o que vai acontecer em sangue bom

Ok, voltei pra assumir umas coisinhas. Ando morrendo de preguiça de fazer as unhas. Ah, pelo amor de Deus. Não seria mais fácil, eu ser rica e ter dinheiro pra pagar uma manicure? O esmalte antigo já está gritando pra eu usar acetona. Toda mulher tem uma fase meio desnaturadinha, vai. Não quer fazer nada. Não faz sobrancelha, não quer fazer unha, o cabelo já não lava. Que oleosidade. Dá pra fritar um ovo. Risos. Estou brincando. Mas, falando sério. Eu confesso também que aquele vagabundo me atrai. Basta ele me procurar, e eu fico toda assanhada. Eu sei que não vai chegar a lugar nenhum. Mas vai me dizer que você também não tem aquele lance de “pele na pele”? Aquele que cada um vai pra sua casa, e só se falam dai 3 meses? Melhor jeito. Ninguém se apega. Ninguém sofre. Ok, eu assumo. Já assumi uma vez, mas vou assumir de novo. Continuo sendo trouxa. Vai me dizer que você não continua também? Se a resposta for não. Senta aqui colega, vamos conversar. Me ensina como que faz? Eu continuo querendo quem não me quer. Só decepção menina. Falando em decepção, continuo sem roupas, sem sapatos, sem livros, sem dinheiro. Está cada vez mais difícil de ser uma mulher neste mundo. Mas fazer o quê? Temos que nos virar. Tá, eu assumo também que estou emotiva ultimamente, qualquer coisa quero chorar. Minha amiga não me procura, quero chorar. Alguém não me responde, quero chorar. Minhas costas começam a doer, quero chorar. Olha lá, a moça da escolinha da minha irmã me olhou torto, quero chorar. O motorista do ônibus não me deu bom dia, quero chorar. Ai eu choro mesmo se isso acontecer. Porque o motorista é o meu peguete. Nunca contei? Ah para vai. Não me olha assim. Vai me dizer que você nunca teve um caso com alguém diferente? Tipo o-motorista-da-linha-de-ônibus-do-seu-bairro. kkkkkkkk. Alguém já colocou esse tanto de “kk” em texto? Porque estou colocando. Rindo de desespero. Como vocês sabem, sou desreguladinha da cabeça. Como perceberam estou mudando de humor rápido também. Choro, sorrio. Faço chuva, faço sol. Que tá acontecendo comigo? Arrumo um desespero. Passa uns diazinhos.. O sangue desce, e eu lembrei que era tudo tpm. Ô vidazinha filha da mãe essa vida de mulher, viu.
—  Anelise Cristine. As Mulheres e seus defeitos, parte 2.