora tentei ligar pros dois mas não obtive sucesso,bebi toda a garrafa de uísque e usei o ultimo vestígio de farinha que havia ficado por ali,fui deitar novamente e estava de olhos fechados,fui despertada por alguém buzinando lá fora,imaginei ser os dois e por isso ignorei,o barulho de buzina parou e deu lugar ao de alguém batendo na porta.

Letícia: Clara você tá ai? sou eu amor…(tentando parecer calma)

Me arrestei praticamente do sofá até a porta,demorei mais ou menos 3 minutos para conseguir entender que precisava girar a maçaneta para abrir,por fim quando abri a vi ali para me encarando com um olhar de decepção,mas eu estava mal demais para me sentir culpada.

Clara:Oi amor.(se jogando em seus braços)

Letícia: Meu Deus o que você tá fazendo da sua vida…(sentindo o cheiro de álcool)

Clara:To curtindo ela amor…vem bebe comigo.(rindo e se jogando no sofá)

Letícia: Que? anda levanta,a gente vai embora agora.(se irritando)

Clara:Para de ser chata Letícia…VAMOS CURTIR.(gritando)

Letícia: A gente vai ter que conversar seriamente (a olhando em desaprovação) mas isso depois,por agora eu quero saber,quem te trouxe pra cá?(irritada)

Clara:Sei lá…o que eu sei é que quero beber.(pegando a garrafa)

Letícia: CHEGA CLARA.(lhe tomando o objeto bruscamente)

Clara:Amor…não grita.(fazendo bico)

Leticia:Vem vou te levar pra casa.(pegando em sua mão)

Clara:Não…me recuso a ir pra minha casa.(cruzando os braços)

Letícia: Eu te levo pra minha,anda logo.(impaciente)

Depois de muita resistência resolvi acatar sua vontade,fui carregada por ela até o carro,a chuva parecia aumentar cada vez mais,a pista estava molhada,e ela..bom,estava tão nervosa que corria sem se importar com o perigo,e para piorar mais as coisas demos inicio a uma discussão,eu sabia que aquilo não era bom por estarmos nervosas,só não imaginava que seria nossa ultima.

Clara:Para de agir como velha,você parece minha mãe e não minha namorada.(irritada)

Letícia: Jura que você acha certo?some sem dar noticias,enche a cara,não atende ninguém….porra Clara olha seu estado menina.(falando alto)

Clara:Lição de moral agora?eu nunca vou deixar minha vida ser normal,eu te chamei pra ir e você não quis…então não reclama.(também alterando a voz)

Letícia: Não vou discutir com você,não desse jeito.(concentrada na estrada)

Clara:Você devia curtir mais…nunca sai só pensa em estudar.(resmungando)

Letícia: EU TENHO RESPONSABILIDADE CLARA,COISA QUE VOCÊ JÁ DE VIA CRIAR TAMBÉM,VOCÊ NÃO É MAIS CRIANÇA.(descontrolada)

Clara:PALMAS,PARA A DONA LETÍCIA,CERTA EM TUDO O QUE FAZ A VIDA TODA,QUE NUNCA ERROU.(abrindo os braços)

Letícia: CALA ESSA BOCA CLARA.(batendo no volante)

Clara:Pra que você veio atrás de mim hein?me deixasse lá "quebrar a cara” sozinha.(emburrada)

Leticia:Devia,mas apesar de tudo…eu te amo!(a encarando)

1 minuto,foi o tempo que tive para registrar os olhos azuis dela me encarando,foi o tempo que tive para olhar para o meu primeiro amor pela ultima vez,para ver o quanto eu errei,até o minuto que desviei minha atenção para a estrada…

Clara: LETÍCIA CUIDADO!!!


“Barulho de chuva,pneu,escuridão,lembrar seu rosto se tornou a ultima opção”


                           ==Twitter:Torcida_amada==